Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Netflix perde assinantes e explora planos com anúncios e cobrança de senhas compartilhadas

A Netflix esperava ganhar 2,5 milhões de novos assinantes no primeiro trimestre de 2022. Perdeu 200 mil. Foi a primeira retração da base de assinantes desde 2011. Não só: a previsão para o próximo trimestre é de nova retração, uma perda de 2 milhões de assinantes.

Parece, afinal, que a Netflix bateu no teto. E isso não vai sair barato para os usuários — literalmente.

Na conversa com investidores após a divulgação do balanço, Reed Hastings, CEO da empresa, sugeriu a criação de um plano mais barato sustentado por anúncios, similar ao que a HBO Max oferece nos Estados Unidos.

Reed também falou do compartilhamento de senhas, que a Netflix começou a atacar. Hoje, a empresa tem 222 milhões de assinantes pagantes e outras 100 milhões de casas usam senhas compartilhadas pelos assinantes (leia-se: sem pagar nada). A Netflix já está testando uma cobrança adicional para essa galera que não paga pelo acesso.

O compartilhamento de senhas é um dos motivos apontados pela empresa para justificar a retração. O acirramento da competição no setor de streaming nos últimos três anos e os “macro-fatores”, como a pandemia, a guerra da Ucrânia e a inflação, também são citados na carta aos investidores.

As ações da Netflix despencaram 25% nas negociações pós-pregão. Via Netflix (PDF), CNBC (ambos em inglês).

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

17 comentários

  1. Quero ver o que vai acontecer no próximo resultado fiscal se oficializarem de vez essa cobrança do compartilhamento de senha.

  2. netflix acabou tornando-se ruído branco pra muitos, um sinonimo de TV, a vdd é que a produção deles é bem fraca, peguei uma senha emprestada para assistir o novo do almodovar e só uso agora pros programas infantis estilo mundo bita/galinha pintadinha que minha sobrinha adora. filmes eu ainda baixo – não vale a pena assinar 3 ou 4 serviços diferentes.

  3. No momento em que a Netflix começar a cobrar a mais por compartilhar senha ou botar anúncios na programação, eu paro de assinar sem hesitação. É sair da tela de aviso e cancelar direto. O serviço já está caro, gosto de algumas séries e filmes que têm lá, mas como o Rodrigo falou, com essa profusão insana de serviços de streaming, com a tendência de ficarem cada vez mais caros, a pirataria começa a ficar atraente novamente.

  4. Eu tinha assinado o Mercado Livre nível 6 com Star+ e Disney+ incluso por R$ 9,90. E ainda tinha desconto, caso eu quisesse assinar, de 50% na HBO Max.

    Isso já é bem mais barato que o plano mais barato da Netflix.

    Ainda assim, acho o conteúdo da Netflix melhor que os rivais. Pro meu gosto, o que chega mais perto da Netflix é a HBO Max.

    1. HBO Max para mim está sendo melhor até que a primevideo no quesito “custo x benefício”. Já peguei assinatura mais barata de lançamento e estou com ela até hoje, sempre vão incluindo novas animações da DC e os filmes chegam um mês depois de lançados no cinema. Como os ingressos estão uma vergonha de caro, compensa muito esperar um pouco e ver em casa mesmo.

      1. Assinei um tempo o HBO Max. Na época de lançamento tava metade do preço normal, R$ 13,90. Curti bastante. E gostava de ver os jogos da Champions também.
        O Prime Vídeo já assinei em algumas ocasiões. E toda vez que cancelava nunca senti falta de nada.
        A HBO também cancelei e não senti falta.
        O que eu senti mesmo foi o Discovery+. Fiquei uma semana grátis com ele e consegui assistir vários documentários bacanas. Sinto falta disso nos outros streamings.

  5. Aqui em casa a Netflix acaba sendo o streaming menos atraente, tanto por conteúdo quanto financeiramente – e olha que temos bastante assinaturas de serviços aqui em casa. Prime Video e Apple TV+ são os únicos planos fixos.

    A cada 2 meses nós reversamos entre HBO Max, Disney + e Netflix para poder maratonar o que for de interesse, sendo que a última não foi sequer ativada neste ano por falta de conteúdo relevante.

  6. Sinceramente? Pelo que cobram hoje não vale à pena. Netflix virou um amontoado de coisas genéricas, com pouca coisa que é realmente boa. Com o valor da assinatura da pra manter dois ou três serviços de streaming. Pessoalmente larguei a Netflix fazem anos e hoje tenho HBO Max, Prime Vídeo e MUBI e estou bem servido.

  7. Se os caras seguirem com esse plano de cobrança adicional para quem compartilha a senha, a tendência é que mais assinantes desistam de assinar.

    Um streaming só tava ok. Agora com vários, e sem poder compartilhar a senha… A pirataria começa a se tornar atraente novamente.

    1. A pirataria no BRBR está atraente ainda. A profusão de TV Boxes e planos de streaming (IPTV) baratos em conjunto com pacotes de filmes está a toda no “submundo”.

      Creio que o pacote mensal IPTV + filmes saia por volta de 45 $ por usuário/tela – eles diferente da Netflix associam por aparelho e não permite uso fora do aplicativo.

      A galera vê muito o mainstream, mas ignora o povão nas periferias.

      1. Povão das periferias o caramba. No meu trabalho conheço 4 pessoas com salários de 7 à 20 mil reais que usam TV Box e não assinam streaming.

        “Hihi levei vantagem” tá na cerne do brasileiro.

    1. Sinceramente eu larguei o Netflix a quase um ano e com o valor assino HBO+, Belas Artes à la Carte, Prime Video e Mubi.
      Não vale a pena.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário