Windows Phone 8 Update 3: preparando terreno para os phablets

A Microsoft oficializou a terceira atualização do Windows Phone 8. Antes conhecida como GDR3 (de “General Distribution Release”), ela agora se chama apenas Update 3 e traz, além de pequenos incrementos para quem já tem um smartphone com o sistema, requisitos mais elevados para futuros lançamentos. O Windows Phone entra na briga dos phablets, os smartphones grandões que se destacam no universo Android.

O anúncio foi feito no blog oficial e pôs fim à sucessão de rumores que precede novas versões de qualquer sistema móvel. O Windows Phone Update 3, embora traga mais novidades que seus dois antecessores, não tem, dentre elas, alguma grandiosa. Diz-se que GDRs são para o Windows Phone o que Service Packs eram para o Windows, e a analogia talvez seja acertada.

Preparando terreno para o Lumia 1520 e outros phablets

Não está na pauta do Manual do Usuário falar de rumores, mas a essa altura do campeonato, e para contextualizar as mudanças mais importantes do Windows Phone 8 Update 3, não tem como deixar de lado o iminente anúncio do Lumia 1520, codinome “Bandit”, que deve ocorrer no evento da Nokia marcado para 22 de outubro. Este deverá ser o primeiro phablet com o sistema da Microsoft do mercado. Para acomodá-lo, o Windows Phone ganhou novos poderes — o post da Microsoft cita “dispositivos com telas de 5 e 6”.

Ele agora aceita resolução Full HD (1920×1080) e adapta tela inicial e apps nativos para esse novo formato. A tela inicial ganha uma terceira coluna de ícones (veja na imagem abaixo) que, como ressaltou Joe Belfiore no Twitter, é exclusiva para aparelhos com tal resolução, e apps nativos são redimensionados para aproveitar o espaço extra.

Telas iniciais do Windows Phone 8 com duas e três colunas.
À esquerda, Windows Phone 8 com duas colunas. À direita, com três, para telas Full HD.
Screenshots: Microsoft/Reprodução.

Por baixo dos panos, agora há suporte ao Snapdragon 800, SoC quad core da Qualcomm que equipa alguns dos smartphones Android mais poderosos do momento, como Galaxy Note 3 e LG G2. Até então, os Windows Phone topos de linha usavam um Snapdragon S4 Pro dual core. Não que fosse preciso — o sistema roda liso até em configurações mais modestas –, mas esse poder extra em processamento deve blindar os novos modelos contra a ação do tempo e dar um gás extra para jogos que fazem uso intensivo de CPU e GPU.

O Update 3 destina-se a todos os smartphones que rodam Windows Phone 8, mas as novidade acima, por motivos óbvios, são restritas a novos aparelhos. Para todos os demais, teremos o que se segue abaixo.

As novidades do Windows Phone 8 Update 3

Modo de direção

Quando o smartphone estiver pareado via Bluetooth com um carro, entrará em ação o modo de direção (“Driving Mode”, no inglês). Há potencial aqui, e talvez ele já seja explorado nessa versão, mas o post da Microsoft limita-se a dizer que o modo de direção foi criado para reduzir distrações.

Por “reduzir distrações”, entenda diminuir a quantidade de notificações na tela de bloqueio e, opcionalmente, pré-programar mensagens que são enviadas a quem tenta ligar ou manda um SMS para o dono do aparelho.

De cara, penso em coisas como pré-programar o player de áudio e o GPS para abrirem automaticamente nesse cenário, mas como dito nada foi informado e é bem provável que esses usos mais elaborados não se materializem nessa atualização.

Novas opções de acessibilidade

O Windows Phone Update 3 traz mais opções de acessibilidade. Segundo a Microsoft, são vários apps, incluindo um leitor de telas, que ajudarão usuários cegos ou com dificuldades de visão a usar melhor o sistema, inclusive com alertas sonoros de notificações tradicionalmente apenas gráficas.

Compartilhamento de Internet

O uso de smartphones com Windows Phone 8 como hotspots foi facilitado. Ao pareá-lo com um dispositivo com Windows 8.1, basta selecionar a rede e a conexão será estabelecida, sem que seja preciso inserir senha ou que se faça qualquer configuração adicional.

Outra coisa legal relacionada a essa área é que, agora, dá para ativar uma conexão Wi-Fi durante a configuração inicial do smartphone. Até então, o usuário não tinha escolha além da rede da operadora.

Ringtones mais flexíveis

Mensagens instantâneas, emails, mensagens de voz e lembretes podem, agora, ser configurados com toques personalizados. Nos contatos, o barulho de notificação para novas mensagens (SMS), também.

Melhorias no gerenciamento de espaço

A Microsoft promete facilitar o gerenciamento de espaço no smartphone com formas mais simples de apagar aquele ocupado por arquivos temporários e um novo modo de visualização que facilita identificar o que está ocupando espaço no aparelho.

Fechar apps facilitado

Para fechar um app, foi inserido um “X” no canto superior direito das miniaturas que surgem ao ativar a multitarefa.

Bloqueio da rotação

Outra da série “antes tarde do que nunca”, agora existe uma opção para travar a orientação da tela — em modo retrato ou paisagem.

Melhorias no Bluetooth

Mais vago que o usual, o post diz que a equipe fez “um punhado de melhorias para melhorar a qualidade da conexão com acessórios Bluetooth”. Suporte à versão 4.0? Bluetooth Low Energy? Ninguém sabe.

Boas novidades, mas serão suficientes para encarar a concorrência?

Todas essas novidades mais visíveis se somam a “centenas de ajustes e melhorias em desempenho” feitas nos bastidores do sistema. O Windows Phone 8 Update 3 chega pouquíssimo tempo depois da atualização GDR2, que habilitou rádio FM em dispositivos compatíveis, trouxe o Data Sense e outras melhorias pontuais.

É bom ver a Microsoft ativa com o Windows Phone, mas a timidez dessas atualizações e o muito provável adiamento do Windows Phone 8.1 sugerem que ainda falta velocidade nesse processo. Muito do que vem sendo feito é trabalho de base: suporte a hardware atualizado e buracos básicos do sistema sendo tapados. Coisas que Google e Apple já fizeram há tempos.

E embora o início da distribuição do Update 3 esteja marcado para “as próximas semanas”, no próprio post em que o anunciou a Microsoft diz que ele “pode se estender por vários meses”. A atualização Amber, da Nokia, que engloba a GDR2, ainda está “esperando por aprovação” em alguns aparelhos e operadoras no Brasil, por exemplo.

Para os mais aventureiros, pelo menos, desta vez existe um atalho para colocar as mãos no Update 3: o caminho dos desenvolvedores.

Windows Phone Preview para desenvolvedores

Junto à oficialização do Windows Phone 8 Update 3, a Microsoft anunciou um novo programa para que desenvolvedores tenham acesso antecipado às versões recém-lançadas do sistema.

O Update 3 não traz novas APIs, mas os apps precisarão de ajustes para ocuparem toda a tela de dispositivos com resolução Full HD, o que por si só já valida esse acesso antecipado. Em futuras versões, quando houver mudanças/novas APIs, isso será ainda mais importantes.

A grande sacada para meros mortais? Embora destinado a desenvolvedores, o programa não é exclusivo a eles. Basta ter um cadastro de desenvolvedor para ser elegível. E com o App Studio, esse cadastro é gratuito — para até um dispositivo, e um que seja “developer-unlocked”; membros do programa convencional, que atualmente custa US$ 19/ano, têm direito a até três dispositivos.

Fazendo esse cadastro, as atualizações do Windows Phone passam a surgir através da Loja, tal qual a do Windows 8/8.1. Existem alguns poréns, levantados pelo WPCentral, que merecem atenção:

  • O programa contempla apenas atualizações oficiais do Windows Phone. Para quem tem um Lumia, por exemplo, as atualizações exclusivas da Nokia, como a Amber que veio junto à GDR2, ficam de fora.
  • Entretanto, quando essa obtida pelo programa da Microsoft estiver disponível por vias oficiais (da fabricante/operadora) para seu aparelho, ele a receberá normalmente.
  • A atualização é uma via de mão única, ou seja, não dá para fazer downgrade (voltar à versão anterior).
  • Ela anula a garantia da fabricante.

O último ponto é o mais grave, mas para quem já está com seu Windows Phone há um bom tempo e tem comichão para conferir as novidades do sistema, pode ser uma boa.

O que ficou para o Windows Phone 8.1

Lumia 1520, em imagem vazada pelo perfil @evleaks.
Suposto Lumia 1520, o primeiro Windows Phone com tela Full HD e SoC quad core. Foto: @evleaks/Twitter.

Questionado por Ina Fried, do AllThingsD, sobre o impacto dessas atualizações menores para a plataforma, Joe Belfiore disse que elas têm sido cruciais para que a Microsoft e seus parceiros avancem em novos mercados e segmentos.

Na prática, significa que quem já tem um Windows Phone, apesar das novidades incrementais, não vê nada realmente novo. O Windows Phone 8 completará um ano no final deste mês e a sua primeira grande atualização, ao que tudo indica, ficará para 2014. A urgência por um grande update aumenta quando colocamos na balança a ausência de recursos básicos já comuns no Android e iOS, como uma central de notificações, e mesmo entre os usuários mais assíduos o descontentamento com a plataforma já se nota.

É uma batalha perdida? Longe disso. O amadurecimento do Windows Phone, embora talvez não esteja no ritmo ideal, vem acontecendo. Novos apps estão surgindo e a compra da Nokia pela Microsoft indica que há um grande comprometimento da empresa com o sistema. Ele talvez não chegue ou demore um tanto para alcançar os concorrentes em recursos e, principalmente, disponibilidade de apps populares, mas quem decidiu apostar em um Windows Phone tem cada vez menos motivos para arrependimento.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 comentários

  1. O Windows Phone 8 Passara paro o 8.1 em todos os Lumia, como 920, 820, 720, 620 e 520 é isso ?? O Vira nas próximas gerações de novos Lumias ???

  2. O maior problema da Microsoft é ter o Google como concorrente. O Google se consolidou em serviços na nuvem enquanto a Microsoft deixava a manada passar.

    1. Google e Apple. Mas o maior problema, mesmo, foi ter demorado muito para entrar pra valer nesse mercado. Kin, Windows Mobile 6.5 e o até o Windows Phone 7 acabaram atrasando ainda mais a Microsoft.

  3. Em vez de um Lumia, comprei um Samsung ATIV S e o smartphone é excelente: como meu irmão caçula precisava mais de um smartphone decente, acabei dando pra ele no Dia das Crianças.

    Para quem não é usuário exigente e acostumado com o refinamento do iOS ou a popularidade do Android, não tem muito o que reclamar do Windows Phone 8.

    1. Essa é a tecla que à Microsoft bate, atingir o próximo bilhão de usuários que não possuem um Smartphone.

      Para quem tem um Galaxy fuleiro com Android 2.x ou não possui um Smartphone e migra para o WP não sente falta de apps (fica até feliz(experiência própria)), esse é o mercado que à Microsoft deve ganhar mercado.

      1. Diria que é um dos, porque as maiores margens de lucro estão nos high-end — Apple que o diga. Colocar-se como uma alternativa a Androids baratos e ruins é uma boa, tanto que o Lumia 520 é o Windows Phone que mais vende, e pode servir de trampolim para que esses usuários, na hora de subir de nível, acabem ficando na plataforma.

  4. Tenho um iphone antigo (3GS) e um galaxy tab 2 da Samsung, gosto muito do Android 4.1.2 mas já experimentei o Lumia 520 de um amigo e fiquei curioso sobre o Windows phone. Acompanho o podcast do manual do usuário e lá sempre foi uma piada recorrente o Windows phone, acredito que a Microsoft demorou para lançar seu SO móvel mas está indo na direção certa, direção atualizações demoram mas o sistema continua “enxuto”, leve e acredito que os desenvolvedores aos poucos vão aderir a plataforma.

    1. O Windows Phone tem muitas qualidades, é um sistema viável. Acho que ainda não está no nível de maturidade do Android e iOS, mas tudo bem, é assim mesmo — em ~2011, no finado Gemind, tirávamos sarro do Android e olha só onde ele está agora!

      Espere ver mais textos sobre o Windows Phone por aqui. Encomendei um Lumia 820 apenas para acompanhar de perto a evolução do sistema, novos apps etc.

      1. “Acho que ainda não está no nível de maturidade do Android e iOS, mas tudo bem, é assim mesmo — em ~2011, no finado Gemind, tirávamos sarro do Android e olha só onde ele está agora!”

        Eu acho que o ponto é justamente esse: olha onde o Android chegou e olha onde o Windows Phone chegou nesses últimos dois anos. Eu não entendo a falta de agilidade da Microsoft em manter um desenvolvimento ágil como o do Google ou da Apple, afinal dinheiro e experiência não faltam. Além disso, eles possuem um eco-sistema mais controlado que do Google.

        Existe a opinião de que a central de notificações é desnecessária no Windows Phone (eu discordo pela minha experiência com a versão 7.x), mas se ela aparecer em um Windows Phone 8.1 como dizem os boatos, será O exemplo dessa falta de agilidade. Situações como essa são inadmissíveis.

        Eu gostei bastante da experiência do Windows Phone, mas não vejo muitos motivos para suportar as falhas dele, isso só vale para aparelhos de entrada ao meu ver. No mercado high-end, acho que o iPhone entrega a solução vertical muito bem para os que não gostam do Android.

        Eu não tenho nada contra a Microsoft, mas realmente não entendo essa morosidade em adicionar recursos no Windows Phone e ainda sou da opinião que eles deveriam fazer os aplicativos como Instagram, Pocket, Dropbox e afins, mas senão arrumam nem o SO…

        1. É que o Android é mais antigo, né? O Google bateu muita cabeça até acertar, e demorou um bocado — só no ICS o sistema engrenou.

          Mas sim, concordo contigo em relação à morosidade da Microsoft. Isso é histórico por lá, tanto que estão alardeando bastante as mudanças nesse sentido — ciclos rápidos de desenvolvimento, equipes integradas em projetos que “conversam” etc. O Windows já está num ritmo mais ágil, com o 8.1 saindo um ano depois do 8, mas até isso se estender aos outros produtos, e até que todos estejam pau a pau com a concorrência, vai tempo.

          Hoje eu só compraria um Windows Phone se tivesse pouca grana para isso (Lumia 520) ou se quisesse a melhor câmera em um smartphone (Lumia 1020). O sistema fica devendo, mesmo com tudo o que vem sendo feito. Mas é aquela coisa: daqui a um, dois anos, o cenário pode estar diferente. O mercado móvel é muito forte para a Microsoft abandoná-lo sem brigar e, nessa, acho bem provável que o WP continue evoluindo.

          1. Sim, o Android é mais velho mesmo, mas ai caímos em outro erro da Microsoft: ela investiu no Windows Mobile 6.5 ao invés de abandonar o barco de uma vez. O Android era ruim, mas era o que tinha de opção ao iPhone, a Microsoft podia ter entrado na briga nessa hora.

            De qualquer forma, eu fico mesmo é triste com essa situação como fã tecnologia e torço para que o Windows Phone engrene e eu possa considera-lo como opção (sem precisar ser mais barato ou ter uma característica externa como a câmera).

            Questões de mercado já mataram sistemas ótimos como o MeeGo e WebOS, acredito que o Windows Phone já esteja consolidado de alguma forma, mas eu esperava muito mais. Vejamos nos próximos anos como você mesmo disse.

      2. Ghedin,

        Se você encomendou um Lumia 820 e sua operadora é a Tim, prepare-se para uma surpresa desagradável: comprei um 820 a 3 semanas e até agora nada de conseguir acessar a internet via 3G (só via Wi-fi).

        Segundo o suporte da Tim, o software que eles precisam executar no celular para liberar o acesso à web é incompatível com o Lumia 820. Ficaram de abrir um “chamado técnico” junto à Nokia, porém não deram previsão de quando o problema será solucionado.

        Testei com um chip da Claro e funciona perfeitamente. Ou seja, não é problema no aparelho.

        1. Mas qual a lógica? O chip da tim é compatível com o Lumia 520, 620, 720 e 920, não tem lógica ele não ser compatível com o Lumia 820.

          1. Denis,

            Segundo o suporte da Tim é necessário executar remotamente um programa de configuração no aparelho para liberar o acesso à internet. Esse programa é que não funciona no Lumia 820.

            Inicialmente pensaram que era problema no chip e trocaram 2 vezes por chips novos. Depois assumiram que o programa (ou script com uma sequência de comandos) não funciona nesse modelo.

            Vou esperar mais uma semana ou duas e se não resolverem o problema vou ter que comprar um chip de outra operadora só para usar a internet…

      3. Ja tive WP, achei muito bom, rapido e estavel, mas era na epoca do 7.5. Senti falta de muitos apps. Hoje estou com razr d3, que começou a me fazer raiva. Estou pensando na possibilidade de voltar ao WP. Gosto de experimentar sistemas. Tive iphones, android, symbian e wp. De todos, o que me fez ficar tipo assim: que rapido e estavel foram o wp e iphone.
        Saco é essa falta de apps mais comuns. Cogitei agora em pegar um 820, será que seria uma boa mesmo… o nexus se voltasse para casa dos $800, nem pensaria…

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!