Dicas

Consegui cancelar o contrato com a Smart Fit via internet, sem sair de casa

Homem musculoso e com um braço tatuando, usando máscara, levanta peso em um equipamento de musculação.

No final de 2018, motivado por orientações médicas genéricas, inscrevi-me na Smart Fit — a primeira vez em que frequentei uma academia de ginástica/musculação. O ingresso foi super tranquilo, com cadastro feito via internet e cobrança direta no cartão; os preços eram ok e mesmo eu não tendo base para comparação, achei os equipamentos muito bons. Tudo muito ~smart, ou inteligente, como eles propagandeiam. Dois anos depois, impossibilitado de me exercitar devido a uma pandemia e decepcionado com as opiniões do dono da empresa, tive que fazer malabarismos para conseguir cancelar meu plano sem pôr a minha saúde em risco porque, nessa hora, a academia inteligente revelou-se uma espertalhona.

A parte “smart” da Smart Fit termina junto com a satisfação do cliente. Toda a proposta moderna, com inscrição online e apps de acompanhamento dos treinos que a empresa oferece, some caso o cliente queira romper o contrato. Para cancelá-lo, a Smart Fit regride ao século XIX e só dá duas opções: indo pessoalmente à sua unidade ou enviando uma carta registrada pelos Correios.

Com a pandemia de COVID-19, a Smart Fit suspendeu a cobrança das mensalidades em março, mas não adaptou os canais de cancelamento à situação. Em junho, passou a condicionar os débitos das mensalidades à reabertura das unidades. Em Curitiba (PR), onde moro, uma confusa reunião entre representantes do setor de academias e a prefeitura levou esses estabelecimentos a reabrirem por alguns dias naquele mês. Foi o suficiente para a Smart Fit voltar a debitar meu cartão, mesmo com as unidades daqui fechando logo em seguida. Nesta semana, com mortes e novos casos em alta e +90% das UTIs do SUS ocupadas na capital, o prefeito Rafael Greca (DEM) achou que era um bom momento para liberar novamente as academias.

Imagine só, frequentar um lugar fechado, com gente aleatória ofegante tocando nos mesmos equipamentos o dia todo. Nem ferrando que eu voltarei a um lugar desses enquanto o coronavírus estiver na vantagem, ou seja, enquanto não tivermos uma vacina.

Para piorar, no final de maio, Edgard Corona, o empresário dono da Bio Ritmo, o grupo por trás da Smart Fit, esteve entre os alvos de uma operação da Polícia Federal no âmbito da CPMI das “fake news”, do Supremo Tribunal Federal. Corona é suspeito de levantar dinheiro entre empresários para financiar ataques virtuais ao Congresso e de ter ajudado a financiar disparos em massa de WhatsApp nas eleições de 2018. O empresário é um grande entusiasta e pessoa próxima ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Essas revelações, somados ao desconforto com o abre-e-fecha da Smart Fit em plena pandemia, tornou a situação insustentável. O cancelamento não era mais pela mensalidade; era uma questão de saúde e de princípios.

Não fui o único. Nas redes sociais, no Reclame Aqui e em unidades do Procon no Brasil inteiro choveram reclamações acerca da política de cancelamento arcaica da Smart Fit. Só o Procon-SP havia recebido, até o início de junho, mais de 800 reclamações de clientes que queriam, mas não conseguiam cancelar o contrato remotamente, o que levou o órgão a notificar a Smart Fit.

Ainda hoje, a Smart Fit mantém a postura de dificultar cancelamentos, mas posso dizer, enfim, que consegui cancelar meu vínculo com ela sem sair de casa, via internet.

Como?

Não entenda isto como um “tutorial”, mas apenas um relato que, de repente, pode funcionar para você com algumas adaptações.

O Procon foi fundamental. Aqui no Paraná, devido à pandemia, o Procon passou a aceitar reclamações de consumidores feitas via internet, desde que a empresa reclamada não esteja na plataforma Consumidor.gov.br, do governo federal. Uma portaria da Senacon, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, de 1º de abril, obrigou algumas empresas a se cadastrarem na plataforma, mas a Bio Ritmo/Smart Fit não se enquadra nos critérios e, sem surpresa, decidiu continuar de fora.

Registrei a reclamação no Procon no dia 3 de julho, numa noite de sexta-feira, com sangue nos olhos após reparar uma notificação do cartão de crédito com o débito da mensalidade cheia da Smart Fit.

Na reclamação, pedi o estorno da mensalidade recém-cobrada e o cancelamento imediato e sem ônus do contrato. Como o meu já tinha mais de um ano, não caberia a multa rescisória por quebra de fidelidade, vigente nos primeiros 12 meses do plano que contratei. Ao pedido, anexei prints das duas cobranças no cartão — além da integral, de junho, em maio a Smart Fit havia debitado um valor parcial, imagino que do período de março em que ela esteve aberta.

No início de julho, estava em vigor um decreto estadual no Paraná que impunha uma “quarentena mais restritiva” (o termo “lockdown” parece politicamente radioativo) de 14 dias, proibindo entre outras coisas o funcionamento das academias. No âmbito municipal, Curitiba estava com o nível de alerta “laranja”, o intermediário em uma escala de três definida pela prefeitura, que àquela altura proibia as academias de abrirem.

A partir do formulário preenchido, alguém do Procon-PR escreveu uma espécie de petição, descrevendo o problema e o pedido, e a registrou no dia 7 de julho no Sindec, um sistema digital que permite ao consumidor acompanhar o andamento das reclamações. A Bio Ritmo/Smart Fit foi notificada a prestar esclarecimentos e/ou resolver a situação em até 10 (dez) dias úteis.

No dia 16 de julho, recebi um e-mail da Smart Fit confirmando o cancelamento do contrato. A mensalidade paga à toa ainda não foi estornada no cartão, mas tudo bem; uma vitória de cada vez.

Print do e-mail da Smart Fit confirmando o cancelamento do contrato.
Toca “We are the champions”, DJ!!!!

O Procon não tem força jurídica, ou seja, não pode obrigar uma empresa a fazer ou deixar de fazer qualquer coisa. Caso a Bio Ritmo/Smart Fit se negasse a atender meu pedido, o próprio Procon orienta de antemão o próximo passo do consumidor: judicializar a disputa, levando o pedido ao Juizado Especial.

Em locais onde as academias estão sendo autorizadas a reabrirem, chama a atenção o comportamento dos clientes da Smart Fit: filas de cancelamento maiores que a dos clientes que vão até lá treinar. Só lamento.

Foto do topo: Smart Fit/Divulgação (pois é, aquele belo homem não sou eu).

Edição 20#26

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 comentários

  1. Vc pode me mandar cópia da carta (modelos)
    Para eu pedir cancelamento na Smart fitnes unidade emissário Santos

  2. Parabéns pela postagem, com certeza vai ajudar muita gente que está passando pelo mesmo problema, muito bem escrita e informativa, parabéns pela atitude.

  3. Como estraguei o outro comentário, trago aqui pro topo.

    Achei o twitt que eu tava falando, da Flávia (salvo engano, advogada), a @ladyrasta no Twitter e que até contribuiu uma vez aqui no MdU, não é?

    Ela diz que usando uma AR (aviso de recebimento) é possível mandar uma solicitação de cancelamento via correios para a empresa (mande uma cópia ao MP também), assim sendo uma fórmula válida para iniciar o processo de saída da Smart Fit.

    https://twitter.com/ladyrasta/status/1283438381515649024

    (Acho que se pesquisar “cancelar Smart Fit” em uma rede social, vai se deparar com mais opções para cancelar o plano)

  4. Houve uma época em que era bem complicado fazer o cancelamento do gympass. Já temendo esse tipo de problema, fiz o cadastramento com um cartão virtual do nubank.

    Quando precisei cancelar e não consegui, só deletei o cartão no app do nubank, e a cobrança não foi realizada. Dias depois, cancelaram o plano.

    É uma ótima tática em todo serviço recorrente que não respeita o consumidor e gosta de tirar vantagem desse tipo de situação.

    1. Cheguei a considerar a ideia, mas fiquei com receio de que a Smart Fit me negativasse num Serasa da vida. Será que não há esse risco?

      Fiz isso com a assinatura do New York Times. Assinei por causa de uma promoção, aí quando venceu ficou inviável. Para cancelar a assinatura, precisa ligar para o jornal (ó as ideia); como meu meio de pagamento era o PayPal, simplesmente cancelei a recorrência e pronto, eles que se virem para me cobrar aqui no Brasil. A única parte chata é que agora toda semana recebo e-mail deles avisando que o pagamento da mensalidade está pendente. E ainda se dizem um “jornal moderno”, pff…

  5. Também registrei no Procon daqui da Bahia o meu pedido de cancelamento, mesmo ainda sem reabertura das academias pela prefeitura de Salvador. Tentei na primeira vez no “fale conosco” da Smart fit no dia 09/07 e no 13/07 eles me responderam que a mensalidade estava congelada. Fiquei com receio porque rolou nas redes sociais que algumas pessoas receberam e-mails dessa academia que informavam o “descongelamento” das mensalidades e que os pagamentos de agora virariam descontos, sei lá, depois que as atividades retornassem. Não sei ao certo se foi verdade ou não, o caso é que NÃO DÁ MESMO para confiar. Dia 10/07 fiz a minha reclamação no Procon e foi protocolada. É um absurdo o que eles estão fazendo, fiquei indignada quando vi que tinham mais de 100 reclamações em um dia no reclame.aqui. Nunca mais!

  6. Mesmo eu treinando religiosamente durante quase 10 anos na academia de bairro perto de casa, nunca cogitei fazer plano anual com risco de, em algum momento, querer parar e ter que pagar e não usar ou ter que brigar por estorno de valor pago, o desconto no plano anual nem era tão alto.
    No máximo pagava 4 a 6 meses adiantado e com a pandemia, foi tranquilo pois eu devo ter perdido no máximo 1 mês pago pois estava para renovar o plano que eu estava usando. Agora sem planos para voltar a treinar em academia.

  7. Em Belo Horizonte os planos seguem congelados, ainda não enfrentei isso.

    Acabo de entrar no site para ver se havia alguma opção de cancelamento e me deparei com um formulário de cancelamento pelo site (!). https://imgur.com/a/lklW9hu

    Será que isso é uma particularidade daqui? Ou atualizaram o site com a “funcionalidade”?

    1. Obs: meu plano possui fidelidade ainda vigente. Talvez mais tarde eu prossiga com o cancelamento e comento aqui se foi realizado com sucesso.

  8. Uma sugestão, Ghedin: mude o “só lamento” da frase final pois infelizmente soa irônico.

    Em tempos, tem uma advogada twitteira (acho que é a Flávia, esqueci o nick dela) que tinha escrito algo sobre o cancelamento também. Tinha lido por cima, mas não lembro dos detalhes.

  9. antes mesmo das academias reabrirem eu já iria cancelar, tanto é que tentei pelo site da smartfit mas não consegui, lembrando que antes da pandemia você conseguia trocar o cartão direto pelo site, e não foi surpresa nenhuma que durante a pandemia eles tirassem esse campo.

    infelizmente tive que ir até a unidade cancelar, a recepcionista disse que haveria cobrança mas que seria estornada, eu já me preparando pra isso diminui o limite do meu cartão pra não ser cobrado, eles tentaram duas vezes sem sucesso, até que na terceira conseguiram (tive que aumentar pois iria usar), fui na unidade reclamar e eles anotaram num papel meus dados bancários para estorno, e eu pedi um comprovante para saber se realmente iriam fazer meu pedido, mas eles não tem nenhum documento ou número de protocolo para eu saber que o pedido foi feito, o único jeito é voltando a unidade e perguntar se eles enviaram um e-mail.

    como foi dito no texto, eles são smart só na hora de matricular ou cobrar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!