Logo da NordVPN Anúncio Assine a NordVPN com 68% de desconto e acesse a internet sem preocupações por dois anos.

Estilo de vida

O escritório em casa da jornalista e pesquisadora Laura Gris Mota

Foto de uma mesa, com monitor, teclado, mouse e notebook fechado, de pé, uma série de papéis e outros pequenos objetos. Na parede à direita, de madeira, vários post-its.

Durante a pandemia do SARS-CoV-2, o novo coronavírus, a seção de mochilas será convertida em escritórios domésticos. Faz mais sentido, certo? Vale para os recém-chegados ao home office e para quem já está nessa há tempos. Mande o seu seguindo estas instruções. Todo o texto abaixo é de autoria da Laura.


Sou jornalista e trabalho com design de produto e serviço para aplicativos na área de de saúde e para educação online. Também sou pesquisadora na Universidade de Brasília, onde faço mestrado na área de educação em Saúde. Antes da COVID-19, cerca da metade do meu trabalho já era em casa. Havia as reuniões presenciais, consultorias e oficinas — saudade! —, mas o trabalho de escrita de relatórios, artigos, organização dos encontros… o planejamento em si das atividades já era feito em casa e eu tinha um cantinho mais ou menos organizado. Com trabalho 100% remoto, fiz algumas melhorias.

A primeira foi — finalmente! — comprar uma mesa GenioDesks (pra quem não conhece, aquela do motorzinho que sobe e desce). Como eu tenho problemas de coluna, poder trabalhar em pé por algumas horas é ótimo. Afinal, agora não tem mais os deslocamentos (quando a gente caminha e fica em pé) e as caminhadas para o cafezinho também são menores.

Ilustração com uma mãozinha depositando uma moeda em uma caixa com o logo do Manual do Usuário em uma das faces, segurada por dois pares de mãos. Ao redor, moedas com um cifrão no meio flutuando. Fundo alaranjado.

Apoie o Manual do Usuário.
Você ajuda a manter o projeto no ar e ainda recebe recompensas exclusivas. Saiba mais »

Foto lateral da Laura (no canto direito da tela) trabalhando em frente ao monitor, do outro lado do enquadramento.
Eu, fazendo pose de trabalho. Na vida real, tem bem mais papel em volta. Foto: Arquivo pessoal.

A mesa antes era menor e comportava apenas o computador. Trabalhos de escrita e desenho eram feitos na mesa de jantar mesmo. Agora, com a GenioDesk coube tudo e meu “escritório” ficou assim:

  • Genio Desk Plus (120 X 70 cm). Como meu espaço é pequeno, optei pela mesa menor. Comprei a calha para cabos também e foi uma escolha acertada. Se os cabos ficassem soltos, imagino que, com o subir e descer da mesa acabaria desconectando algo.
  • Suporte de monitor articulado. Adquiri junto com a mesa para poder regular, também, a altura do monitor.
  • Monitor Curved Samsung 24″. O monitor tinha sido uma aquisição antiga, pré-pandemia.
  • MacBook (2017). Agora fica mais fechado do que aberto.
  • Magic Keyboard e Magic Trackpad 2. Faz quase dois anos que troquei o mouse pelo trackpad. Não sei quando exatamente, mas depois de um tempo, eu comecei a me sentir desconfortável com o mouse. Usava gestos e toques no trackpad do note e não conseguia fazer do mesmo jeito com o mouse — isso me incomodava. Foi um caminho sem volta.
  • iPad (6ª geração). Era meu caderno antes da pandemia. Comecei a usar como segunda tela.
  • SSD externo. Resquício de um antigo computador e que ainda tem alguns arquivos que acabei precisando nos últimos meses.
  • AirPods. Primeira geração, um ano de uso constante e contando.
  • Caixa de som Dell. Já tem uns três anos (ou mais, nem lembro). O som é ótimo, mas a bateria já se foi. Vive plugado no cabo. É usada para descansar as orelhas do fones.
  • HUB de USB Belkin com 4 entradas. Porque tudo precisa de energia!
  • Luminária de LED articulada. Além de iluminar a mesa, a escolha de um modelo articulado foi para melhorar a iluminação durante as webconferências e aulas online. Não era muito ligada nisso, mas agora vejo que a iluminação faz muita diferença.
  • Post-its, canetas e um mural. Improvisado na porta de correr: escrevo e uso muito caneta e papel para pensar. Os post-its ajudam na (des)organização das tarefas.
  • Caneca de café. Sempre presente, o dia inteiro!
  • Agora, minha rotina também inclui uma média de duas webconferencias por dia — entre aulas, acompanhamento dos projetos e apresentação de resultados de pesquisa. Como uso o computador fechado, conectado ao monitor, tenho usado o telefone como câmera (com um aplicativo para isso). O arranjo tem funcionando bem.

    Foto de uma mesa, com monitor, teclado, mouse e notebook fechado, de pé, uma série de papéis e outros pequenos objetos. Na parede à direita, de madeira, vários post-its.
    Meu escritório “vida real”, no início do dia. Até tirei uma foto da mesa arrumada, mas não era a minha mesa de verdade. Foto: Arquivo pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 comentários

  1. Mesa motorizada! Comprei uma e estou aguardando chegar… Com certeza poder usar o PC em pé também é uma ótima opção.

  2. Acho legal essas pessoas com tudo organizado. Eu gostaria de manjar dos post-its e anotações, mas tudo que anoto é inútil e feio hahaha

  3. queria muito tb poder usar esses post-its, mas meu gato arrancaria todos eles… ele tb arranca marcadores de página como estes q vc colou no caderno… eu usava pra marcar partes q me interessavam, mas ele não permite. arranca tudo… essas anotações me fazem falta…

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!