Foto de um iPhone 8 em preto e branco.

Pessoas estão tirando as cores da tela do smartphone para usá-lo menos


19/1/18 às 11h10

Tristan Harris trabalhou no Google como uma espécie de especialista em ética do design e, desde que saiu de lá, ganhou notoriedade com a falas, artigos e sua iniciativa Time Well Spent, que tenta dissuadir empresas de tecnologia de fazerem seus produtos viciantes. A última dica de Harris (ele já deu várias) é inusitada, mas parece funcionar: usar o smartphone com a tela em preto e branco.

A ideia faz sentido. Nelli Bowles, do New York Times, testou-a e foi atrás de especialistas para comentarem a tática. Encontrou respaldo. A CEO de uma agência de marketing, ela própria adepta do celular p&b, disse que o uso de cores vibrantes para chamar a atenção é trivial na indústria: “você não compra caixas de cereais em preto e branco, você compra as que têm cores estimulantes”.

Thomas Z. Ramsoy, CEO da Neurons, deu um relato mais impactante. Sua empresa literalmente analisa cérebros e o movimento dos olhos para entender como reagimos a apps e outras tecnologias. O maior cliente da Neurons é o Facebook.

“Cores e formas, essas coisas quebram o gelo quando se tenta capturar a atenção das pessoas. E atenção é a nova moeda”, diz Ramsoy. Sobre remover as cores do celular, ele diz que “é uma ideia muito boa” e complementa: “Você precisa tirar os sons também”.

A Neurons não é a única empresa especializada nessa área. Existem outras, algumas mais explícitas na missão de viciar pessoas em telas. A Dopamine Labs, por exemplo, promete tornar qualquer app tão viciante quanto o Facebook com apenas uma linha de código.

Os Facebook, Snapchat e Google da vida também fazem isso rotineiramente através dos chamados testes A/B, quando dividem a base de usuário e fornecem o mesmo recurso a cada metade com textos, cores, formas e layouts diferentes. O que tiver melhor desempenho — leia-se mais cliques, mais engajamento — vence e é expandido para todos os usuários.

Por isso, soa um tanto ingênuo o discurso de que “basta querer” ou “ter autocontrole” para diminuir o uso de certos apps ou do smartphone. Afinal, são (literalmente) as maiores empresas do mundo, gastando valores que superam o PIB de um bom número de países em análises e estratégias de captura da atenção. Do outro lado está você. Sim, você, uma pessoa só que, supõe-se, deva resistir a tudo isso.

Golias pareceria pequeno a Davi diante dessa disparidade.

A iniciativa de Harris é ambiciosa e dificilmente terá implicações práticas nas empresas que lucram a partir da nossa atenção. Mark Zuckerberg, inclusive, já se apropriou do nome da iniciativa de Harris (“time well spent”, ou tempo bem gasto) para explicar as mudanças por que passa o Facebook. E, embora elas sejam promissoras, não serão profundas o suficiente para resolver esse problema porque a resolução dele esbarra em um paradoxo para o modelo de negócios e o objetivo do Facebook. Noam Cohen coloca essa questão muito bem neste artigo.

Por mais simples que sejam, dicas como a do celular em preto e branco, a extirpação do feed do Facebook (ou a desinstalação do app) e outras medidas que desestimulem o uso intensivo, quase inconsciente de redes sociais e gadgets são bem-vindas. Podem não resolver o problema, mas o amenizam. Considerando a diferença de estatura entre o usuário e as empresas, elas são quase equivalentes à famosa pedrada que Davi acertou em Golias.

Como deixar a tela do smartphones em preto e branco

No Android e no iOS, a opção para deixar a tela preto e branco é uma de acessibilidade. Chegar até ela não é muito óbvio, mas é possível.

No Android, o local varia de acordo com a marca do smartphone. Em modelos da Samsung, por exemplo, deve-se entrar em Configurações, depois em Acessibilidade, Visão e, lá, ativar a opção Escala de cinza (ou algum termo parecido).

No iOS, entre em Ajustes, Geral, Acessibilidade, Adaptações de Tela e, por fim, Filtros de Cor. Ali, ative a função e selecione Tons de Cinza.

Uma opção legal no iOS é ativar um atalho no botão de início para ativar ou desativar o filtro de cor. Nas opções de acessibilidade, role a tela até o final e entre em Atalho de Acessibilidade e marque Filtro de Cor. Agora, basta apertar o botão de início três vezes para ativar ou desativar o filtro.

Foto do topo: Jonathan Campos/Gazeta do Povo.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês