Fim da linha para TVs de plasma da Samsung

A Samsung anunciou que encerrará a produção de painéis de plasma em 30 de novembro desse ano.

A maioria dos comparativos de qualidade entre TVs, como do Wirecutter e Cnet, colocava modelos de plasma no topo da lista. O Wirecutter vai além: não recomenda um modelo específico de LCD por não ver nenhum que se destaque a ponto de merecer a honraria. Na página, os problemas dessa outra tecnologia em relação ao plasma são destacados: contraste menor, “borrões” em cenas de movimento e manutenção da qualidade quando não se está exatamente de frente à TV.

O fim da linha para as TVs de plasma da Samsung é o último prego no caixão da tecnologia. Ano passado ela já havia sofrido uma grande baixa com a saída desse mercado da Panasonic, até então referência. Entre as grandes, sobrou a LG, mas suas telas do tipo nunca foram tão bem cotadas.

Tanto Samsung, quanto Panasonic, alegam que a decisão foi tomada devido a “mudanças nas demandas do mercado” e, no caso da primeira, que passará a focar esforços em telas UltraHD e com tela curvada. Na prática, analistas dizem que é por outro motivo: painéis LCD são mais baratos e entregam margens de lucro maior. Há notícias, essas meio desencontradas, de que existem dificuldades técnicas de adaptação do plasma à resolução UltraHD (4K).

O mais curioso é que entre o público em geral é difícil encontrar fãs ardorosos do plasma. Uma boa parte dele, inclusive, evita telas do tipo devido ao estigma do “burn-in”, um problema das primeiras TVs do gênero que deixava marcados na tela elementos que ficassem estáticos por muito tempo — pense no logo das emissoras que fica no canto inferior direito, ou no placar dos jogos de futebol.

A série F8500, da Samsung, última de plasma da empresa, passou a valer bem mais do dia para a noite. Pena que por um motivo bem ruim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários

  1. Pior que sempre ouvi falar que Plasma gasta mais energia que LCD, correto? Maioria dos meus amigos evitavam por isso…

    1. O Plasma gasta um pouco mais de energia, principalmente se comparado ao LED, mas nada absurdo.

      IMHO, o principal problema é ter uma iluminação adequada, já que o Plasma costuma refletir bastante (tenho uma da LG, e de dia é praticamente um espelho). Ou seja, bom pra quem pode ter um comodo exclusivo para ver TV.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário