Converta seus arquivos PDF para lê-los com mais conforto no Kindle ou Kobo

E-readers modernos funcionam com formatos de arquivo específicos — AZW ou MOBI no Kindle, ePub no Kobo, Lev, Nook e outros. Eles têm inúmeras vantagens sobre o PDF, mas esse ganha em disponibilidade. A oferta de livros, teses, dissertações, monografias e documentos em geral no formato da Adobe é bem grande.

Com telas de 6 polegadas e outras limitações, os e-readers nem sempre recebem bem arquivos PDF. Uma das características do formato, a fidelidade da sua formatação não importa em qual dispositivo seja exibido, acaba jogando contra. Nisso, é comum abrirmos arquivos PDF em e-readers e nos depararmos com letras miúdas e páginas maiores que a tela, o que obriga a movimentações e uso intensivo do zoom, ações desengonçadas em e-readers que acabam tornando a leitura cansativa.

O Lev, da Saraiva, tem um recurso que visa amenizar esses contratempos, o PDF Reflow. A promessa é de que o sistema adapte a exibição de arquivos PDF à tela do dispositivo em tempo real. É um diferencial bacana e exclusivo, mas com um pouco de trabalho dá para ter resultados similares com qualquer e-reader convertendo ou otimizando o PDF antes da leitura.

Convertendo PDF para formatos maleáveis

Quem lê num Kindle precisa apenas de um e-mail para converter PDF para AZW. Primeiro, você precisa identificar ou cadastrar um e-mail especial à sua conta nesta página, a de documentos pessoais. Geralmente é seu login procedido de @kindle.com, ou @free.kindle.com.

De posse dele, basta mandar um e-mail para esse endereço a partir do que você usa para se autenticar na Amazon, anexando o PDF que deseja converter e escrevendo “convert” no campo do assunto. Espere alguns minutos e a resposta virá com o arquivo convertido em AZW, adaptado às dimensões do Kindle, com tipografia configurável e outros recursos aos quais os usuários estão acostumados.

Já usei em algumas oportunidades e, pelo menos com textos de formatação simples, ele funciona bem. Veja a diferença (o documento de referência é este aqui):

Comparativo de PDF e AZW.
Clique para ampliar.

Outra saída: K2pdfopt

Não sei se a Kobo/Livraria Cultura oferece um recurso similar. De qualquer modo, o programa K2pdfopt supre a necessidade — e funciona com Kindle também. A dica vem do leitor Fernando Sampaio e além do modo de operação, o resultado também difere da dica acima, já que o arquivo permanece no formato PDF.

Após baixar o programa, apenas arraste o PDF para cima do executável para que o K2pdfopt abra com o arquivo pré-carregado. Existem vários parâmetros e configurações que podem ser ajustados e que, dependendo do caso, tiram leite de pedra. Ele já vem com alguns presets, como paper em duas colunas, e reserva espaços para salvar esquemas próprios.

(Se você usa Linux ou OS X, o k2pdfopt está disponível em linha de comando. Este post do Vida Sem Papel ensina como domá-lo usando apenas o teclado.)

Para arquivos de formatação simples como o de referência usado aqui, não precisa mexer em nada, basta clicar no botão “Convert All Files”.

Screenshot do K2pdfopt.

O processo é demorado e o arquivo resultante fica enorme — o PDF de referência, de 213 KB, passou para 3,6 MB.

Veja a comparação:

PDF original e o convertido com a ajuda do K2pdfopt.
Clique para ampliar.

O K2pdfopt parece ser uma das ferramentas mais avançadas para esse tipo de trabalho. Neste tutorial do How-To Geek ele se saiu melhor do que o famoso Calibre na hora de lidar com um documento em duas colunas. Só que ele não faz milagre, claro.

O exemplo usado neste post contempla um cenário favorável e relativamente raro: arquivos PDF com texto puro, em uma coluna só e bem formatado. Na academia é comum o aluno encontrar arquivos que são escaneados ou fotografados, com duas colunas e diagramações mais complexas, sem falar nas fórmulas do pessoal de exatas. Aí a coisa aperta e os resultados costumam conter erros difíceis de ignorar.

É por essas e outras que para quem quer um suporte para PDFs costumo recomendar um bom tablet com tela de +8 polegadas e alta definição. A versatilidade da tela sensível a toques é melhor para manusear arquivos PDF.

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários

  1. Nossa, MUITO OBRIGADO pela dica de conversão através do email do Kindle. Foi espetacular, me ajudou muito! Obrigado mesmo =)

  2. Bem, só para constar a demora depende exclusivamente do computador já que um arquivo de 825kb com 119 paginas foi convertido para 13.459kb em 50 segundos e ficou perfeito.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!