Post livre

Post livre #215

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Ele fecha no domingo por volta das 16h.

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

124 comentários

  1. Seguindo as orientações, tenho ficado em casa. Por aqui somos bem caseiros, então, não está sendo assim tão difícil pra mim e pra minha esposa. Mas é uma situação bizarra não poder ir nem até a esquina sem ficar com receios fundados e infundados.
    Um dos lugares q gostamos muito de ir, e q está fechado, é a Sala São Paulo Não somos assinantes e, apesar de não ser muito longe de casa (fica no centro de SP), é preciso preparação: comprar ingressos antecipadamente, não pode chegar atrasado, geralmente alugamos um carro pra facilitar a vida… É uma das coisas q sentimos mais falta e q nem se sabe como funcionará direito depois da quarentena. A Sala SP é frequentada por muitos idosos q, provavelmente, correspondem à maioria dos frequentadores.
    Ver as apresentações em casa é bom, pq dá pra comentar, ver algum detalhe, pesquisar algo, mas em termos sonoros não tem comparação.
    A temporada daqui começa em março e, de repente, tudo mudou..
    Vcs já estão sentindo falta de algo ou já antevem como ficarão as coisas q vcs mais gostam?

    1. “Vcs já estão sentindo falta de algo ou já antevem como ficarão as coisas q vcs mais gostam?”

      Academia.

      Essas 3 semanas sem me exercitar me deixam com a certeza de que eu estou mais fraco do que o normal. Não tomo suplemento, e eu era muito sedentário até começar a malhar, então sinto o impacto de ficar 1 semana parado. Nessa semana, comecei uns exercícios improvisados, mas já quero que a academia abra novamente.
      A academia é daquelas de bairro mesmo, então tenho certeza que quando tudo normalizar, ela abre de novo. Além disso, vou atrás de uma bike para começar ciclismo.

      Fora isso, espero que a faculdade abra novamente, é mais fácil estudar lá do que em casa. Por enquanto me viro com playlists de “concentração” no spotify.

    2. engraçado, já fui inúmeras vezes ver óperas e concertos no municipal (até porque vou andando 😀) mas só fui UMA vez à sala são paulo, em toda minha vida

      estávamos justamente nos programando pra comprar já alguns ingressos para este ano — e aí veio o coronga

    3. Vcs já estão sentindo falta de algo ou já antevem como ficarão as coisas q vcs mais gostam?

      O costume de dar uma volta “sem rumo”.

      As vezes visitando lugares que já fui (como o Aeroporto de Guarulhos), outras visitando lugares que vou menos (como Paranapiacaba) ou visitando lugares que tenho em mente conhecer (Na lista atual tem Atibaia, Tatuí, o trem Vitória – Minas, o Rio Grando do Sul… – só que esta lista depende de dinheiro, no que tou zero total).

      Na semana da quarentena eu tava planejando ir para SC. Ocorreu umas questões familiares e queria ir para ver no que eu poderia ajudar. Infelizmente não deu e a situação ficou meio complexa.

      Provavelmente, se a quarentena acabar na 2ª semana de Abril, irei em junho ou julho.

    4. Hoje eu fiquei sabendo que um dos lugares que eu mais gosto na zona norte do Rio – o Imperator – encerrou o contrato com a empresa responsável pela administração do espaço, fazendo com que o lugar seja fechado sem previsão de reabertura, independente da quarentena. Pior que a prefeitura já estava querendo fechar o Imperator antes do corona, parece que por isso o governo do estado assumiu, mas agora não teve jeito. Espero que reabra no futuro, ainda mais que lá é uma das poucas opções culturais do subúrbio, com teatro, shows, cinema e outras atividades…

    5. Sentindo falta de ir nos barzinhos com os amigos e no karaokê também.

    6. Academia e a piscina, apesar de estar sem treinar natação desde o começo do ano. Fui apenas na semana antes do início da quarentena.

      Agora puxar ferro… nunca achei que sentiria saudade disso. To providenciando colchão e alguma coisa pra treinar em casa, mas até o cheiro do ferro e os urros alheios fazem um pouco de falta.

      1. Tamo junto! Nunca pensei que iria me acostumar (e até gostar) de puxar ferro. Além de manter o corpo em ordem, virou terapia. Vou arrumar umas garrafas de refri de 2l pra fazer uns halteres improvisados.

  2. Faz umas semanas que eu fiz meu cadastro positivo e exclui ele. Era esse o procedimento para excluir né??
    Hoje recebo um email da serasa experian dizendo que meu cadastro positivo foi ativado…., Interessante que meu nome foi escrito errado, faltando uma letra. O unico lugar que tenho meu nome com esse mesmo erro é o Nubank.
    Portanto o Nubank compartilhou meus dados com a porcaria da Serasa.

    1. Sim, meu irmão tem Nubank e recebeu esse email ontem. O roxinho é o banco/cartão mais sacana do país. Mas com emojis.

      1. estou cogitando cancelar o nubank ou deixá-lo para pagar o mínimo possível de coisas nele. me irrita demais todas essas informações q eles têm de mim, do q eu faço… já me ajudaram qdo ocorreu uma fraude (clonagem), mas… isso os outros tb faziam.

        1. Eu já faço isso. O do meu irmão tem um limite pífio de R$600, então ele fica restrito ao uso de Uber quando minha mãe precisa ir no médico ou se atrasa pro trabalho.

      2. Eu queria uma conta que tivesse esse negócio do seu dinheiro depositado render 100% do CDI, como o nubank. Já o cartão de crédito é tranquilo, tem vários sem anuidade. Conhece alguma alternativa?

        1. Não conheço, até porque não uso muito conta em banco no meu nome, hoje em dia eu mando meu dinheiro pra conta da minha mãe ou do meu irmão e uso cartão adicional, mantenho apenas uma conta do BB desde a época da faculdade porque me facilita em alguns casos pra receber.

          E aqui em casa a gente não tem muito dinheiro, então se preocupar com rendimentos e investimentos não está no radar de ninguém por aqui.

          1. Entendi, obrigado Paulo! Vou atrás de alguma que tenha esse recurso, qualquer coisa aviso nos próximos posts livres.

            Depois que consegui um desconto muito bom comprando meu notebook à vista, me forço a guardar um dinheiro pra quaisquer necessidades/metas futuras. Virou um hábito. Qualquer % extra de rendimento ajuda muito.

    2. Até onde sei, todos os bancos com mais de X (não lembro agora) clientes tem que abrir uma conta no cadastro positivo e enviar as informações.

      Eu fui verificar isso com a Nubank e eles disseram que estão liberando (ou abrindo a conta no cadastro positivo) aos poucos.

    3. Poderia detalhar melhor o passo a passo para excluir os dados do “cadastro positivo” ?

  3. Ontem eu vi um burburinho sobre demissão em massa no C6Bank relacionado aos funcionários postos em home office. Ficaram sabendo de algo?

  4. Uma coisa que tem me deixado muito curioso, mas não surpreso, é o fato de falarem pouco ou quase nada das razões da pandemia. Sim, discute-se que ela pode ter surgido (morcego ou pangolim), mas pouco se fala da questão com propriedade e a devida atenção. Tem um vídeo no Vox q discute a questão do mercado que vende todo tipo de animal (inclusive gatos e cachorros!) e como a China se comporta ao longo do tempo, mas, fora isso… A questão que me parece crucial diante do que diz a OMS, q 70% novas doenças vêm de animais, está em terceiro, quinto, décimo plano… Fala-se tanto de pessoas cantando na varanga e quase nada das razões de estarmos nessa agora. Se tem gente vendo a revitalização da ciência ou o triunfo dela, eu não vejo q é por aí, não…

      1. acho q a questão não é só identificar, mas o q nos leva a essa situação. se vc observar as outras doenças, eles tem origem na criação de animais (gripe suína, aviária, vaca louca) ou nos animais selvagens. é essa pressão sobre animais e a nossa voracidade q cria essa situação, né?

        1. Acho tão difícil tratarem esse assunto com a seriedade necessária porque seria necessário discutir o consumo de carne e exploração animal a nível mundial, e esse é um privilégio que muitos pessoas ainda não estão afim de abrir mão.

          1. fora os custos para abrir mão e encontrar alternativas….numa crise que está por vir esse assunto complica ainda mais.
            e têm gente do tipo que não abre mão de comer carne diariamente. o bagulho é cultural e talvez nunca será resolvido.

          2. Mas já estamos discutindo várias coisas a nível mundial e para além da cultura como o Rafael identificou abaixo como um entrave. Não é fácil, claro, veja as implicâncias de parar o mundo por reles dois ou três meses, mas não é impossível qdo realmente necessário.

            Com certeza muita gente vai continuar comendo do tipo denainal mesmo sabendo dos riscos e seria difícil controlar a todos, mas os resultados já vemos. Esse é o sétimo vírus da categoria Corona! Sétimo! O oitavo pode ser uma bomba maior q a covid-19…

    1. “O mundo talvez esteja à beira de outra pandemia. Todos os países serão afetados. O alcance da doença será amplo. Os recursos médicos serão inadequados. Um grande número de mortes ocorrerá. A convulsão econômica e social será grande.”

      Isso está num livro de 2011 que fala sobre “comer animais”, que aliás é justamente o título do livro. O modo como os animais são criados hoje e a nossa sanha por comê-los são a origem dessas doenças. Não só de acordo com esse livro como outros, por exemplo o “Armas, germes e aço”. Cientista chato falando que a gente precisa pegar leve com esse lance de comer tudo que se move não falta.

      1. estou com esses dois livros aqui na minha lista de leitura!
        as nossas atividades e o nosso estilo de vida, de um modo geral, nos levam direto a esse tipo de situação como a de agora. ela pode demorar um pouco a surgir, pq depende de determinadas combinações de fatores q, por justamente serem difíceis de prever, deveria nos levar a termos ainda mais cautela e repensar como fazemos o q fazemos hj. a obesidade, ela própria, é uma epidemia e sabemos das consequências dela no sistema de saúde do mundo todo. muitas das doenças crônicas não transmissíveis, q não nos assustam tanto como os vírus pandêmicos, são origem de muitas e muitas mortes silenciosas e lentas tb globalmente. se depois disso ainda seguirmos na toada negacionista, estaremos todos lascados!

  5. PessoALL, qual gerenciador financeiro pessoal vocês usam?

    Hoje eu utilizo uma planilha no Excel, mas sinto falta de algo mais portátil e simples, que funcione no iOS e Android.

    1. Curioso ter que funcionar no iOS e Android. Geralmente é um ou outro.

      Eu uso o Pocket Expense (Android, iOS). A versão para Android parece estar defasada — o ícone, pelo menos, é um antigo.

      Ontem topei com o Savings e fiquei tentado a dar uma olhada por causa do app e sincronia com macOS. (E parece ser mais bem acabado que o PE.) Mas… sei lá, já uso o PE faz quase cinco anos, só de pensar em migrar todos os dados já bate uma preguiça enorme.

    2. Não rola de só usar a versão online do excel ou drive ou similar? Você pretende fazer algo além de catalogar seus gastos?

    3. Eu também só uso o Excel. Não me adaptei a aplicativos.
      Parece que a nova atualização do Office 365, até mudando para Microsoft 365, terá uma função no Excel que o conecta a contas bancárias.
      Não entendi como vai funcionar, mas seria interessante se vier para o Brasil.

    4. Eu uso Organizze desde 2013 e o recomendo fortemente por ter tanto versão web e apps para IOS e Android bem completos e de agradável manuseio.

      ..eles estão com um plano lifetime bem interessante (https://kutt.it/L6Ew1V)

    5. Eu uso Toshl há muitos anos, nada a reclamar e melhorando constantemente, sempre foi cloud então dá para acessar do desktop e de qualquer smartphone.

    6. Uso o do Banco do Brasil mesmo e gosto muito, mas só pra quem tem conta lá – talvez não seja o seu caso.

  6. O coronavírus fez mais um ataque: a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi adiada para janeiro de 2021.

        1. Até porque isso vai ser, se seguirmos os passos de Europa, EUA e China, um grande “big brother” com os dados do Google/operadores de celular.

          Acho que foi você que postou o relatório do Google sobre a movimentação dos brasileiros (acho que ontem) baseado no Google Maps. Aquilo mostra pra todo mundo que não temos liberdade e privacidade nenhuma. Não adianta criticar, com razão, a China enquanto entregamos diariamente a nossas vidas às empresas privadas.

  7. recomendação de album, It is what it is do Thundercat, muito groove pra curtir nessa quarentena

    1. vi thundercat na TL e achei que era algum revival do desenho
      n sabia que tinha um sujeito com esse nick

  8. vcs leem blogs ainda? acho q o unico que eu acompanho eh o manual, se eh q isto eh um blog.

      1. Mantenho o meu, mesmo que com péssima periodicidade…

        https://blog.filipesaraiva.info/

        Nos últimos tempos ando usando muito o meu canal no Telegram, monolipe. Como tem versão web, dá pra glr acompanhar sem ter conta lá.

        https:// t.me/s/monolipe

    1. Acho que o Manual é um blog, embora não só. (Considerando blog um lugar em que o autor expressa sua opinião.) Tem muito de blog, mas também tem reportagens e conteúdos que lembram mais publicações jornalísticas. É uma salada, então talvez seja um blog. Porém é semanal, tem periodicidade de revista… é complicado :)

    2. ocasionalmente o do bráulio tavares que sei lá como descobri

      tem algumas @ no twitter que gostaria que tivessem blog, mas infelizmente isso já passou para elas, quando muito uma newsletter

    3. tendo em vista q a maioria dos sites usa wordpress pra funcionar, eu poderia dizer tranquilamente q muito do q eu leio pode até não ter cara de blog, mas usa de seus conceitos e estrutura pra funcionar. alguns sites q ajudo a manter funcionando no trabalho são blogs, apesar de ninguém chamá-los assim. o meu projeto pessoal eu não rotulo de blog, apesar dele ser um. a essa altura do campeonato, me parece algo já até transparente pro usuário.

  9. Para quem curte celulares compactos: no mercado atualmente, o único compacto de boa qualidade que me vem na cabeça é o Samsung S10e. Há rumores que a Xiaomi vai lançar o Mi 7 como celular compacto também. Nesta sexta, a Apple pode estar lançando uma nova versão do iPhone SE, sendo o visual do iPhone 8 e configs. do 11. Eu como adorador de celulares compactos, espero que sirva de incentivo para outras fabricantes voltarem a vender celulares menores com configurações de intermediário premium e topo de linha. Minhas mãos agradeceriam. Vocês sentem falta de opções boas com um tamanho mais aceitável?

    1. Também sinto falta. Achei o Galaxy A40 um modelo excelente pra mim, mas não vendeu aqui no Brasil. Como não veio, fiquei de olho no S10e, mas acabei comprando um Zenfone 5Z numa boa promoção. O “Zé” tem 6.2″ de tela. Pense num aparelho grande, comparado com o meu Moto G5 (que passei pra minha mãe).

      Mas aí me acostumei. Só queria mais bateria. Fora isso ele me atende perfeitamente, até mais do que eu esperava. Meu irmão pegou um iphone 7 semana passada, e quando segurei ele, achei pequeno rs.

      Mas sim, se pudesse, teria um celular menor. O Zenfone fica muito mais destacado no bolso da calça, às vezes incomoda. Fora que é difícil de alcançar o topo da tela com uma mão só. Sinto muita falta disso.

    2. O iPhone SE ainda é o melhor telefone pra mim. Compacto e com bom HW, estou usando por esses dias, que é da minha mãe, e confesso que estou tentando a comprar um quando for trocar o meu (Moto G7 Play que já deu 3 problemas diferentes com o microfone, por sorte a garantia cobriu tudo, por enquanto).

    3. É muito curioso chamar o S10e de compacto. Antes de tudo fechar, fui numa loja samsung para compará-lo com o meu, que é um trambolhão – moto maxx, e para minha surpresa o S10e tinha a área total bastante similar, uns poucos milímetros mais fino e mais alto. Porém, com o peso, espessura, a tela ocupando bastante área, pareceu bem menor. Não entrou na minha cabeça o que estava acontecendo na hora.

        1. 3.9mm mais alto que um iphone 7.
          2.8mm mais largo que um iphone 7.
          O iphone 7 seria considerado um tijolinho?

          1. Hahaha, no case q eu uso o iPhone sete ele é tijolao. É desses q vc pode jogar de vários metro de altura e aguenta o tranco.

    4. Nossa, como sinto falta. Eu tenho um Max Pro M1 e 6 polegadas são horriveis de segurar.
      Minha irmã tem esse s10e e é um aparelho incrível. Sei que é meio overpriced, mas é tão bom ter um celular tão compacto.

  10. Alguem aqui já usou/está usando Lineage OS?
    Tenho um Moto X de 2014 que está dando sinais da idade (e os pilas para comprar um novo não estão disponíveis agora)… além disso, um app que uso perderá o suporte ao android 6.0.
    Pelo que vi no site a versão para do lineage para esse moto x é a 16.0 nightly.
    Enfim, alguem que tenha usado, pode dar um relato? Todos os recursos do celular funcionam bem? Vale o esforço para trocar a rom?

    1. Não sei como está nesses últimos anos, mas eu usei por um bom tempo no meu finado Moto G2 e gostava bastante. Queria testar novamente no meu Redmi Note 7, mas ainda não desenvolveram pra ele.

    2. Eu uso há pouco mais de um ano num Redmi Note 6.
      Tentei ficar sem acessar o Play Store, mas o internet banking me complicou a vida. Passei um tempo usando Aurora Store (que baixa apps da Play Store com um usuário genérico), sempre que não havia uma alternativa no FDroid.

      Ainda considero uma vantagem ter me livrado da MiAccount. E poder desinstalar os excessos do Google. A minha ROM era expetimental, então estava ciente de alguma instabilidade. Roda tranquilo.

    1. Esse logo é muito bonito mesmo. Fico pensando porém se daqui 30 anos não passarei a achar, diante do que se tornará o design gráfico corrente, o logo de 92 maneiro também.

  11. A última vez que fui ao mercado foi no dia 23 de março. Ainda tenho mantimentos, mas algumas coisas perecíveis, como frutas, legumes e pão, acabaram.

    Estou ensaiando outra ida, mas bastante receoso. Também passei a considerar instalar um dos detestáveis apps de entregas (Rappi, iFood), pedir a compra por lá e, obviamente, dar uma generosa gorjeta ao entregador.

    Não sei se estou sendo excessivamente cauteloso, ou se há razão para esse temor. Na última vez, o mercado estava tranquilo, pouca gente, a maioria de máscara.

    Como vocês estão lidando com isso?

    PS: Faz uns oito ou nove dias que não vejo outro ser humano.

    1. Indo conforme a necessidade. Fui acho que uns 2 dias atras para coisas minhas (moro com a mãe) e hoje saí para fazer um bico (e já comprei umas coisas também).

      Creio que não há problema em sair nas ruas se for uma pessoa com algum senso de higiene. Pelo que tenho lido, o problema maior É a falta de higiene. Então sair de máscara ou ter cuidado ao máximo para não sair na rua espirrando e se higienizando já diz muito.

      O ponto é que minha mãe trabalha na saúde (atendimento), então sei do risco que nós dois corremos.

      (E há 3 semanas atrás eu tinha relatado que fui na 25 de março e já havia algum cuidado, com gente usando máscaras. Pelo visto eles estavam bem certos.)

    2. Eu estou planejando ir para o mercado 1x por semana nos finais de semana, moro no centro da cidade então FDS é bem vazio tudo aqui.

      Em relação às entregas, fico me pensando se faz mais sentido isso, porque é mais uma pessoa envolvida. Nunca vi essa discussão, mas fico pensando se no caso de pegar COVID no mercado não é melhor eu fazer isso (que fico em casa) do que um cara que vai ficar passeando a cidade toda depois. Pensando no macro, claro que quem pede fica mais seguro, mas olhando o todo nesse caso.

      Eu acabo usando muito Uber porque recebo muito Ticket VR, então acho que apoia um pouco os restaurantes e – na pior das hipóteses – o entregador continua recebendo algo.

      O que está me deixando em dúvidas agora, é essa questão de máscara: saiu de “ninguém deve usar que não seja profissional de saúde” para “todos devem usar o que der na cara”….e parece que ninguém sabe ao certo.

      https://www.theatlantic.com/health/archive/2020/04/coronavirus-pandemic-airborne-go-outside-masks/609235/

      1. Entendo que é um movimento político: se antes precisava do estoque de máscaras para os profissionais de saúde, hoje é visto que qualquer proteção individual vai ajudar na prevenção. dado que temos problemas sérios de abastecimento de EPIs

        1. A recomendação médica é usar sempre que você está infectado por alguma doença, inclusive uma gripe comum, para evitar que você acabe infectando as pessoas ao seu redor.

          No curso atual da pandemia, contudo, a mudança de determinação é baseada na ideia de minimizar ao máximo qualquer exposição de doentes e sadios, nesse sentido, quanto mais gente de máscara, menos gente suscetível ao vírus – ou melhor, em um grau de suscetibilidade menor.

          Tem tutoriais para fazer as máscaras em casa e deixar as máscaras industrializadas para os profissionais de saúde, principalmente porque muita gente esgotou os estoques dessas máscaras quando percebeu que o vírus estava chegando ao Brasil.

      2. Acho que a telentrega é a maneira mais segura ainda. Ao menos aqui em POA os entregadores do Rappi estão de luva e máscara N95.

        A curva de disseminação da infecção se acelera quanto mais gente está assintomática e andando por aí, então você ir em um mercado e ter contato com 10 pessoas e depois voltar pra casa – podendo ter contato com pessoas em casa, no elevador/escada e no condomínio – me parece um meio mais rápido de espalhar o vírus caso tenha alguma pessoa infectada nesse caminho.

        1. Dos que eu pedi em São Paulo, os entregadores do Uber Eats e iFood não estão usando proteção nenhuma. Acredito que se eles tivessem protegidos, aí acho que sem dúvidas eles seriam melhores.

          Meu medo é que se eles forem com o mesmo nível de proteção, acabam sendo um um vetor para outros mercados e bairro, porque em isolamento eu espalho até dentro do prédio e o entregador nos mais variados lugares em um único dia.

        2. Acredito que com equipamento de segurança realmente seja melhor, mas aqui em São Paulo não vi nenhum assim. Pelo menos iFood e Uber, tudo sem proteção.

          Meu medo é esse cara estar assintomático e espalhar entre mercados e as pessoas que estão nesses lugares, aí ele basicamente seria um vetor muito melhor….mas sei lá. Tem muita variável nesse meio.

          1. Eu acho quase impossível modelar isso. Meu entendimento é que um cara apenas fazendo as compras para várias pessoas é melhor do que várias pessoas fazendo suas próprias compras e entrando em contato com diversos possíveis infectados. No caso do entregador, se eu tomar os cuidados de levar todas as embalagens e jogar fora as sacolas, o risco pra mim é mínimo, por outro lado, esse risco aumenta muito quando eu me exponho em um mercado e, consequentemente eu exponho minha mãe e meu irmão.

    3. tenho trabalhado por escala (1x na semana), então sempre que volto do trabalho, eu compro os mantimentos, fora que final do mês passado eu fiz uma compra grande pra não precisar ir sempre

    4. Havíamos feito compras no começo do mês, então itens básicos vão durar. Saio só pra comprar o que precisa mesmo. Moramos perto de uma fruteira e de um atacado.

    5. Estou na mesma situação por aqui, saindo só em caso de extrema necessidade.
      Não acho que estejamos exagerando, os dados estão aí e só aumentam. O que chama atenção é a quantidade de pessoas que ainda não caíram na real. Neste exato momento o meu vizinho está dando uma festinha de aniversário, deve ter tranquilamente umas 16 pessoas na casa.. Não consigo entender essa falta de percepção.

      1. Ainda tem os idiotas, mas muitos já caíram na real. Tenho um perfil fake no Facebook e já mandei vários a merda por espalharem fake news ou criticando medidas de contenção.
        Já diminuiu muito o número de pessoas que tenho xingado. Hahhaha

    6. Aqui onde eu moro eu só vi pessoas novas usando máscara e se protegendo devidamente – com distância indicada e usando álcool gel enquanto está na rua – os idosos simplesmente ignoraram tudo e seguem a vida normal deles, se aglomerando nas calçadas pra conversas, andando sem camisa pela rua tomando chimarrão em grupos e tudo mais. Deve ser por isso que a curva de infecção do RS é a maior do Brasil (mais íngrime que SP inclusive).

      Eu fui no mercado 2x depois que iniciei o isolamento, o último dia foi segunda-feira (quando eu vi tudo isso). Tenho usado o Rappi para entregas de mercado porque dizem que é muito melhor usar telentrega do que sair de casa.

      1. Por aqui, na minha cidade, tenho a impressão q parece um dia normal. Se não fosse a quantidade menor de aviões passados, nem daria pra dizer q tá rolando uma quarentena. Não vejo tantas pessoas nas ruas e vejo comércios fechados, mas a quantidade de carros passando nas principais avenidas q consigo ver da janela, parece não ter mudado. Tb consigo ver uma estrada ao longe e, por lá, o movimento tá normal… Aqui teve um carro de som q foi pego pela polícia! A mensagem era de apoio ao Bozo e conclamava as pessoas a voltarem ao trabalho! E no meu prédio vejo vizinhos cuidadosos e outros q não estão ligando, deram até uma festa de aniversário fim de semana passado…

        1. Aqui teve um carro de som q foi pego pela polícia! A mensagem era de apoio ao Bozo e conclamava as pessoas a voltarem ao trabalho!

          UHAUHAUHUAHAUHAUHUAHUAHUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHAUHAUHUAHUAHUAHUAHUAH

          Caraca! Eu queria ter filmado isso e estado lá gritando “Valeu Polícia! Obrigado pelo bom trabalho!”

          1. era só a obrigação deles mesmo, ligeiro. e, presumo, agiram dentro da legalidade.
            no caso, foi a GCM, q, por sorte, está sob os auspícios do prefeito daqui q não é bolsonarista. não q isso o torne melhor, mas não o sendo já é alguma coisa.

          2. Obrigação? Rapaz, se há uma classe que ainda tem muito salnorabista é policial.

            E muitos só estão pulando do barco agora porque não estão se sentindo seguros com o salnorabo no poder. Para eles, o fato de ter o Olímpio e muitos milicos como de-pu-tas e sem-nadas já ajudam eles ao menos.

            (Olimpio este que fez escândalo em um evento do Dória, e agora entrou com pedido de impeachtment do governador :p )

        2. Saiu um estudo hoje indicando que o RS tem uma das piores taxas de transparência em relação ao vírus. Se você analisar a inclinação da curva do RS nos casos de COVID você percebe que estamos piores do que SP (mais inclinados, com mais indicação de subida) e do que quase todos os estados brasileiros.

          No RS nos meses de junho/julho/agosto vamos ter o inverno (coloca aí uma temperatura de 12 graus de dia e 4 graus de noite em Porto Alegre) que, usualmente, enche as emergências de todos os hospitais da cidade com pessoas com pneumonia, asma, bronquite e gripe.

          RS e POA flertam com o caos completo pro inverno. Ou fazemos algo logo por aqui ou corremos o risco de ser a Lombardia do Brasil.

          Eu escrevi dois textos curtos sobre o assunto, com gráficos e tudo mais.

          1) https://lorismeissom.tumblr.com/post/614033709270810624/porto-alegre-tem-um-longo-inverno-pela-frente

          2) https://lorismeissom.tumblr.com/post/614350528314540032/porto-alegre-flerta-com-o-caos

          [2 links vai precisar de liberação do @Ghedin, acho]

          1. Boas análises! Eu acho q faz muito mais sentido pra nós, brasileiros, ficarmos atento em como países com níveis de desigualdade próximos estão lidando com a crise, do q pensar muito na situação, mesmo q crítica, de países Europeus q, sabemos, tem mais preparo. Esses números de doenças respiratórias no Brasil, creio, nunca apresentaram melhora substancial: não temos a mesma poluição de uma China ou França, mas… O caso do Equador é bem simbólico não para o Brasil todo, mas para muitas regiões ou micro regiões. Teremos muito provavelmente gente sem atendimento e morrendo em casa mesmo. Por ora, as pessoas q são mandadas pra casa por não apresentarem um quadro grave para depois voltarem em pior condição ao hospital, até q conseguem algum atendimento, mas com o aumento de casos não vai dar e tem gente que provavelmente nem irá ao hospital, mesmo q público. Em tempos normais, sem crise, muitas localidades já sofrem sem serem atendidas até em grandes cidades… Vários governantes estão escondendo ou atrasando os números reais, além da incapacidade de testar rapidamente, pq sabem do prejuízo eleitoral q isso trará aos governadores e deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores, q serão todos acusados de, no mínimo, serem omissos. Que onda política vem depois disso tudo!?
            E eu ainda receio pelo caos social em q algumas regiões podem mergulhar, seja por uma orquestração (da extrema-direta, ou criminosos, q é quase a mesma coisa), seja por um movimento espontâneo.
            A classe média ainda até q pode se esconder em casa e, no máximo, acompanhar tudo da TV (ou da varanda gourmet), contrariada, por não ter mais seus empregados e ver o discurso neoliberal minimamente paralisado, sem ação, mas ela tb não passará incólume, pq vai adoecer ou ficar ainda mais limitada com as rebeliões q podem pipocar por toda parte.
            Não vejo como os profissionais da saúde, que não são numeroso, com pouco equipamento e treinamento, mal pagos, exaustos e sem apoio real vão conseguir atravessar isso tudo. Havia profissionais da saúde (na USP!), há não muito tempo, negando a pandemia, mandando as pessoas pra casa…

        3. Sim, o cenário equatoriano me parece muito mais crível ao Brasil do que os cenários europeus ou norte-americano (e até mesmo o iraniano). Acho que a crise vai chegar em breve, 2/3 semanas, onde teremos um crescimento descontrolados dos casos em capitais, principalmente DF, SP e RJ, e cidades do interior entrando em lockdown pra evitar qualquer contato externo.

          Também não sei que sociedade emergirá depois dessa pandemia, principalmente se a previsão do Imperial College estiver correta e tivermos 2 anos de “ondas” pandêmicas pela frente. Vai ser uma obliteração de todo o nosso sistema social, político e econômico (principalmente). Se servir para abandonarmos o individualismo pelo menos poderemos tirar uma coisa boa de todo esse caos.

      2. Eu se precisar vou para coisas emergenciais, mas prefiro ficar em casa.

        @Pilotti é verídico essa carreata https://imgur.com/a/KKfOY6K ? Vi no FB. Se for, pode ajudar a agravar o que você está comentando.

        1. É bem possível que seja. Porto Alegre tem uma “cena liberal” bem forte (Marcel Van Hatten ficou famoso na UFRGS, no curso de RI e hoje é deputado pelo NOVO). O que provavelmente advém da esquerda forte e influente que temos na cidade. Esse pessoal se aglutina em bairros ricos da cidade e faz acampamentos, carreatas, passeatas etc. Existe até a “banda loka liberal” em Porto Alegre, uma “torcida econômica” como as barras argentinas no futebol.

          O prefeito de Porto Alegre está fazendo um ótimo trabalho até (o que me surpreende porque ele estava só fazendo merda desde que se elegeu com a ajuda do MBL) mas tem uma enorme resistência da classe alta da cidade que quer que voltemos a normalidade “pelo bem da economia”. Nada de novo, na real.

          Acredito que vai ter umas pessoas por lá, em carros importados e mascaradas. A carreata que teve uns dois domingos atrás foi assim e foi severamente combatida no centro da cidade (quase teve vias de fato, inclusive).

    7. Vai no mercado uma vez por semana, escolhe um dia e horário com menos movimento, tente manter 1,5 – 2m de distância, não coloque a mão no rosto, chega em casa, coloca a roupa para lavar, toma banho, toca a vida.

    8. Moro bem perto de um supermercado. Fica praticamente na esquina de casa. Legumes, futas e verduras também estão no fim. Dá pra ver o estacionamento dele aqui da janela de casa e é este o nosso termômetro do quão cheio ele está. Vamos esperar um momento mais tranquilo e vamos lá. Como não temos carro, trazemos tudo num carrinho ou em sacolas. Vamos de luvas e máscaras. Acho que se tomarmos cuidado e evitarmos as pessoas, mantendo distância, não tem galho. Mas, ainda assim, é um momento tenso…

      1. Aqui em BH tenho notado que, a despeito das falas e decretos do prefeito, as pessoas estão afrouxando a quarentena. Vários comércios não essenciais abertos. Aqui a ficha ainda não caiu pra muita gente!

        1. Achei este vídeo bem didático. Ainda que cientificamente impreciso (pelo que entendi de uma resposta do autor), ele passa a ideia/importância do distanciamento social de uma maneira visual fácil de assimilar. Mandei até no grupo do WhatsApp da família.

          1. Eu tinha visto um parecido, de uma simulação onde as bolinhas ficavam paradas (isolamento) e outro em que as bolinhas ficavam se movimentando freneticamente. Acima das bolinhas, vinham os números e a curva. Mandei pra um monte de gente também, mas infelizmente acho que a ficha só vai começar a cair pra algumas pessoas quando imagens tipo o cemitério em SP com várias covas abertas ou tipo os corpos abandonados na rua no Equador começarem a ser vistas por aqui.

    9. Update: fiz as compras pela Rappi. Achei bem cansativo fazer mercado pelo aplicativo; a parte de produtos in natura é bem ruim e todos são muito caros. O custo também é elevado, porque além da entrega, cobram uma “taxa de serviço” que, pelo que entendi, é para pagar o funcionário que coleta os produtos nas gôndolas. Aí somei a gorjeta (dobrei e fui um pouco além da taxa de entrega).

      Mas tudo bem. É o que tem para hoje e, considerando que se trata de um caso excepcional, o custo extra acaba justificado.

      1. Muito moderno da sua parte. Não me vejo fazendo compras, as compras do mês ou da semana, por aplicativo ou por um site, q seja. A ideia de alguém escolhendo as coisas por mim me aborrece demais. Sei q um dia isso pode mudar independente da minha vontade (como foi com as locadoras de vídeo), mas, por ora, prefiro ir eu mesmo. Agora está bem mais complicado, claro, mas ainda prefiro eu mesmo fazer.

        1. De certa maneira, essa opção que fiz não foi uma opção, pois independentemente da minha vontade. Eu também prefiro ir eu mesmo comprar as coisas e, mais que isso, preferia jamais ter que lidar novamente com esse tipo de app. Porém, após uma análise da situação, o app pareceu-me a melhor maneira de fazer compras sem aumentar o risco de contágio — para mim e para outras pessoas.

    10. Aqui em casa os meus velhos possuem ainda aquela mentalidade da inflação da década de 80 de “recebeu o salário, faz a feira do mês” então basicamente vou 1 vez ao mês fazer compras, no máximo 1 vez a cada 15 dias comprar frutas, verduras e legumes. Mas só.
      Sobre o seu receio com os apps de entrega, acho que essa é a hora de dar uma chance. Visto o exemplo da China, acho que é inevitável usar esses aplicativos de entrega como arma na luta contra a pandemia. Dá pra fazer até feira no ifood agora.

    11. Vou ao mercado. Enquanto não me proibirem de ir ao mercado, continuarei indo. Ir ao mercado é uma espécie de relaxamento mental pra mim, mais do que ver algumas séries ou filmes bobos e não é de agora. Nem preciso comprar nada (obviamente que agora só vou quando realmente necessário). Agora tenho que ir mascarado, o que é um saco, e ficar ainda mais distante das pessoas, coisa que já fazia por padrão mesmo porque de alguma forma a timidez me educou assim.

    12. Acabei de voltar do supermercado. Fomos assim que abriu e, pelo visto, muita gente pensou na mesma estratégia: ir o mais cedo possível. Estava movimentado e, para a minha surpresa, havia muita gente de máscaras (inclusive aquelas que ninguém acha por menos de 1000 reais, as N95). É tudo meio tenso agora, deu pra evitar as pessoas na maior parte do tempo. Os caixas não estavam protegidos com máscaras… Só puseram uma placa de acrílico na frente pra evitar perdigotos… Mas, de modo geral, é uma quarentena bem frouxa. Não há controle de pessoas dentro do mercado. Se ficar cheio, ficou. Não há demarcação de espaço para a formação de fila. Não vi uma limpeza ativa. Nenhum funcionário estava protegido…
      Soube de outro supermercado, um Carrefour, que está medindo a temperatura dos clientes. Quem estiver febril eles se voluntariam pra fazer a compra pra pessoa… Me pareceu uma boa medida. Não é obrigatória, claro, mas é algo feito ativamente. Por serem franceses, acho q eles têm outras diretrizes… Tudo isso só me faz ter ainda mais receio do q vem pela frente.

    13. Me programei para ir ao mercado quinzenalmente, hoje foi a 2a vez. Passei essa primeira quinzena sem sair de casa pra nada – estamos eu e a namorada passando essa quarentena em uma mesma casa.

      Tento ir no supermercado nos momentos de menor frequência. Alguns apps de mapas tem histogramas de horários de frequência de visitas a locais como supermercados.

      Tem que evitar ir ao máximo mesmo, isso reduz a possibilidade de contaminação…

  12. Pessoal, existe um anunciante chamado “monday” passando direto pelos adblocks que tenho instalado. Isso é no YouTube.
    Tanto no windows, quanto no linux.
    Uso o ublock.
    Mas já tentei adblock e adguard.
    Ele tá passando por todos.

    Alguém tbm tá tendo esse problema ou pode me indicar um caminho?

      1. Até formatei o windows.
        O problema persiste mesmo estando apenas o ublock origin e esse que vc indicou.
        Resetei o modem e continua.

          1. Troquei dns.
            Até conectei direto pelo 4g do smartphone pensando que o problema poderia ser o modem infectado. Mas o problema continua. Isso só acontece no YouTube e os anunciantes já estão mudando.
            Acho que eles estão mesmo burlando os adblockers.
            O único que barrou esses anúncios foi o adblock do opera.

      1. o esquisito é que eu tinha justamente limpado o cache… depois que reiniciei mudou

  13. Ghedin, você poderia, de algum modo, oferecer uma versão menos escura do modo escuro do site? Esse cinza da caixa de comentários até que serve. Não é muito bom de ler no atual, pelo menos pra mim. O contraste entre as letras brancas e o fundo todo preto deixa minha visão toda esquisita. Tenho usado o mode de leitura do Edge por conta disso. Se não estiver nos planos, não tem problema. Continuo usando o modo de leitura.

    1. Pensei que só eu estivesse sofrendo com isso… Realmente o contraste meio que deixa as letras embaçadas no meu caso.

    2. Concordo, até mudei o tema do Windows pro modo claro que machucava menos as minhas vistas, mas sei que o preto do tema escuro do Manual seria melhor para telas OLED.

    3. Um dos motivos de se usar o preto é porque a cor ajuda a economizar bateria em dispositivos com telas OLED. Não queria perder esse “recurso”.

      Pensei em uma solução alternativa: e se mudar a cor da fonte para um cinza claro? Diminuiria o contraste. Na real, fiz um teste aqui. Veja e me diga o que acha: https://i.imgur.com/6URZtao.png

      1. Melhora um pouco sim, e entendo não querer tirar por causa das telas OLED. Dar uma amenizada com as letras em cinza já ajuda.

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!