Anúncio Conheça a máscara antiviral que desativa os vírus em até 5 minutos

Você já fez o “pré-cadastro” das suas chaves Pix?

Logo do Pix. Ao fundo, pontos em cinza claro conectados por linhas retas.

O Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central, entrará em vigor no dia 16 de novembro de 2020. Antes disso, em 5 de outubro, terá início o cadastramento das chaves Pix. Apesar de estarmos a quase um mês dessa data, bancos e fintechs que darão suporte ao Pix já começaram a fazer o “pré-cadastro” das chamadas chaves Pix, ou chaves de endereçamento, bombardeando clientes com notificações e grandes campanhas de publicidade nos meios de comunicação. Por que a pressa?

Embora não esteja no cronograma oficial, este é um momento-chave para as instituições financeiras. O cadastramento das chaves Pix determinará por onde os clientes movimentarão recursos pelo sistema. Embora a chave Pix não seja obrigatória para usufruir do sistema, elas facilitarão em muito a transferência e, por isso, devem ser bastante populares.

O Banco Central explica que uma chave Pix é um “apelido” para a sua conta. Assim, em vez de informar agência e número da conta para receber um pagamento, como acontece hoje com DOC e TED — e que continuará valendo para o Pix, vale frisar —, a pessoa poderá informar outro dado que servirá como um “atalho” para os dados da sua conta. As chaves Pix poderão ser CPF, endereço de e-mail ou número de telefone. O esquema abaixo, do próprio Banco Central, explica bem a utilidade das chaves Pix:

Infográfico com um esquema em cinco passos mostrando como fazer pagamentos no Pix via chave Pix.
Clique para ampliar em uma nova aba. Infográfico: Banco Central/Reprodução.

Pessoas físicas poderão cadastrar até cinco chaves Pix para cada conta que tiver1, mas as chaves não podem se repetir em diferentes contas. Digamos que alguém tenha uma conta corrente no Banco Vermelho e uma conta de pagamentos na Fintech Roxa. Essa pessoa pode cadastrar seu CPF e telefone como chaves Pix no Banco Vermelho e um e-mail na Fintech Roxa — até aqui, tudo bem —, mas não pode cadastrar o CPF ou o mesmo número de telefone nas duas instituições. É uma obviedade: o atalho tem que ter um destino apenas, caso contrário teríamos ou o caos, com pagamentos duplicados, ou um excesso de complexidade que vai contra toda a filosofia do Pix.

Fiz o teste do pré-cadastro em um Banco Vermelho e o processo é bem tranquilo. Telefones e e-mails precisam ser validados com um código de uso único que é enviado por SMS ou e-mail, respectivamente. Antes de finalizar o cadastro, o banco exige o aceite de um “termo de consentimento” que explica que o cadastro efetivo só ocorrerá a partir de 5 de outubro, quando o Banco Central disponibilizará o Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT). Diz, ainda, que se no momento do cadastro da chave Pix ela já estiver vinculada a outra conta, a efetivação do cadastro não será realizada. Ou seja, é uma corrida mesmo entre as instituições de pagamentos.

Ilustração com uma mãozinha depositando uma moeda em uma caixa com o logo do Manual do Usuário em uma das faces, segurada por dois pares de mãos. Ao redor, moedas com um cifrão no meio flutuando. Fundo alaranjado.

Apoie o Manual do Usuário.
Você ajuda a manter o projeto no ar e ainda recebe recompensas exclusivas. Saiba mais »

Três prints de telas do pré-cadastro das chaves Pix no app do Banco Bradesco.
Ao contrário do que diz a mensagem, também é possível cadastrar só 2 dados. Prints: Bradesco/Reprodução.

Importante dizer que a vinculação de uma chave a um banco não é irreversível. O Banco Central prevê a portabilidade de chaves Pix. Ainda no nosso exemplo, caso a pessoa mude de ideia por qualquer motivo e queira que seu CPF e telefone sejam chaves Pix na Fintech Roxa em vez do Banco Vermelho, bastará ela fazer a solicitação de portabilidade no app da fintech e confirmar a troca no do banco. Se a conta no Banco Vermelho for encerrada, é mais fácil ainda: as chaves são desvinculadas automaticamente, então bastaria cadastrar as chaves na Fintech Roxa e pronto.

Daí tantas notificações e apelos faltando ainda um mês para o cadastro das chaves Pix. Quem fizer o “pré-cadastro” em um banco ou fintech, terá suas chaves registradas nas respectivas instituições financeiras assim que o cadastro oficial do Banco Central abrir, em 5 de outubro.

Recorte da notificação do Nubank avisando do Pix em um iPhone.

Algumas instituições têm alardeado em sua comunicação nomes diferentes para o Pix, como o SX do Santander, ou o Nubank dizendo que “o mundo ficará mais Nubank” com o seu Pix. Na real, o sistema tem regras uniformes para todos os aderentes — qualquer instituição financeira com mais de 500 mil clientes. Em tese, custos e recursos serão os mesmos em todas as instituições. No caso do SX, o “Pix especial do Santander”, até existe uma diferença, mas ela não tem nada a ver com o Pix em si: trata-se de um limite extra para fazer transferências pelo Pix com 10 dias sem juros para pagar.

A disputa pelas chaves Pix dos clientes explica, também, o tom de urgência das notificações — “seja o primeiro”, “não fique de fora” e afins. Na real, não há qualquer urgência no cadastro; tudo bem deixar para fazê-lo mais para frente. Além de tudo, as chaves são opcionais. O Pix funcionará da mesma forma se, em vez de informar seu CPF ou um e-mail ao pagador, você gerar um QR Code ou uma chave aleatória, essa última indicada para solicitar pagamentos a estranhos sem que seja necessário informar um dado pessoal.

Para fechar, uma dica: o Banco Central tem uma ótima página de perguntas e respostas do Pix. Caso o assunto ainda lhe seja nebuloso, uma boa lida nela deve sanar a maioria das dúvidas.

  1. Para pessoas jurídicas, o limite é de 20 chaves por conta.

Edição 20#33

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

29 comentários

  1. Até que enfim entramos no século XXI isso ajuda muito é descomplica a utilização além de ser grátis. Parabéns que venha mais projetos interessante no sistema bancário.

  2. Cadastrei o PIX, porém não quero utilizar, queria desfazer o pré cadastro, pois fui tentar sacar e só saca agora se eu tiver com o aplicativo ligado, pois eles enviam uma chave, e se eu tiver sem acesso a internet não consigo fazer movimentação

  3. Apareceu um link pra pré cadastro no meu celular e eu fiz mais não lembro pra qual banco. Tem como cancelar

  4. Eu fiz o pré cadastro do pix em algumas contas que tenho posso fazer o cancelamento? Quero conhecer melhor sobre o assunto acho que fui um pouco precipitada.

    1. Se as instituições onde você fez o pré-cadastro não oferecerem o cancelamento, no dia 5 de outubro todas tentaram te cadastrar e somente a que for mais rápida conseguirá (no caso de chaves duplicadas). Aí é só pedir a portabilidade para outra, caso queira trocar suas chaves.

    2. O pré-cadastro será confirmado ou não por você no dia 5 de outubro. Se não confirmar com a instituição que fez o pré-cadastro, você está livre para registrar suas chaves onde quiser, respeitando o regra de não poder utilizar a mesma chave em duas instituições diferentes. Caso confirme em 5 de outubro sua opção pela instituição do pré-cadastro e se arrepender depois, daí sim você pode solicitar a portabilidade.

  5. Excelente informação!

    Eu entendo que poderemos fazer um pagamento PIX instantâneo em novembro e que a partir de outubro será possível reservar a chave PIX.

    Mas ontem eu encontrei um artigo que explicava como reservar a chave a partir de agora. Na verdade, eles têm instruções e tudo. Vou deixar o link aqui para que você dê uma olhada. https://www.hwsinet.com/o-que-e-pix-pagamento-instantaneo-gratis/

    Então eu fiz, preencha um formulário com algumas informações e agora estou aguardando mais instruções da empresa. Mas o que quero saber é se esse processo é real. Ou seja, se é mesmo possível conseguir minha senha agora mesmo em setembro!

    Muito obrigado

  6. Com esse boom de várias instituições pipocarem nos apps o “pré-cadastro” do PIX, acabei por fazer o procedimento utilizando as mesmas chaves em mais de uma instituição, pois não sabia que elas eram limitadas. O que eu faço? rs. Tenho medo de dar problema quando chegar o dia 05/10/2020.

    1. A chave vai ficar na instituição que cadastrá-la primeiro no BACEN. As demais não conseguirão cadastrar a mesma chave. Mas você poderá mudar a chave para outra instituição caso queira.

  7. Opa! Estou trabalhando com o desenho da experiência Pix, e é preciso criar uma chave para conseguir fazer esse tipo de transação sim – mesmo que seja a chave aleatória (um hash de 32 dígitos).
    Para gerar um QR Code Pix, também, é necessário ter uma chave Pix cadastrada. ;)

    1. Oi Mariana! Li alguns documentos do Banco Central para escrever a matéria e em vários locais aparece a afirmação de que não precisa de uma chave para fazer um Pix. Na página de perguntas e respostas, por exemplo, na pergunta “Como faço um Pix?”, é informado que “[a] chave Pix é somente utilizada para facilitar o recebimento de um Pix. Assim, para pagar com Pix, não é necessário ter a Chave Pix”. Nesse caso, a alternativa seria informar a agência, número da conta e CPF/CNPJ do recebedor. Na mesma linha, na pergunta “Como recebo um Pix?”, é dito que “[c]aso não queira gerar o QR Code ou informar a chave, há a opção de informar os dados completos de sua conta ao pagador, que terá que inserir os dados manualmente”. Este outro material mostra como seria isso na prática (página 15).

      Além disso, a opção do QR Code é apresentada como alternativa às chaves Pix, ou seja, pode-se usar uma ou outra, tanto para receber quanto para enviar um Pix.

      Não leve isso como um desafio, mas você tem uma referência da afirmação do seu comentário? Só para eu ter uma comprovação antes de editar a matéria. Outra coisa: será que estou interpretando alguma coisa errada dessas leituras do BC? Se sim, e se puder me apontar onde está o equívoco, agradeço.

  8. Eu tô achando que essa chave aleatória, ou uma chave menos vinculada a você (tipo um nome de usuário, ou um pin(que mais ninguém tenha escolhido, óbvio)) deveriam ser as únicas chaves nisso. Eu não vou fazer nenhuma chave com meu cpf.

    1. É uma opção, mas esse temor não faz muito sentido porque, quando a outra pessoa for confirmar a transferência para você, o app do banco exibirá seu nome e CPF. E, no caso do banco, ele já tem seu CPF de qualquer maneira.

        1. Entenda a lógica: Se você faz um pagamento, mesmo via boleto, geralmente ao gerar o boleto, é solicitado o preenchimento do CPF mesmo para cadastro no site. De qualquer forma, transações bancárias hoje são geralmente documentadas com informações do pagador e recebedor.

          A se pensar também que pagamento sem CPF é um risco. Se o que você pagou é desviado, há uma burocracia maior em provar que você é você mesmo

          1. Acredito que o problema não seria ter o CPF registrado junto na transação junto à instituição bancária, mas ter que passá-lo (ou tê-lo exibido) a qualquer destinatário. Querendo ou não, o CPF é uma informação sensível, não acho interessante passá-lo para pessoas que não são da minha confiança para receber pagamentos.
            Mas entendo que no caso do Pix isso não é lá um grande problema, pois o usuário tem outras opções de chaves.

          2. @kadu e @capitão caverna

            Entendi. Vocês estão certos.

            De qualquer forma, até penso que cadastrar o Pix com o CPF é uma boa, pois evita o uso indevido. Deixe-o apenas para cadastro, mas sem usa-lo.

            No meu caso cadastrei CPF e celular para a conta principal. Na segunda conta, cadastrarei o email como chave.

      1. Na verdade, na confirmação da transferência, os dados visíveis são: Nome Completo, Instituição e Chave Pix (a que estiver cadastrada). A chave aleatória é indicada justamente para as usuárias que não querem expor seus dados ;)

          1. Bem, se o CPF aparece mascarado, então o problema de tê-lo exposto ao destinatário não existe. Eu evitaria passar o CPF para pessoas que nao sejam da minha confiança, considero uma informação sensível, por isso vou optar por outro tipo de chave (e-mail é uma boa alternativa).

          2. @ Kadu

            Isso aí! O legal é que dá para configurar até 5 chaves por conta, ou seja, pode cadastrar o CPF e um e-mail na mesma conta, aí receber pagamentos pela chave do CPF de pessoas próximas, tipo familiares, e pela do e-mail para desconhecidos — ou, melhor ainda para esses casos, gerando uma chave aleatória.

    2. Eu também achei que poderia simplesmente escolher um username mas aparentemente a chave aleatória é um UUID e as outras informações se restringem a CPF, número de celular e email. Pelo menos poderá ser usado outros emails 🤷‍♂️

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!