Logo da Insider à esquerda e a frase à direita: “Use o cupom MANUALDOUSUARIO12 e garanta peças básicas de qualidade com desconto”.

A Insider criou meias (sim, meias) tecnológicas. E tem cupom de desconto para quem lê o Manual

Oferecimento:
Insider

Imagine a cena: alguém monta o computador perfeito, com componentes escolhidos a dedo, harmônicos entre si, a fim de obter o melhor desempenho possível com baixo consumo energético e pouco barulho. Só que esse alguém negligencia uma peça fundamental do seu setup, a cadeira. De nada adianta um PC gamer parrudo se você não aguenta dez minutos sentado naquela cadeira velha e surrada. Na hora de se vestir, as meias são a sua cadeira.

Pensando nisso, a Insider, marca de roupas funcionais feitas com tecnologia têxtil, criou as meias Spectrum. Alguém menos atento pode confundi-las com meias comuns, ou com boas meias comuns. São três modelos (sapatilha, cano curto e alto) em dois tamanhos (34/38 e 38/42) e seis cores disponíveis (branco, preto, cinza, musgo, marinho e bege) com estampas discretas, que combinam com tudo. Só que são meias da Insider, o que significa que são meias tecnológicas.

As meias Spectrum traz a tecnologia infravermelho, com cristais biocerâmicos contidos nas fibras do tecido que absorvem energia do corpo e reemitem em infravermelho longo. Isso se traduz em recuperação muscular, redução e alívio de dores. Elas também são respiráveis, antibacterianas e antiodor.

Além de toda essa tecnologia, as meias Spectrum são super confortáveis — como tudo que a Insider faz. Elas têm regiões acolchoadas, para absorver impactos e dar tração aos movimentos. São meias para todas as ocasiões.

As meias Spectrum são o último lançamento da Insider. Para celebrá-lo, leitores do Manual do Usuário têm um desconto especial. Use o cupom MANUALDOUSUARIO12 e ganhe 12% de desconto em todo o site. No home office ou no escritório, na caminhada ao ar livre ou na academia, você vai precisar de meias. De boas meias. Aproveite o cupom e experimente as meias Spectrum.

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Apple anuncia MacBook Pro com entalhe na tela e recursos de 2015

Foto de um MacBook Pro novo, aberto, de frente, mostrando o entalhe da tela.
Foto: Apple/Divulgação.

A Apple passou cinco anos dizendo que USB-C era o futuro e o único padrão de conexão de que as pessoas precisariam em notebooks “pro” para, agora pouco, anunciar nos novos MacBook Pro com HDMI, leitor de cartão SD e conector de energia MagSafe — quase igual o antigo MacBook Pro pré-2016; faltaram as conexões DisplayPort.

Os melhores MacBook Pro dos últimos cinco anos vinham com a Touchbar, uma tela horizontal no lugar das teclas F1–12, odiada por todos. Os novos MacBook Pro, anunciados há pouco, trazem de volta os botões F1–12. Físicos, de apertar, iguais aos do restante do teclado.

Errar faz parte, mas é doído aceitar quando o erro é evidente de cara.

A cereja do pudim é o entalhe na tela de um notebook. Algo me diz que a concorrência, que copiou o entalhe do iPhone X à exaustão, não seguirá essa moda. Não é como se empresas como Dell e Lenovo não conseguissem fazer bordas finas. E os novos MacBook Pro sequer têm Face ID para justificar tal atrocidade em suas telas. Via Apple (em inglês).

O MacBook Pro de 14″ começa em R$ 27 mil e o modelo de 16″, em R$ 33 mil.

Aos gigantes da tecnologia, que parem de explorar a fragilidade humana, as vulnerabilidades das pessoas, para obter lucros

— Papa Francisco, no Twitter.

O papa Francisco tirou o sábado (16) para pedir que grandes grupos econômicos e pessoas de poder tenham mais consciência sobre seus poderes. Antes do comentário acima, feito em um fio no Twitter (que não foi publicado como um fio), Francisco cutucou o capitalismo sem dar nome aos bois dizendo que “devemos dar aos nossos modelos socioeconômicos um rosto humano, porque muitos modelos o perderam”. Amém!

Mas não foram apenas os ouvidos das big techs que doeram. Sobrou também para grandes laboratórios, grupos financeiros e aos organismos internacionais de crédito, empresas poluidoras do meio ambiente, meios de comunicação, telecomunicações, fabricantes e traficantes de armas, indústria de alimentos, países poderosos, governos e políticos em geral e até aos próprios líderes religiosos, ele incluso.

domingo, 17 de outubro de 2021

Grupo de fotografia do Manual #3

Toda semana, seleciono algumas fotos interessantes que apareceram no nosso grupo de fotografia no Flickr — sim, o Flickr ainda existe. Lá, além de mostrarmos nossas fotos, debatemos técnicas e tiramos dúvidas de fotografia. Para participar, basta criar uma conta no Flickr, de graça, e ingressar no grupo. Não deixe de ler as (pouquíssimas) regras de boa convivência.

Os comentários abaixo são dos próprios autores (quando houver). Para ver as fotos no Flickr, clique nelas.

Continue lendo “Grupo de fotografia do Manual #3”

sábado, 16 de outubro de 2021
sexta-feira, 15 de outubro de 2021

WhatsApp começa a liberar backup criptografado de ponta a ponta na nuvem

O WhatsApp começou a liberar backups na nuvem (Google Drive/iCloud) criptografados de ponta a ponta. Se a sua conta já estiver liberada, basta seguir estas instruções.

Atenção redobrada, porém: “Se você perder suas conversas do WhatsApp e não se lembrar de sua senha ou chave, não será possível restaurar seu backup. O WhatsApp não pode redefinir sua senha nem restaurar seu backup para você.” Via @zuck/Facebook (em inglês), WhatsApp.

Ubuntu 21.10 “Impish Indri”

O Ubuntu 21.10 “Impish Indri” foi lançado nesta quinta (14) com algumas atualizações esperadas (Linux 5.13, Gnome 40) e outras menos óbvias, como a versão em Snap do Firefox e a remoção do tema “híbrido” do Yaru (o claro agora é padrão). Esta versão terá 9 meses de suporte e poderá ser atualizada para a próxima, 22.04 “Jammy Jellyfish”, que será do tipo LTS, ou seja, com suporte estendido, de no mínimo cinco anos. Via Canonical, OMG! Ubuntu! (em inglês).

“Nova modalidade” da Uber soa como reajuste disfarçado do preço das corridas

A Uber encontrou um jeito ~esperto de resolver os problemas das longas esperas por corridas e a insatisfação dos motoristas com os custos de operar na plataforma: aumentar o valor das corridas chamando o reajuste de “nova modalidade”.

O Uber Prioridade, disponível inicialmente em Campinas (SP), Curitiba (PR) e Belém (PA), é definido pela empresa como “mais uma oportunidade de ganhos para os motoristas e, para os usuários, a possibilidade de embarques mais rápidos”. Ele aparece na lista de modalidades e é opcional, pelo menos enquanto o índice de rejeição de viagens ou o tempo de espera permanecerem toleráveis no UberX comum.

A Uber não informou, no comunicado à imprensa, a variação percentual do Uber Prioridade em relação ao UberX. Diz apenas que a nova modalidade custa “um pouco mais”. Perguntei à empresa se essa informação existe e, caso receba uma resposta, atualizarei esta notinha. Via Uber.

Atualização (11h20): Segundo a assessoria da Uber, o Uber Prioridade custará em média 20% a mais que o UberX tradicional. “Esse percentual pode alterar dependendo de variáveis como horário e local, mas a média é de 20% mesmo.”

GeForce Now, streaming de games da Nvidia, chega ao Brasil com plano gratuito

Nesta quinta (14), mais um streaming de games chegou ao Brasil: o GeForce Now, da Nvidia. Ele tem diferenças importantes em relação ao da Microsoft, como o plano gratuito (acesso “standard”/com fila de espera, sessões de 30 minutos) e o acesso aos jogos. No Xbox Cloud Gaming da Microsoft, a assinatura engloba um acervo de jogos. No GeForce Now, o usuário precisa ter os jogos em lojas parceiras, como Epic Games e Steam, para jogá-los. (E os jogos precisam ser compatíveis com o serviço; no momento, a Nvidia informa que são +800.) É como se a Nvidia estivesse alugando servidores poderosos remotos para rodar os jogos em dispositivos “fracos”, PCs Windows, Macs, celulares Android, iPhone e iPad.

O plano padrão, com maior qualidade de imagem e sessões sem limite de tempo, custa R$ 44,90 por mês. Via Nvidia, Abya.

/ano oito

Hoje o Manual do Usuário completa 8 anos no ar, êêê! 🎈🥳 Em 2013, este pequeno site de tecnologia foi publicado com a proposta de ser (quase) sempre o último a falar e um objetivo: discutir tecnologia de consumo de um ponto de vista diferente. Embora esses diferenciais tenham mudado muito ao longo do tempo, dá para dizer que ele continua fiel àquela promessa.

Aproveito a ocasião para repassar o último ano e atualizar leitores, amigos e parceiros do que está acontecendo do lado de cá — novas ideias, apostas, oportunidades. Vamos lá?

Continue lendo “/ano oito”

Elogios, reclamações e boas ideias: o que os leitores dizem do Manual do Usuário

Em novembro de 2020, tropecei em um serviço pequeno, recém-lançado, mantido por um cara só. Era o FeedLetter, que permite colher avaliações e comentários, de maneira anônima e sem coletar dados, em newsletters. Parecia algo feito sob medida para o Manual do Usuário, tanto que dias depois o FeedLetter já estava integrado à nossa newsletter.

Continue lendo “Elogios, reclamações e boas ideias: o que os leitores dizem do Manual do Usuário”

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

A concentração de renda na economia dos criadores

Promessa comum em plataformas digitais de conteúdo e apontada como tendência por alguns analistas, na prática a economia dos criadores tem se revelado um mero repeteco de outras áreas da economia, concentrando o grosso da receita em pouquíssimos participantes.

O vazamento da Twitch expôs, de maneira crua, essa verdade inconveniente. Mas não só. O Axios levantou alguns dados de outras plataformas — Substack, podcasts e Twitter — que apontam para a mesma conclusão: entre criadores, a desigualdade é gritante.

Sara Fischer, da Axios, recuperou um texto de 2003 do escritor norte-americano Clay Shirky em que ele teoriza esse fenômeno: “Em sistemas onde muitas pessoas são livres para escolher entre muitas opções, um pequeno conjunto do todo receberá uma quantidade desproporcional de tráfego (ou atenção, ou renda), mesmo que nenhum membro do sistema trabalhe ativamente em direção a esse desfecho. Isso não tem nada a ver com fraqueza moral, vender-se ou qualquer explicação psicológica. O mero ato de escolher, espalhado ampla e livremente, cria uma distribuição da lei de potência.” Via Axios (em inglês).

Post livre #290

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo à noite.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário