Estilo de vida

Como a jornalista em home office Marcia Breda trabalha

Marcia Breda em frente à sua mesa de trabalho de home office.
Nota do editor: Nesta seção, a cada 15 dias entrevisto profissionais de diferentes áreas a respeito de produtividade e da relação deles com a tecnologia. Veja os anteriores e cadastre-se gratuitamente na newsletter para ser avisado dos próximos.


  • Nome: Marcia Breda.
  • Cidade onde mora: Porto Alegre (RS).
  • Emprego atual: Sou jornalista e trabalho com produção de conteúdo digital para marcas. Também sou editora do blog Adoro Home Office, que em 2020 completa cinco anos.
  • Computador: MacBook Pro (13″, early 2013) — um sobrevivente!
  • Celular: iPhone XS.
  • Gadget favorito: Sempre quis ter um Roomba, mas não tinha certeza se o investimento era válido. Para testar, comprei um modelo de entrada, brasileiro, da Multilaser — o mais barato do mercado. Estou usando há seis meses e sou completamente apaixonada por ele. Funciona bem e deixa a casa limpa enquanto eu trabalho. Já pensando em investir em um modelo mais avançado.

Como você chegou onde está?

Em 2011 resolvi que migraria do ramo de assessoria de imprensa para a comunicação digital. Saí do Paraná e vim morar em Porto Alegre. Durante quatro anos, trabalhei em portais de notícia e agências digitais. Em 2015 resolvi aproveitar minha experiência e network para trabalhar de forma independente e em modelo home office. Desde de então sigo nesse modelo, atendendo empresas de vários setores e tamanhos. Quando aparece algum job maior, faço parcerias com outros colegas que trabalham no mesmo modelo.

Livros recomendados pelo Manual do Usuárioo

Como é um dia típico de trabalho seu?

Acordo o por volta das 8h da manhã, tomo café e dou uma arrumada na casa. Ligo meu aspirador robô e entre 9h e 9h30 sento no computador para trabalhar. Tenho um ambiente de escritório em casa mesmo.

Como a maior parte do meu trabalho envolve redes sociais, tenho um celular extra e um iPad para controlar as contas dos clientes.

Costumo passar o dia escrevendo textos (novos conteúdos para os clientes), interagindo com os clientes dos meus clientes nas redes sociais, fazendo video conferências para resolver problemas mais imediatos e costumo marcar uma ou duas reuniões externas por semana.

Sempre faço uma pausa para o almoço, que geralmente vai das 12h às 13h30min em dias normais. Aproveito para relaxar no sofá e assistir a uma série.

De tarde volto a trabalhar no home office e procuro agendar atividades externas sempre no fim da tarde, entre 17h30 e 18h, para garantir que eu consiga parar de trabalhar nesse horário.

Alguma história curiosa ou engraçada que já aconteceu enquanto trabalhava?

Eu estava gravando um podcast e o meu interfone começou a tocar. Tocou uma vez, fechei o microfone e deixei tocar. Depois de cinco minutos, começou a tocar muitas e muitas vezes, tive que fechar meu microfone e parar de dar opiniões no podcast, para não atrapalhar a gravação. Comecei a entrar em pânico achando que poderia ser algo grave, cheguei a tirar os fones e olhar pela janela, achando que o prédio estava pegando fogo. Quando terminou fui conferir o que era: um cartão do Nubank que o porteiro queria muito me entregar antes de terminar o turno dele.

Você dá muita atenção à produtividade? Se sim, de que maneiras práticas isso se traduz em sua rotina?

Para quem trabalhar em casa, a atenção com a produtividade é rotina. Isso porque se a gente não observar esses detalhes, pode acabar produzindo muito pouco.

Nesse sentido sou bem analógica e uso agenda de papel e listas espalhadas pela mesa. Tenho sempre a lista maior, com os grandes projetos que preciso desenvolver; uma lista menor com as demandas da semana; e uma lista diária, na agenda, que listo as tarefas que pretendo fazer naquele dia, juntamente com todos os outros compromissos externos, para ter uma noção de tudo o que precisa acontecer.

Quando a concentração está baixa (e quase sempre acabo me perdendo nas redes sociais), apelo para o Forest (Android, iOS), um aplicativo gamificado que bloqueia a tela do celular por um tempo. Uso bastante quando preciso dar uma forçada no foco.

Qual o seu lifehack (atalho/dica/facilitador) favorito?

Se a tarefa demora menos de dois minutos, nem anoto e faço na hora. Essa dica é do livro Getting Things Done, de David Allen, e funciona bastante, especialmente pra quem é ansioso e não gosta de ver uma lista muito grande de tarefas por fazer.

Você consegue se desconectar de vez em quando?

Praticamente impossível. Tento ficar períodos do dia longe do celular, especialmente quando estou fazendo exercícios ou outras atividades, mas na maior parte do tempo fico 100% conectada, inclusive quando estou vendo televisão.

Queria muito conseguir desconectar mais, acho necessário, mas ainda não consegui encontrar uma saída.

Quais aplicativos não saem da tela inicial do seu celular?

  • Pokemon Go: adoro o jogo e ainda jogo bastante diariamente .
  • Twitter: melhor rede social para sempre.
  • Instagram: para conferir as minhas redes sociais e também dos clientes.
  • Swarm: ainda sinto falta do Foursquare e uso o Swarm para fazer check-in nos lugares.

Você tem algum projeto paralelo? Se sim, fale um pouco sobre ele.

Tenho o Adoro Home Office há cinco anos. É um blog que fala sobre trabalhar em casa, mas acabou virando um espaço para falar do universo do trabalho em geral, produtividade para trabalhar em casa, opções para quem não quer trabalhar em casa e nem no escritório, notícias sobre o modelo pelo mundo.

O blog tem um perfil mais jornalístico, mas as redes sociais (o Instagram especialmente) acabou virando uma grande comunidade de pessoas que trabalham em casa ou que querem trabalhar nesse modelo. Eu adoro fazer, mesmo que ele não dê muito retorno financeiro.

O que você está lendo no momento?

A coragem de ser imperfeito, da Brené Brown. Eu já conhecia a Brené por conta de um TEDx bem famoso dela, mas depois de assistir ao documentário na Netflix com ela, Brené Brown: The call to courace, resolvi ler o livro.

Ele fala sobre como aceitar a própria vulnerabilidade e aceitar ser quem você é. Uma pegada meio autoajuda, mas gosto muito das inserções científicas feitas pela Brené no livro, sempre fruto das pesquisas que ela mesma conduziu enquanto professora.

Pratica atividade física (qual?) e/ou tem algum cuidado especial com a saúde?

Sim, acho bem importante. Faço pilates duas vezes por semana há bastante tempo e no ano passado incluí também duas aulas por semana de funcional. Já fiz boxe e adorava.

Que conselhos você daria a alguém interessado em seguir carreira na tua área?

Antes de pensar em aprender como usar as ferramentas e saber mais sobre algoritmos, é importante saber escrever muito bem. Escrever bem é a base de toda a comunicação digital, pois precisa ser muito clara e direta. Entender mais das estratégias de comunicação como um todo também é importante.

Para quem está experimentando pela primeira vez o home office, em decorrência da crise do coronavírus, qual é a dica número um que você tem para dar?

Acordar cedo, tomar café e trocar de roupa antes de começar a trabalhar. Evitar trabalhar sentado no sofá ou deitado na cama. Tentar manter ao máximo a mesma rotina de horários do escritório, com pausa pro almoço, por exemplo, e para o lanche da tarde. E é fundamental parar de trabalhar no horário certo, para não ficar muito cansado, especialmente nesse período de tensão.

Se estiver se sentindo muito sozinho, vale a pena apostar no cafezinho virtual com os colegas!

Marcia Breda é jornalista e produtora de conteúdo digital para marcas. Encontre-a no Adoro Home Office, LinkedIn e Twitter.

Foto do topo: Arquivo pessoal.

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário

  1. O nosso parceiro de limpeza aqui em casa é o Liectroux C30B que comprei e recebi aqui no Brasil. Além de aspirar também passa pano e pelo smartphone é possível acompanhar no mapa que ele gera os cômodos que ele já passou e quais falta passar. Alguns recursos dele são equivalentes ao Roomba.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!