Anúncio Black Friday na Insider: descontos exclusivos na máscara antiviral

Por que o WhatsApp para Mac e Windows precisa do smartphone conectado?

Notebook e smartphone mostrando o WhatsApp sincronizado.

A reação das pessoas com o WhatsApp para computadores foi de decepção. Em vez de um app nativo e independente do smartphone, ele é apenas a versão web convertida em app, com suporte a teclas de atalho e notificações. Talvez seja mesmo um pouco decepcionante, mas não poderia ser diferente.

Esperar a variedade de apps que concorrentes como o Telegram oferecem é um erro derivado da incompreensão do que é o WhatsApp. A menos que ocorra uma mudança profunda em seu modo de funcionamento, o máximo que teremos por muito tempo é o que já está disponível hoje, ou seja, apenas um “espelho” do smartphone na web ou nos novos apps para Mac e Windows.

Essa limitação é reflexo da natureza do WhatsApp e de como ele funciona. Nascido para substituir o SMS1, objetivo que em alguns lugares como o Brasil já alcançou, o WhatsApp é um serviço feito apenas para smartphones, sem pretensão alguma de sair dali. O sistema de autenticação, baseado no número de telefone do usuário, é um indicativo nesse sentido, mas é o seu funcionamento que impede, nos termos atuais, um app nativo independente do smartphone.

O WhatsApp não guarda mensagens na nuvem. Elas passam por lá, mas apenas em trânsito. É uma etapa no caminho que a mensagem faz do emissor ao receptor. As mensagens trocadas pelo WhatsApp, atualmente criptografadas de ponta-a-ponta, permanecem nos servidores do WhatsApp até que o receptor as receba de fato. Depois disso, elas são apagadas de lá. O único local onde suas mensagens ficam armazenadas é o seu smartphone2.

É diferente de como funciona o Telegram. Por padrão ele mantém as conversas dos usuários armazenadas remotamente, o que abre a possibilidade de apps multiplataforma capazes de ignorar o dispositivo original (que nem precisa ser um smartphone habilitado) e sincronizar as conversas entre múltiplos dispositivos.

Ilustração com uma mãozinha depositando uma moeda em uma caixa com o logo do Manual do Usuário em uma das faces, segurada por dois pares de mãos. Ao redor, moedas com um cifrão no meio flutuando. Fundo alaranjado.

Apoie o Manual do Usuário.
Você ajuda a manter o projeto no ar e ainda recebe recompensas exclusivas. Saiba mais »

Note que existe, no Telegram, a modalidade do chat secreto, similar ao modo de funcionamento do WhatsApp. Não por acaso, esse tipo de conversa não é multiplataforma, fica restrita ao dispositivo usado inicialmente.

O Facebook já sinalizou (paywall) que usará o WhatsApp para promover o contato entre estabelecimentos comerciais e clientes. Nesse contexto é possível que algumas mudanças aconteçam, embora, em caso positivo, provavelmente será algo restrito a perfis corporativos — trace um paralelo com os perfis pessoais e páginas do Facebook, cada um com regras e ferramentas distintas. Dizer qualquer coisa além dessa suposição (já forçada e sem muita base) é futurologia demais.

O WhatsApp para Mac e Windows tem espaço para melhorar

Imagem de divulgação do app do WhatsApp para Windows.

Os apps para Mac e Windows do WhatsApp são similares à versão web, lançada em janeiro de 2015. Apesar das limitações citadas acima, em todas elas há margem para aperfeiçoamentos. Para quem tem iPhone, por exemplo, atenuar as desconexões frequentes do smartphone é um ponto que pode e deve ser melhorado — a frequência delas beira o irritante.

Apesar da similaridade com a versão web, os novos apps para computadores tradicionais têm três dois extras legais:

  1. Várias teclas de atalho que permitem transitar pelo app sem tirar as mãos do teclado (Ctrl+E ou ⌘E para arquivar conversas!);
  2. Suporte à webcam para tirar fotos; e (Aparentemente é só no Safari que não rola webcam…)
  3. Notificações nativas do sistema operacional — outro ponto a ser melhorado, já que não permite responder mensagens direto da notificação como o Supertab.

Por mais que isso, espere sentado.

  1. Do WhatsApp: “Por que [criamos o WhatsApp]? Porque queremos criar uma alternativa melhor que o SMS. Porque acreditamos que podemos. Porque algum dia, muito em breve, todos terão um smartphone.”
  2. E nos servidores da Apple e do Google, na forma de backups no iCloud e Google Drive, respectivamente, se essa opção estiver ativada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

26 comentários

  1. Eu utilizo um app chamado Franz, com ele posso conectar todas as minhas contas de uma vez (whatsapp, telegram, fb, skype..), muito melhor do que usar um app para cada serviço…

    Realmente achei bem inútil esse lançamento do app para win e mac, já que é praticamente a mesma coisa que acessar pela web.

  2. Discordo! (Nem preciso concordar)
    Ainda acho um absurdo um app que veio como “alternativa ao SMS” já ter varias funções inclusive fazer ligações e envio de arquivos multimídia.
    Acho que o WhatsApp deve ampliar horizontes criar um extra premium no aplicativo e permitir login independente.

  3. O que me impressiona são os burburinhos acerca de cada atualização (ainda que sem graça) deste aplicativo. Em tempo: abri mão dele há dois meses e estou só com o mensageiro dos irmãos russos.

  4. Era menos inútil colocasse abas, pudesse digitar o url e chamar de browser….. bela gambiarra esse app “desktop”.

  5. É verdade que o WhatsApp surgiu como alternativa melhorada do SMS, mas é verdade também que os produtos podem mudar sua raison d’être, e expandir seu escopo. Pra pegar um exemplo fácil, veja o Facebook, que era uma rede universitária no princípio…

    1. Com certeza. Mas é uma movimentação delicada, e mais ainda no caso do WhatsApp que é usado por tanta gente, boa parte em condições abaixo do ideal — com smartphones defasados e/ou em redes lentas. Qualquer mudança mais impactante precisaria ser muito bem pensada para não prejudicar o público.

      1. Bem, eles recentemente adicionaram criptografia ponta-a-ponta. Em termos de infraestrutura e entrega de mensagens, é difícil pensar em uma mudança mais impactante que essa.

  6. Sem querer tomar partido para algum app, quanto ao Telegram, o trecho onde diz: “o que abre a possibilidade de apps multiplataforma capazes de ignorar o dispositivo original e sincronizar as conversas entre múltiplos dispositivos.”
    É claro que para não deixar a impressão que tudo fica mais “frouxo” no Telegram, tenho observado que é emitido um aviso (na tela) quando outro dispositivo (nova sessão) é aberto em paralelo. Assim como o WhatsApp, este permite ver quais sessões estão ativas e desativar se necessário. A mesma ideia de segurança, vale no caso do Telegram para por exemplo o “printScreen” da tela em chat secretos, ou seja, ou outro lado do chat é avisado. Enfim, existem algumas funções de segurança que ajudam a dar robustez em ambas as aplicações.

    1. Inclusive referente ao Telegram como foi mostrado, passa a impressão do app não ser Seguro como é informado. Sim, ele nos chats privados e grupos armazena seus dados mas de forma segura com o protocolo de segurança de 256 bits MTPROTO que é entre cliente (aparelho) x Servidor (armazenamento em nuvem). Por ser criptografado, ngm os lê, e por ser sincronizado em nuvem, vc tem vantagens essas de acessar em qualquer dispositivo, n precisando inclusive acabar com o armazenamento do Google Drive para fazer backup.

      O chat secreto é o único end to end como o whatsapp, pois é só entre dispositivos. Ambos seguros e ambos com vantagens.

      Além disso, como vc informou, vc nas configurações pode acessar a sua privacidade e ver quais “sessões” estão abertas em outros dispositivos e fechá-las caso queira. Além disso pode tanto no cliente smartphone/tablet/smartwatch/web ou PC criar uma senha PIN nativa do Telegram para bloqueio, ou mesmo a segurança em 2 etapas. Essa última mega útil para evitar quem alguma pessoa pegue o seu aparelho e conecte no PC dela, pois na hora que digitar o código de verificação, pedirá tbm, uma senha pessoal que só vc sabe ;D

      Ah, lembrando que ele n é 100% dependente do SMS como código de verificação, ele envia somente a primeira vez o SMS com o código, a segunda vez (caso vc abra em um novo dispositivo) é enviado direto para o dispositivo que tiver o Telegram já ativo.

  7. Quem é fã do chrome pode usar o whatsapp dock ( http://parg.co/ja ), é excelente.

    Está todo mundo querendo que o Whatsapp seja mais como o Telegram, mas o Mark Zuckerberg quer também espaço para o Messenger do Facebook. Vamos esperar sentados.

    1. Só refazendo o app do 0. Por isso sou mais o Telegram e n volto pro Whatsapp já tem mais de 1 ano.

      Uma hora ele vai cair enquanto o Telegram estiver crescendo. A sua propaganda é boca a boca, focado no que as pessoas pedem e desejam, mais liberdade! Diferente do Whatsapp que desejava sempre ditar as regras.

      Whatsapp tem feito um trabalho até que bom pra ficar no mesmo nível da concorrência, implementando cada vez mais coisas na qual o Telegram tem se saído mega bem até agora, e são úteis!

      Acho que a opção de “responder” pessoas nos grupos e chats quem sabe até chegue.

  8. “Esperar a variedade de apps que concorrentes como o Telegram oferecem é um erro derivado da incompreensão do que é o WhatsApp.”

    Observe que, para esclarecer o erro, Ghedin, você foi lá no site do Whatsapp e tirou que o aplicativo nasceu para substituir o SMS.
    Mas, para 99% dos usuários que não vão fuçar o site, o Whatsapp é idêntico a outros mensageiros. Se o Telegram (ou o Messenger) oferece uma experiência independente do celular em PCs, é natural e esperada a frustração do usuário quando isso não acontece com o Whatsapp. Não tem essa de “incompreender o que é o Whatsapp”, não dá para exigir essa categorização em “apps mensageiros que armazenam conversas” e “apps que não armazenam”, é irreal. A afirmação, me soa, com a devida venia, até um pouco condescendente, desmerecendo quem lida menos com informações sobre tecnologia.

    1. Dizer que trata-se de incompreensão do que é o serviço não é desmerecer ninguém. É só uma contestação.

    2. Não foi com o intuito de desmerecer, Vinícius, mas sim de dar ciência a um detalhe relevante que passa batido pela maioria. Eu encaro a comunicação de empresas de serviços como um equilíbrio entre intenção (dela) e expectativa (do público). E, dentro dessa premissa, acho que o WhatsApp faz bem esse papel, tanto que os pedidos por apps desktop parece-me algo mais restrito a círculos de aficionados por tecnologia (como o Manual).

      Esses apps me parecem mais quebra-galhos ou facilitadores para quem usa o WhatsApp de uma maneira profissional. Num mundo pós-PC, em que a maioria dos usuários do Facebook acessa a rede social exclusivamente por dispositivos móveis, e em especial com o WhatsApp, que é bastante popular em áreas mais carentes, onde o smartphone é o primeiro e único dispositivo conectado de muita gente, posicionar-se como substituto do SMS e ficar restrito ao smartphone não chega a ser demérito em comparação às soluções multiplataforma dos concorrentes.

  9. Esse aplicativo é só um streaming de conversa. Nada mais, assim como é na versão web.
    E conhecendo o whatsapp e suas diretrizes, não entendo pq o povo pensava que viria algo diferente…

    1. Devido a concorrência fazer melhor, é um pensamento comum, mas como ne ntendem como é realmente feito, reclamam pois gosta do app mas não querem ser “presos” e sim praticidade. Inclusive foi a quase 2 anos atrás o motivo de eu sair do whatsapp, minha ensiedade reduziu bastante e pude me concentrar no trabalho usando o cliente desktop do Telegram.

  10. Texto muito esclarecedor. Mas acredito que no momento inicial do Whatsapp quando ele enfrentava o sms como concorrente, seu modelo se saia muito bem.. Porém, acredito que o fato de ele não ser baseado na nuvem, gera muitos inconvenientes que não são só a questão da multiplataforma.
    Trocar de celular por exemplo geralmente é uma dor de cabeça, já que apesar do backup, muitas mensagens se perdem, pois o mesmo não é tão instantâneo. Minha esposa essa semana quebrou o aparelho e não teve jeito, apesar dos backups muitas mensagens foram perdidas. E como muita gente tem usado o mesmo para fazer negócios, imagina perder informações no meio do caminho.
    Outro fator é que o backup do Android é um e do iOS é outro, ou seja, você não tem como recuperar mensagem se mudar de plataforma… Sai do Android para o iOS no início do ano e perdi todas as mensagens. Por isso vejo o telegram como uma plataforma simplesmente perfeita (nesse sentido)!

    1. Concordo. Mas, como você disse, uma vantagem do WhatsApp para quem usa profissionalmente é matadora: saber quando as pessoas do grupo leram a mensagem. Sem isso, fica muito mais difícil coordenar uma equipe e cobrar os colaboradores.
      Quando o Telegram implantar isto, aí sim vou poder adotá-lo efetivamente.

      1. Sinceramente, um recurso em que a pessoa pode desabilitar não tem muita efetividade… Mas eu acho que se os profissionais realmente descobrissem o Telegram, mudariam de plataforma rapidamente.

        Sobre os grupos mesmo, você poder criar canais de ofertas para seus clientes ou grupos em que os mesmo não precisem dar seus números pessoais para entrar são coisas que facilitam (na minha opinião) a adesão de mais clientes em potencial.

    1. O problema não é nem a questão de ser espelhado no celular. O problema é que mesmo com o celular conectado a conexão entre celular e Whatsapp Web fica caindo direto.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!