Notícias

Ser o primeiro app a ter determinado recurso não importa muito

As novas reações do Facebook.

O Facebook finalmente  liberou ao mundo as “reações”, o novo botão “curtir” com variações de humor. O recurso representa uma expansão de um dos seus maiores bens, o botão com um “joinha” que move bilhões de dólares e permeia praticamente tudo que acontece nos limites da rede social — e, em menor extensão, fora dela.

Emojis de reação no Path.Desde que bati os olhos naqueles emojis grandes e animados fiquei tentando me lembrar onde já os tinha visto antes. E… bem, lembrei: no Path, uma rede social móvel cheia de propostas ousadas que não aguentou a competição e, hoje, só é usada num volume relevante em alguns países do leste asiático. Os emojis/reações no Path apareceram em algum ponto de 2012.

Essa lembrança mostrou, mais uma vez, que apenas ser o primeiro a ter uma boa ideia não basta. É preciso uma confluência de fatores para que ela seja sustentada, chegue a quem se interesse, seja usada, faça sucesso. As reações do Facebook têm essa fundação: elas partem de um recurso massificado e popular, na maior rede social do mundo. É uma situação confortável, mas não significa que é a única em que as reações poderiam vingar. Talvez se o Path tivesse trabalhado a ideia melhor lá atrás…

Veja outros casos de vencedores retardatários: o iPhone não foi o primeiro smartphone; o Word e Excel não foram os primeiros editores de texto e de planilhas eletrônicas; o Instagram não foi o primeiro app de compartilhar fotos; o WhatsApp, longe de ter sido o primeiro sistema de bate-papo em tempo real.

“Chegar tarde” num nicho exige mais (diferenciais, posicionamento, competição), mas também ajuda a entender melhor o mercado porque alguém já está lá, lidando com as dificuldades, sentindo o clima. Foi por isso, aliás, que se apostava com tanto entusiasmo no Windows Phone. Na época em que foi lançado, e isso nem foi tão tarde, ele bebeu do Android e do iOS a fim de ser o sistema perfeito. No papel parecia tudo bom, mas o papel é só metade do caminho. É preciso uma execução bem feita e consistente. Foi aí, e não no planejamento, que a Microsoft tropeçou. (E, depois, com o recomeço do Windows Phone 8, também no planejamento, mas aí estou estendendo a analogia.)

Patente do Facebook para as reações do botão Curtir.
Patente US8918339, enviada em 15/03/2013.

As novas reações do Facebook, patenteadas, inclusive, ajudarão a rede social e as marcas presentes lá a entenderem melhor o comportamento dos consumidores e como o conteúdo gerado na rede é percebido por eles.

Há uma camada de complexidade no funcionamento (passar o mouse ou segurar o dedo em cima do botão, nos apps móveis), mas o trabalho de conscientização está sendo bem feito. Tudo indica que o Facebook conseguirá instituir essa capilaridade de sentimentos através de botões animados, o que, embora soe paradoxal para alguns, impõe uma limitação ainda maior na forma como nos expressamos online.

Poderia ter sido o Path. Poderia ter sido o Friendster. Ou o Orkut. Poderia… só que não foi.

A melhor maneira de acompanhar o site é a newsletter gratuita (toda quinta-feira, cancele quando quiser):

Acompanhe também nas redes sociais:

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

24 comentários

  1. Poderia ter sido o Multiply. O primeiro a criar listas automáticas com base em parentesco e outras relações para compartilhamento seletivo. (chorando eternamente a morte do Multiply)

    1. duvido muito disso, apesar de ser bom para o mercado. Parece que o Windows para mobile é promessa já fazem uns 4 anos.

    2. duvido muito disso, apesar de ser bom para o mercado. Parece que o Windows para mobile é promessa já fazem uns 4 anos.

  2. É foda demais lutar contra “monopólio”. Ou copiam as ideias das empresas menores ou compram a empresa.

  3. Rodrigo, como vc mencionou e provou, o recurso é patenteado lembrei-me de algo que vi hoje no androidpit:

    “Tap to wake

    Essa função está presente nos Lumia, conquistou o
    universo Android nos dispositivos da LG com o nome de Knock On e agora
    também chegou aos Xperia da Sony. As batidinhas para “ativar” o
    smartphone são extremamente práticas, e uma integração ao Android N
    seria muito bem-vinda.”

    Esse recurso foi original do Lumia? Não é patenteado? Se não, não foi burrice demais?

    1. o recurso dos Lumia e LG são apenas similares.
      eu já vi LG acendendo a tela apenas com batidas de digitação do teclado.
      meu chefe ficou tão puto com isso que desativou. hehehe

    2. o recurso dos Lumia e LG são apenas similares.
      eu já vi LG acendendo a tela apenas com batidas de digitação do teclado.
      meu chefe ficou tão puto com isso que desativou. hehehe

    3. Agora o Windows bloqueia a tela se der dois toques nos botões virtuais. Quero ver quanto tempo pra copiarem também.

      1. Queria que recursos de software fossem mais copiados. O windows ganhou ao longo dos anos recursos que GUIs linux possuíam faz muito tempo. Hoje o win10 está tão bom que me sinto frustrado usando win7 hehehe

          1. Deve ser desde o WP 8.1 das versões mais recentes, quando comprei o 630, não tinha isso não

          2. Veio na 8.1 gdr2 que só tinha para os novos Lumias (640, 640xl) no ano passado. Não sabia disso ai da LG.

  4. O Orkut tinha esse recurso de dar “like” com um emoji diferente. E, bem, vocês já sabem o fim que a rede social teve…

        1. Isso mesmo. Eu não sabia onde tinha visto essa matéria, mas tinha me lembrado desse recurso quando o Facebook lançou algo “parecido”.

    1. Isso que eu vim comentar. Ainda não acho que funcionou bem, já que era um pouco confuso ver aquele monte de reações.

      Acho que eles deveriam implementar o botão Não Curtir, mas não mostrar para os usuários a contabilidade do mesmo, assim como faz o Disqus.

    2. Isso que eu vim comentar. Ainda não acho que funcionou bem, já que era um pouco confuso ver aquele monte de reações.

      Acho que eles deveriam implementar o botão Não Curtir, mas não mostrar para os usuários a contabilidade do mesmo, assim como faz o Disqus.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!