segunda-feira, 14 de junho de 2021

Como criminosos conseguem invadir celulares bloqueados?

“Criminosos de SP agora roubam celulares para limpar contas bancárias das vítimas”, diz o título desta notícia na Folha de S.Paulo. O primeiro personagem é alguém que tinha um iPhone 11 protegido pelo Face ID. Mesmo assim, logo após o furto sua conta bancária já tinha um rombo de R$ 5 mil.

A própria reportagem aponta as possíveis brechas que os criminosos exploram para invadir sistemas que, a princípio, são seguros contra esse tipo de ataque. Segundo um especialista consultado, os casos mais comuns de fraudes são realizados por meio de aparelhos celulares com sistemas operacionais desatualizados ou levados ainda abertos, ou seja, desbloqueados, com o Waze aberto, por exemplo.

No nosso grupo do Telegram (participe!), outra hipótese foi aventada: a recuperação de senhas a partir de códigos enviados por SMS. Nesse caso, bastaria colocar o chip em outro celular para escapar das travas do aparelho roubado/furtado.

Alguma outra ideia de como seria possível invadir esses celulares e contas bancárias?

Notícias do dia (14/6/2021)

As notícias mais importantes do dia na editoria de tecnologia, atualizadas em tempo real.

19h34
A Automattic, dona do WordPress, adquiriu o aplicativo de diários Day One [em inglês]. O valor do negócio não foi divulgado e a equipe do Day One continuará trabalhando no app.

14h01
Google Workspace é disponibilizado gratuitamente a todos os usuários do Google [em inglês].

13h59
Supercomputador Tupã, do Inpe, pode ser desligado por falta de verba [Jornal da USP]. O Tupã é usado para fazer previsão meteorológica e climática do Brasil e seu possível desligamento seria o primeiro na história.

9h05
Canais na internet ganharam dinheiro com fake news sobre Covid, informa Google à CPI [O Globo].

9h02
Nvidia só lançará drivers para Windows 10 a partir de outubro [em inglês]. Para os Windows 7 e 8/8.1, apenas atualizações de segurança serão lançadas até setembro de 2024.

sábado, 12 de junho de 2021
sexta-feira, 11 de junho de 2021

Coleta de dados de login do Instagram causou banimento da mLabs do Facebook

A saída do ar do aplicativo da mLabs, que levou junto 39 milhões (!) de posts no Facebook e Instagram, foi motivada por uma infração aos termos de uso do Facebook. Em entrevista ao Neofeed, Rafael Kiso, fundador e CMO da mLabs, explicou que para viabilizar o agendamento de stories no Instagram, sua empresa pedia dados de login dos usuários e que isso seria uma prática comum de mercado.

Pode até ser, mas é uma prática temerosa e certo está o Facebook em coibi-la. Existem mecanismos seguros e oficiais para autenticar-se no Instagram em apps de terceiros, e se o agendamento de stories não é contemplado por eles, não deveria ser oferecido.

Por outro lado, talvez o Facebook não precisasse remover 39 milhões (!!) de posts de 332 mil páginas. mLabs e Stone, que tem 50% do negócio, estão tentando contato com a sede do Facebook a fim de reverter a decisão. Via Neofeed.

Notícias do dia (11/6/2021)

As notícias mais importantes do dia na editoria de tecnologia, atualizadas em tempo real.

17h13
Grupo bipartidário de legisladores norte-americanos apresenta cinco leis que miram nos monopólios da big tech [New York Times, em inglês].

17h03
Chrome volta a mostrar URLs inteiras na barra de endereços [Android Police, em inglês]. A hipótese do experimento — facilitar a identificação — não foi confirmada um ano depois da mudança.

14h47
Startup mLabs sofre punição do Facebook e posts de seus 330 mil clientes somem do Facebook e Instagram [LinkedIn]. Ainda não se sabe o que causou o desentendimento.

14h06
Americanas e B2W Digital se unem e viram americanas s.a. (assim, mesmo com tudo minúsculo) [LABS].

11h16
Apple apresenta o Passkey na WWDC, proposta para substituir senhas em texto na web e em apps [The Verge, em inglês]. A Apple junta-se à Microsoft e ao Google. Ainda sem previsão de lançamento.

10h39
Didi Chuxing, dona da 99, iniciou o processo para abrir capital nos Estados Unidos [Axios, em inglês]. Em 2020, a Didi faturou US$ 21,6 bilhões, mas teve prejuízo de US$ 1,7 bi. As operações fora da China responderam por apenas 1,6% da receita.

quinta-feira, 10 de junho de 2021

Post livre #272

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo à noite.

Notícias do dia (10/6/2021)

As notícias mais importantes do dia na editoria de tecnologia, atualizadas em tempo real.

16h55
Hackers invadem servidores da EA e levam código-fonte de FIFA 21 e do motor Frostbite [Vice, em inglês]. A empresa confirmou a invasão, mas garantiu que dados dos usuários não foram afetados.

14h07
Microsoft está criando seus próprios dispositivos de streaming como parte de uma grande expansão do Xbox Game Pass [em inglês]. A empresa também revelou estar negociando com fabricantes a inserção do Xbox em Smart TVs.

8h23
JBS pagou US$ 11 milhões em resgate a ataque hacker nos Estados Unidos [Wall Street Journal, em inglês; G1]. Mesmo empresas que têm backup estão pagando resgates para acelerar o retorno da operação e/ou evitar novos ataques.

quarta-feira, 9 de junho de 2021

O que você leu de bom?

Toda quinta, na newsletter do Manual (cadastre-se gratuitamente), indico leituras longas/de fôlego (artigos, reportagens, ensaios) publicadas em outros sites.

Seria o máximo se esse trabalho fosse colaborativo, feito com a sua ajuda.

Indique nos comentários uma leitura longa da última semana, relacionada aos temas que costumam aparecer aqui no site, que você acha que deveria ser lida por mais gente. Vale em português ou inglês.

Novo recurso da Apple ataca falha de privacidade de newsletters

Um dos novos recursos de privacidade do iOS 15/macOS Monterey é a Mail Privacy Protection. Nas palavras da Apple:

No aplicativo Mail, a Mail Privacy Protection impede os remetentes [de e-mails] de usarem pixels invisíveis para coletarem informações do usuário. O novo recurso ajuda os usuários a impedirem remetentes de saberem quando eles abrem um e-mail e mascara seu endereço IP de modo que ele não seja conectado a outras atividades online ou usado para determinar sua localização.

O recurso será apresentado aos usuários na primeira vez que eles abrirem o Mail após a atualização.

Para empresas como Substack e donos(as) de newsletters, essa novidade foi encarada como uma declaração de guerra. É com esse pixel invisível que se monitora a taxa de abertura dos e-mails, dado que para muitas operações é vital, mas que representa uma violação de privacidade nem sempre consentida ou mesmo conhecida pelos usuários, como alertei neste Manual do Usuário em março de 2020.

Embora o Mail seja meio irrelevante em países como o Brasil, em outros, especialmente os mais ricos, ele é um tanto popular. E, com esse movimento, a Apple reforça (ou cria) uma tendência, levando ao mainstream um recurso até então de nicho — essa mesma proteção é/era um dos diferenciais do Hey, serviço de e-mail do Basecamp.

No NiemanLab, saiu uma longa análise dos novos recursos apresentados pela Apple e seus possíveis impactos no jornalismo. Há comentários negativos de publishers e donos de newsletters referentes à Mail Privacy Protection.

Em tempo: há quase dois anos o Manual não coleta esses dados em sua newsletter. Se fizeram falta em algum momento, não senti.

Notícias do dia (9/6/2021)

As notícias mais importantes do dia na editoria de tecnologia, atualizadas em tempo real.

17h39
Alguns dos recursos mais legais do macOS Monterey serão exclusivos dos Macs com chip M1/da Apple [MacRumors, em inglês]. Isso, mais o corte de alguns modelos de 2013 e 2014, sinalizam que a obsolescência dos Macs Intel será mais rápida do que se imaginava.

17h10
Poder de mercado de assistentes pessoais de Apple, Amazon e Google preocupa, dizem reguladores europeus [Época Negócios].

13h33
Banco Central alerta sobre risco de esquema de pirâmide dos “grupos de Pix” [Poder360].

13h30
Vivaldi 4 traz clientes de e-mail, calendário e RSS embutidos [em inglês]. “RSS” como destaque de uma atualização de aplicativo em 2021 é digno de nota!

11h22
Xiaomi lança Mi 11 (celular topo de linha) e Mi Band 6 no Brasil [Interfaces]. Foi-se o tempo que Xiaomi era sinônimo de produtos baratos, não? R$ 8 mil e R$ 700, respectivamente.

10h54
Bug ativado por um cliente da CDN Fastly causou a falha que derrubou boa parte da internet nesta terça (8) [em inglês].

10h49
El Salvador adota bitcoin como moeda oficial [CNBC, em inglês]. “Preços podem ser apresentados em bitcoin, tributos podem ser pagos com a criptomoeda e operações de câmbio em bitcoin não serão sujeitas ao imposto de renda.”

9h36
Pix terá mecanismo para devolução em caso de fraude ou falha [LABS].

terça-feira, 8 de junho de 2021

Sobre o rigor da ciência dos mapas da Apple

Três prints de pontos turísticos de San Francisco exibidos, em versão tridimensional, no Apple Mapas do iOS 15.
Imagens: @SnazzyQ/Twitter.

Os novos mapas da Apple de lugares onde todo mundo usa iPhone e uma casa custa no mínimo US$ 1 milhão, como a baía de San Francisco, me lembraram aquele conto curtinho do Jorge Luis Borges, Sobre o rigor da ciência, uma crítica aos limites da representação promovida pelos especialistas — que, analisada à luz desses novos mapas, torna-se quase literal.

O detalhismo dos prédios e pontos turísticos tridimensionais da Apple é encantador, mas é preciso ter sempre em perspectiva a que fim se destina um aplicativo de localização e navegação curva a curva.

Notícias do dia (8/6/2021)

As notícias mais importantes do dia na editoria de tecnologia, atualizadas em tempo real.

18h10
Áudio Espacial com Dolby Atmos e músicas lossless já estão disponíveis no Apple Music [Apple, em inglês]. A Apple criou uma playlist destacando músicas compatíveis com Áudio Espacial.

17h21
FBI planta celulares “criptografados” em quadrilhas e mais de 800 são presos em investigação mundial [G1]. Foram vendidos 12 mil aparelhos a 300 grupos criminosos em mais de 100 países durante 3 anos.

14h48
A versão web do ProtonMail ganhou uma repaginada no visual [em inglês].

14h28
A Sony lançou seus fones de ouvido in-ear WF-1000XM4, com cancelamento de ruído [The Verge, em inglês]. Lá fora, saem por US$ 279. No Brasil… não tem mais Sony.

10h30
Nubank levanta US$ 750 milhões em nova rodada de investimentos [TechCrunch, em inglês]. Nos últimos seis meses, a fintech saltou de 34 para 40 milhões de usuários. Objetivo da nova injeção de capital é continuar a expandir-se.

8h12
Com o iOS 15, o iPhone poderá ser encontrado pelo Buscar mesmo sem bateria ou após ser resetado [9to5Mac, em inglês]. Nesses estados, o celular vira uma espécie de AirTag. Pode ser desativado nas configurações.

7h46
Twitch, Pinterest, Reddit, Spotify e outros sites fora do ar devido a falha na CDN Fastly [TechCrunch, em inglês]. Lembra quando a internet era uma rede descentralizada? Acompanhe o status da Fastly nesta página.

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Recurso de filtragem de SMS do iOS 15 destaca o Brasil

Na página de recursos do iOS 15, uma menção ao nosso querido Brasil (tradução livre):

Filtragem de SMS para o Brasil
O [aplicativo] Mensagens traz inteligência no dispositivo que filtra mensagens SMS indesejadas, organizando-as nas pastas Promocional, Transacional e Lixo, mantendo assim a sua caixa de entrada limpa.

Atualização (17h40): O leitor Iago Macedo já instalou o iOS 15 Beta e tirou prints do aplicativo de mensagens com as novas pastas para o Brasil: tela das pastas e tela de opções.

O que chamou a atenção no iOS 15, iPadOS 15 e macOS 12 Monterey

A abertura da WWDC 2021 ficou dentro do esperado, com novas versões dos sistemas da Apple, a saber: iOS 15, iPadOS 15, watchOS 8 e macOS 12 Monterey. Abaixo, o tradicional comentário no calor do momento dos anúncios:

  • A oferta de aplicativos e serviços próprios é tão grande que deu à Apple o luxo de passar quase duas horas falando de integrações e benefícios que só dizem respeito a usuários mergulhados em seu ecossistema. Se você está nessa ao ponto de usar o iMessage para conversar com família e amigos, foi um prato cheio. Se não, sobraram algumas migalhas interessantes.
  • A maioria das novidades se espalha por todos os sistemas. Coisas como itens compartilháveis em apps como Fotos e Mensagens (Shared With You), experiências remotas pelo FaceTime (Share Play), configurações de notificações personalizáveis (Focus) e reconhecimento de escrita em imagens, por exemplo, estarão presentes no iOS 15, iPadOS 15 e macOS 12.
  • O iPadOS 15 mistura os widgets aos ícones da tela inicial e ganhou a Biblioteca de Apps, acessível pela Dock. A atualização mexe — mais uma vez — na multitarefa do tablet da Apple. Desta vez, pelo menos, haverá indicadores visuais para facilitar a descoberta e o uso desses recursos.
Tela inicial do iPadOS 15 com widgets misturados aos apps.
Imagem: Apple/Divulgação.
  • O nome do novo macOS 12 é Monterey. Sua maior novidade exclusiva é a chegada do aplicativo Atalhos, já presente no iOS e iPadOS. Diz a Apple que o app é “o futuro da automação no macOS”.
  • O Safari foi redesenhado e está ainda mais discreto. Agora, a barra de endereços fica dentro da aba do site em foco. O navegador da Apple também ganha suporte a grupos de abas/sites e as versões do iOS/iPadOS, suporte a extensões. No iPhone, a barra de endereços vai para o rodapé da tela.
Print do novo Safari do macOS 12 Monterey, mostrando os grupos de abas.
Imagem: Apple/Divulgação.
  • Usuários pagantes do iCloud ganham um “upgrade” sem custo ao iCloud+, que dá direito a uma espécie de VPN/Tor nativo e máscaras para e-mail.
  • Boas novidades de privacidade, como uma linha do tempo (de até sete dias) de recursos do celular acessados pelos aplicativos, ocultação do IP/localização do usuário a sites no Safari e o bloqueio de pixels rastreadores em e-mails/newsletters no Mail.
  • ênfase, também, às novidades em saúde: será possível compartilhar dados biométricos com familiares e médicos e a Apple avisará quando algum dado monitorado apresentar variações preocupantes. Tudo muito bonito e útil, desde que você tenha grana para comprar um iPhone e um Apple Watch — no Brasil, esse kit versão básica (Apple Watch SE e iPhone SE) não sai por menos de R$ 4 mil.
  • A Siri passa a processar requisições de tarefas mais simples no próprio dispositivo, sem se conectar à internet. Além do fator privacidade, a mudança acelera um bocado o tempo de resposta.
  • O iOS 15 será compatível com o iPhone 6S, lançado em 2015. Aparentemente, os demais sistemas também chegarão aos mesmos dispositivos compatíveis com os sistemas de 2020.
  • As versões beta dos novos sistemas já estão disponíveis para desenvolvedores. Ao público, elas chegam em julho. E as versões finais, em algum dia do “outono” (primavera aqui no hemisfério Sul).

Mais coisas foram anunciadas — foi um evento cheio, com quase 2 horas de duração. Deixei escapar alguma interessante? Comente aí embaixo.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário