Post livre

Post livre #227

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo por volta das 16h.

Livros recomendados pelo Manual do Usuárioo

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

142 comentários

  1. Como faz pra não ter q ficar digitando toda vez o nome e o e-mail nos comentários?

    1. Deixar ligado o “autopreencher” (Acabo fazendo isso, mas como tenho dois emails diferentes, aí fica maluco aqui)

  2. Durante essa quarentena apostei em muita coisa que nunca tinha feito pra passar o tempo, incluindo xadrez. Isso me levou ao aplicativo “Xadrez/chess”, que possui jogos online, sistemas de pontuação e até aulas, onde me deparei com um professor com a voz que poderia apostar que é o Ghedin.
    Ghedin, es tu?
    Link de referência: https://www.youtube.com/watch?v=KguRjD4IUQk

  3. Pessoal que pratica esportes, qual fone blutu recomendam? Tem boas experiências com esses TWS da vida?

    1. Eu só tive um fone desse tipo até agora. É o Redmi airdots. Pratico corrida com ele e apesar dele não ter nenhuma certificação oficial, já usei até na chuva e ele continua funcionando perfeitamente.

      O custo dele é bem acessível, porém recomendo olhar a versão nova (redmi airdots S) porque a que tenho possui alguns problemas de pareamento ocasionais.

      Eu sempre fiquei na defensiva com esse tipo de fone, mas após usar digo que será um caminho sem volta pra mim. É uma diferença grande praticar esportes sem nenhum fio pendurado nas orelhas!!

      1. Vale muito a pena, pra qualquer coisa. Não ter fios pendurados é incrível. Eu tenho um Anker Liberty Air 2. Não sei se dá pra achar no BR, mas o que eu recomendo observar quando comprar:
        Duração da bateria.
        Se ajusta bem na orelha (o meu particularmente nunca cai, se eu colocar direito).
        Se tem resistência pra água, por causa do suor.

      2. Eu to doido pra pegar um redmi airdots oq me impede é a falta de USB-C

        1. Achava isso besteira… mas troquei de celular essa semana saindo de um micro usb para usb C e agora estou indignado que tem dois celulares usb C em casa mas nenhum periférico é, dai tem que ficar trocando cabo etc

          língua chicote do rabo mesmo

          1. Demais, eu sou o louco dos padrões pra mim tem q ser tudo intercambiável heheh
            Acho q isso tbm me faz consumir menos

      3. Bem interessante esse airdots S
        Até uns dias atrás eu nem sabia que existia TWS nessa faixa de preço (mas na verdade só sabia dos buds e airpods)

    2. Eu uso o JBL Endurance Sprint, apesar de não ser totalmente sem fio, ele prende muito bem na orelha e o fio não incomoda. Gosto do som, da vedação de sons externos e da autonomia, dura umas 5h. Detesto o controle touch dele, eu vivo acionando de forma involuntária, como queria que fosse um botão, mas consigo viver com isso.

      1. Eu sinto muito mais confiança com esse design de anzol na orelha, mas nunca tinha visto um robusto assim. Muito interessante, vou pesquisar mais a respeito desse modelo

        Você usa com quais esportes?

        1. Corrida, aliás, saudade de correr. Antes de parar por causa da pandemia, eu fazia corridas de 40min a 1h num vigor que um fone normal cairia diversas vezes, posso relatar que esse fone não desencaixa da orelha e que não incomoda.

          1. Só por curiosidade, como você faz com o celular? Usa alguma espécie de pochete ou fica num bolso comum mesmo? E aproveitando que é corredor, tem sugestão de canal, blog, site, insta para quem quer começar a correr?

          2. @ fred

            Não corro tanto, mas vez ou outra fazia uns 10 minutos de esteira na academia e, bem esporadicamente, caminhadas mais longas. Sempre uso uma pochete “fitness”. Na real é uma cinta elástica com vãos para colocar celular e chaves (tem um gancho de plástico para prendê-las). Este modelo. Comprei numa loja chinesa; o anúncio/vendedor, pelo que vi aqui, não vende mais.

          3. Fred, estou respondendo aqui porque aparentemente o sistema de comentários não suporta mais um sub-nível, meu TOC vai falar alto agora hehehe.

            Eu usava uma pochete em neoprene, mas me incomodava. Comprei um relógio com bluetooth e memória interna (Amazfit Pace) e estava saindo para correr sem o celular, sucesso total. O único trabalho é trocar os mp3 de vez em quando para variar a playlist.

            Não sigo nenhum blog ou instagram sobre corrida. No começo eu li muito em vários lugares, o ativo.com tem várias dicas boas, se eu puder te dar alguns conselhos baseados na minha experiência:

            – faça uma avaliação baropodométrica para descobrir sua pisada e analisar se sua marcha precisa de correção (quando comecei a correr, meu joelho direito doía horrores, fiz essa avaliação e descobri uma diferença de 6mm de uma perna para a outra que causava essa dor, comecei a usar os tênis indicados e ajustei a marcha, não tive mais dores)
            – não deixe de fazer musculação, é imprescindível para evitar lesões, um bom instrutor saberá prescrever um treino que melhore sua resistência muscular para a corrida
            – evolua aos poucos, sempre seja modesto no incremento de ritmo e distância, lesão muscular na corrida é horrível para se recuperar, aqueles planos automáticos de apps (Strava, Runtastic e similares) são úteis como referência, mas o ideal é ter um profissional auxiliando
            – os melhores horários para correr são o amanhecer e o entardecer

            É isso, como tudo na vida, tem muito de bom senso, boa sorte na caminhada (trocadilho não intencional). Eu adoro correr, me faz muito bem, não sei como estou aguentando essa quarentena sem. Só não corre na esteira, porque é horrível e vai te decepcionar.

  4. Alguém tem alguma indicação de aplicativo para formatar os contatos no iOS? Eu utilizava o Operadora DDD no Android, e não encontrei algo similar na AppStore.

  5. Pessoal, queria dicas sobre webcam. Não tenho noção do que faz uma webcam boa, logo, não sei quais atributos procurar em uma na hora de comprar. Queria uma boa, com imagem nítida (a minha atual é uma calamidade). Também estava conversando com o Ligeiro e ele disse que é possível usar câmeras como webcam. Enfim, perdida.

    1. A ida de geral para home office limpou as webcams das prateleiras e encareceu bem as que sobraram. Uma compra certa é ir nas Logitech com resolução mínima de 720p. O único problema é que sairá meio caro.

      Não tem muito a ver, mas isso ajudará em qualquer situação: atente à iluminação. Um ambiente bem iluminado ajuda muito a melhorar a qualidade da imagem, mesmo quando a câmera/webcam é ruim.

      1. O que seria um preço caro? Queria gastar no máximo R$120 em uma.
        Pois é, eu uso a minha do notebook perto de uma luminária de mesa. Ajuda bastante.

        1. Dei uma pesquisada aqui nos Zoom e Mercado Livre da vida e, dos poucos modelos que ainda estão disponíveis, nenhum sai por menos de R$ 400.

          Não sei em qual aplicativo você vai usar da webcam. A depender de qual for, uma alternativa mais barata é usar seria usá-lo no celular. A câmera frontal do seu celular deve ter uma qualidade minimamente aceitável. Já cogitou fazer isso?

          1. Eu cheguei a fazer!
            A imagem fica bem melhor, mas apresenta um delay enorme.

        2. Pelo que andei vendo, os preços praticamente triplicaram desde o início da pandemia. De qualidade, basicamente só Logitech.

          1. Sim, estão superfaturados pela alta demanda e não era tão fabricado então não tinha estoque eu recomendaria esperar para ver se normaliza os preços

    2. Complementando o Ghedin (E o que a gente conversou no Twitter também)

      – Marcas que eu recomendaria são: Logitech, HP (que é a Logitech remarcada) e Microsoft. Tenho trauma de marcas obscuras.

      – Reinteirando: NÃO VÁ DE INTERPOLADO (interpolado é uma simulação – ele diz ter 5MP, mas na verdade tem 1MP). Procure câmeras que digam que trabalham com resolução do próprio sensor. Boa parte dos chineses sem marca geralmente são interpolados. Algumas Logitech também, mas bem…

      – Se tem webcam no note, pode tentar usar uma iluminação, como bem dito pelo Ghedin. Tutoriais de fotografia ajudam a ter noções sobre.

      Caso queira gastar uma grana, pode comprar um “ring led” de câmera de celular (na faixa de 30 reais) e usar no notebook também.

      – O Ghedin falou sobre o mercado. Complemento: usados também tão bem em falta. Procure com calma na OLX, Mercado Livre, Facebook (se tiver) ou outros para achar algum usado que caiba no bolso.

      – Poucas câmeras point and shoot e algumas DSLR podem ser usadas diretamente no computador. Teria que pesquisar modelo e se há necessidade de atualização por exemplo para isso.

      (Lembrando que já foi discutido em algum Post Livre durante a quarentena)

    3. Uma coisa que esqueci de falar: se tem alguma certa pressa, pode se usar uma placa de captura ligada em alguma câmera, mesmo que seja VHS.

      Placas de captura de vídeo funcionam para webcam de boa, o ponto é que dependendo da câmera, a resolução fica baixa (resolução das placas de captura geralmente é a mesma de uma TV antiga – 480 x 320 ou algo assim, tou puxando de cabeça).

      Se for câmera com saída HDMI também, mas geralmente as placas de captura HDMI são muito mais caras – inclusive na época atual de pandemia.

    4. discutimos um pouco sobre esse assunto no grupo do telegram do manual e eu fui um dos q mais fiquei reclamando: dos preços, da indisponibilidade e do fato das empresas terem parado no tempo em relação a qualidade das webcams. ou seja, estão caras (por conta da demanda) e nem são tão boas assim. a ‘melhor’ q tinha disponível, logitech streamcam, estava por 1500 reais! o pessoal parou no tempo e, creio, agora vão correr atrás disso e fazer câmeras boas, pois a necessidade delas não será só pra agora…
      mas é isso: dá pra usar uma câmera dlsr como webcam, o celular etc. tem muito tutorial por aí pra encarar. eu preferiria a solução mais simples: uma webcam e pronto. mas não tem :(

      1. De alguma forma, a força para mudança foi focada mais no mobile (celulares) do que no PC. Agora com a pandemia, demonstrou este “gap”, o buraco nas necessidades.

        De fato também, quem tinha câmera mais são os notebooks – não sei se tem diminuído após a questão da privacidade.

        Entendo que agora chegaremos finalmente ao “estilo Jetsons” de comunicação (pulamos isso quando o celular dominou a videochamada).

  6. Eu tenho uma certa inveja de quem tem conhecimentos bons de eletrônica e consegue reparar circuitos miniaturizados e/ou placas complexas atuais.

    Recebi um monitor de um cliente dias atrás, que tinha dado defeito (para o mesmo, fui atrás de outro monitor por um preço razoável). O defeito do monitor era a placa da fonte. Peguei o modelo e pesquisei nas redes. No ML é muito mais fácil para achar pois os vendedores sabem que quem conhece procura por modelo (tenho um conhecido que vende peças de eletrônica e é bem assim). Comprei com o Auxílio (paguei no débito virtual) e chegou depois de uma semana a partir do dia da compra. Funcionou de primeira.

    A placa queimada (está na minha frente enquanto digito agora) até que é mais simples que uma placa de processamento usada em monitores comuns. Tem diodos e transistores em tamanho maior. Mas imagino que o reparo da mesma seria custoso e problemático, enquanto que a troca foi simples (bastou abrir o monitor – a parte mais difícil – e trocar a placa).

    Tenho um outro monitor que tinha ganhado de uma cliente que tinha defeitos intermitentes. Consegui usar por uns 2 anos até ele não funcionar mais de vez. Fui atrás da placa para a troca, mas o preço do mesmo é mais proibitivo para mim (o monitor em si é de 22 polegadas, cujo preço é em torno de 400/500 reais, a placa de processamento é 220 reais em média).

    Nisso volta ao que eu falei no começo: a inveja de quem tem bons conhecimentos, pois sei que tem o valor de aprender sobre, achar as peças e fazer a manutenção com os devidos cuidados. Entendo os preços, mas para mim é proibitivo (e não a toa aprendi a consertar computador sozinho: gosto de mexer com computadores, mas não queria ter o ônus de pagar pelos meus erros).

    1. Esse problemas nessas fontes chaveadas são, geralmente, causados por capacitores eletrolíticos que vazaram, estão estufados ou que não têm mais a capacitância original.

      Reparei a fonte de um monitor meu assim há uns anos: A imagem só aparecia depois que o monitor esquentava.

    2. Fonte chaveada também pode ser Mosfet ou transistor.
      Tenho uma fonte de PC queimada aqui, mas não tem o Mosfet na cidade. O ideal seria achar outra fonte pra remover a peça (se estiver boa).
      Então a logística fica tão complexa que me desanima. Hahaha.

      Eu trabalho o dia todo consertando e montando eletrônicos, então eu meio que não tenho motivação pra fazer isso em casa.

      No mais basta um conhecimento básico de como funciona um multiteste e os componentes e poderá fazer vários consertos com tutoriais do YouTube.

      1. Saí.

        Mastodonte BR não é minha praia (não me senti confortável com o grupo de lá, e nem eles comigo – tenho a sensação que parte do Mastodonte BR é meio que “cão escaldado”, é um refugio deles para o comportamento deles, então não seria bem vindo com o meu comportamento).

        E Mastodon.Social me senti perdidão. Eu ia participar da Ursal, mas fiquei meio cismado também (tenho postura mais ao centro do que à esquerda – então eu ia ser um incômodo).

        Sinceramente tenho perdido o gosto para redes sociais.

        Twitter tenho usado para ver as últimas (e ver textos das arrobas que sigo), Facebook só tenho por causa do Marketplace hoje (compensa ver preços e negociar por lá) e a única comunidade que participo é o Post Livre / comentários aqui do MdU.

        1. Ahhh senti sua falta, esses meses fiz uma saga de montar um PC, eu to usando o Mastodon.com.br a comunidade ainda é pequena mas os ADM são super de boas, não temos tantas regras como na Mastodonte

          1. Nem sabia que saiu uma .com.br. Vou lá experimentar. Mas me conheço: primeira cisma/birra e apago minha conta.

            Grato pela consideração :D Fico lisonjeado.

    3. Eu estou fazendo um “curso de solda” grátis e EAD do TronicsFix. Eu nunca aprendi a soldar decentemente, então acho que vai ser uma boa ideia pra esse momento de isolamento (além de manter um painel dos casos de COVID em POA, pra melhorar as minhas capacidades parcas em Excel).

      Nunca consegui fazer nada de eletrônica de maneira satisfatória. Tenho um Arduíno Uno antigo que eu nunca fiz nada além de ascender os leds da placa. Sempre pensei em fazer um técnico em eletrônica, mas a parte de matemática me tira completamente a vontade (provavelmente por conta da época da faculdade de matemática, responsável por boa parte dos meus problemas de saúde mental atuais).

      1. Acho que não é nem a parte matemática per si, mas sim entender as vezes a lógica da coisa – a matemática ligado no físico, no hardware. Lógica de hardware é bem complexo – entender trilhas, camadas, conceitos de componentes, etc…

        E o que mais complica é que em tempos atuais, os equipamentos são projetados para ser tudo em um chip só. são poucos componentes anexos, muitas vezes minúsculos e delicados. Para um atrapalhado ansioso como eu, para acabar com tudo é um-dois.

        (Dias atrás deixei uma câmera desmontada por isso: a raiva de pensar em remontar e o fato de que eu não tinha tudo para fazer os reparos com delicadeza).

  7. a nextel tem feito um “bom” trabalho quando se trata de marketing via SMS e ligação. é tanto que eles não tem nem hora para te ligar a fim que você se torne um cliente.

    o que acho estranho é que recentemente, recebi uns e-mails do infojobs com propagandas da Nextel. Daí a impressão que fica é, além de desempregado, ainda precisamos lidar com essas mensagens e telefonemas dos parceiros.

    1. A Nextel ainda existe? Tinha visto notícias que ela tava pra ser comprada por outra operadora…

  8. Minha breve experiência com o Nubank Rewards. Assinei o programa há quase um ano, na época motivado pela possibilidade de pagar o aluguel com o cartão de crédito, via Mercado Pago. Só assim gastaria além do piso que faz o programa valer a pena.

    Estava tudo indo bem até que o Mercado Pago diminuiu o valor máximo de boletos isentos de taxas. Desde então, ficou caro pagar o aluguel com o cartão do Nubank e, por isso, voltei a pagar direto no banco mesmo, perdendo o ganho em pontos no Reward que justificava a adesão ao programa.

    Faltando um mês para a renovação, estava com ~17,3 mil pontos, ou seja, na conversão 100 pontos = R$ 1, ainda estava no prejuízo, já que a anuidade custa R$ 190. Porém, desde o início da pandemia, o Nubank tem trocado 80 pontos por R$ 1 em faturas de mercados e farmácias. Apaguei algumas compras nesses estabelecimentos e consegui eliminar R$ 211,85 da fatura do cartão deste mês. Se colocar na ponta do lápis, em menos de um ano o valor pago na anuidade “rendeu” 11,5%.

    Como não consigo mais pagar boleto sem taxas com o cartão e estou gastando muito menos nele desde o início da pandemia, cancelei a renovação.

    1. eu pago o boleto de aluguel pelo cartão com o recargapay. salvo engano, o limite é de R$ 1.000 mensais. vale dar uma olhada

      1. Uhh, boa dica! De qualquer maneira, com a redução de gastos decorrente da pandemia, mesmo pagando o aluguel não conseguiria manter um gasto mensal que torne o Rewards vantajoso.

    2. Não sei se pra nós, mortais sem cartões Diamond/Elite/Etc, existe algum programa de pontos realmente vantajoso. A maioria que eu vi acaba te levando até a gastar um pouco mais do que vc gastaria normalmente, pra acumular pontos.

  9. Acabei de ler uma frase que ajudou a colocar as coisas numa perspectiva melhor:

    “A atualização do iOS 14 para o iPhone 6S é como o Galaxy S6 recebendo o Android 11”.

    Sou usuário Android e meu aparelho atual (Galaxy S8) roda o Android 9. Apesar de não perceber nenhuma desvantagem no momento de ter o Android “antigo”, sinto que os fabricantes poderiam ter uma política mais clara e longa para as atualizações dos aparelhos.

    Fonte: https://www.osnews.com/story/131954/iphone-6s-getting-ios-14-is-like-the-galaxy-s6-getting-android-11-imagine-that/

    1. A questão é que as empresas não ganham nada atualizando celulares antigos, tirando a Google, por não terem um ecossistema em volta do aparelho. Um Android/iPhone atualizado garantem que os usuários terão acesso aos serviços mais novos da Google/Apple (mais dados também).

    2. comprei o 6s no lançamento e pretendo usá-lo até o fim do ano que vem, pelo menos (já que provavelmente o próximo iOS não estará disponível para o aparelho)

      mas do jeito que anda o dólar só não faço ideia se terei dinheiro para comprar outro iPhone

  10. Olá!
    Gosto muito do Manual do Usuário, do conteúdo e da simplicidade do site tbm. Mas gostaria de fazer uma pergunta em relação ao site:
    Só sou eu q sempre que vejo a parte destacada da imagem imagina que estou no final do site?
    Imagem: https://imgur.com/a/jUpucXF
    Eu sei que é para chamar a atenção mas sempre que vejo me vem isso a cabeça.
    Ah, e essa percepção é muito (mas muito) maior quando estou no modo escuro do site.

    1. Que coisa, nunca tinha me ocorrido essa possibilidade. Será que muita gente para na metade da página achando que chegou ao final dela?

      Desde que coloquei essa cor diferente, o volume de novos cadastros na newsletter aumentou um tiquinho. Pouco, mas perceptível. Alguma ideia do que poderia fazer para diminuir essa sensação? Talvez limitar a extensão do fundo colorido à largura dos posts?

      1. Talvez um box que aparece flutuando ao lado do texto quando chega em determinado ponto?

      2. te falar que sempre senti isso também mas esquecia de dar o feedback
        até pq, se observar bem, é o término dos posts convencionais

        de qualquer forma, acho que você pode experimentar. Talvez até seguindo o mesmo padrão de banner dos livros que tem no topo

      3. Ghedin, acho q o q mais da essa sensação são os ícones das redes sociais, mas ao mesmo tempo acho feio deixar só o nome Twitter ao invés do ícone.
        Acho que limitar a extensão do fundo colorido à largura dos posts pode melhora sim.

  11. sobre iPadOS:

    alguma mínima chance de no futuro existirem ferramentas de linha de comando no iPad?

    não que eu as use, mas eu acho meio reconfortante saber que o macOS ainda seja um sistema Unix com algum nível de abertura. Alguma chance do iPadOS algum dia se aproximar disso?

    ou, dizendo de outra maneira: alguma chance do macOS não ficar cada vez mais fechado?

    1. Agora mesmo que tem mais chances disso acontecer. Se vai acontecer mesmo é a questão. A necessidade de um Mac pra fazer apps pro iOS com certeza é um grande chamariz pra plataforma, mas não sei se eles perderiam tantos usuários.

    2. Eu comentei no post do Apple OS, nada do que foi apresentado indica o iPadOS como minimamente pronto para substituir o MacOS como plataforma de desenvolvimento da Apple.

      O maior empecilho que eu vejo é que a Apple necessariamente perderia o controle rígido para conseguir tornar o iPadOS uma ferramenta viável com o MacOS se feito hoje. Acho que (por enquanto) eles preferem o custo de manter os dois – que foi reduzido com a convergência – do que abrir mão no iPadOS para ter um único SO.

      Eu diria que eles irão aos poucos brincando com a ideia de virtualização no MacOS e quando tiver algo viável nesse sentido, eles matam o MacOS. Só acho que está bem mais longe do que as análises indicam.

  12. Pauta que estávamos conversando hoje no Telegram do MdU: com a proibição dos Cinemas, a cidade de vocês adotou algum modelo ao ar livre ou drive-in?

    Aqui já tinha um cinema Drive In público que estava mal das pernas, mas funcionava e deve ter ganhado fôlego e vão abrir mais dois. Um no estacionamento do aeroporto, colado na área mais rica da cidade e outro no estacionamento de um shopping mais afastado do centro, mas numa área de densidade populacional altíssima. Eu nunca fui em Drive In e até me interessei, mas fico imaginando que vou ficar com as costas moídas sentando tanto tempo no banco do carro.

    1. Itapevi não tem nada senão um parque na divisa com Cotia que se mudou na época da pandemia e não pode abrir…

    2. Eu já ia pouco no cinema e imagina num drive-in.
      Acho que desconforto não será um problema pra você. Quantas horas já passou dirigindo sem parar na estrada?

  13. Aproveitando o comentário sobre fones, alguém recomenda um bom de até 50 reais sem ser intra-auricular? Minha irmã não gosta desse tipo e o único que eu recomendo pra todo mundo é o JBL T110 (que é intra e ela odiou).

      1. Acabamos indo nesse. Ficamos vendo outros, mas extrapolam da faixa de 50 reais. Os que parecem bons e confiáveis, é um modelo da Samsung e o caro EarPod da Apple.

  14. Quem mora em São Paulo notou que a fatura de energia elétrica da Eneel mês junho/2020 veio com valor muito acima do valor cobrado dos últimos meses e maior registro de consumo?
    Mesmo que eu deixasse todos os aparelhos eletrônicos ligado direto jamais daria o valor da fatura.

    Lá fui eu no site do Reclame Aqui e, para minha surpresa, tem uma matéria “Valor da conta de energia elétrica é questionado por consumidores” no site e resumidamente, a Enel Distribuição São Paulo esclarece que, desde o final de março, muitos clientes tiveram a conta de energia faturada pela média do consumo dos últimos 12 meses ou por meio da autoleitura. A média nivelou bem para cima, pegou todos de surpresa. Tiveram essa surpresa aí?

    1. a minha veio mais alta também… sem qualquer tipo de mudança aqui. pelo contrário, algumas mudanças q fiz era pra baratear a conta, como estava ocorrendo depois q trocamos de geladeira (peguei um modelo q o forte era a economia). vi ou li em algum lugar q o aumento era pra compensar perdas por conta da redução do consumo por parte da indústria…

    2. Com todo mundo em casa, era natural que o consumo desses últimos 3 meses fosse muito acima da média, o que foi vantajoso pra quem não ficava muito em casa, já que pagou o mesmo de antes apesar de consumir mais.

      A Enel tinha disponibilizado um app pro próprio usuário fazer a leitura no relógio e enviar para cobrança, mas, pelo visto, a adesão foi bem baixa.

      1. Pessoal não tem paciência (ou mesmo confiança) para lidar com apps de auto atendimento. Tenho a sensação que quem é leigo, teima que ele mesmo mandando a informação, possa ser enganado (ou alguém falar que ele está enganando a empresa). Em último caso, na verdade o leigo nem quer fazer isso (por n motivos)

    3. Aqui veio quase o dobro. E o mais bizarro é que vieram dois boletos iguais (mas em papéis e formatos distintos).

    4. Acabou de virar assunto em programa policialesco.

      A situação tá séria

  15. Como pagar online no débito com um cartão virtual do Nubank?

    vi que recentemente o nubank começou a liberar o cartão virtual na função débito e gostaria de usar, até aí ok.

    Fui na Netflix e consegui mudar facilmente, na hora de salvar o número do cartão pergunta como quero pagar.

    no PayPal, uber e 99 diz que posso usar débito, mas quando cadastro o cartão ele fica salvo na função crédito automaticamente e não permite mudar, já mexi em tudo e não consegui modificar.

    na notícia diz que o ifood suporta, mas no aplicativo só informa que aceita cartão de crédito

    alguém tem alguma luz? grato desde já

    1. Vou contar uma experiência minha, não sei se vai servir como exemplo.

      Estou usando a conta digital para o Auxilio Emergencial (Caixa Tem). Para algumas compras online, tenho usado o cartão de débito virtual. Ele gera a cada compra um código de segurança a ser usado na compra (como por exemplo, na aquisição de créditos para transporte).

      No 99 não consegui achar a forma de usar este método. Noto que é só quando o site / app permite usar um cartão de débito que possa usar o código de segurança (alguns não permitem).

      1. pra mim não é interessante, pois a cada compra teria que colocar o código, e a intenção é ser tão fácil quanto o CC, mas que desconta do saldo bancário na hora.

        minha namorada paga as coisas no crédito e em seguida já paga a fatura referente ao produto, mas não é tão prático quanto deixar direto no débito

        1. Desculpe se estou sendo intrometido, mas fiquei intrigado com a estratégia de pagar a fatura do crédito logo em seguida a cada compra. Qual é a lógica por trás disso?

          1. no uber e 99: pra facilitar pro motorista, pois as vezes não tem troco

            em sites em geral: pros produtos chegarem mais cedo, pq boleto demora de 1 a 2 dias pra compensar

            fora que vc tem um controle melhor dos gastos, pois está ficando sem o dinheiro na hora, ao invés de ter que pagar no futuro

        2. Salvo engano, parece que consegui fazer recarga com o cartão de débito virtual sem precisar digitar novo código de segurança.

        3. Já pensou em usar os cartões do Neon?

          Eles tem 2 cartões de crédito virtuais: Um convencional com fatura e outro que é debitado direto na conta como um de débito.

          A vantagem é justamente não ter que esperar aprovava o de boleto e ser aceito em literalmente qualquer site de compras.

          1. não conhecia, vou procurar agora

            não gostaria de abrir outra conta, mas se for o único jeito, farei.

  16. Meu macmini de 2012 não vai rodar o incrivelmente mágico Big McSure, enquanto que o catalina deixou pra trás o suporte de alguns apps interessantes. Isso me faz pensar que talvez seja melhor dar um passo pra trás ou pro lado.

    Usar o Mojave é seguro a longo prazo ou chegou o momento de instalar um Coronalinux?

    1. não sei muito de mac, mas há um tempo vi que tem um software que permite instalar as novas versões msm não suportando originalmente, vale dar uma pesquisada

      1. Eu uso o Catalina assim no meu Mini (mid-2011) e funciona OK. O problema dessas versões do macOS é que a Apple mudou o sistema de vídeos pro tal “metal” e diz que não é mais compatível com os Macs antigos, como o meu. O patch do DosDude força uma renderização via OpenGL do macOS. Isso cria vários imprevistos, o principal sendo o fato de que apenas o modo escuro funciona direito no Catalina/Mojave.

        E pior ainda, o High Sierra só vai receber mais 1 ano de atualizações de segurança. A Apple “matou” uma geração de computadores funcionais. Isso foi meio que a gota d’água pra mim (junto com os preços absurdos) pra não ter mais nada da Apple, mesmo que o iPhone ainda pareça mais “bem acabado” do que o Android (ainda mais agora que ele incorporou funções do meu amados Windows Phone).

        Eu estou pensando seriamente em transformar o Mini aqui em uma “steam-machine” de pobre pra rodar jogos antigos na TV da sala.

      2. Então, eu conheço esses lances. Já até vi que tem gente dando jeito pra rodar o novo OS nos dispositivos de 2012 mas a verdade é que são sempre gambiarras, no fim parece que tá tudo preso com barbante. Nesse caso seria um tipo de hackintosh de mac. Uma atualização automática sem querer e de repente você fica sem sistema. Não tenho mais idade pra essas aventuras. Como é meu computador de uso principal, tenho sempre medo. Deus que me perdoe mas ando cogitando até Windows.

        Aproveitando a oportunidade, Ligeirinho, semana que vem acho que te mando uma caixa.

        1. Tou te devendo uma ;)

          (Eu até fui em campinas e não te avisei pois foi um belo bate-volta)

        2. Da “gambiarra”: te entendo. Até eu temo em fazer (apesar da vontade em fazer) pois sei que tem seus riscos. Queria fazer um hackintosh pois gostei de mexer com o iMovie.

        3. Cara, rodei o meu falecido Mac mini de 2009 até o Mojave usando os patches do DOSDude1 e nunca tive problemas com as atualizações. Claro que, pelo sim pelo não, eu sempre mantinha uma instalação mínima do sistema num HD externo para recuperação caso precisasse (o que, de fato, nunca precisei).

          Atualmente estou usando um hackintosh por conta do preço absurdo e da falta de opções. Gastei menos que num mini novo e tenho um hardware semelhante ao iMac de 27″(claro, sem o monitor de 27″).

          Confesso que com o anúncio da migração, estou sem saber o que fazer também: voltar a usar Windows, depois de quase 20 anos, não dá mais. Linux como desktop nunca me foi uma experiência muito boa e a maioria dos aplicativos que eu uso não têm versão pro sistema. Vou ter os próximos dois anos pra resolver o que fazer da vida.

          1. Pensei em uma solução meio gambiarra: continuar com a OS máxima para a máquina, usar uma VM para um Linux, ou usar duplo-boot para dexar a OS + Linux. A OS que for possível usar deixa para os aplicativos que só funciona nela, e o Linux obviamente para internet e o que for possível.

            Tou aqui sempre enrolando para meter um linux no meu pc aqui, a propósito. Ia deixar dual boot com Win 10 + Mint ou alguma distro que tivesse interface leve (pelo que tenho lido, Ubuntu (ou interfaces Gnome) tá pesado.

            Pode ser que isso até me ajude a aprender mais e conseguir um trabalho melhor – dado que Linux ainda tem deficiência de gente especializada (acho).

  17. Alguma sugestão de bons fones para trabalhar?

    Estou tendo problemas com ruído em casa e queria um fone com bom isolamento, confortável para usar por períodos longos e se possível com ANC.

    Até cogitei comprar o WH-1000XM3, mas ele teve um aumento de 500 reais nos últimos meses… Além disso, aparentemente o sucessor XM4 está chegando.

    Cogitei os AirPods Pro também, mas acho a pedida bem salgada, além da questão de baixa durabilidade da bateria que os AirPods “convencionais” sempre apresentaram.

    1. taí outro seção válida, @ghedin: fones recomendados pelo manual do usuário. ele ficam isolados nos posts livres ou nas mochilas e mesas. ajuda a turma q quer ouvir um pancadão aí, pô!

      1. Você é o cara dos áudios por aqui! Tô aguardando as recomendações

      1. Opa! Me pareceu uma boa opção, vou ler melhor sobre eles.

        Obs: essa case na cor amarela é muuuuuuito feia rs

    2. Olha, acho meio complicado comparar os XM3 (ou o futuro XM4) com os Airpods. O nível de qualidade é bem distinto, eu acho.

      1. Pois é!

        Num primeiro momento eu achei estranho ter os dois entre minhas opções também, mas tem uns pontos onde eu consigo considerar os AirPods Pro.

        O Sony em termos de áudio e ANC é superior. Mas não sei se conseguiria ficar o tempo todo com eles no ouvido ou se precisaria tirar de tempos em tempos pra “respirar”. Penso ainda mais nisso quando considero o calor do fim do ano, nesse aspecto acredito que talvez os AirPods Pro me cansem menos.

        Outra coisa que me faz considerar eles é uma versatilidade para usar em muito mais ocasiões, transportar mais fácil (quando o trabalho voltar a ser presencial), até um eventual uso em exercícios.

        Como não tive oportunidade de testar nenhum, nem imagino qual perda me faria mais falta.

        1. Eu tenho o XM3 e acho um fone incrível, não tenho esse problema de ter que respirar, mas isso pode ser bem pessoal mesmo. Tem que testar.

          Passo o dia inteiro com ele, sem problemas. O que eu senti no começo (eles foram meus primeiros fones com cancelamento ativo de ruído) era uma leve dor de cabeça nas 2 primeiras semanas e quando pesquisei vi que era normal na adaptação pro fone de cancelamento de ruído porque ele aumenta um pouco a pressão por estar sempre “emitindo um som” mesmo sem você ouvir nada.

          Mas foi só adaptação mesmo. Hoje, não sinto nada. Tem artigos na internet sobre o tema, tem gente que não se acostuma nunca.

          Sobre o fone pra transporte, a minha estratégia (pré-pandemia) era de ter o fone “grandão” pra usar no escritório e investir em um fone bluetooth pequeno, baratinho, tipo esses JBL de entrada pra usar em trânsito e não precisar ficar carregando o fone grande (e caro) todo dia.

    3. ia comprar esse WH-1000XM3, mas achei o edifier w860nb. me atendeu perfeitamente. o da sony é superior e o app dele dá ótimos controles pra vc equalizar o som e tal… mas é caro demais. nesse edifier paguei R$ 450 e na época o sony estava por R$ 1700. é muita gaita num fone só…

      outro q estou usando atualmente e gosto bastante da som: KZ ZS10 Pro. ele tem fio, mas a KZ tb vende um adaptador bluetooth pra ele. não fica true wireless, mas tá parece ser bom. encomendei um e tô esperando chegar.

      ah, tem o audio-technica mx50 q agora tb tem adaptar bluetooth. não sei qto custa essa brincadeira (fone + adaptador), mas eu tenho um mx40 e gosto muito dele tb. eu edito audio com ele e tb o uso pra jogar. só q esse mx40 eu comprei em 2018 (antes de abrirem os portões do inferno em outubro) e paguei menos de 500 tb.

      1. Sim, é muita grana! Estou considerando agora pois estou economizando bem estando em home office, mas ainda assim estou um pouco resistente…

        Já cheguei a me deparar com o W860NB, mas hoje eu dia ele tá custando por volta de 900, aí acredito que o custo/benefício fica mais comprometido. Nessa faixa de preço eu já não sei se um Sony WH-CH710N seria mais jogo.

        O ZS10 pro me pareceu bem interessante, vou pesquisar melhor sobre!

        1. Alie press no dia do solteiro. Foi trapaça minha, pq sou casado, mas acho q eles não se importaram tanto. E comprei tb um TWS5. A edifier por gostar de mim ou engano me mandou dois desse último. Hj ambos estão mais caros, mas ainda assim acho q é melhor do q gastar com o Sony.

  18. aproveitando este grande encontro de internautas q é o post-livre, pergunto: vcs conhecem algum programa q faz controle de arquivos? sabem qdo é preciso fazer backups e jogar arquivos de um lugar para o outro e ter certeza de q tudo está indo bem sem ser pelo gerenciador do próprio sistema operacional? quero dar uma ordem, principalmente, nas minhas fotos e estou em busca de algum programa desses.

      1. poxa… queria algo mais visual. mas vou dar uma espiada. obrigado!

    1. Uso o KLS Backup é pago mas é uma mão na roda para backup de mil maneiras diferentes, para midias externas, nuvem, ftp, email etc. Recomendo analisar.

      1. opa! parece bem sofisticado. não sei se usaria todos os recursos, mas vou dar uma olhada atenta.
        valeu!

    2. Eu uso o Space Sniffer no Windows.

      No Microsoft Store (Se usa o Win 10), tem o Filelight.

      Mas uso mais porque checa no visual.

      Uso também o TeraCopy como substituto do comando nativo de movimentação de arquivos – ele permite checar integridade dos mesmos.

      Não costumo usar programa para backups

      1. obrigado pelas dicas, ligeiro.
        vou dar uma olhada com calma. tô buscando algo prático. não precisa rolar nada muito complicado. é q meu acervo de imagens já tá num número considerável. eu gostaria muito de ter tudo organizado e fazer as cópias de segurança com mais… segurança.
        do jeito q está, tá muito arriscado perder algo.

        1. Use algum gerenciador de fotos então. Por incrível que pareça, eu ainda uso o Picasa eventualmente, e o Fotos (app) do Windows. Para mim, são as mais simples de serem usadas para gerenciar imagens.

          (E o Picasa tem uma ferramenta de backup razoavelmente boa.)

          1. Como é o Fotos do Windows? Ele faz a importação e cria toda a estrutura de organização das fotos?

            Eu usei por um tempo o Adobe Lightroom (com uma “licença alternativa”) e gostava muito da ferramente de importação das fotos. Ele já mudava o nome das fotos, criava as pastas (no meu caso organização por mes/ano). Como coloquei um SSD no meu pc, nao gostaria de instalar novamente esse Lightroom e pagar pela assinatura não compensa pelo uso ser muito esporádico.
            Agradeço tambem se tiverem outras sugestões

          2. @Samuel, na verdade nunca o usei 100%.

            Ao que noto, no primeiro uso, a exibição é por ano (eu gosto deste tipo de modo de exibição), e pode ajustar para ver “por pastas”. Pode fazer organização por albuns e só. Não vi alguma ferramenta de backup nele.

            Lightroom não uso pois não mexo com fotografia de forma profissional (tenho minhas fotos pessoais e só).

            Geralmente uso Picasa ou Fotos para localizar alguma foto de forma visual e edita-los no IrfanView ou Paint.net quando necessário.

          3. Até hoje acho o picasa o melhor visualizador de imagens para windows. e de longe

      2. TeraCopy é mão na roda demais
        Já falei em algum PL passado que ele é feinho, mas ó programa que nunca me deixou na mão ainda.

    3. Oi Fabio!

      Pra fazer backups usei por muito tempo rsync, copiando num hd externo plugado numa raspiberry pi.

      Recentemente descobri e estou apaixonado pelo borgbackup, tem uma interface grafica chamada vorta: https://vorta.borgbase.com/

      1. Bem interessante!
        Vou dar uma espiada neste tb!
        Obrigado pela recomendação.

      1. Por que não pensei nisso antes? Não, cara… Preciso de um esquema decente de backup das linhas fotos. É o meu acervo em jogo. Não sou o Bresson ou o Salgado, mas tem ali a minha relação com a cidade e isso tem um grande valor. Só que o digital deixou tudo mais complicado… No prixomo post livre vou perguntar pro pessoal sobre a impressão, onde fazem (se é que fazem) e tal.

  19. Meus progressos com o Raspberry Pi:

    • Instalei o Raspberry Pi OS numa boa. Liguei ele na TV para a instalação e configuração inicial, e depois consegui acessá-lo pelo notebook (VNC).
    • Desativei a interface gráfica e passei a controlá-lo por SSH, também do notebook.
    • Pi-Hole instalado e rodando há dois dias na rede. Até agora, bloqueou 1.319 queries.
    • Instalei o Samba, para transformá-lo em um servidor de arquivos na rede local.

    Semana que vem devo publicar um post no site detalhando a experiência. Tem sido bem legal!

      1. Pesquise no OLX ou Facebook pois acho que é mais barato por eles. No ML é mais caro pro causa da concorrência, e das taxas.

    1. sobre o pi-hole, viu bastante diferença na hora de acessar a internet? desativou o bloqueador de anúncios do navegador?

      1. Ainda usei pouco só com o Pi-Hole ativado, mas a impressão inicial é de que ele é mais permissivo que o bloqueador que uso (1Blocker). Esses botões de redes sociais, por exemplo, o 1Blocker bloqueia tudo, até quando é imagem; já o Pi-Hole, embora eu imagine que bloqueie as partes mais problemáticas, libera a renderização deles.

        Uma grande vantagem do Pi-Hole é ele funcionar em aplicativos também, não só no navegador, e em todos os dispositivos da rede. É interessante ver o tanto que a TV se comunica com a Samsung, mesmo quando estou assistindo à TV aberta. E nos apps de celular e tablet, nenhum do Google/Doubleclick aparece.

        Na dúvida, estou mantendo tudo ativado, Pi-Hole e 1Blocker. Não faz mal, porque eles atuam em camadas diferentes da conexão.

        1. Eu to usando o nextDNS na TV Samsung metade das requisições são da Samsung q são bloqueado

    2. Não entendi o último. Você conecta um HD externo ao raspberry e manda arquivos pela rede ou serve para outra coisa?

      1. Isso. Provavelmente ele instalou o sistema Pi-Hole (o mesmo na verdade é só um software que roda em um Linux no Rasp) e também o Samba em anexo. O Samba é o que faz a dança de arquivos na rede. (trocadilho incluso).

    3. Viu se dá para configurar o Time Machine nesse servidor Samba? Além do Pi-Hole, eu pensaria em fazer isso também.

      1. Hmmm, não sei. Para usar um pen drive ou HD externo no Time Machine precisa apagá-lo completamente antes, né? Isso sempre me impediu de testar — tenho um HD externo aqui, mas com muitos arquivos de backups antigos que não dá para apagar e não tenho onde colocar provisoriamente.

    4. Acho incrível como a “facilitação” de algumas tecnologias só faz complicar.
      Explico: empresas e sistemas modernos para gerenciamento compartilhado, sendo que um protocolo tão simples e universal (e de relativa fácil implementação) como o samba consegue resolver.
      Leitores de revistas e aplicativos como o Flipboard e similares, sendo que o bom e velho RSS consegue gerenciar com a mesma maestria e tecnologia de 20 anos atrás.
      As vezes eu penso que alguns passos dados pela tecnologia são para trás.

    5. Muito interessante! Pi-Hole é uma coisa que pretendo fazer no futuro.

    6. Eu tenho um 3b aqui. Uso ele como servidor multimídia (Kodi) com direito a downloads automáticos de filmes e series (Sonarr/Radarr/Jackett/Transmission).

      1. Eu fico muito cismado de perguntar sobre yar-har no MdU pois medo de ter alguém olhando e falando “Olha lá o Ghedin incentivando papo sobre pirataria!”

        Senão ia pedir umas dicas sobre estas coisas.

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!