Post livre #57

Dois balões de diálogo.

Amanhã é o aniversário de três anos do Manual do Usuário, a semana foi puxada e fraca de novidades aqui e… bem, pensei um pouco e concluí: por que não trazer de volta o post livre?

A brincadeira de primeiro de abril em 2016 foi o fim dos posts livres, um post sem conteúdo que era publicado toda sexta apenas para abrir os comentários, onde falávamos sobre quaisquer coisas. Em seu lugar, entrou um fórum/canal no Disqus que tem movimento, mas pareceu-me, nos meses seguintes, algo diferente do que eram os posts livres.

Consideremos este de hoje um teste. Ele ficará aberto por 24 horas, ok? Então, é isso. Post livre aberto!

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

269 comentários

  1. Não entendi até agora porque as pessoas não adotaram a comunidade no Disqus. Acho que as pessoas pensam que lá tem alguma restrição, ou não tem assunto.

    A vantagem da comunidade é que era possível separar os tópicos, assim evitando uma bagunça nas conversas como ocorria nos primeiros posts livres.

    No entanto, a vantagem do post livre é como um barzinho com várias mesas, onde o pessoal vai trocando de mesa e trocando de assunto. No entanto o assunto fica limitado só ao post livre, enquanto que na comunidade o post com assunto específico dura ao menos uma semana.

  2. Sdds post livre. Na minha opinião o disqus não ocupou bem o lugar. Apesar de ficar mais organizado. Eu mesmo quase não entro lá no canal do disqus.

  3. Vocês sabem de algum app ou software ou jeito eficiente de converter um .mp3 ou outro formado de áudio para texto?

  4. Sério, eu gostaria de me fantasiar de “palhaço assustador” e assustar as pessoas nas ruas… Mas, sei lá, o povo não tá sabendo brincar. :(

      1. Mas é pra ser brincadeira. Obviamente palhaço com machadinha, faca e outras coisas não é brincadeira. Agora, violência policial, sob qualquer pretexto, é condenável.

        1. Se você quer assustar os outros despretensiosamente, isso não é brincadeira.

    1. Ontem eu tava pensando que era meio sem noção esse prêmio a ele, mesmo sem saber porquê, depois, lendo alguns artigos, percebi que os críticos ao prêmio normalmente caem em um dos itens a seguir:

      1. Pedantismo (porque sicrano escreve melhor etc.), ficando evidente a velha diferenciação entre cultura erudita vs cultura popular.

      2. Sectarismo quanto ao meio/forma (porque ele não escreve poesias, mas música), evidenciando aqui que quem faz essa crítica diferencia poesia de música.

      Ao final, acabei concordando com o prêmio, pois, analisando a sua obra, ela é bastante extensa, críticas quanto á forma, se é boa, se as figuras de linguagem são excelentes, se tem profundidade, se ela funciona ou não sem a música, acredito que são mais questão de estilo e preferência. Há quem ache que poesia simbolista não é poesia.

    2. Ontem eu tava pensando que era meio sem noção esse prêmio a ele, mesmo sem saber porquê, depois, lendo alguns artigos, percebi que os críticos ao prêmio normalmente caem em um dos itens a seguir:

      1. Pedantismo (porque sicrano escreve melhor etc.), ficando evidente a velha diferenciação entre cultura erudita vs cultura popular.

      2. Sectarismo quanto ao meio/forma (porque ele não escreve poesias, mas música), evidenciando aqui que quem faz essa crítica diferencia poesia de música.

      Ao final, acabei concordando com o prêmio, pois, analisando a sua obra, ela é bastante extensa, críticas quanto á forma, se é boa, se as figuras de linguagem são excelentes, se tem profundidade, se ela funciona ou não sem a música, acredito que são mais questão de estilo e preferência. Há quem ache que poesia simbolista não é poesia.

      1. Queria saber quem competia. Eu não sei… O Bob Dylan não é assim tão significativo pra mim, apesar de conhecê-lo… Apesar q a Svetlana, premiada ano passado, eu nunca tinha ouvido falar, e ela é incrível!

          1. Bom, até o momento ele não se pronunciou, mesmo assim não muda a visão do prêmio, já que o Sartre recusou e consta na lista dos laureados.

        1. É, parece que a cada 50 anos liberam a lista dos envolvidos no ano. Porém não sei se todo ano são removidas pessoas da lista ou apenas acrescentadas. Sei que a Lygia Telles já foi indicada.

        2. É, parece que a cada 50 anos liberam a lista dos envolvidos no ano. Porém não sei se todo ano são removidas pessoas da lista ou apenas acrescentadas. Sei que a Lygia Telles já foi indicada.

    3. devo confessar q ando me interessando menos por essas premiações tb…

  5. Ghedin, sei que já é tradição; mas se um dia, talvez, quiça, o Post Livre volte a ser semanal; o que acha dele ser aos sábados?
    Acho meio complicado ficar nesse ‘bate papo’ estando no escritório haha

        1. Mas é apenas por conta de um teste. Se continuar, acho que vai voltar aos moldes antigos.

          PS: apoio a ideia de começar nos Sábados. Ou pelo menos no final da sexta. hehe. E aí, @ghedin:disqus?

    1. Decidi experimentar um dia porque antes, com três, a conversa fluía mais no primeiro, na sexta mesmo. Vamos ver. Vou analisar os resultados e aí vemos o que fazer.

  6. Ghedin, já pensou criar alguns episódios com a coletânea de crônicas, ou reflexões dos ouvintes?
    Algumas mais profundas, algo mais ao estilo Baulman, outras apenas casos do cotidiano. Todas envolvendo o mundo da tecnologia.

  7. Quem mais está com o Windows 10 build 14393? Eu acho que nunca vi o Windows tão responsivo. Dá até gosto usar.

    1. O Windows 10 finalmente saiu da fase beta que estava no lançamento. O Edge, por exemplo, ainda possui falhas e erros em alguma páginas, entretanto parou de travar e consegue competir bem com o Firefox e Chrome (pelo menos, no meu perfil de usuário).

    2. cara, tou com trauma do Windows 10 (PC) – todo lugar que uso, não importa a atualização, implico com o visual dele… :

      1. A maior mudança foi o menu Iniciar, que já foi atualizado duas vezes. Tá legal. Dá uma chance pra última atualização.

        1. Um amigo meu tem. Eu me perco bem mais fácil nele. Já estou acostumado com a interface do Win 7.

          Hoje descolei em uma troca um Lumnia para mim, e vi que a interface do Iniciar é meio que exatamente igual ao menu de aplicativos dele. Não achei tão funcional.

          Uma única vantagem talvez é o fato que força a pessoa a usar o teclado para ir atrás da informação.

  8. Evernote tá apagando anexos no MacOS.
    Opera tá travando o Windows 10au.

  9. Evernote tá apagando anexos no MacOS.
    Opera tá travando o Windows 10au.

  10. Guedin,melhor escolha em voltar com o Post Livre!
    Galera,e aí,vamos falar do já cansado assunto das explosões do Note 7?
    É sabido que isso QUEIMOU e muito a Samsung,fora o preju…
    Vcs acham que eles conseguirão se redimir com o vindouro S8(rumores dizem que sim)?Ou vai levar um tempo MSM para eles perderem esse ”carma” do Note 7?

  11. Lá atrás quando o Post Livre havia chegado ao fim, eu havia dito que isso aqui era um evento praticamente, que não poderia acabar :P

    O grupo do Disqus é legal mas lá, a conversa se dilui bastante, os posts ficam restritos a um só assunto.

    Acho que os dois poderiam conviver pacificamente. Aqui a conversa é aberta, sem assunto definido. Viu um comentário legal, chega mais e entra no papo, sem ficar trocando de post.

    1. O pior: as conversas se fecham automaticamente. Sempre que chego para comentar algo a conversa foi fechada.

  12. Alguém quer discutir sobre a bomba literal que foi o Galaxy Note7?

    Desde o início dos eu lançamento, a mídia endeusou demais o aparelho, que possuía
    notáveis problemas de desempenho (o software cheio de excessos e tranqueiras da Samsung) e logo no início, também não fez muito caso com as explosões.

    Somente depois de vários casos a empresa admitiu o problema – era a bateria, só que
    logo depois do recall o erro persistiu nos aparelhos “consertados” e o modelo finalmente saiu da linha.

    O ponto que quero chegar é sobre como a mídia em geral tratou esse problema. Mesmo
    depois da admissão dos problema, existem jornalistas que defendem a empresa e alegam que ela não é a culpada por isso.

    Não consigo entender como uma empresa que adiantou o lançamento desse produto, com o objetivo de impulsionar as vendas (sem a devida segurança necessária) não tem
    responsabilidade nessa história.

    O que vocês pensam sobre isso?

      1. Penso o mesmo que você. O problema é pagar mais de US$ 800, para depois explodir, sendo que a empresa garantia que era um objeto seguro.

        1. Pegaram super leve com a samsung nesse caso. Trataram como contratempo e tals… Olha no q deu.

    1. A Samsung é a única e exclusiva responsável por esse lançamento explosivo. Acho que não se deve passar a mão na cabeça de empresas que visam apenas ao lucro. Se lançou produto com defeito de engenharia, é falta deles por não fazer todos os testes de segurança. Esse caso do Note 7 achei especialmente perigoso, pelo risco em que o consumidor é colocado: queimaduras graves, risco de incêdio, acidentes aéreos!
      Eu fiquei abismado com um artifo do AndroidPit em colocar a culpa no “mercado” que quer sempre baterias com capacidade maiores.

      1. O Android Pit não é lá uma grande referência de textos, mas mesmo o The Verge vai na mesma linha do “estamos exagerando no quanto estamos puxando a tecnologia de bateria atual”.

        O ciclo de lançamento tem que ser a cada 12 meses, o que pressiona o projeto e diminui os testes.

        Veja, não é defender a Samsung, mas cabe o exemplo que cada vez mais recebemos um produto BETA que é arrumado com o tempo. Só que no Note 7 o defeito foi de projeto, algo que o software não tinha como resolver.

      2. O Android Pit não é lá uma grande referência de textos, mas mesmo o The Verge vai na mesma linha do “estamos exagerando no quanto estamos puxando a tecnologia de bateria atual”.

        O ciclo de lançamento tem que ser a cada 12 meses, o que pressiona o projeto e diminui os testes.

        Veja, não é defender a Samsung, mas cabe o exemplo que cada vez mais recebemos um produto BETA que é arrumado com o tempo. Só que no Note 7 o defeito foi de projeto, algo que o software não tinha como resolver.

        1. cara, foi vc q comentou sobre o kindle, não foi? o chamava inclusive de ‘pé-de-boi’? ou to viajando?

          1. Comprei um e é realmente muito bom pra leitura como vc e outros disseram. Estava reticente… mas mudei de opinião depois de usar por um tempo.

          2. Comprei um e é realmente muito bom pra leitura como vc e outros disseram. Estava reticente… mas mudei de opinião depois de usar por um tempo.

        2. Eu discordo um pouco disso. Doze meses talvez seja um prazo curto, mas as empresas (especialmente a Samsung, que lucra muito nesse segmento) têm recursos para trabalhar, pessoal especializado e, se for o caso, basta não exagerar na dose. (Um “funcionário que não quis se identificar” disse a um site que a Samsung “colocou muita inovação no Note 7”; parece papo de assessor.)

          Há uma linha tênue entre inovar e pôr em risco a vida do seu consumidor e de outros que convivem com ele. É sempre salutar, inclusive comercialmente, manter alguma distância dela.

    2. Acredito que foi uma falha enorme e que deve ter passado batido durante os testes.
      Li em algum texto, dentre os milhares sobre o assunto, que os engenheiros da Samsung não conseguir reproduzir as falhas durante os testes; e como desenvolvedor de sistemas embarcados, sei que isso não é impossível de acontecer. Durante a produção é muito comum você aproveitar coisas que já deram certo, sejam trechos de código ou circuitos de periféricos; e essa situação pode ter levado à algo inesperado devido à troca de algum componente ou algo do tipo.
      Como o @riickss:disqus disse, é sim falta deles; mas eles assumiram isso primeiro fazendo um recall e depois paralisando vendas/produção; só Deus sabe o quão custoso isso está sendo para eles.

      1. Só discordo da parte de apenas uma entidade sobrenatural saber o tamanho do prejuízo, vide que já existem estimativas do valor em torno de US$ 17 bilhões.

        ps: Ótimo comentário.

      2. Só discordo da parte de apenas uma entidade sobrenatural saber o tamanho do prejuízo, vide que já existem estimativas do valor em torno de US$ 17 bilhões.

        ps: Ótimo comentário.

    3. Já não é certo falar que foi a bateria, pois unidades de Recall estavam sofrendo o mesmo problema que o primeiro lote, e como foi usada empresas diferentes no pré e pós-recall a bateria em si pode não ter sido o problema, e sim qualquer outro aspecto. Desde a manufatora à qualquer outra coisa, componentes muito próximos, um fio errado, uma solda errada. O Fato é que ainda não foi descoberto o problema pois não conseguiram reproduzir o problema em laboratório.
      É claro que o aparelho foi endeusado, ele é um dos 3 grandes lançamentos do ano no mercado de smartphones.

      Sobre a demora em adereçar o problema. Se um lote com 2.5 milhões de aparelhos é lançado, acho que poucas unidades derem problemas, é algo até esperado. Claro, mais de 50 explosões, é algo preocupante, mas as primeiras unidades. Está dentro da margem de erro.

      Bom, qualquer pessoa que ache, se uma empresa A produz produto B, e o produto é defeituoso, a culpa não é de A, e sim de quem usa. Me desculpe, mas é totalmente cega.

  13. Finalmente o Ghedin voltou com a melhor coisa do Manual do Usuário e “meio” que entendeu o que eu tinha falado naquela época: um canal do Disqus não tem o mesmo objetivo dos posts livres.

  14. E é o primeiro Post Livre que leio desde o último Post Livre aqui no site. Não rolou migrar para o Disqus já que, para mim, o meio impacta a proposta (tl;dr: gosto daqui, não gosto de lá).

        1. 50 em 5!
          Tava lendo um pouco sobre o JK e a indústria automobilística. Que parceria, hein?

        2. 50 em 5!
          Tava lendo um pouco sobre o JK e a indústria automobilística. Que parceria, hein?

    1. Opa, concordo! Não me adaptei também. Tomara que a mudança venha para ficar!

  15. Então… recentemente estava pensando na ideia de criar um blog… nada muito pretensioso, seria mais uma página pessoal mesmo, onde eu iria compartilhar algumas opiniões sobre tecnologia, jogos, e outras coisas. Alguém já passou por isso?

      1. Hahahaah eu ia perguntar sobre o MdU, mas acho que era meio óbvio né ?

        1. Dá trabalho, cansa, é preciso ter muito interesse e dedicação para ter ideias e pô-las em prática e no começo quase ninguém lerá o que você escrever, o que é bem desestimulante.

          Eu recomendo, mas mantenha as expectativas baixas.

        2. Dá trabalho, cansa, é preciso ter muito interesse e dedicação para ter ideias e pô-las em prática e no começo quase ninguém lerá o que você escrever, o que é bem desestimulante.

          Eu recomendo, mas mantenha as expectativas baixas.

          1. Quase ninguém? Não é o que parece… ☺

            De qualquer forma, pode ser um pequeno público, mas ao menos é um público fiel (bem clichê falar isso, não? kkk)

          2. Quase ninguém? Não é o que parece… ☺

            De qualquer forma, pode ser um pequeno público, mas ao menos é um público fiel (bem clichê falar isso, não? kkk)

      2. Ghedin, gostaria de ler mensalmente resenhas de livros de YouTubers. O seu sobre o livro da Kéfera foi sensacional. Que tal assistir o filme dela e fazer uma resenha? hahaha… Deixo aí o desafio.

        1. Pior q é uma boa ideia! Crítica de coisas q são, sei lá, nitidamente ruins, mas sem o sentido de escrachar como ele fez daquela vez é legal.

        2. Com todo respeito a todos os youtubers, a humanidade produziu coisa melhor para eu gastar meu tempo de leitura. Foi divertido com o da Kéfera, mas foi um evento único. Não vai rolar isso aí, não :/

        1. Teve um tempo em que flertei com a ideia de escrever sobre todo FIFA, mas a EA cobrando R$ 199 meio que me desanimou. (Ainda estou no FIFA 15.)

    1. Eu já passei por isso. Inclusive tenho um blog pessoal que faço posts pessoais e um de tecnologia que é mais conhecido que atualmente “gerencio” é bem legal. Mas às vezes a gente quer férias. O meu pessoal mesmo precisa de comprar domínio, atualizar tema e principalmente ter posts. Nunca arrumo tempo. Se você tiver tempo e vontade, faça!

    2. Eu já passei por isso. Inclusive tenho um blog pessoal que faço posts pessoais e um de tecnologia que é mais conhecido que atualmente “gerencio” é bem legal. Mas às vezes a gente quer férias. O meu pessoal mesmo precisa de comprar domínio, atualizar tema e principalmente ter posts. Nunca arrumo tempo. Se você tiver tempo e vontade, faça!

      1. Vou tentar. Obrigado pelo apoio! Acho que o que falta agora é (ter tempo para) sentar e começar a escrever. ;)

      1. Legal! É bem por aí mesmo que eu queria fazer.
        Mas ainda estou à procura de um nome. “Blog do Diogo” me parece meio estranho, acho que é porque é com meu próprio nome… Com os nomes dos outros me parece normal :D

    3. Criar blog requer ter desprendimento com sua própria opinião. Se me permite uma sugestão, vá de Medium ou algum clube de blogs. Acho que muitos que hoje estão na área de comunicação começaram assim.

  16. Eu adoro o Manual do Usuário. É o site que guardo no fundo do coração, porque adoro a sessão das mochilas e das mesas, fora o estilo diferenciado de blog.

    Agora, estava na minha homeroom na escola, esperando para ir para a aula e resolvi abrir o site, consegui fazer um amigo meu ler todo o conteúdo do post livre para treinar o português, já que ele só fala inglês e espanhol. Hahahaha.

    No mais, parabéns pro Manual e que venham muitos anos! Vida longa e próspera!

      1. Translating: (Welcome, Cibelly’s friend english and spanish speaker!)

        My english is poor… poorcaria!

      2. Translating: (Welcome, Cibelly’s friend english and spanish speaker!)

        My english is poor… poorcaria!

  17. Quero falar de POLÊMICA!!!!!
    Sobre o Windows Phone/10 Mobile, confirmei recentemente que ele é sim o sistema mais seguro, e explico: falhas de hardware, como nos chips da Qualcomm, onde milhões de androids ficam vulneráveis, não afetam ele; tentar hackear via hardware externo também não funciona; tentar roubar dados por wifi também não funciona, pois somente cookies são salvos pelos programas, nada de senhas; tentar invadir remotamente, seja por wifi ou 4G, também não dá certo; programas como Spy Files e outros, que foram e são usados para espionar todo mundo, não funciona, não ativa microfone, nem câmeras, nem giroscópio, nem consegue dados, programa esse que consegue invadir Windows PC, Mac, Linux, Android, IOS, BBOS, Firefox OS, entre outros. No entanto, a parcela de aparelhos Windows Mobile, mesmo que entre governantes, é infima, pifia. Deve ser interessante para a MS estar no céu e no inferno ao mesmo tempo.

    1. Interessante é que nunca vi a imprensa, muito menos a empresa, divulgar o Windows 10 mobile como “o mais seguro”. Será que foi vacilo ou falta de interesse por se tratar de um sistema semi-morto?

      1. Acho que a imprensa sempre toca mais no aspecto funcionalidade para o usuário do que segurança. Só observar como não saem muitas notícias sobre a fragilidade das informações ocntidas em smarthphones.

        1. Uma pedra é mais segura que qualquer sistema operacional móvel, mas qual o mérito se em outros aspectos ela fica bem atrás? O exemplo é extremo, mas a lógica é a mesma: para a maioria, não importa ser o mais seguro se ele carece das funções que fazem um smartphone valer a pena. BlackBerry OS também era bem seguro, e não adiantou nada.

        2. Uma pedra é mais segura que qualquer sistema operacional móvel, mas qual o mérito se em outros aspectos ela fica bem atrás? O exemplo é extremo, mas a lógica é a mesma: para a maioria, não importa ser o mais seguro se ele carece das funções que fazem um smartphone valer a pena. BlackBerry OS também era bem seguro, e não adiantou nada.

          1. Porque a maioria da população gosta das “modinhas” passageiras como Snapchat e Pokémon Go?

          2. Fator novidade; é a mesma razão pela qual roupas esquisitas entram na moda – me lembrei da época que era TOP usar shortinho como os panos do bolsos maiores que a barra.

          3. Não! A maioria da população quer se comunicar, seja lá como for ou como você chame isso(modinha?) e isso já se enraizou na vida de muitos (oras tem gente que ganha dinheiro com isso), um dispositivo com um sistema operacional que te limita a fazer isso, só serve de peso de papel e gasto atoa de dinheiro.

        3. A imprensa q fala de automóveis dificilmente se interessa pra valer no aspecto segurança dos veículos…

        4. A imprensa q fala de automóveis dificilmente se interessa pra valer no aspecto segurança dos veículos…

          1. Cara, discordo um pouco dependendo do que tu diz “segurança dos veículos”.

            É notório que veículos “de nome” (uma Quatro Rodas por exemplo) divulga bastante coisa sobre tecnologias de segurança veícular. Isso na verdade boa parte dos sites de veículos divulgam.

            Veículos “de clube” (Flatout ou Fullpower por exemplo) tem mais toque na opinião, e são da máxima “segurança é coisa de fresco”.

          2. Cara, discordo um pouco dependendo do que tu diz “segurança dos veículos”.

            É notório que veículos “de nome” (uma Quatro Rodas por exemplo) divulga bastante coisa sobre tecnologias de segurança veícular. Isso na verdade boa parte dos sites de veículos divulgam.

            Veículos “de clube” (Flatout ou Fullpower por exemplo) tem mais toque na opinião, e são da máxima “segurança é coisa de fresco”.

      2. Como o maior sistema do planeta – O Windows – pode ser um sistema semi-morto?

          1. O Android está nesses Galaxys Pocket. O Windows está nas grandes empresas, nos computadores pessoais e já chegando nas geladeiras.

          2. totalmente. é muito mais simples e barato implementar algum sistema linux para IOT do que Windows.

          3. totalmente. é muito mais simples e barato implementar algum sistema linux para IOT do que Windows.

          4. Geladeira com Windows? Temos Android dentro até de sapatos.

            Passa essa Windows :D

          5. Ainda que seja o caso (acho que ele englobou tudo, já que a thread era, até então, sobre smartphones), faz diferença ser PC ou smartphone?

      3. Quem gostava de falar que tinha o sistema mais seguro era a BlackBerry, e ainda sim somente seus softwares que eram bem criptografados, pois não foi difícil invadir um BBOS, IOS resistiu mais, e falando nele, a apple não espalha por ai como marketing que seu sistema é o mais seguro, mesmo sabendo que samba no android.

    2. Lei da oferta e da procura também funciona para programas espiões. Se pouca gente usa, incluindo ai chefes de estado, ceo´s de empresa, artistas e chegando em gente comum, para que exatamente um cracker vai perder tempo pesquisando falhas num SO com tão pouca participação? Sem engajamento nenhum. Sem nenhuma grande informação que possa ser vendida

      Usar um programa de referência, com tanta coisa muito mais perigosa rodando no mercado negro, desculpe, não é nenhum parâmetro. Agora, se vc acredita mesmo que o Windows Phone é inviolável, ai é uma questão de opinião e não de verdade. Todo sistema tem vulnerabilidades. Todos, sem exceção.

      Em tempo, eu até achava bacana o windows phone (tive um, inclusive). Quem enterrou ela foi a própria Microsoft com uma estratégia que claramente fracassou.

      1. Todo ano tem um evento que tem hackers e tal para descobrirem qual é o mais vulnerável.O WP resistiu e o Android foi o primeiro a cair(como sempre) e logo depois iOS.Achei interessante…

      2. Todo ano tem um evento que tem hackers e tal para descobrirem qual é o mais vulnerável.O WP resistiu e o Android foi o primeiro a cair(como sempre) e logo depois iOS.Achei interessante…

        1. Esses concursos são bem bacanas…..mas duvido que reflitam uma verdade única.

          Quem tem um pouquinho de experiência e não é fanboy entende bem o quanto “sistema impenetrável” é história que não se deve acreditar.

          1. Obviamente,NENHUM SO/SOFTWARE é livre de brechas,erros,bugs e etc.Q fique claro,mas é interessante pois visto a diferença em relação à versão PC.Mas nunca vamos saber com exatidão se a falta de mercado influencia ou ñ.

      3. “Quem enterrou ela foi a própria Microsoft com uma estratégia que claramente fracassou.” Recebendo constante atualizações e melhorias. Como assim fracassou?

        1. Não fracassou? Desligou basicamente todos os postos de trabalho no Br, encerrou a linha Lumia e o marketshare é pífio.

          http://www.idc.com/prodserv/smartphone-os-market-share.jsp

          Não teve sucesso em atrais desenvolvedores (e manter as atualizações dos apps). E estamos falando da Microsoft não conseguir isso.

          Quando tive Lumia, era sofrivel em areas que Android e iOS estavam anos luz a frente. E de usabilidade. Vc pode dizer que hoje melhorou muito e eu acredito. Mas timing errado pode ser fatal.

          1. Foi necessária essa reestruturação. Mas agora vejo muita coisa positiva chegando.

          2. veja bem, eu gosto da Microsoft no que ela faz de melhor. Mas não adianta agora, com 1.8 de Marketshare e sem resolver problemas cruciais da plataforma (atrair desenvolvedores, por exemplo) tentar crescer de novo e com dispositivos HighEnd, onde a experiência de uso é equilibrada. (a grande vantagem do Windows de ser rápido no low-end some ao concorrer com S7 e iPhone, além de outros equipamentos high-end). E plus, vc tem aplicações saindo para esses que simplesmente não saem para WP. Fora a postura do satya nadella que parece matar gadgets da MS com uma facilidade impar.

            mas enfim Seria ótimo um novo player pressionando Google e Apple. De verdade, torço pra que dê certo, mas infelizmente dúvido um pouco.

            EDIT: ele está com 0.4 de mkt share.

          3. Pois acredito. Assim como o Ghedin, você está com o “pé atrás” com a Microsoft, mas ela é a única que pode nos dar uma terceira opção no mobile. Fim desse duopólio.

          4. Não é ter “pé atrás”, Breno. Eu gostaria que existisse uma terceira opção e se fosse o Windows, ótimo. O que eu argumento é que não deu. A Microsoft tentou muito, gastou muito e mesmo assim o sistema não emplacou.

            Pode ser que esse quadro se reverta, mas as probabilidades são próximas de nulas. O mercado está saturado, Apple e Google meio que ganharam: http://www.manualdousuario.net/guerra-das-plataformas-placar-final/

            A própria Microsoft dá sinais disso, relegando o Windows 10 Mobile a segundo plano, praticamente eliminando a marca e os aparelhos Lumia e investindo em novas frentes que ainda estão abertas, sem um player hegemônico (inteligência artificial, por exemplo). Não há absolutamente nada no horizonte, muito menos esse Surface Phone que um monte de blog de Windows tirou sabe-se lá de onde, capaz de reverter o cenário dos smartphones.

          5. Não é ter “pé atrás”, Breno. Eu gostaria que existisse uma terceira opção e se fosse o Windows, ótimo. O que eu argumento é que não deu. A Microsoft tentou muito, gastou muito e mesmo assim o sistema não emplacou.

            Pode ser que esse quadro se reverta, mas as probabilidades são próximas de nulas. O mercado está saturado, Apple e Google meio que ganharam: http://www.manualdousuario.net/guerra-das-plataformas-placar-final/

            A própria Microsoft dá sinais disso, relegando o Windows 10 Mobile a segundo plano, praticamente eliminando a marca e os aparelhos Lumia e investindo em novas frentes que ainda estão abertas, sem um player hegemônico (inteligência artificial, por exemplo). Não há absolutamente nada no horizonte, muito menos esse Surface Phone que um monte de blog de Windows tirou sabe-se lá de onde, capaz de reverter o cenário dos smartphones.

      4. Mas não falei que era inviolável, e sim que era o mais seguro. Inviolável nem sua mente é.

        1. Na real minha mente é aberta. Bem aberta. Para discutir todos os tipos de tópico sem ser fanboy de sistema A ou B (bem como carros, eletrôncos, etc)

          O WP ser seguro é ótimo para diversas aplicações especificas (o Verge soltou o uma matéria dizendo que ele pode ser o próximo Windows CE ).
          De novo, como disse abaixo. A MS era o player mais possível de ser aproximar de Apple e Google. Mas a culpa de não chegar lá (e ter um mkt share pífio de 0.4% hoje) não é do consumidor “que não sabe escolher”, mídia, jornalistas, blogs. É da própria Microsoft que fracassou na estratégia.

        2. Na real minha mente é aberta. Bem aberta. Para discutir todos os tipos de tópico sem ser fanboy de sistema A ou B (bem como carros, eletrôncos, etc)

          O WP ser seguro é ótimo para diversas aplicações especificas (o Verge soltou o uma matéria dizendo que ele pode ser o próximo Windows CE ).
          De novo, como disse abaixo. A MS era o player mais possível de ser aproximar de Apple e Google. Mas a culpa de não chegar lá (e ter um mkt share pífio de 0.4% hoje) não é do consumidor “que não sabe escolher”, mídia, jornalistas, blogs. É da própria Microsoft que fracassou na estratégia.

          1. Concordo, a estratégia da MS foi ridícula e ainda não me parece a certa. Ela não tem um bom timing quanto ao mobile, no resto ate que sim.

    3. Pode de fato ser o sistema mais seguro, mas isso não pode ser considerado ao fato de que ninguém de fato usa o sistema? E por isso brechas não são encontradas? O único jeito de interessar hackers e espiões para tal plataforma, é se tiver pessoas relevantes usando. Se não tem, apenas os fãs da marca ficaram no sistema, e isso não dá dinheiro. Veja o caso do MacOS, tem pouquíssimos vírus e coisas do tipo, pois a porcentagem de pessoas que usa é muito pequena, imagine no caso do WindowsPhone? Não tiro o mérito de ser um sistema seguro. Mas não existe nada perfeito na tecnologia. Mas quer saber quem ainda usa o WP como plataforma o NYPD

      https://www.engadget.com/2016/10/13/nypd-using-windows-phone-lumia/

      1. Na verdade, como mencionei ja, programas como Spy Files não tem suporte, não pq a base de usuários é pequena, mas pq não foi possível ainda. Se tem para Meego, Simbyan, BBOS e Windows Mobile, todos abaixo do Windows Phone, pq não teria para tal? Não estamos falando de apps famosos que dão lucro, mas sim de espionagem, ai meu amigo, para eles não existe isso de “base escassa”.

      2. Na verdade, como mencionei ja, programas como Spy Files não tem suporte, não pq a base de usuários é pequena, mas pq não foi possível ainda. Se tem para Meego, Simbyan, BBOS e Windows Mobile, todos abaixo do Windows Phone, pq não teria para tal? Não estamos falando de apps famosos que dão lucro, mas sim de espionagem, ai meu amigo, para eles não existe isso de “base escassa”.

      3. Na verdade, como mencionei ja, programas como Spy Files não tem suporte, não pq a base de usuários é pequena, mas pq não foi possível ainda. Se tem para Meego, Simbyan, BBOS e Windows Mobile, todos abaixo do Windows Phone, pq não teria para tal? Não estamos falando de apps famosos que dão lucro, mas sim de espionagem, ai meu amigo, para eles não existe isso de “base escassa”.

  18. Vou falar de Correios então. Quando o prazo de entrega é ultrapassado, alguma medida pode ser tomada?

    1. Voce faz a reclamação, quando eles entregaram sua encomenda eles vão responder que já entregou, ai você reabre a reclamação e pede ressarcimento do valor pago.

    2. Sim. Inclusive dependente do tipo de postagem você pode ter um percentual do dinheiro pago no envio devolvido.

    3. Sim. Inclusive dependente do tipo de postagem você pode ter um percentual do dinheiro pago no envio devolvido.

    4. Sim. Inclusive dependente do tipo de postagem você pode ter um percentual do dinheiro pago no envio devolvido.

      1. Sei lá.. Mas gostaria de uma posição mais firme da Microsoft sobre o seu setor móvel – W10M.

    1. Falando sério agora, os rumores são de um Surface all-in-one (que maravilha!).
      Acho que novos surfaces Surfaces Books só em março do ano que vem.

  19. Alguém aí estudando francês e procurando gente para praticar?

    1. Tem um site q eu gosto bastante e q talvez vc possa se interessar. Eles falam de modo bem claro. Pro meu francês meia-boca tá ótimo. Se vc estiver mais avançado pode ser mais interessante pela temática mesmo.

      http://sites.arte.tv/futuremag/fr

    2. Tem um site q eu gosto bastante e q talvez vc possa se interessar. Eles falam de modo bem claro. Pro meu francês meia-boca tá ótimo. Se vc estiver mais avançado pode ser mais interessante pela temática mesmo.

      http://sites.arte.tv/futuremag/fr

  20. Alguém aí estudando francês e procurando gente para praticar?

  21. Fui conhecer o manual do usuário só recentemente, quando eu tava buscando bons canais no telegram. Me surpreendi positivamente, hoje é um dos sites que mais gosto de ficar passando o tempo. (assim que brinca nesse post? :P)

    1. Tipo isso, pode falar sobre qualquer coisa, única e exclusivamente para batermos papo…heheh, tipo ir num bar com os amigos, para jogar conversa fora.

      Eaí, o que mais gostou da casa? rs.

    2. Quando eu descobri o MdU não sosseguei até ler todos os posts hahaha aproveitei a greve da faculdade pra fazer algo produtivo!

  22. Fui conhecer o manual do usuário só recentemente, quando eu tava buscando bons canais no telegram. Me surpreendi positivamente, hoje é um dos sites que mais gosto de ficar passando o tempo. (assim que brinca nesse post? :P)

    1. Eu acho que eles estão mirando principalmente nos sites que geram muito movimento e, consequentemente, muita renda em publicidade. Duvido que a polícia do Brasil mire em algum tracker de torrent por aqui.

    2. O problema consiste nisso que o Luis levantou: sites que estão lucrando com a violação de direitos autorais. É nisso que a PF está em cima, e acho bem difícil pisarem em torrents.

    3. O q eu não entendo é a motivação da PF pra fazer isso. Digo, o q faz a PF escolher isso e não outros problemas, saca? Quais são as prioridades dos caras? Sei q tem q ser algo relacionado com a atuação da PF, mas sei lá…

      1. O dinheiro que esses sites movimentam, são enormes.
        vender publicidade – e ganhar muito com ela – vendendo algo “roubado” e com tantos acessos chama a atenção.

        e prioridade é algo complexo. Concordo que tem crimes piores no ponto de vista moral ou criminal, mas sendo um crime, tudo precisa ser investigado.

        1. Estou vendo aqui a lista dos dez mais procurados da PF e, sei lá, continuo com esse sentimento de não saber exatamente qual a prioridade dos caras… Se eu fosse um agente federal, sério, preferia estar engajado em tráfico de pessoas.

          Ligando os pontos em relação a outros eventos, me parece q ações desse tipo, tem grande repercussão midiática, pq, convenhamos, os grandes canais de televisão são diretamente interessados nesse combate, pq parte do negócio deles tem relação com a comercialização de filmes e propaganda (o canal Telecine, por exemplo, q é uma potência aplaudiu de pé)… Essa ação em conjunto com a Interpol tb me parece fazer mais sentido se se prestar atenção no forte lobby q os estúdios fazem no governo americano pra combater a pirataria e, claro, isso reflete nas parcerias entre as polícias do mundo todo…

        2. Estou vendo aqui a lista dos dez mais procurados da PF e, sei lá, continuo com esse sentimento de não saber exatamente qual a prioridade dos caras… Se eu fosse um agente federal, sério, preferia estar engajado em tráfico de pessoas.

          Ligando os pontos em relação a outros eventos, me parece q ações desse tipo, tem grande repercussão midiática, pq, convenhamos, os grandes canais de televisão são diretamente interessados nesse combate, pq parte do negócio deles tem relação com a comercialização de filmes e propaganda (o canal Telecine, por exemplo, q é uma potência aplaudiu de pé)… Essa ação em conjunto com a Interpol tb me parece fazer mais sentido se se prestar atenção no forte lobby q os estúdios fazem no governo americano pra combater a pirataria e, claro, isso reflete nas parcerias entre as polícias do mundo todo…

          1. Movimenta muito dinheiro ilegal, o que pode ocorrer em gastos com coisas mais ilegais ainda, já que esse dinheiro não tem traço nenhum.

          2. Movimenta muito dinheiro ilegal, o que pode ocorrer em gastos com coisas mais ilegais ainda, já que esse dinheiro não tem traço nenhum.

          3. Sem dúvida, mas presumo q essa grana esteja se transformando em imóveis, carros etc. Esses crimes q não envolve violência, a propósito, é um sinal de avanço. Se os crimes passam a ser no âmbito digital, é sinal de q criminosos estão estudando mais e deixando as armas de lado. Eu vejo isso como positivo. E, claro, não mandaria esses senhores malvados pra cadeia…

          4. Sem dúvida, mas presumo q essa grana esteja se transformando em imóveis, carros etc. Esses crimes q não envolve violência, a propósito, é um sinal de avanço. Se os crimes passam a ser no âmbito digital, é sinal de q criminosos estão estudando mais e deixando as armas de lado. Eu vejo isso como positivo. E, claro, não mandaria esses senhores malvados pra cadeia…

          5. Você está vendo “arma” como “algo que atira”. Qualquer coisa pode ser uma arma e qualquer coisa pode fazer mal a alguém. Até mesmo um carinha com um site vendendo produtos piratas…

          6. Arma de fogo só tem uma função: matar. Os armamentistas dizem q não, mas isso é outra história. Outras coisas serem usadas como armas são um desvirtuamento e fogem do controle.

          7. Mas qualquer coisa que é usada como arma tem duas funções: ou serve para dar mais poder a quem a usa, ou para proteger quem a usa. Não importa se é uma arma de fogo ou uma arma digital.

            Se foge do controle, é necessário algum controle. Desvirtuar algo para prejudicar alguém é o que teoricamente deveria ser evitado. Mas infelizmente há o pensamento egocêntrico, o “conquistar a todo custo”.

            Sem controle, o que resta é a barbárie.

          8. Esse controle, ou pelo menos o desejo de controle, é ilusório. É impossível ter total controle. Talvez na Coréia do Norte tenham atingindo um controle social muito próximo de um controle total, mas como não sabemos o q acontece por lá, as coisas q fogem ao controle são distorcidas ou não aparecem…

          9. Quando se fala de controle, é ter algum limite social para impedir uma nova barbárie. De fato hoje de alguma forma grande parte do mundo (tirando lugares onde ainda há descontrole social), há um equilíbrio nisso.

            Não é a toa as leis, a propósito aproveitando a deixa e estendendo o assunto sobre a questão de sua implicância com a atuação policial.

            O que noto é que você implica com a polícia, mas esquece de alguns detalhes. A polícia apenas cumpre o que a legislação especifica em seus códigos escritos. Ponto. E tais códigos são feitos por legisladores. Estes, deputados, senadores e vereadores, que criam leis conforme necessidade, seja ela pública ou privada.

            Sei que há a questão de poiciais corruptos, treinamento inadequado, mas não é este o foco que quero chegar, pois sabemos que tudo isso tem outras origens (inclusive culturais).

            O ponto é sua reclamação sobre a polícia aplicar uma lei que você considera errada.

            Se a lei está errada, que se mude a lei. Não adianta impedir a polícia e/ou a justiça de atuar, sendo que esta é a “imposição” colocada pela legislação. Não adianta reclamar da atuação do policial, mas sim dos deputados e senadores que fizeram a lei que você não quer. E isso que é a parte mais complexa da história, considerando nossa burocracia.

            A falta de punição sobre crimes sobre a vida tem seus problemas que começam com uma legislação esquisita e que tem tantas falhas que advogados deitam e rolam sobre.

            Juízes que são corruptos também ganham soltando matadores de aluguel, mas prendendo uma pessoa que tava com uma trouxa de maconha e o policial enquadrou como traficante.

            Lei falha, legisladores falhos, aplicadores tão falhos quanto.

            Uma sugestão: procure a entrevista do Mariano Beltrame à Época. Ela é ótima e mostra que até o próprio secretário de segurança sabe que não é com polícia (e lei absura) que resolve problemas sociais. :)

          10. Vou ler a entrevista. Achei aqui e parece interessante. Mas discordo do secretário e dos métodos q ele usou. Pra mim é mais um símbolo do corporativismo e da violência policial… Não sei se a era dele chegou ao fim: é provável dele ser “aproveitado” pelo governo federal de algum modo se o Alexandre de Moraes assim o desejar.

          11. Você não leu o texto… só está exaltando seu preconceito contra a polícia…

          12. Você não leu o texto… só está exaltando seu preconceito contra a polícia…

          13. Li sim. Beltrame não é policial… Ele era o secretário de segurança… A serviço de gente desprezível como Cabral e Pezão…

          14. E veja, não sou contra a polícia ou policiais. Sou contra a violência policial e contra a polícia militarizada… E dizer q a violência policial tem relação com a eleições ou com o q os legisladores fazem é ampliar demais o contexto, pq temos leis q não são seguidas nem mesmo pela polícia. Veja uma coisa bem simples: é obrigatório andar com sirene e sinal sonoros ligados qdo estão atendendo ocorrência, mas não: a polícia vai, com tudo desligado, inclusive os faróis… E isso não tem nada a ver com o q o legislador faz, fez ou vai fazer. É sufocando a voz dos policiais q acham isso errado q outros policiais resolveram fazer as coisas ao arrepio da lei. E assim vamos. A população aplaude e o populismo floresce.

          15. E veja, não sou contra a polícia ou policiais. Sou contra a violência policial e contra a polícia militarizada… E dizer q a violência policial tem relação com a eleições ou com o q os legisladores fazem é ampliar demais o contexto, pq temos leis q não são seguidas nem mesmo pela polícia. Veja uma coisa bem simples: é obrigatório andar com sirene e sinal sonoros ligados qdo estão atendendo ocorrência, mas não: a polícia vai, com tudo desligado, inclusive os faróis… E isso não tem nada a ver com o q o legislador faz, fez ou vai fazer. É sufocando a voz dos policiais q acham isso errado q outros policiais resolveram fazer as coisas ao arrepio da lei. E assim vamos. A população aplaude e o populismo floresce.

          16. Fábio, é a velha história. Prioridade é escola e saúde. Mas se vc não construir um parque, vc terá problemas de saúde. Se vc não gastar com entretenimento e esporte, pode ter aumento da violência e etc.

            Acho que é dificil falar nesse espaço sobre a indústria do cinema e a pirataria. Mas convenhamos, vc pode ver que os donos desse sites não estão fazendo isso por uma causa. Estão ostentando carrões, casas, aptos. Ganhando muito dinheiro.

            A policia federal não vai pegar um trackerzinho que anda de ônibus… seria disperdicio de recursos. Quer pegar graúdos, para dar exemplo. Acho correto.

            Deve ser pensar tbm que a contravenção migra. Se vc apertar demais o trafico de drogas, o traficante não vai parar e procurar emprego. Ele vai migrar para uma outra area, roubos por exemplo. E por ai vai

          17. Sem dúvida! Não dá pra ser ingênuo e achar q esses caras, pelo menos esses caras, estão fazendo algo por alguém além deles mesmos e, claro, não dá pra saber se mesmo nessa atividade na qual estou dizendo q não há violência q ela inexiste de fato. Mas o q mais me incomoda é o empenho da PF justamente nisso, sendo q há casos mais complicados. Mas desde aquela prisão espalhafatosa de ‘caça aos pedófilos’ eu já vejo motivos suficientes pra me desmotivar. São premissas equivocadas q orientam esses delegados e diretores, então, não há o q fazer, se não torcer pra q a sociedade exija meios de deter esse tipo de ação impensada (no caso dos pedófilos).

            Tb acho q essa história já é velha, na verdade bem antes da internet, diga-se, pq a pirataria atinge vários tipos de produtos, não só filmes e músicas. Mas isso se deve em parte ao fato dessas coisas q servem às pessoas ainda seguirem esse ritmo de comercialização arcaico. Não se pensa o negócio propriamente e sim apenas a questão de venda e compra. Não te parece estranho as pessoas quererem acesso gratuito a filmes q estão tb disponíveis no netflix por uma quantia relativamente baixa? Não sei se é pela grana, pode ser tb inconformismo com o modelo de negócio todo. Eu pago netflix e fico inconformado com q quantidade de lixo q há nele…

            Sobre um tipo de crime abrir a porta para outros, isso é relativo e parece um pouco o discurso de drogas leves levam às drogas pesadas. Não q não seja possível q crimes maiores (e mais violentos) tenham origem num comportamento criminoso, mas me parece q é preferível crimes dessa natureza (sem violência aparente, isto é, ninguém foi morto até onde se sabe por conta desse crime específico) do q gente assaltando a mão armada.

      2. Um policial não tem foco no combate de apenas um ou dois crimes, mas sim TODAS as violações da nossa legislação. No caso da PF, existem até departamentos para investigar certos crimes.

        Ninguém aqui pode criticar com veemência a pirataria porque ainda se beneficia dela, mais ou menos. O problema, que a corporação está batendo, é quem distribui conteúdo alheio e lucra em cima disso.

        1. Eu acho q essa de ver ‘todas as violações da nossa legislação’ como algo utópico, pq são tantas as violações q é provável q todo mundo seja preso ou multado por algo. Acho q valeria o esforço de concentrar energia naquilo q é realmente danoso à vida e não ao patrimônio. É claro q não dá pra ser simplista e ignorar q mesmo sendo um arranhão no patrimônio de quem é rico, uma hora essa grana q deixa de entrar vai desempregar pessoas na outra ponta. Mas o q mais me incomoda é: há crimes contra a vida q não parecem mobilizar tanto assim as forças policiais (todas elas).

          Eu não critico a pirataria, mesmo sabendo q ela, de algum modo, pode, sei lá, destruir uma editora pequena ou fazer autores sucumbirem ante a impossibilidade de poderem viver do q produzem. Mas acho q muita coisa deveria ser relativizada ou revista mesmo no âmbito da produção cultural. Os direitos autoriais de determinados ramos, os científicos especialmente, impedem a livre circulação do conhecimento… E o q ganhamos com isso?

          1. Fábio, o buraco é muito maior que a gente vê. Como é de conhecimento público, falta estrutura pra polícia atuar com efetividade e onde ela deve estar.

            Não é utópico garantir o cumprimento das nossas leis, o que é necessário é uma revisão dela, já há tanta brecha, defasagem e incoerência que a própria polícia tem dificuldade de atuar e a população em seguir, porque pouco se faz pra que ela seja de conhecimento público.

            Produção cultural é um assunto complexo pra discutir, mas a gente não deve ignorar os direitos alheios porque não concordamos. Como eu disse, a legislação brasileira como um todo precisa ser revista, mas isso não quer dizer que a gente passa por cima e não tem empatia com os outros.

          2. Hum… Andriel, pra ser sincero, fico feliz e satisfeito q a polícia não tenha os recursos q deseja, pq, do contrário, viveríamos um Estado ainda mais policialesco, saca? As polícias recebem fartos recursos e eles são investidos, em larga medida, na defesa do patrimônio, combate ao tráfico de drogas, compra de equipamentos repressivos e monitoração etc. Se fosse em defesa da vida, seria ótimo, mas não é a prioridade no nosso país e isso pode ser facilmente verificável de modo superficial, mas se houvesse um estudo aprofundado q mensurasse isso seria excelente!

            O utópico aí talvez não seja uma legislação mudada, mas uma legislação q abarque todos as coisas em tempo real. Toda legislação, ao dia seguinte em q ela for aprovada, ela estará desatualizada, pq a sociedade muda e as leis não acompanham. E com os nossos legisladores conservadores, nossas leis são pra eles um túnel do tempo…

            Sem dúvida q produção cultural é complexa, mas um DJ seria tolhido de morte se não pudesse seguir com suas mixagens. Um escritor q devesse pagar pedágio às referências q carrega com sigo não seria capaz de publicar nada… E por aí vai. A área cultural precisaria de outra forma de remuneração.

          3. Fábio, como eu te disse, o buraco é bem maior do que a gente vê. Pra mudar esse contexto, tem que ser de cima pra baixo, daí a importância de alterar critérios de ingresso e investir na formação do policial.

            E a polícia não tem tanta fartura de recursos, basta ver as condições de algumas corporações pelo país. Também não faça um juízo exagerado, tem muita gente comprometida em defender a vida. No geral, eu concordo com você que a polícia brasileira precisa se reinventar e a legislação também pra acompanhar a evolução da sociedade.

            Mais uma vez, cuidado. Não vou entrar no mérito do DJ, mas o escritor cita as referências dele para evitar problemas. A área cultural precisa mesmo é de investimento, pra qualquer pessoa possa consumir um produto bacana e com custo-benefício aceitável.

          4. Fábio, como eu te disse, o buraco é bem maior do que a gente vê. Pra mudar esse contexto, tem que ser de cima pra baixo, daí a importância de alterar critérios de ingresso e investir na formação do policial.

            E a polícia não tem tanta fartura de recursos, basta ver as condições de algumas corporações pelo país. Também não faça um juízo exagerado, tem muita gente comprometida em defender a vida. No geral, eu concordo com você que a polícia brasileira precisa se reinventar e a legislação também pra acompanhar a evolução da sociedade.

            Mais uma vez, cuidado. Não vou entrar no mérito do DJ, mas o escritor cita as referências dele para evitar problemas. A área cultural precisa mesmo é de investimento, pra qualquer pessoa possa consumir um produto bacana e com custo-benefício aceitável.

          5. Passeando pelo facebook eu vejo: faca na caveira, admiradores da rota etc. Vendo comentários em toda sorte de site eu vejo: ‘bandido bom, é bandido morto’. Conversando com algumas pessoas eu vejo elas clamando por mais polícia, mais rigor, mais penas duras, pena de morte, sentimento de impunidade etc etc etc. Nas pesquisas de prioridades q a população elencou com principais problemas para os prefeitos, ‘segurança’ pulou pra primeiro item… Esse discurso beneficia os q trabalham com segurança enormemente e qto mais medo das pessoas, mais câmeras serão vendidas, mais bombas serão compradas e mais armamento pesado será exigido. E assim vai. temos a polícia q mais mata no mundo, daí q se há policiais q pensam diferente, eles estão sem voz ativa em suas respectivas corporações. Veja o novo ministro da justiça e veja seu passado, vc verá q a prioridade é o patrimônio e não a vida.

            Sobre o lance cultura, o problema é qdo a cultura é justamente vista como um produto…

          6. A forma como se pensa em segurança hoje em dia é que está errada e desconectada da realidade. É um longo debate pra mudar esses paradigmas. E falta justamente debate pra se mudar alguma coisa, não só em segurança. Uma população desprovida até de serviços básicos ou com acesso e usufruto precário, inclusive de informação e conhecimento; uma infraestrutura ultrapassada e decadente; uma desigualdade social alarmante; legislação defasada… tem tanta coisa errada que precisa mudar para que a gente tenha uma vida digna. É algo que não virá com facilidade, como é bem óbvio, mas também não é impossível, como você acredita.

            Cultura já virou de certa forma produto, querendo ou não. Tem quem produza cultura com nenhum ou pouco retorno financeiro, mas tem quem encare a cultura como meio de vida. Enfim…

          7. Acompanho bastante de perto questões de segurança e o cenário é desolador. Não tenho esperanças de mudança no contexto atual q vivemos, q é de ascensão do conservadorismo e de gente da pior espécie em cargos cruciais (tipo o sr. alexandre de moraes). Nesse sentido, possibilidade há milhares, mas não há oportunidade de serem executadas.

            Sobre a cultura é inegável q seja tratada como produto, mas é justamente isso q desemboca na pirataria e outras formas problemáticas.

          8. Estranho você falar que os “equipamentos adquiridos servem para defesa do patrimônio”, sendo que justamente o problema é que quem usa mal o patrimônio é quem acaba acabando com a vida alheia.

            O combate ao tráfico existe pois infelizmente ainda não há uma postura política aberta de ambos os lados (seja do tráfico ou dos governos) para que se “legalize” drogas. Se fosse tão fácil, já estava feito – vide a situação atual da Colômbia e a rejeição de parte da população a conversa da paz com as FARC.

            Para o traficante, é melhor a violência para impor medo e impedir o combate da população de suas atitudes do que uma conversa pacífica e o pagamento de impostos.

            Para o governo, o ideal é que não existisse drogas, pois lidar com doenças relacionadas, vícios, problemas psicossociais e tudo mais tem mais custo do que deixar as drogas rolarem (vide o álcool).

            No caso da pirataria, são dois problemas: existe a pirataria “de conteúdo” (os sites de filmes, DVDs piratas, etc…) e isso é a questão de patrimônio e o ideal na verdade seria que existisse alguma forma para combater o monopólio de patrimônio de direito autoral; e a pirataria de “produção”, que são os cigarros importados, brinquedos e outros produtos de péssima qualidade, falsos (como os cartões de 32GB que se vendem por 10 reais por ai :p)

            Eu não discordo que o combate a este tipo de coisa tem que ser diferente, mas o país permitiu que existisse este tipo de lei. Os eleitores votaram em políticos que aprovaram estas leis. Então o problema não é do estado, é de seus cidadãos que deixaram isso acontecer.

          9. Estranho você falar que os “equipamentos adquiridos servem para defesa do patrimônio”, sendo que justamente o problema é que quem usa mal o patrimônio é quem acaba acabando com a vida alheia.

            O combate ao tráfico existe pois infelizmente ainda não há uma postura política aberta de ambos os lados (seja do tráfico ou dos governos) para que se “legalize” drogas. Se fosse tão fácil, já estava feito – vide a situação atual da Colômbia e a rejeição de parte da população a conversa da paz com as FARC.

            Para o traficante, é melhor a violência para impor medo e impedir o combate da população de suas atitudes do que uma conversa pacífica e o pagamento de impostos.

            Para o governo, o ideal é que não existisse drogas, pois lidar com doenças relacionadas, vícios, problemas psicossociais e tudo mais tem mais custo do que deixar as drogas rolarem (vide o álcool).

            No caso da pirataria, são dois problemas: existe a pirataria “de conteúdo” (os sites de filmes, DVDs piratas, etc…) e isso é a questão de patrimônio e o ideal na verdade seria que existisse alguma forma para combater o monopólio de patrimônio de direito autoral; e a pirataria de “produção”, que são os cigarros importados, brinquedos e outros produtos de péssima qualidade, falsos (como os cartões de 32GB que se vendem por 10 reais por ai :p)

            Eu não discordo que o combate a este tipo de coisa tem que ser diferente, mas o país permitiu que existisse este tipo de lei. Os eleitores votaram em políticos que aprovaram estas leis. Então o problema não é do estado, é de seus cidadãos que deixaram isso acontecer.

    4. Que trackers BR privados são esses? oO

      Por falar em trackers, os públicos já eram, né? O “chuta bundas torrenciais” atual é uma cópia da “baía do jack sparrow”, que por sua vez tá bem fraco. Quais outros ainda estão bons?

      1. Porque já eram? A locadora do Paulo Coelho funciona a todo vapor. O KAT também vai bem.

    5. Megafilme fazia streaming, não? acho que as ‘regras’ são diferentes pra trackers de torrent.. E já tentaram fechar um tracker que frequento, mas por conteúdo de vídeo-aula/apostilas/etc.. o que acabou sendo proibido de compartilhar.

    6. Me espanta que esses sites ainda existam, em pleno 2016, quando tracker públicos já oferecem streaming do conteúdo. Talvez com esse empurrãozinho da PF, o público busque por algo melhor.

  23. A velhice, meus caros, nada tem a ver com a idade. Minha avó, com 93 anos de idade não é velha. Eu, aos 37, estou pior que o Mumm-Ra na forma decadente, antes da transformação! Tá foda.

    1. Estou com 34 anos e usando óculos há dois meses. É a velhice, meu caro!

        1. Tenho 29 e já tô apavorado. Estamos mais perto de 2030 do que do ano 2000!

    2. Eu com 24 já não aguento a tagarelice e falta de responsabilidade dos mais jovens…

    3. Pura verdades no seu comentários, mas, infelizmente a elevada idade trás problemas maiores que a velhice.

      Tenho um idoso na minha família que a maioria dos amigos já faleceu e devido a elevada idade, está em depressão.

    4. Pura verdades no seu comentários, mas, infelizmente a elevada idade trás problemas maiores que a velhice.

      Tenho um idoso na minha família que a maioria dos amigos já faleceu e devido a elevada idade, está em depressão.

      1. Nossa, que triste. Solidão realmente é um problema quando se chega a idades avançadas. Minha avô vive falando que ela está cansada de ir nos velórios de seus amigos e conhecidos :(

    5. Eu com 18 já me sinto cansada e de mau humor sempre hahaha. Meu trabalho me cansa, escola mais ainda. Eu que antes amava passar horas no PC, chego em casa e não quero nem ligar pra poder ter um tempo livre. Ah, minhas series que eu adorava baixar e assistir, só assisto friends porque é a melhor e tem todos na netflix, então só aperto um botãozinho e pronto. Hahahaha

    6. Também estou com 37 e por enquanto a “forma decadente” não chegou ainda, então procuro suas vantagens, tipo: ter uma melhor visão a respeito de certas situações e saber como proceder; coisa que só a “velhice” te traz – detectar malandro e mentiroso de longe – evitar problemas, confusões e discussões estúpidas – aproveitar e buscar novos hobbies…
      E por enquanto, a prática de esportes de uma vida inteira está me protegendo dos “defeitos” que surgem com o passar do tempo, vamos ver até quando.

    7. 28 anos e com a coluna pior que a do meu vizinho quase centenário, sem contar que não consigo acordar antes das 11h por vontade própria enquanto ele sempre acorda às 5h.

    8. 28 anos e com a coluna pior que a do meu vizinho quase centenário, sem contar que não consigo acordar antes das 11h por vontade própria enquanto ele sempre acorda às 5h.

    9. Vocês estão chorando demais! Tô com 54 e me sinto muito bem. É claro que muita coisa mudou, mas no geral, tô bem comigo mesmo…?

      1. às vezes eu acho que o pessoal da gração anterior aos ~millenials~ tem mais pique que nós. Ou é todo esse clima de preguiça e chorosidade das redes sociais (abra o twitter e repare na quantidade de reclamação e “queria estar morta”)

      2. às vezes eu acho que o pessoal da gração anterior aos ~millenials~ tem mais pique que nós. Ou é todo esse clima de preguiça e chorosidade das redes sociais (abra o twitter e repare na quantidade de reclamação e “queria estar morta”)

      3. Os 40 são a velhice da juventude. Já os 50 são a juventude da velhice.

      4. Os 40 são a velhice da juventude. Já os 50 são a juventude da velhice.

        1. É bem por aí! Depois dos 50 você começa a se cobrar menos e se importar mais com sua qualidade de vida. Pelo menos comigo foi assim, já que perdi alguns amigos depois dos 45, 50…

    10. E eu que estou na fase de até o cachorro mandar mais do que eu aqui em casa…

  24. EEEEEEEEEEEEEEE!!!
    Que saudades do Post livre. Apesar do fórum continar e ser uma boa para assuntos em geral, sentia falta de ter um lugar bacana para conversar na sexta-feira.
    Vou começar deixando um vídeo de uma banda que gosto muito, Two Door Cinema Club, que está para lançar um álbum. Espero que gostem desse pop-rock-alternativo-vontade-de-dançar
    https://www.youtube.com/watch?v=RrJZJtY6u7o

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!