Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

New York Times compra Wordle

O New York Times comprou o Wordle, joguinho de palavras que virou sensação este ano e inspirou clones em vários idiomas, como Termo e Letreco em português brasileiro. O valor não foi divulgado, mas segundo o jornal norte-americano foi de “sete dígitos”, ou seja, Josh Wardle, o criador do jogo, ficou pelo menos US$ 1 milhão mais rico. O Wordle continuará gratuito e se junta ao arsenal de jogos de palavras do NYT, um dos seus principais atrativos para assinaturas digitais. Via New York Times (em inglês).

Anatel aprova venda da Oi Móvel para Claro, TIM e Vivo

A Anatel autorizou, com condicionantes, a venda da Oi Móvel a uma aliança formada por Claro, Telefônica (Vivo) e TIM. Segundo a agência, o Brasil tem hoje 256 milhões de linhas móveis ativas, sendo 16% delas da Oi. Com a venda, a fatia de mercado do trio Claro, TIM e Vivo saltará para 96%. A venda ainda precisa ser aprovada pelo Cade. Via O Globo.

O preço que o Spotify paga por ter um podcast antivacina

Em 2019, quando o Spotify entrou agressivamente no ramo dos podcasts, colocando em risco esse ecossistema, poucos anteciparam os problemas que a plataforma poderia enfrentar.

Estamos vendo um deles se desenrolar agora, com a crise desencadeada pela revolta de Neil Young contra o Joe Rogan Experience, podcast exclusivo do Spotify que tem espalhado desinformação antivacina em meio à pandemia de covid-19.

Este é um problema do Spotify, não do podcast.

Ao fechar contratos de exclusividade, ou seja, ao editorializar sua plataforma, o Spotify abriu um flanco para ataques do tipo. Note que Apple, Google, Automattic (Pocket Casts), Overcast, nenhuma outra empresa que oferece aplicativos de podcasts recebe esse tipo de crítica, mesmo com todas veiculando podcasts abjetos de gente muito pior que Joe Rogan.

Elas escapam por serem de fato aquilo que o Facebook, o Twitter e o YouTube alegam ser, ou seja, plataformas neutras.

Hospedar Joe Rogan com exclusividade trouxe uma série de benefícios ao Spotify — mais usuários, mais tempo gasto no app e mais “superfície” para vender anúncios. Só que trouxe também outro custo, além dos supostos US$ 100 milhões pagos pela exclusividade. É um de imagem, de relações públicas. Não é à toa que o comunicado de Daniel Ek assemelha-se tanto às falas usuais (e vazias) de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook/Meta.

Spotify adota discurso Zuckerberguiano em resposta a protestos de artistas

A cantora Joni Mitchell e a escritora e podcaster Brené Brown se juntaram a Neil Young no protesto contra o Spotify por hospedar e promover o podcast negacionista Joe Rogan Experience. Joni removeu seu acervo musical e Brené, que tem dois podcasts exclusivos no Spotify, disse que não publicará novos episódios por tempo indeterminado. Via Wall Street Journal, @BreneBrown/Twitter (ambos em inglês).

James Blunt ameaçou lançar um novo álbum caso o Spotify não rompa com Joe. (Ele é da zoeira.) Via @JamesBlunt/Twitter (em inglês).

A escalada obrigou o Spotify a se manifestar. No domingo (30), o fundador e CEO Daniel Ek publicou um comunicado explicando como a plataforma lida com podcasts que debatem a covid-19. O texto não menciona Joe Rogan, que fechou um contrato de ~US$ 100 milhões com o Spotify para tornar o seu podcast, à época o mais popular do mundo, exclusivo da plataforma.

O comunicado de Daniel poderia ter sido escrito por Mark Zuckerberg, aquele que certa vez disse que não via problema se o Facebook hospedasse discurso antissemita. Daniel:

Pessoalmente, há muitos indivíduos e pontos de vista no Spotify de que eu discordo fortemente. Sabemos que temos um papel crítico a desempenhar no apoio à expressão do criador, equilibrando-o com a segurança dos nossos usuários. Nesse papel, é importante para mim que não assumamos a posição de censor de conteúdo, ao mesmo tempo em que nos certificamos de que existem regras em vigor e consequências para aqueles que as violam.

Daniel aproveitou a oportunidade para dizer que o Spotify aplicará selos e links para hubs de informação sobre a covid-19 e publicar as regras de comunidade do Spotify, que, segundo ele, já estavam em vigor há anos, só não eram públicas. Incentivar os ouvintes a não se vacinarem contra a covid-19, como Joe Rogan fez em seu podcast, aparentemente não infringe as regras do Spotify.

No Instagram, Joe Rogan postou um vídeo de 10 minutos fazendo um mea culpa, dizendo que a natureza do seu podcast, conversacional, dá margem para que ele fale coisas controversas. “Gostaria de agradecer o Spotify por todo o apoio nesse período e que lamento muito que isso esteja acontecendo com eles e que estejam absorvendo tanto disso.” Via Spotify, @joerogan/Instagram (ambos em inglês).

 

5G custará ao menos R$ 250 por mês quando chegar

As operadoras de telefonia móvel disseram à reportagem da Folha de S.Paulo que o 5G standalone (o de verdade) chegará primeiro aos planos pós-pago mais caros, na faixa de R$ 250, antes da massificação. Para os demais, a migração sem custo será feita para o 5G DSS, um esquema que junta várias frequências do 4G para acelerar a conexão e diminuir a latência.

Segundo executivos da Claro e da Vivo, e do presidente da TIM Brasil, Pietro Labriola, o processo de massificação será impulsionado pela indústria e por governos, que aproveitarão primeiro o potencial do 5G.

O discurso contrasta com declaração de Alex Salgado, vice-presidente de B2B da Vivo, que em novembro de 2021 disse ao Telesíntese que o 5G “não vai ser um plano dedicado para um usuário ou outro. Isso tanto para pessoas físicas quanto para pequenas e grandes empresas. O plano vai ser automaticamente atualizado para permitir o uso da 5G”. Via Folha de S.Paulo, Telesíntese.

Você não precisa mais destas extensões de privacidade

Por mais que os navegadores que não são de empresas de publicidade (*cof* Chrome *cof*) estejam aperfeiçoando suas ferramentas nativas de proteção à privacidade, eles ainda não dispensam o uso de uma ou outra extensão com esse foco. Mas tem algumas, ainda muito populares, que já podem ser descartadas. As da Electronic Frontier Foundation (EFF), […]

Na Web3, o rei está nu

Dos mesmos especuladores que garantem que as crioptomoedas nos libertarão (do quê?) e que NFTs salvarão a arte (de quem?), vem aí a Web3, um novo ambiente digital que revolucionará a internet e o modo de fazer negócios em rede. Ou assim estão nos prometendo.

A máquina do Steam Deck começa a andar

Já que a Valve prometeu que, sim, claro, agora vai, o Steam Deck começa a chegar em fevereiro. A Valve viu que não dá para depender da Epic Games e sua boa vontade com Linux tendendo a -∞ para fazer o Easy Anti-Cheat funcionar perfeitamente no Steam Deck e teve que meter a mão na […]

iOS 15.4 permitirá desbloqueio com Face ID usando máscara

O iOS 15.4, que começou a ser testado nesta quinta (27) e ainda não tem data para ser lançado, finalmente permitirá o desbloqueio do iPhone com o Face ID usando máscara. (Veja um print do MacRumors.) A Apple diz que isso será possível “reconhecendo detalhes únicos ao redor dos olhos”. A novidade só funcionará no iPhone 12 e posteriores e será preciso refazer o cadastro com a máscara. O uso de óculos de grau ajudará o sistema a ser mais preciso, mas ele não funcionará com óculos escuros. Via MacRumors (em inglês).

Consulta a R$ 8 bilhões esquecidos em contas bancárias retorna dia 14/2

O Banco Central recebeu tantos acessos de brasileiros querendo saber se tem algum trocado daqueles R$ 8 bilhões esquecidos em contas bancárias que o site inteiro caiu. Para dar conta da demanda, o BC tirou o Sistema Valores a Receber (SVR) do ar e avisa, em seu site, que ele retornará no dia 14/2 com a capacidade “fortemente ampliada para atender a todos os cidadãos com estabilidade e segurança”. Via Banco Central.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário