Um lugar legal na internet

Ilustração de um cômodo, com personagens coloridos formando um círculo. No lugar das cabeças, há objetos diversos. Ao centro, a frase: "Ajude a financiar um lugar legal na internet".

Apoie pelo PicPay / Apoie pelo Catarse

Para o apoio anual por boleto bancário ou Pix, mande um e-mail.

No Guia Prático de 5 de fevereiro, um dos assuntos foi os últimos lugares legais na internet. Eu e a Jacque Lafloufa preparamos a pauta, mas foi só durante a gravação que me dei conta de que, hey, o Manual do Usuário é um lugar legal na internet! Daquele “momento eureka” nasceu esta campanha de fomento a novas assinaturas que você está vendo agora.

É quase um consenso que a internet em 2021 deixou de ser um lugar legal. Algoritmos manipulam o que vemos em todos os lugares; sites comerciais, recheados de scripts de rastreamento e anúncios, só querem vender, vender e vender; as redes sociais nos deprimem de todas as maneiras possíveis. A internet se tornou um um lugar muito mercantilista, onde o interesse das pessoas aparece em segundo lugar, sempre atrás do financeiro. Isso não é saudável e tem impactos sérios nos indivíduos e na sociedade.

No Manual, uma publicação “slow web” que cobre tecnologia com foco nas pessoas, é diferente. Aqui é um lugar legal na internet.

A exemplo da Wikipédia, outro lugar legal da internet que comentamos no podcast, o Manual também é financiado por quem o lê1. Não é coincidência: tal modelo garante liberdade editorial e é o melhor para resguardar a privacidade de todos os envolvidos — privacidade que, você sabe, é uma das nossas bandeiras. Do lado de cá, o apoio recorrente ajuda pela previsibilidade de receita e pela transparência do acordo. É uma relação direta: leitores financiam o site para que o site continue produzindo com todo o esmero que se pode esperar.

Todo o conteúdo do Manual é aberto, para apoiadores e não apoiadores. Pedidos de assinatura, como este, são raros e pontuais, e focam naqueles que podem e querem contribuir para um bem comum, para a manutenção do projeto.

Se for o seu caso, o apoio custa a partir de R$ 9 por mês e pode ser feito por PicPay ou Catarse, ou ainda pago anualmente via Pix ou boleto bancário:

Apoie pelo PicPay / Apoie pelo Catarse

Para o apoio anual por boleto bancário ou Pix, mande um e-mail.

Além da satisfação em ajudar a manter o Manual do Usuário no ar, apoiadores recebem relatórios de transparência mensais, participam de sorteios de livros e, no plano II (+R$ 16) em diante, ganham acesso ao nosso grupo no Telegram, onde conversamos quando não tem post livre no site e gravamos ao vivo os podcasts do Guia Prático. Mais detalhes nesta página.

Ah, e tem isso também

Amanhã (quarta, 10), às 19h, estarei no r/brasil participando de um PQC, uma sessão de perguntas e respostas sobre o Manual, publicações independentes e lugares legais na internet. O tópico estará fixado no topo do r/brasil e é preciso ter uma conta no Reddit para perguntar (para ler, não precisa). Apareça!

Gravei um vídeo da campanha:

Ilustração do topo: Toia Cruz.

  1. O Manual também trabalha com anunciantes diretos e comissões em sua ~livraria. Apesar disso, as assinaturas são o principal canal de receita. Em 2020, elas responderam por 56% do total. O objetivo é aumentar esse percentual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário