Anúncio Black Friday: Assine a NordVPN com 72% de desconto

Facebook e Instagram derrubam live em que Bolsonaro associou Aids a vacina da Covid

O Facebook derrubou a live do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) da última quinta-feira (21) das plataformas Facebook e Instagram. Na transmissão, Bolsonaro dizia que vacinados contra a COVID-19 estariam contraindo AIDS. É quase ridículo ter que explicar isto, porém: é mentira. À Folha de S.Paulo, um porta-voz do Facebook justificou que “nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas”.

Apesar de distorcer, desinformar e mentir praticamente em todas as suas lives semanais, esta é a primeira live e apenas o segundo vídeo de Bolsonaro que Facebook/Instagram derruba. O primeiro derrubado foi um de março de 2020, em que Bolsonaro alardeava o uso da cloroquina no combate à COVID-19. Via Folha de S.Paulo.

Vale notar que o YouTube ainda não tirou o vídeo (com +200 mil views) do ar até as 9h desta segunda-feira (25), apesar de ter mudado suas regras recentemente para ser mais duro com desinformação sobre vacina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários

  1. O bom é que o corona tá mostrando quem é que manda.
    E são sempre os poderosos. Hoje, na forma de bigtechs. O que elas dizem é verdade irrefutável, tal qual, antigamente, era a TV. Muda-se o meio, mas a manipulação continua.

    1. Compartilho o receio pelo poder desmensurado da big tech, mas não me parece o caso aí. Existe uma diretriz, prévia e bem difundida, que proíbe os usuários do YouTube de publicarem desinformação relacionada a vacinas. Bolsonaro sabe (ou deveria saber disso) e, mesmo assim, viola a diretriz. Logo…

      Recorro, mais uma vez, a uma analogia com o mundo físico: se você está em um restaurante que não permite almoçar sem camisa nem por os pés na mesa e você entra sem camisa e põe os dois pés na mesa, o restaurante tem o direito de não servi-lo. Tais atitudes não são crime, mas são restrições razoáveis considerando o ambiente em questão. Por que com uma plataforma seria diferente? Ou, para ficarmos num exemplo mais próximo, você acha que eu estou “manipulando” os comentários do Manual do Usuário quando excluo um comentário ofensivo ou inflamado?

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário