Como funciona o Chat Secreto do Telegram.

Políticos estão começando a usar o Telegram por causa do recurso de Chat Secreto


24/3/16 às 14h54

Nos Estados Unidos e no Brasil a justiça tem esbarrado na criptografia de sistemas domésticos, gratuitos e populares durante a coleta de provas em ações criminais. Do iPhone ao WhatsApp, a garantia é de que tudo o que é seu está protegido — dos segredos mais sórdidos a provas criminais, mas também as fotos de família e as conversas sem rumo nos grupos de bate-papo. E, apesar dos entraves com a justiça, que são totalmente passíveis de discussão, no geral isso é bom e toda essa privacidade, fácil e acessível, deve ser celebrada.

Mas há um passo além que pode ser dado por aqueles que se preocupam muito com privacidade ou que tenham que lidar com assuntos mais sensíveis ou, se expostos, vexatórios e até incriminadores. Ele atende pelo nome de Telegram. Se você nunca teve a curiosidade de explorar o potencial de segurança desse app ou sequer sabe do que ele é capaz, continue comigo.

O Telegram, app de bate-papo criado pelos irmãos russos Pavel e Nikolai Durov, oferece camadas extras de proteção na troca de mensagens via Internet. O recurso chama tanto a atenção que alguns políticos de Brasília, como Marco Maia (PT-RS) e o ex-ministro Gilberto Carvalho, já aderiram ao serviço. Políticos do estado da California, nos EUA, também recorrem ao Telegram a fim de manter conversas fora de registros públicos. Não espanta essa movimentação, dadas as funções que o Telegram oferece, em especial a do Chat Secreto.

O que o Telegram tem de melhor?

O Telegram é como o WhatsApp, só que com mais recursos. O app é mantido por uma organização sem fins lucrativos com sede em Berlim, tem o código-fonte aberto e auditado por terceiros, e muitas funções que o WhatsApp ainda não oferece, dos supergrupos com até cinco mil (!) pessoas, passando pelo envio de quaisquer arquivos com até um gigabyte, robôs que interagem e assistem o usuário ou um grupo, e os canais, uma forma de fazer broadcasting pela plataforma — conheça o do Manual do Usuário.

Outra vantagem comumente destacada é o fato do Telegram ser multiplataforma e armazenar as mensagens na nuvem. O WhatsApp, pelo menos publicamente, alega que não guarda as mensagens trocadas pelos usuários. Assim que são entregues ao devido smartphone do destinatário, em seguida elas são apagadas dos servidores da empresa. Isso, além de atravancar pedidos de conversas da justiça, também impede que se utilize o WhatsApp em mais de um dispositivo ao mesmo tempo. O WhatsApp Web, que ameniza essa situação, nada mais é que um espelho do smartphone — tanto que esse precisa estar ligado e conectado para que a interface web, no computador, funcione.

Com o Telegram, não. Ele oferece vários apps, para diversas plataformas, oficiais e criados por desenvolvedores terceiros — o brasileiríssimo ZapZap, por exemplo. Como as mensagens são guardadas na nuvem, alguém que use o Telegram em dois ou mais aparelhos consegue ver todas elas, sincronizadas em tempo real. Por mais proteções que haja nesse sistema, isso dá margem para acessos não autorizados (ou autorizados, pela justiça, mas indesejados pelo usuário).

Para esses casos o Telegram oferece uma via alternativa chamada Chat Secreto. É ela que nos interessa.

As características do Chat Secreto do Telegram

Regras do Telegram para o Chat Secreto.

No Telegram, um Chat Secreto é uma forma ainda mais segura de se comunicar. A EFF, uma fundação que defende os direitos das pessoas em ambientes digitais, tem uma tabela de apps de bate-papo indicando os mais seguros. O Telegram, na modalidade Chat Seguro, marca todos os pontos possíveis, sendo, portanto, recomendado.

Mensagens trocadas por Chat Seguro são criptografadas de ponta a ponta e não ficam na nuvem — de certa maneira, um comportamento similar ao do WhatsApp, ou seja, a conversa ficará restrita a apenas um dos seus dispositivos. Se quiser uma explicação mais aprofundada de como funciona MTProto, protocolo de criptografia do Telegram, leia isto e isto.

Mas há mais diferenças na abordagem do Telegram em relação ao WhatsApp, começando pela notificação de novas mensagens que, ao contrário das conversas normais, não exibe o conteúdo da mensagem mesmo que isso esteja configurado no sistema:

Notificação de Chat Secreto do Telegram.

Outra importante é que mensagens apagadas em uma ponta também somem na outra. Se você apaga uma mensagem num bate-papo no WhatsApp, ela some apenas no seu smartphone; no do interlocutor, continua existindo. Pelo Chat Secreto do Telegram a conversa é sincronizada entre as partes. Se uma apaga determinada mensagem, esta some também no dispositivo da outra.

Existe, também, o recurso de mensagens que se autodestroem, tal qual (supostamente) o Snapchat faz. Um botão novo, ao lado do dos stickers, permite definir o tempo de duração das mensagens — varia de um segundo a uma semana.

Definido o prazo, todas as mensagens e fotos enviadas dali em diante somem, nos dois dispositivos, quando esse tempo acaba. (É preciso ficar atento já que não há cronômetros regressivos indicando o tempo restante.) O contador só começa a contar após o destinatário visualizar a mensagem (quando o “tique” vira um tique duplo). Para ver fotos enviadas com prazo menor que um minuto é preciso segurar o dedo na tela, como o Snapchat exigia antigamente.

Botões do Chat Secreto do Telegram.
Repare no botão do cronômetro/relógio.
Imagem com autodestruição no Chato Secreto do Telegram.
Imagem enviada com a autodestruição ativada.

O encaminhamento de mensagens é desabilitado e prints são desestimulados. Nos testes que conduzi, a versão para Android consegue desabilitar por completo o recurso — simplesmente não dá para tirar print de um Chat Secreto do Telegram nesse sistema. Usando um iPhone é possível tirar prints (aparentemente a Apple não permite essa restrição aos apps), mas o Telegram avisa o interlocutor sempre que isso acontece:

Falha na captura de print no Telegram do Android.

O que o usuário vê quando rola um print no iPhone.
Foto: Juan Lourenço.

Como criar um Chat Secreto?

Para criar um Chat Secreto, toque no botão de nova mensagem e, no topo da tela seguinte, escolha “Novo Chat Secreto”. Depois, escolha o contato e uma nova tela de bate-papo surgirá. Repare que na lista de conversas, essa pessoa aparecerá duplicada. O Chat Secreto é identificado por um cadeado antes do nome do contato e a coloração verde.

Como iniciar um Chat Secreto no Telegram.

Lá dentro, fora o botão de autodestruição, nada muda. Para todos os efeitos mais práticos é uma conversa normal via Telegram, só que restrita àquele dispositivo.

O Chat Secreto impede vazamentos? Não. Na real não há nada capaz disso — o bom e velho encontro pessoal, sem qualquer tipo de tecnologia empregada ainda é a melhor ferramenta contra isso. Mas o Chat Secreto ameniza bastante a situação, especialmente no que diz respeito a terceiros que, por qualquer motivo, tenham acesso ao dispositivo de uma das partes da conversa.

Agradecimentos à Emily e ao Juan pela ajuda para testar o Chat Secreto do Telegram!

Cadê os anúncios?

O Manual do Usuário é um projeto independente, que se propõe crítico e que respeita a sua privacidade — não há scripts de monitoramento ou publicidade programática neste site. Tudo isso sem fechar o conteúdo para pagantes. Essas características são vitais para o bom jornalismo que se tenta fazer aqui.

A viabilidade do negócio depende de algumas frentes de receita, todas calcadas na transparência e no respeito absoluto a você, leitor(a). A mais importante é a do financiamento coletivo, em que leitores interessados sustentam diretamente a operação. A assinatura custa a partir de R$ 5 por mês — ou R$ 9/mês para receber recompensas exclusivas:

Assine no Catarse

Newsletter

Toda sexta-feira, um resumo do noticiário de tecnologia, indicações de leitura e curiosidades direto no seu e-mail, grátis:


Nas redes sociais, notícias o dia todo:
Twitter // Telegram