Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Post livre #321

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Os comentários fecham segunda-feira ao meio-dia.

269 comentários

  1. Aproveitando o assunto do IFTTT, e acrescentando também o Atalhos do iOS, quais atalhos/automações vocês tem aí pra sugerir ou compartilhar?
    Em algum Post livre lembro que alguém colocou uma lista, onde mencionava o uso de tags NFC p/ ativar os atalhos. Também queria saber que tags são essas.

  2. Alguém ainda ouve música no celular com MP3? Tô voltando esse hábito e quero ver se consigo um jeito legal de sincronizar alguma pasta do computador com o celular automaticamente, alguma sugestão?

    1. Geralmente o Media Monkey consegue esta função (basta direcionar na pasta “Music” no celular se Android). Qualquer outro agregador de músicas similar tem a mesma função.

      Só que nunca usei manualmente com medo de encher o celular ou colocar música que eu não queria. Prefiro manualmente (puxo o mp3 e jogo na pasta, e apago alguma música que não queria mais escutar).

  3. Ghedin, vi na newsletter que você trocou seu iPhone de botão por outro iPhone de botão (pegando carona no meme). Qual aparelho tá agora? SE3? Como tá sendo a experiência?

  4. para quem viu ruptura (severance):

    dá pra brincar com a interface exibida na série aqui: https://lumon-industries.com (já tinham feito uma parecida, mas esta é “funcional” — tanto quanto isso seja possível)

  5. Não se fabrica mais celulares com telas pequenas esse ano só tem o iphone 13 mini e o 12 mini que tem 5.4 polegadas fora esses que custa muito caro alguém recomenda algum??? Existe algum android com telas pequena, compacto?

    1. Galaxy S10e, Galaxy A01 core, ZenFone 8, e se quiser importar, tem os celulares da unihertz (Atom, Atom L, titan pocket) ou os Xperia zx compact (zx2 e zx3 compact).
      Deve ter outros mas só lembro desses de cor.

  6. pessoal, algum app simples, apenas para contagem de utilização de internet, de forma geral mas se possível, de forma individual para mac?

    1. e que tenha alguma política de privacidade quanto a coletar meus dados de utilização rs

  7. Só queria compartilhar minha frustração com o Ghedin sobre mais de 50% terem votado que não vinham diferença entre as postagens antigas, com resumo e cuidado, com a automação do IFTTT.
    Eu adorava o modelo antigo, me incentiva sempre a ler e a compartilhar. Entendo o trabalho que dá e como a automação é útil, mas tenho medo de causar o efeito inverso: não querer que eu leia ou ter títulos apelativos pra chamar a atenção. Sei que é pouco provável de acontecer, mas poxa vida?! 51%?! COMO ASSIM?!

      1. Claro que não, eu confio nos sistemas eletrônicos do Telegram e do Twitter 😄

        Foi tipo a eleição de 2018: foi jogo jogado, com lisura, mas isso não significa que eu tenha ficado feliz com o resultado.

  8. impressionante a operação de guerra que aparentemente foi mobilizada nas redes bolsonaristas hoje após o anúncio do novo aumento de gasolina: de repente vários perfis bolsonaristas no twitter começaram a alegar sistematicamente que o conselho da petrobras age no sentido de boicotar o troglodita que atualmente ocupa a cadeira de presidente — chegaram mesmo a alegar que o conselho estaria alinhado aos interesses do PT

    tudo isso para abafar a informação de que a maioria do conselho é indicada pelo próprio presidente da república

    o controle do discurso é impressionante nessas redes — e se trata de um caso de mentira (ou fake news, pra usar a expressão da moda) que não pode sequer ser denunciada como tal, já que a informação da composição do conselho é simplesmente omitida

    o próprio troglodita miliciano que ocupa a cadeira de presidente alega que o conselho (que ele próprio indicou, omitindo a informação) estaria agindo contra ele

    1. Infelizmente tendo a acreditar que de alguma forma ele será reeleito. A população em geral está muito ok em pagar um alto preço para não ter a esquerda no poder.

      1. Isso se chama egocentrismo. De fato parte da população, masculina e que hoje está com alguma estabilidade financeira, vai apoiar o salnorabo, inclusive porque o próprio reverbera muito dos atos de seus eleitores: machismo, hipocrisia, sede de poder/dominância.

        Mas torço muito pelo voto dos jovens, das mulheres, dos que se arrependeram e dos que aí menos viram no salnorabo um estupido.

        1. Não esqueça o voto dos pobres. Tem muita gente que perdeu renda ou passando necessidade. Só bota outdoor e adesivo no carro quem tem grana.

          1. Pior que conheço gente pobre que votaria no salnorabo de novo. Se há algo que a esquerda falhou na era Lula/Dilma foi em criar uma cultura comunitária. Tem gente que é pobre e ao mesmo tempo orgulhosa demais para ter consciência comunitária.

        2. Pff. Também conheço vários bolsonarentos ‘pobres premium’ que ainda vão votar no capitão pocotó. Mas penso que nossos meios de convívio são enviasados, não temos acesso a grande maioria da população que sofre com a queda de renda.

          1. Mesmo “pobres sem dinheiro”. Estereotipando: é o cara que vive bebendo Corote e falando mal de mulher, tipo falando que mulher é objeto. Geralmente homem machista é eleitor do salnorabo (exceto esquerdomacho, mas estes são mais fáceis de desconstruír). E infelizmente o que mais tem ainda é homem machista.

    2. É demagogia pura. Além de criar uma falsa polarização, colocando a culpa em algum “inimigo”. Estão morrendo de medo de não se reelegerem, pois inflação é historicamente a principal motivação eleitoral para troca de governo.

  9. Pessoal, bão?
    Dicas de Fone Bluetooth bom e barato, neste estilo aqui (https://urlcc.cc/acd2h )? Até hoje não sei o nome desse tipo de modelo auricular. Eu não me adapto com fones de silicone, nem com os totalmente sem fio. E de quebra, precisando de uma caixinha de som de bateria de longa duração, mas que seja pequena, pequena mesmo. Um exemplo que talvez me atenda seria esse (https://urlcc.cc/3tmny ).
    Antecipadamente, muito obrigado!

    1. Infelizmente seus 2 links estão quebrados pra mim. Mas minha dica é acessar o site da Edifier http://www.edifier.com.br que lá tem fones e caixas pra todos gostos e bolsos. Pessoalmente é minha marca preferida em som.

      1. Valeu, Xará. Vou conferir.
        Os links apontam pra shopee, abriu normal aqui em aba anônima.
        Modelos da LeNovo:
        Fone: Lenovo Sh1
        Caixinha: Lenovo L01

    2. sugiro consultar o site scarbir ponto com que é o maior site de reviews sobre o tema q conheço. e ele destrincha as características (microfone, bateria,estilo etc)

  10. Acho interessante como as religiões promovem toda uma cultura diferente entre pessoas que convivem no mesmo espaço. Algumas são muito bem estruturadas e possuem coletivos para discutir diversos assuntos.

    Eu não sou religioso mas achei muito interessante esse espaço no site da canção nova com vários artigos interessantes sobre tecnologia, internet e redes sociais.

    https://formacao.cancaonova.com/atualidade/tecnologia/

      1. infelizmente isso é uma seita os testemunhas de Jeová é puramente seita.

        1. Eles agem como uma, mas na verdade eles tem um senso comunitário apurado, além de uma ótima consciência política (eles opinam, porém evitam conflitos.)

  11. Bom dia, pessoal!

    Tem alguma coisa que vocês compraram e se arrependeram tempos depois?

    R: Eu comprei um Ryzen 5 5600G por 1200 reais no Aliexpress em março, não me arrependo em questão de desempenho, mas sim de custo, se eu esperasse mais uns 2-3 meses compraria o mesmo processador por 930 reais, uma boa economia.

    Por outro lado, tenho a pergunta oposta, tem uma coisa que vocês deixaram de comprar e no final perceberam que foi a coisa certa a se fazer?

    R: Na mesma época do Ryzen eu estava entre ele e uma GTX 1060 3gb, a GTX estava custando 1380 reais, pois bem esperei porque já estava prevendo uma queda nas GPU´s, hoje a mesma GTX 1060 3gb custa 813 no Aliexpress e por 1380 você consegue uma GTX1660 6gb. Até mesmo o preço das GPU´s no Brasil tá mais tentador em relação ao pesadelo de 2021.

    1. Fiz uma viagem pra Noronha a alguns anos atrás e comprei uma GoPro e alguns acessórios. Além de raramente eu ver os vídeos que gravei lá, nunca mais usei ela depois.

      1. Dependendo dos depende$, se quiser vender, me manda um e-mail.

    2. Um Yonanas. No verão eu consumo muito sorvete e fica muito melhor fazendo uma versão mais saudável… Mas o bagulho é chato de limpar. É mais facil apenas parar de comprar sorvete mesmo. kkkkk

      1. Tenho uma. Uso bastante.
        Aquelas escovinhas tipo q usam pra limpar as unhas. Tenho uma na pia e uso pra limpar, facilitar muito, agora é bem rápido e prático limpar

    3. eu comprei um tablet ano passado (sempre quis um mas não podia ter antes) e ficava na dúvida se o usaria muito para valer o custo, e vale sim! to lendo mais mangás que antes, quando trabalho de casa deixo ele como segunda tela rodando algo legal, e estudo quando não quero ficar sentado na cadeira, e no fds jogo alguns rpg’s com a namorada.

      e agora to pensando em comprar um ticwatch, principalmente por causa do pagamento por NFC, mas to vendo se vai atualizar o OS e esperando diminuir o preço, e enquanto isso cogito se vale a compra.

    4. Teclado barato (não teclado de digitar, teclado musical). Comprei um Casio CT-X800 às pressas depois de vender meu outro teclado, em 2019, e hoje eu sinto que deveria ter comprado um modelo superior já naquela época. Estou tentando vender o CT-X800 para juntar dinheiro e comprar um modelo superior.

      Fone Sony WH-XB700. Foi perfeito no começo, som excelente, bateria ótima, até que o plástico das espumas descascou, e com isso acabou o isolamento, a qualidade e o volume. Fora que deu um aspecto bem feio pro fone. Comprei espumas “1ª linha” no aliexpress e estou esperando chegar.

      Interface de áudio Behringer UMC204HD. Eu poderia ter comprado uma focusrite scarlet solo com o mesmo preço, mas o olho cresceu para as conexões extras e acabei pegando a Behringer. Na época queria aprender música e me aprofundar nesse mundo. Acabou que eu uso bem pouco, talvez eu só precisasse de uma UMC22.

      Cursos online. Comprei achando que ia aproveitar ao máximo durante a pandemia, mas a falta de ânimo adicionada com o receio de partir dessa pra melhor (ou pior, nunca se sabe) me fez começar 3 cursos e deixá-los pela metade. Pena que não dá pra resgatar metade do dinheiro, né?

      Algo que eu me arrependi quando comprei e depois vi que valeu a pena: JBL Flip 4. Comprei no lançamento (2017) e me arrependi um mês depois, porque paguei o preço cheio. Quase 5 anos depois, estou feliz demais por ter comprado, já que ela é uma das poucas caixas de som bluetooth que tem entrada P2. Fora que a qualidade continua a mesma.

      Acho que a lição é saber exatamente o que você quer/precisa e pagar o valor certo no produto.

    5. Um notebook gamer.
      Era o que tinha na época (inicio de 2021) e o meu HP Probook 4540s de segunda mão já não aguenta mais fazer muita coisa.
      Primeiro comprei um acer aspire por uns 3 mil e tanto, liguei o notebook e as temperaturas altíssimas sem fazer nada. Assistência técnica, dinheiro de volta.
      Daí cai na besteira de comprar outro. Esperei um pouco mais e comprei um Nitro 5, com ryzen 7 e gtx 1650, quase 5 mil reais.
      Arrependimento total, as vezes a experiência no Illustrator pelo HP me parece mais fluída do que nesse computador. A única vantagem é rodar jogos, mas o custo disso (além de quase 5 mil reais que tinha que me virar pra arrumar nesses últimos 12 meses) tem sido comprar e trocar thermal pad, abrir para colocar memória ram e um novo ssd, além de já estar com um alto falante estourado e as teclas sumindo.
      Meu objetivo é fazer ele durar o máximo queu conseguir, só de raiva.
      Tenho até um projeto escrito para tunar ele: pintar toda a carcaça de novo, colocar uns stencilzinhos pra fazer as letras vazadas das teclas e pronto.

    6. No último ano, com o Manual saindo do aperto, me dei algumas coisas para tornar o trabalho mais confortável — ou assim esperava —, mas que, na prática, não fizeram tanta diferença.

      Monitor grande, por exemplo. Havia quase uma década que estava usando o monitor do notebook mesmo (dois modelos, ambos com tela de 13,3″), e em raras situações me sentia limitado. Peguei um de 27″, é obviamente mais espaçoso e confortável, mas nem tanto, ou não a ponto de justificar o gasto que tive. Sem falar que toda vez que desconecto/reconecto o notebook meu ~TOC ataca porque a resolução muda e as janelas abertas ficam todas bagunçadas.

      Outra coisa foi a câmera dedicada, uma RX-100 V da Sony, que é melhor que a câmera do celular, mas não muito melhor, principalmente para vídeos — hoje, o meu uso mais recorrente. A qualidade de vídeo do celular é quase tão boa, ao menos num nível mais superficial, e o fluxo de trabalho com ele é melhor em tudo, dos vídeos até às fotos, que já saem com dados de geolocalização e “Live Photo” de brinde.

      É aquilo que eu disse uns dias depois de comprar o monitor: “Não compre coisas supostamente melhores. Consumir é o pior. Evite.” (Na ocasião, ainda não havia conseguido configurá-lo para exibir a imagem a 60 Hz, então a frustração era ainda maior.)

    7. arrependimento: samsung tabs6 lite. depois de 7 meses já mostrou um início de lentidão.
      acabou sendo um impulso pra cair de cabeça na apple.

    8. Um grill da Mondial. Não que ele seja ruim. É muito bom pra fazer as coisas, mas é péssimo para limpar. A grelha dele é pregada ao conector que vai à tomada, fazendo com que tenha que tomar muito cuidado na hora de limpar. A gente até consegue retirar ele da base, mas não pode jogar água nele todo por ser tudo embutido. Algo que eu achei que usaria muito, simplesmente deixei de lado por conta do trabalho para limpar.

      1. Engraçado que estes grills tem este apelo de “fácil de limpar”. Só que vejo muita gente se desfazendo mesmo com o bicho encardido / engordurado.

    9. Já me arrependi várias vezes de comprar umas roupas que achei legal no provador e levei pelo impulso, mas depois vi que não eram aquilo tudo. Hoje se eu gosto de algo eu não compro na hora, espero alguns dias e se aquilo ainda tá na minha cabeça, eu volto na loja e compro.

      Uma coisa que eu sinto que valeu a pena foi ter comprado um MacBook Air M1. Fiz essa troca relativamente perto do lançamento, e por isso consegui vender meu MacBook Pro 2015 (modelo mais básico) por um valor bem interessante. O valor da venda cobriu mais da metade do valor do Air, que foi comprado umas semanas depois com uma ótima promoção de varejo, a nível de preço mercado cinza na época. Nessa troca eu acabei ganhando uns bons anos de longevidade no meu computador pessoal.

  12. Vocês já ouviram falar do Ecosia (https://www.ecosia.org/)? É um buscador que usa 100% do dinheiro dos anúncios exibidos nas pesquisas pra financiar projetos que plantam árvores ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Eu gostei bastante da proposta e pelo que eu vi, é legítimo, mas sempre fico com receio de ser só mais um greenwashing.

    1. Que eu saiba, é legit. Dá até pra definir ele como o buscador padrão no Safari (pelo menos no iOS)

    2. Já experimentei mas não gostei dos resultados das buscas. Depois de ter passado muito tempo com DuckDuckGo e Startpage, hoje estou usando o metabuscador Searx (searx.be) por ser software livre. Estou gostando.

    3. Eu uso faz um tempinho e tô gostando também. Mas é 100% mesmo? Pensei que eram uns 80%.

      1. É, realmente, depois do seu comentário eu fui atrás dessa informação com mais cuidado. Pelos relatórios deles mesmos , aparentemente vai cerca de 40% pro plantio de árvores em si, depois de descontar gastos operacionais, impostos etc.

        1. Vlw pelo link. Quem estiver vendo só por aqui saiba que é bacana ver o relatório deles. É bem intuitivo. De qualquer forma parece que não há lucro, o dinheiro que seria o lucro é convertido no plantio de florestas e “green investments”, que é explicado no relatório como investimentos em energia solar, agrofloresta …

    4. dúvida sincera: como vocês conseguem ficar longe do buscador do google? Passei 2 meses no duckduckgo e após inúmeras frustrações acabei voltando pro google que realmente montou algo imbatível. um simples exemplo é ao pesquisar um produto pra compra o google ja lhe noga o google shopping na cara dando um panorama bastante suficiente de opções, preços e lojas.

      1. Ajuda muito aumentar o repertório para não ficar dependente do Google. Eu nunca uso esse Google Shopping, por exemplo. Em vez disso, no DuckDuckGo, pesquiso com o bang do Zoom — !zoom iPhone 13.

        E, claro, às vezes é preciso recorrer ao Google. Não é à toa que o Google é grande do jeito que é. Uso com alguma frequência bangs do Google — !g, !gnews, !gi. Sem crise de consciência. No mais, o DDG resolve para mim na maioria dos casos.

      2. Então, eu só percebo a desvantagem do DuckDuckGo e do Ecosia em dois tipos de pesquisa: notícias e imagens. Pra essas, eu acabo voltando pro Google quando preciso. Agora, do exemplo que você deu, eu costumo buscar direto no Zoom ou no Buscapé

      3. O Google é superior, mas boa parte do que pesquiso é meio que “nada demais”, e o Ecosia dá conta.

        Sendo assim, faço do Ecosia ou DDG como meu pesquisador padrão, e isso basta pra boa parte dos casos, entretanto quando se trata de algo mais específico, mudo o buscador pro Google ao digitar a url (no firefox é muito simples fazer isso)

        Com isso evito a Google, mas se precisar, tá fácil também.

  13. Tudo bem com vocês?

    Gente, acabei de fazer um upgrade no computador que uso pra estudos/trabalho e decidi aproveitar a onda de mudanças pra migrar do Ubuntu para o Fedora. Como até hoje só usei distribuições Linux baseadas no Debian/Ubuntu, pensei que seria interessante registrar essa experiência em um diário público – escrito em português, com alguns tutoriais que pudessem ajudar alguém, talvez. Mas não sei exatamente onde publicar esses textos. Pensei no Medium, porque é prático e considero bonito, mas acho uma plataforma muito fechada em si mesma. Alguém tem alguma sugestão?

    1. Tem o bom e velho Tumblr. O Medium toda vez que eu clico num link, me pede pra cadastrar pra ler, ou baixar app.. Eu não clico mais nos links de lá.

      1. Usei o Tumblr um tempo para o meta blog do Manual e achei a experiência ruim. O editor do Tumblr pode ser legal para conteúdo multimídia e repostar coisas, mas para texto é sofrível.

        1. Fui testar e tive uma impressão parecida por aqui também :/

          Mas gostei da ideia dos publicadores minimalistas! Vou tentar manter as coisas no Bear Blog. Por enquanto o plano gratuito é o suficiente pra mim. Se a ideia realmente vingar, incremento melhor as coisas.

          Valeu!

      2. Eu talvez não use o Tumblr pro meu blog, mas gostei demais de relembrar da existência dele e de saber que anda bastante vivo até. Bons tempos…

    2. Interessante. Sempre pensei em fazer algo assim mas sempre desisto. Depois posta o link.

  14. Pessoas que acompanham o Manual pelo Twitter e/ou Telegram, queria um feedback de vocês.

    Na última segunda-feira, automatizei a publicação de novos posts nesses dois canais usando o IFTTT. Até então, fazia as postagens manualmente.

    Vocês repararam? Se sim, acharam pior, melhor ou mesma coisa?

    1. Reparei. Achei que ficou tudo sucinto e “frio” demais, denunciando a automatização. Achava melhor da forma manual, mas sei que pode ser contra producente pra ti.

    2. Quando vi, pensei “nossa, o MdU sempre usou o IFTTT e eu nunca tinha percebido?”.

      E achei a mesma coisa. Se facilita a sua vida, tá sensacional!

      1. Minha reação foi semelhante. O que denunciou pra mim foi a súbita ausência de formatação nos posts do canal do Telegram (anteriormente os textos tinham palavras em negrito), mas não acho que isso interfira significativamente na experiência como usuário.

    3. Engraçado que admito ter percebido e achado um tanto mais “frio”. Mas como disse o pessoal aqui, se isso te ajuda, tamo junto! <3

    4. Acompanho pelo Telegram, e como os outros já falaram, percebi uma diferença principalmente no tom das mensagens (além da URL, obviamente). Antes os posts tinham um resumo mais “longo”, às vezes até tendo um resumo da tua própria opinião (que também estava no post do Manual). Agora, o post no Telegram se resume à uma chamada para a notícia (algo bem no estilo “abertura do Jornal Nacional”).

      Não que isso me incomode, pelo contrário, se isso for pra agilizar e facilitar o teu trabalho, eu apoio.

    5. Perceber, a gente percebe. O link denuncia na hora se a pessoa sabe o que é o IFTTT. Eu achava legal o formato de antes, mas sou mais um dos que apoiam se facilita o seu trabalho aí. E assim como o Lex eu senti falta no Mastodon, mas acompanho no Telegram também, então tá tudo bem.

    6. Percebi de imediato a diferença, mas no caso do Telegram que uso muito, ficou até melhor para esse site em específico. No App, há o Instant View, recurso que permite acessar links numa espécie de ‘modo leitura’. A princípio, imaginei que fosse uma decisão para ‘burlar’ esse sistema e forçar o acesso direto no site. Agora entendi ser algo para facilitar.

      Para mim, o Instant View é muito útil, mas no caso do MdU, sempre acesso o link pelo site porque acho muito válido o campo de comentários. Independente do motivo, foi uma boa alteração.

  15. Vocês tem costume de usar o google assistente?

    Aqui uso raramente para controlar uma tomada ou as vezes quando estou dirigindo e preciso ligar a tela do celular ou trocar de música no spotify.
    Não dei todas as permissões que o app pede, nem deixo ligado o histórico de localização e etc. Acho que não vale a “comodidade”.

    1. já usei algumas vezes para achar nome da música a partir do áudio, fora isso não me lembro de ter usado para algo.

      1. Meus únicos e raros usos para a Siri são: descobrir nomes de músicas via Shazam e iniciar um timer quando estou passando café.

    2. Eu usava somente pra passar as músicas, porque nunca vi muita utilidade nos outros usos e sempre achei mais prático fazer as coisas manualmente. Mas, pelo menos com meus últimos celulares (um moto G7 Play e um Poco X3 Pro) a assistente não ouve bem o comando quando o dispositivo está tocando música, provavelmente por causa do barulho. Preferi desativar e não me fez nenhuma falta real.

    3. Nunca. To até brincando com Lineage OS pra deixar o aparelho com o mínimo possivel do Google.

    4. Uso mais para:

      – Procurar músicas por trechos tocando na rádio ou cantarolando a própria música
      – Ativar/desativar dispositivos inteligentes
      – Não sei se o Google Lens faz parte do assistente, mas uso bastante pra ler QR Codes e traduzir algumas coisas em fotos/prints
      – Às vezes uso pra procurar algumas informações ocasionais (no estilo, “Qual a altura do monte Everest?”) ou para definir alarmes e cronômetros
      – Já usei algumas vezes para calcular algumas coisas, falando a conta mesmo pra obter o resultado. Mas é raro eu usar dessa forma.

    5. Uso muito a Bixby do meu Samsung. Essencial pra mim. É bom quando se executam comandos onde o celular tá levemente longe e eu não alcanço de onde to.

      Ah, levanta e pega… Não, quero fazer algo apenas falando sem esforço. Por isso que também faz sentido ter Alexa em casa.

    6. Nunca.
      Testei para saber com funciona, mas nunca consegui naturalizar o uso.

    7. eu só tinha ele ativado por causa do Snapshot/Seu Dia, que mostrava eventos do calendário, viagens, previsão do tempo e outras informações do dia numa página só. Mas o Google resolveu desativar essa página, pra ter as informações tem que perguntar ao assistente… E a opção antiga de te avisar a hora pra sair a tempo pros compromissos já não funcionava há tempos. Desativei de vez.

      o chato é que meu celular tem um botão dedicado pro Assistente que não consigo remapear. Fica lá, inútil.

    8. Muito obrigado pelas respostas pessoal!

      Aqui no meu caso nunca encontrei muita utilidade, fico mais preocupado com a privacidade do que com a comodidade que o assistente traz.
      No mac que uso, deixo a siri desativada tbm.

  16. Alguém conhece alguma alternativa para construção de website estático a partir de markdown? Vi que o jekyll (https://jekyllrb.com/) e alguns templates, o que já deu uma animada. Num fluxo de trabalho ideal, eu partiria dos arquivos criados com o Obsidian para manter o site – sem apelar para a alternativa do próprio Obsidian, o Publish.

    1. Caso você esteja no Windows, recomendo da uma olhadinha no Hugo que o Ghedin comentou, o Jekyll por usar Rails dá umas enroscadas chata no Windows. O Hugo também tem a praticidade de ser um único executável, só baixar e mandar ver.

    2. Já usei o Jekyll no meu site pessoal, mas hoje uso o SvelteKit. É muito questão de gosto mesmo. Só acho o Jekyll meio chato de instalar, pelo menos no Linux (isso pra desenvolver – o site gerado é só um arquivo html mesmo).

    3. Valeu, Roberto, Rodrigo, Guilherme e Matheus!

      Só pra constar, um amigo me deu esta dica de framework também simples e prático, baseado em markdown: [Zola](https://www.getzola.org).

      abraço!

    4. Meu sonho seria uma tag do HTML chamada “<mastodon>” onde tudo dentro dela pudesse ser escrito em markdown e os navegadores já interpretariam o texto com imagens e links corretamente.
      Quem sabe em um “HTML6”

      1. O markdeep é a coisa mais próxima disso. Basicamente um javascript que quando linkado num arquivo escrito em markdown e com extensão html exibe tudo perfeitinho direto no navegador.

    5. André, tenho essa mesma vontade de publicar minhas notas no obsidian sem recorrer ao serviço deles (já que a conversão com o dolár fica impráticavel). Se vc caminhar nesse sentido, passa depois mais detalhes, seria muito útil.

  17. E ai, pessoal ?
    Alguém tá usando o Vivaldi ai?
    Essa semana os caras soltaram a versão final do cliente de e-mail deles:
    https://vivaldi.com/blog/vivaldi-mail-calendar-feed-reader-are-here/
    Acaba sendo uma solução tudo-em-um no navegador deles.
    Cliente de e-mail, leitor de feeds, calendário.
    Adiciona ao que já vinha incluso no navegador: adblock, proteção pra rastreamento, tradutor, bloco de notas, macros internas, barra lateral customizável (podendo incluir qq site), e o gerenciamento de abas mais avançado de todos os navegadores até o momento.

    1. Achei a ideia bacana quando li os primeiros artigos, mas a ideia não chega a ser nova.

      A Mozilla já fez isso com o Mozilla Application Suite, que foi abandonado em prol do Firefox e Thunderbird separados. A comunidade abraçou o projeto e acabou virando o SeaMonkey, que aliás segue baseado no Firefox pré-Quantum até hoje. Sem falar nos disquinhos da AOL cujo navegador integrava dial-up e email (se é que parou por aí).

      Ou seja, é basicamente o SeaMonkey no Chromium.

      1. Mas o SeaMonkey além de baseado no Firefox antigo, para não desenvolvedor só vem com o cliente de e-mail e leitor de feeds.

    2. Não entendo muito a lógica de ter um cliente de e-mail dentro do navegador. Se for assim, não é mais fácil abrir uma aba e acessar o webmail?

      (Gosto do que o Vivaldi representa, mas acho um negócio tão cheio de recursos, opções, poluição visual, que não me vejo usando-o em nenhum contexto.)

      1. Eu que tenho um notebook fraco (com HD, não SSD) vejo a demora para o cliente de e-mail abrir quando clico naqueles hiperlinks para enviar um e-mail. Talvez uma integração deixe isso mais rápido, ainda que para mim o cenário ideal seria o cliente de e-mail que eu quero abrindo mais rápido.

        1. Salvo engano, nos principais navegadores é possível configurar um webmail para abrir quando esses links são clicados.

          De qualquer modo, sim, um SSD aí seria super benéfico.

      2. É que o lance é que fica tudo mais a mão. E sobre ser poluído a vantagem é que vc deixa rolando apenas o que vc quer. Até na configuração inicial ele te da as opções de ser algo mais básico a algo mais completo. E a vantagem de ser nativo todos esses extras é o fato de não precisar de extensão pra nada. O único defeito é ser baseado no chromium.

      3. Então… eu gostava do Vivaldi por conseguir configurar ele pra “desaparecer” e me deixar fazer quase tudo só pelo teclado. Há um esforço pra deixar ele assim metido a minimalista, mas eu sentia que visualizava as páginas muito melhor depois disso.

        Eu disse ali em cima que fiz um upgrade no notebook, mas antes disso o client de e-mail no navegador me ajudava bastante a economizar recursos, porque o Thunderbird, por exemplo, gastava quase tanta memória quanto o Firefox, e isso acabava deixando tudo muito lento. Pelo menos por aqui, o Vivaldi, com todo seu excesso, me ajudou a dar alguma sobrevida ao PC.

    3. É o renascimento do Opera antigo. Uso com o email da própria Vivaldi com Pop3 para receber cópia de SMS (IFTTT). Gosto particularmente do leitor de feeds e das notas.

  18. Acho que foi aqui que alguém recomendou o app Olívia pra controle de finanças pessoais.

    Então que eu fui configurar e vi que mais cedo anunciaram que ele vai ser descontinuado e incorporado ao app do Nubank!

    A gente não pode ter nada legal mesmo :(

    1. Era um belo APP mesmo. Parei de usar pois não tinha meu banco principal à época.

    2. Qual era o diferencial dele?

      Se não me engano, a proposta era ter uma categorização inteligente de compras e ser um assistente de educação financeira, mas não cheguei a usar. Eu trabalhei com o “head de IA” do Olívia, era um cara muito inteligente, totalmente fora da curva…mas acabei nunca testando e já acabou haha

      1. Aqui tmb, quando fui usar vi a notícia que ia ser descontinuado e já desinstalei.

        O diferencial era esse mesmo, de analisar o histórico e trazer insights de como economizar, etc.

        Além de ser “grátis” e sem anúncios.

    3. eu gostava bastante do Olívia no começo, mas não curti quando mudaram a proposta pra investir numa experiência de comunidade, com dicas e tal. hoje em dia tô tentando me adaptar ao planejador financeiro do BB mesmo

    1. A Nothing é especialista em hype. Olha o que fizeram para lançar um par de fones TWS que, pelos reviews, nem é lá essa Coca-Cola toda.

      Quase certeza de que o celular vai ser a mesma coisa e a única coisa “revolucionária” vai ser o corpo transparente.

      Aliás, me pergunto quanto tempo uma empresa que só cria hype consegue sobreviver no mercado.

      1. Da mesma forma que a maioria das startups: Rodadas de investimento ad eternum até os investidores se tocarem que não vão ter retorno e fecharem a torneira.

        Não dou 2 anos pra essa Nothing voltar ao nada (entenderam a referência?).

        1. Tá certo que aqui não tem um botão pra curtir os comentários, mas vou deixar meu like só pelo trocadilho

          👍🏻

    2. Não tô vendo muito hype no geral, só em alguns sites específicos que cobrem Android e amam a Índia por algum motivo.

      Ao meu ver, ainda é possível revolucionar no Android, mas quando a principal novidade da Nothing é o launcher, duvido muito que a revolução venha dela.

    3. Para mim seria revolucionário um android puro sem trocentos bloatware e com atualizações garantidas por 5 anos. Eu pagaria um preço diferenciado por isso. É simples, mas por não ver acho que posso classificar como revolucionário hahah

    4. Desculpa, eu me perdi no documentário em preto e branco sobre um celular. Onde os jovens vão parar?

  19. já disse que odeio o windows hoje?

    tive que usar um computador com windows 10 para acessar o google drive via navegador hoje

    não sei o que acontece mas o sistema ficou inutilizável de tão lento — no chrome e no firefox. No edge ficou tolerável.

    eu também odeio a apple, é claro — empresa monopolista e notória pela relação agressiva e violenta que ela mantêm com a força de trabalho —, mas é impressionante como os sistemas dela são minimamente mais agradáveis de usar

    sem falar na qualidade da tela

    ok, desabafei, passou a raiva

    1. (claro, usar google drive via navegador é ruim em qualquer situação, mas meu macbook de 2014 lida com a situação melhor e mais rápido que um computador recente com windows…)

      1. Uso diariamente sem nenhum problema em dois notebooks Windows. Um deles tem 8 anos. Mas para distinção social não funcionam mesmo.

    2. O Windows tinha HD?

      Aqui no pc da empresa o Windows fica lerdo quando tem atualização de Anti-virus.(Acho incrivel como o antivirus próprio detona o desempenho da maquina).

    3. Está impossível usar Windows sem SSD. Eu troquei meu HD por um SSD há pouco tempo e foi como ter comprado um computador novo – e eu estava literalmente cogitando comprar um computador novo, de tão inutilizável que estava o meu.

      1. É algo que tenho notado. Para cada atualização do Win 10/11, a sensação é de obrigar a pessoa que tem HDD instalado a trocar por um SSD.

    4. O Windows realmente é para máquinas com menos de 5 anos, mínimo de 16gb de ram e SSD obrigatório. Em um desktop comprado este ano, instalei em dual boot o Windows 11 (Só o tenho pq preciso do Archicad) e o Ubuntu 22.04. Sei que poderia instalar uma distro mais leve, mas queria usar mais o “Ubuntu oficial LTS” pra largar pelos próximos anos. Neste computador tenho que admitir que o Windows voa, o boot é praticamente instantâneo, no Ubuntu não é lento, mas também não é “instantâneo”.
      A performance do Windows neste caso é visivelmente superior (provavelmente um pouco culpa dos Snaps do Ubuntu), tanto na percepção de uso ao longo do dia – testei com o uso de modelos pesados e renderização no Blender e edição de fotos no Gimp e Darktable – nestes casos o Ubuntu dá pequenas engasgadas.
      Em computadores um pouco mais antigos mantenho apenas Linux, não tem o que falar, instalar o Windows é só passar raiva mesmo.

      1. Você se refere ao Windows 11 certo? Aqui eu uso o Windows 10 com 8gb de RAM e SSD tanto no trabalho quanto no notebook pessoal e é bem usável. Também não tenho pressa nenhuma de migrar pro 11, só quando comprar um novo computador que já venha com ele. Acho que é a mesma situação de muita gente que usa o Windows 7 e preferiria usar ele quando o Windows 8 e 10 foram lançados. Idem para o XP em relação ao Vista.

      2. Ubuntu andou “relaxando” um pouco na velocidade de boot. Não que isso para mim seja algo extremamente relevante. Acho o boot do Pop-OS bem rápido, e o do Zorin um dos que tem uma apresentação mais bonitas.

    5. “empresa monopolista e notória pela relação agressiva e violenta que ela mantêm com a força de trabalho”

      Poderia exemplificar isso para nós?

      1. são muitas as denúncias de violação de direitos humanos e de regulações trabalhistas ao longo da cadeia de produção das mercadorias da apple — seja diretamente em suas instalações, seja nas empresas terceirizadas, como a foxconn (veja: https://www.business-humanrights.org/en/latest-news/china-apple-accused-of-violating-labour-laws-as-employees-at-iphone-factory-found-working-100-hours-of-overtime-being-punished-for-not-meeting-targets-incl-co-comments/)

        além disso, são muitos os indícios de práticas monopolistas por parte da empresa — ela foi alvo de investigação de órgãos antitruste tanto nos eua quanto na europa

        é das empresas mais doentias e odiosas do capitalismo contemporâneo — apesar do verniz descolado e supostamente progressista que ela imprime a si mesma

    6. cara, por que o GDrive no navegador é tão ruim? há uma explicação?

      meu pc é super bom e toda vez que eu abro o GDrive no Opera (e eu uso muito pra trabalho…), parece que exige horrores da memória RAM e eu não consigo entender o por quê.

  20. Existe alguma dica, extensão, truque ou gambiarra no Firefox para fazer rodar vídeos do Reddit, Instagram ou Tiktok, sem que a aba precise estar sendo visualizada? Tipo, as vezes quero apenas ouvir o vídeo e vou pra outra aba, mas ao fazer isso o vídeo para de reproduzir.

    1. Sei lá, a maioria dos vídeos no TikTok duram 1 a 2 minutos no geral, na minha opinião não faz muito sentido.

      Fora que acessar o Tiktok pelo PC dá uma sensação meio estranha, um serviço “mobile-first” pra ver vídeos verticais em um monitor de notebook 1366×768. É uma delícia pros olhos 😅😅😅😵

  21. Já tem um tempo que ando numa vibe de paranoia com a privacidade, mas não consigo abrir mão de minhas redes sociais. Só que dizem que os aplicativos nativos das mesmas fazem um rastreio constante de tudo no celular. Li por aí que usando alternativa PWA (a partir do browser) o rastreamento é bem menor. Então já estou a algumas semanas usando tudo em PWA. O Twitter é super de boas, não tem muita diferença do aplicativo nativo. Já o Facebook e o Instagram é muito meia boca. Parece que a Meta sabota a utilização nessa opção para termos que usar os app nativos.

    O que vocês pensam acerca disso?

    1. Só pra confirmar, você usa iPhone né? Não imagino uma pessoa que diz que tem paranoia com a privacidade usando Android…

      1. Tem muita gente que tem preocupação com privacidade mas não tem recursos para comprar um celular caríssimo como o iPhone.

      2. O Android tem várias soluções pró-privacidade, ainda mais sendo open-source. Acho que essa sua impressão está meio equivocada…

        1. Mas não é essa a questão. Ele falou que tá com uma paranóia de privacidade, mas que não conseguiu largar as redes sociais. Imagino que ele já tenha feito algum esforço pra se afastar do Google, que é o que muita gente faz, por razões óbvias. Mesmo que o Android tenha controles de privacidade, acho que o Android padrão de fábrica não é uma opção pra quem quer preservar a privacidade ao máximo, por causa do Play Store Services e tal. Aí sobram duas alternativas: uma custom ROM do Android ou iPhone.

          1. Instalar uma custom ROM é a primeira coisa que você faz quando pretende se livrar do Google. A sua frase deu a entender que apenas o iOS tem a possibilidade de fazer com que seus devices preservem a privacidade do usuário, o que não é verdade. Foi o que eu disse, o Android está muito bem servido de soluções — talvez até mais que o iOS hoje. Pesquise por “de-Googled phones”.

    2. Melhor vc usar aquelas interfaces front-ends alternativas para esses serviços. Nao?

    3. Eu também faço isso. Sempre que possível, uso a versão PWA ao invés dos apps nativos.

  22. Vocês usam Caixa Prioritária do Gmail? Eu simplesmente não sei viver sem, já tentei usar alguns apps junto ao IMAP, mas fica bem difícil explicar pra eles que eu só quero os e-mails importantes, e é complicado porque acho que ele só entra nos importantes depois que chega, não lembro bem…

    Enfim, queria saber de vocês como é o “setup” de vocês na hora de receber e-mails.

    1. Não uso Gmail, mas se usasse, desabilitaria isso. “Importante” é um critério subjetivo demais para deixar que um algoritmo do Google decida o que é e o que não é.

      1. É estranho, mas funciona, ele aprende o que é importante e raríssimas vezes erra, daí eventualmente analiso os não importantes. Uso deve fazer uns 10 anos.

    2. Olha, eu desabilitei tudo que o gmail introduziu de caixa prioritária e coisas do tipo, aquelas de compras etc. Criei meus filtros com etiquetas de compras etc e fiz tudo meio manual. Não gosto de algoritmos classificando esse tipo de coisa pra mim.

      Meu único uso das mensagens prioritárias é que mantive a notificação dos e-mails prioritários no celular. Fora isso, prefiro não usar as funções específicas de algum sistema/”marca” de e-mail pra não ficar preso a uma coisa que no futuro eu possa sentir falta.

    3. eu uso a caixa prioritária e não costumo perder nada importante, mas confio mesno nos filtros. e-mails promocionais, de listas, newsletters, controlo tudo com filtro pra deixar a caixa de entrada o mais objetiva possível

    4. As poucas vezes em que usei, eu acabei perdendo um email importante ou outro. E é aquela coisa, se você confia que o sistema é bom, acaba que nunca vai abrir as caixas de promoções ou social, mas eu cheguei a perder o timing de alguns emails importantes pq o sistema não funcionou tão bem.
      Daí eu desencanei e começei a ir me descadastrando de todo mailing não importante

  23. Opa!

    Fora o uso de uma extensão, existe outro meio de sincronizar favoritos entre navegadores?
    Pesquisei e achei um sujeito que mencionava haver uma configuração interna dentro dos navegadores que se configurada, faria essa ponte. Já nos navegadores, não achei nenhuma configuração que tratasse disso. Alguém aí sabe sobre?

    1. Se você usar Firefox ou Vivaldi e ativar a opção de sincronização seus favoritos, senhas, histórico, extensões e configurações são salvas na nuvem. Uso no Firefox e estou satisfeito.

      1. Creio que ele esteja procurando uma extensão cross, ou seja, que funcione em diversos navegadores ao mesmo tempo.

      2. Mas isso pra caso eu utilize o mesmo navegador em outro dispositivo, certo?
        Me refiro a sincronia entre navegadores diferentes.

        1. Acho que só com extensões, nesse caso. É mais negócio usar o mesmo navegador nos seus dispositivos — em alguns casos, eles sincronizam muito mais que favoritos.

  24. Vcs já estudaram ou ouviram falar sobre temperamentos humanos?

    Estou fazendo um curso de autoconhecimento e apareceu esse tema. Basicamente divide a essência de cada pessoa em 4 Campos (colérico, sanguíneo, fleumático e melancólico). Nos primórdios eram usado pra tratamento de doenças!

    Pelo progresso da ciência e medicina, achei q esse tipo de conhecimento era ultrapassado. Porém recentemente estudando o assunto descobri que por exemplo, a cara de paisagem e impassível que muitas pessoas fleumáticas tem é o jeito delas msm! Eu achava q era para irritar.

    1. Já vi especialistas afirmando que essa teoria do 4 temperamentos está ultrapassada.

      1. O 16 personalidades (aka MBTI) é uma teoria que nasceu furada, criada por pessoas sem background científico algum, menos ainda de psicologia.

        É aquele tipo de pseudociência que, muito embora tenha sido desbancada há tempos, a cultura pop sempre deu um jeito de reciclar, por ser de fácil aderência. Tipo Astrologia e Homeopatia.

    2. Cara, não sei qual o fundamento do curso que cê tá fazendo, mas a psicologia pelo menos não usa esses termos em contexto nenhum, isso caiu por terra completamente

      1. exato.

        quando se fala em comportamento, a psicologia real EVITA impor estereótipo.

    3. Já ouvi falar sim, me ajudou muito a entender o porque determinadas pessoas da minha convivência, seja no trabalho ou pessoalmente, possuem temperamentos distintos, e aprender a respeitar esses temperamentos.

      É comum acharmos que todo mundo deve ser igual a nós, que nosso jeito de agir ou pensar é o certo, e os outros estão errados.

      Então se você possui um perfil planejador e conhece alguém possui um perfil impulsivo, começa a criticar tal pessoa pelas atitudes deles. Existem pessoas que são motivadas por desafios e surpresas, outras preferem a rotina sem sobressaltos.

      O importante é saber que todo mundo possui um grau de cada um dos 4 temperamentos, mas normalmente 1 deles é dominante, e conhecer o seu temperamento dominante e das pessoas que te cercam te auxiliam a respeita-las.

  25. |Com esse frio decidi trampar um pouco na varanda do apartamento com o note no colo. O calor do sol é confortável, mas a mudança de ambiente parece me ajudar com foco.
    No escritório, trampo com desktop, mesa grande, duas telas, etc. Mesmo assim, parece que as vezes só o note me proporciona mais foco pra trampar. Ainda mais se envolve escrita e leitura, seja de código ou de e-mail.
    Vocês tem passado por experiências similares?

    1. Na escola nos mudamos as crianças de ambiente quando elas estão agitadas. Funciona muito bem para dar uma resetada na percepção delas.

    2. Eu tenho!
      Uso um notebook fornecido pela empresa conectado a dois monitores externos. Deixo a tela do notebook pra chats e uso os dois monitores para o trabalho em si. Recentemente eu fiz um teste usando só um monitor conectado ao notebook e me senti mais focado, com duas telas extras é fácil se distrair com outras coisas…
      Infelizmente só a tela do notebook não rola, pois é um painel TN com uma resolução sofrível. Mas usando o meu notebook pessoal, senti que daria pra fazer todo o trabalho por ali, sem precisar de mais telas.

    3. Funciono melhor com uma tela só. E nem precisa ser grande. Ano passado peguei um monitor de 27″ e é legal e tudo mais, mas os cenários em que fez alguma diferença para a tela do notebook (13,3″) são tão poucos que, sinceramente, hoje acho que foi uma aquisição meio desnecessária.

      1. Já em meu trabalho uso duas telas de 24″ e ainda assim elas se dividem, em uma divido em 3, cada janela ocupando 1/3 da tela, na vertical. Na outra tela, divido em 3 também, mas 1 janela ocupa 2/3 e o outro 1/3 divido em 2 janelas, uma acima da outra.

        Assim meu uso de alt+tab fica praticamente inexistente quando realizo esse tipo de trabalho, onde interajo com todas as janelas em alguma medida, seja pra puxar arquivos de uma janela para outra, ou ler informações que preciso de uma janela para confirmar na outra.

        1. Rodrigo, você usa algum app p dividir a tela nos quadrantes que vc citou? Se sim, poderia indicar qual? Acho que em algum PL anterior houve a recomendação de app semelhante, mas não anotei. Enfim, se souberem/lembrarem, informem aí! Valeu

          1. Opa, então, uso o nativo do Windows 11 mesmo, ficou mais fácil de organizar as janelas, então nem cheguei a procurar apps específicos. E também já me habituei ao atalho do Windows pra direcionar as janelas. No Windows 10 era mais chatinho fazer isso. Mas no 11 ficou bem fácil, só posicionando o mouse no ocorre de maximizar janelas e sem pressionar nada ele te da a opção de onde quer que aquela janela vá.

          2. No Windows 10 tem, no PowerToys, o FancyZones que eu uso para quase a mesma coisa que o Rodrigo. Vertical em 3, mas horizontal em 2.

  26. para quem assiste séries/animes: vocês tem aquela música tema que te deixa quentinho/feliz?

    eu já assisti mais de 100 animes na vida (sim, eu tenho tudo catalogado, obrigado My Anime List (apesar de não usá-lo mais)) então tenho várias músicas de abertura e encerramento que me deixam uma sensação boa, mas a que me deixou com isso ontem e fez eu vim aqui é do terceiro encerramento de Hunter x Hunter (https://www.youtube.com/watch?v=wnOGkmMDMuM)

    1. “Meu alegre coração palpita por um universo de
      esperança
      Me de a mão a magia nos espera
      Vou te amar por toda minha vida
      vem comigo por este caminho
      Me de a mão pra fugir desta terrível escuridão”

      e muitas outras da época de infância

      1. essa é clássica demais!!

        um amigo entrou com essa música no casamento dele.

    2. Brave Heart, do primeiro Digimon, me arrepia até hoje. Os dias que tô meio caído eu escuto essa pra reanimar.

    3. Putz, várias. Das que me vem de bate-pronto na cabeça:

      – Brave Heart (do Digimon clássico e do filme Last Evolution Kizuna)
      – We Are (One Piece)
      – Soldier Dream e Never (Saint Seiya)
      – Break the Chain (reboot do Digimon de 2020, recomendo demais)
      – We are Xros Heart (Digimon Xros Wars, anime horrível mas com uma OST top)
      – One Vision (Digimon Tamers – sim, eu amo Digimon, como soube?)

      E saíndo do campo dos animes, as aberturas de Power Rangers no Espaço e Resgate, e do Ryukendo (um tokusatsu raiz honestíssimo que passou na Rede TV!) me pegam demais.

      1. Os efeitos sonoros da versão clássica de Saint Seiya arrepiam até a alma.

        Saia do colégio cinco horas da tarde já correndo pra assistir.

  27. Pergunta básica: qual exatamente é o feriado de amanhã? Moro aqui no nordeste e já vi uns dois ou três perfis nas redes sociais falando desse tal feriado, mas como estou no nordeste, suponho que seja algum feriado regional ou municipal?

    1. Ah, vi aqui no Google que era Corpus Christi… que vergonha, será que dá pra apagar meu comentário? 😂

      1. por mim pode deixar até pq realmente a galera ta perdida (eu incluso)

        A data do Corpua Christi é baseada em cálculo, por isso meio que nos perdemos na conta

    2. Corpus Chirsti é data em que a Igreja Católica celebra a eucaristia – afinal, significa extamanente “Corpo de Cristo”. Sempre é comemorada 60 dias após o domingo de páscoa. E não é feriado nacional.

      A data do domingo de páscoa, por sua vez, é o domingo posterior à primeira lua cheia seguinta ao equinócio de outono (no heisfério norte, equinócio de primavera). Na prática: a páscoa é sempre entre 22 de Março e 25 de Abril.

      1. E daí vem o Carnaval, realizado 40 dias antes do domingo que antecede à Páscoa, que seria o início da semana santa.

  28. Esqueçam aquele horrível Linux mint para computadores velhos com 4gb de ram e hd mecânico. O chrome OS flex é muito melhor e ainda é bonito.

    1. Rejeitar todos os sabores e soluções Linux para máquinas lentas/antigas em prol do Chrome OS Flex é meio drástico, não? Além disso, troca-se trabalhos comunitários, feitos de pessoas para pessoas, por um sistema corporativo de uma empresa de publicidade. O Chrome OS Flex pode ser ótimo, mas só esse ponto negativo já me faria pensar muito antes de dar uma chance a ele.

      1. Que drama, Ghedin.
        Quem instala um SO com esse objetivo quer apenas ressuscitar um pc velho e não ser um ativista.
        Além do mais, não se esqueça que o Chrome OS tem como base o Chromium OS que tem código aberto.

        1. Achei um ataque gratuito meio desnecessário, João. O espaço aqui é aberto para debatermos qualquer assunto, mas é sempre mais construtivo dar um contexto para não ficar com cara de ataque gratuito. Se você explicar o que deu errado com a sua experiência com o Mint, em vez de apenas “esqueçam isso, é horrível”, acho que pode rolar um bom papo.

          1. Dizer que o Mint é horrível não é um ataque. É uma constatação que vem de anos. Fui usuário do mint de 2008 até 2012 e é incrível como o visual parou no tempo. Só que essa constatação não é só minha. Basta olhar o fórum deles e o reddit. Nao faltam criticas e muitos usam tendo a mesma opinião, pois encaram a situação por ele ser um sistema leve para pcs antigos.
            Quanto a dar contexto, sim eu poderia ter feito isso, assim como vc poderia ter perguntado antes de tirar uma conclusão generalizada.

        2. Salvo engano o Chrome Flex é baseado no CloudReady que foi comprado pela Google.

      2. Ghedin, acho que ele falou especificamente da distro “Linux Mint”, e não de todas os SOs baseados em Linux. Talvez tua mente tenha te pregado uma peça e ignorado o “Mint” da frase?

        1. Na verdade, acho João Pedro generalizou ou não se expressou bem, porque pareceu que ele odiou o linux em sí, e talvez não entenda bem como funciona a proposta como um todo…

          1. Nao se preocupe @Hélio, me expressei muito bem sim.
            Além disso, nao fui eu quem generalizei, pois citei a distribuição especifica que muitos usam para esse fim (ressuscitar pc velho).
            E entendo muito bem como funciona a proposta como um todo.

    2. Eu já acho que é melhor esquecer o HD mecânico e adotar logo de vez o SSD para que um sistema atual qualquer fique minimamente usável. Sei que não é uma opção para todo mundo, mas para quem pode investir algum dinheiro, é a melhor opção com um mínimo de gasto.

      1. Só que SSDs hoje ainda estão caros por causa da “crise dos semicondutores”.

        De fato, tenho até recomendado a muitos a troca por ssd, dando sobrevida inclusive a computadores tipo Atom.

        Mas nem todo mundo tem grana.

        (engraçado é que toda vez que tento rodar do pendrive, tenho problemas. )

        1. Pois é, antes disso o SSD já vinha baixando de preço aos poucos. Lembro que em 2015 eu tinha comprado um SSD de 120gb por uns 200 reais, era o menor preço na época, hoje em dia já dá pra achar um de 240 por mais ou menos esse preço.

          Não sei se a tendência depois da crise é os SSDs ficassem mais baratos que os HDs mecânicos, mas seria muito bom que isso um dia acontecesse de verdade.

        2. O SSD fica para o sistema operacional e o HD mecânico fica para os arquivos, fotos e outras coisas.

          Inclusive, a Microsoft agora vai exigir SSD nos PCs com Windows 11 de fábrica.

    3. Não entendo esse tipo de comentário. Tem milhares (se bobear, milhões) de distros Linux que unem leveza com beleza. E tudo bem, o Chrome OS Flex pode ser uma boa opção também. Mas esse comentário me pareceu um hate gratuito ao Linux Mint.

      1. Eu fiz exatamente esse mesmo comentário nas comunidades Linux que frequento e grupos no telegram.
        Me fizeram várias perguntas e expliquei. Daí passaram a me pedir dados de tempo de bateria e outras coisas. Em outros lugares tá rolando algumas conversas pra entender pq o Chrome OS Flex é tao mais leve e rápido.
        Até o momento é só aqui que tá dando problema.

        1. Bacana João. Então com qual interface gráfica e versão do mint vc comparou?
          Acho bacana pois a interface gráfica faz bastante diferença em casos de computadores fracos.

          1. Comparei com xfce.
            Estamos justamente tentando entender a interface gráfica do ChromeOS, já que o xfce é muito leve.
            Alguns suspeitam da quantidade de drivers e serviços.

        2. Seria porque é um sistema ultra-enxuto que direciona basicamente o hardware todo para o único fim de trabalhar com e através do navegador. Já chegou a tentar algo semelhante (para fins de performance) como uma distro de kiosky como o Porteus?

        3. Não é aceleração por hardware? Isso talvez seja o mais relevante, mas há diferenças de compilação a depender do empacotamento, o que também pode fazer muita diferença em hardwares mais fracos. Fora outros “tweaks” que eles podem fazer a nível de SO.

    4. Normalmente eu vejo usarem xfce ou lxde para “ressuscitar” PC antigos.

      1. Concordo, usei isso emn um notebook x86, sem extensão 64 bits que já o deixa fora do ChromeOs, mas ainda pode ser salvo por peppermintOS, puppy linux ou mesmo Debian. Ele rodou pihole aqui pra mim por um bom tempo, com a vantagem de que o restinho de bateria não deixava ele desligar no caso de falta de energia :D

    5. Faz um bom tempo que não uso o Mint, mas se não me engano, ele tem uma opção de instalação mínima, não?
      A versão completa realmente é bastante carregada.

    6. É exatamente o meu caso! Celeron N4000, 4 GB de RAM e HD mecânico. Estou satisfeito com o Linux Mint, mas o seu comentário me fez pensar que se posso ter mais velocidade de resposta no meu notebook, por que não?

      Mas ser mais bonito não me importa e “melhor” é um pouco subjetivo demais. O que quero saber é: o Chome OS flex é mais rápido?

      Aproveitando a mensagem, o meu notebook estava com Windows 10 e cheguei a pensar em colocar o Xubuntu, mas acabei optando pelo Mint porque achei que não haveria diferença significativa de performance em relação ao Xubuntu e queria ter mais opções de configurações. Errei? O Xubuntu é significativamente mais rápido que o Mint em computadores como o meu?

      1. Aqui mostrou-se mais rápido. Por ele ser um “navegador”, já vem com tudo carregado. Ao clica em app (web), ele já abre instantaneamente!
        Achei que as páginas carregam mais rápido tbm.
        Mas o mais impressionante foi a bateria que com o Chrome OS está durando o dobro do mint e elementary.

        1. Durabilidade de bateria tem ligações diretas com aplicações que podem ficar rodando em segundo plano, ou mesmo com o tipo de kernel. Se uso, v.g. o Xanmod que tem uma performance melhor o consumo energético é maior do que o kernel padrão. E mesmo entre distros isso tem diferença. O Pop-OS é o que me dá hoje maior autonomia seja com o notebook em uso ou seja suspenso.

        2. Tem alguns aplicativos que já ajudam a aumentar a duração: powertop, tlp, slimbook battery.

      2. Se tiver tempo testa a iso do Mint desse site: https://notes.valdikss.org.ru/linux-for-old-pc-from-2007/en/

        Foi desenvolvida com uns tweaks para reduzir o travamento (ou mesmo congelamento) quando há diminuição drástica da memória ram.

        Ele usa senão me engano alguns patchs de kernel que ainda não estão no mainline (MGLRU e ie9).

        Já mencionei aqui em outra oportunidade. É a única versão de 64 bits que consegui rodar satisfatoriamente em máquinas com 4gb de ram.

    7. Para algumas situações ele fica limitado. Mas se o uso é exclusivo para navegação e webapp eu até que posso concordar.

    8. Pelo que lembro, a interface padrão do Mint — Cinnamon — é uma das mais pesadas que existem. E isso se deve ao fato dela ser bastante polida visualmente.

      E, pensando em usabilidade, hoje o Linux Mint é uma das distros mais amigáveis, que passam facilmente no teste do “distro que pode você colocar sua mãe/avó na frente do computador que ela sai usando”.

    9. Queria testar, mas não deu aqui. Para o Chrome OS Flex o meu notebook não tem wi-fi. Pena.. talvez no final do ano tente novamente quando ele estiver mais desenvolvido.. ou talvez em outro notebook..

  29. em complemento à minha outra mensagem:

    qual a melhor tradução para smartphone?

      1. tenho um problema com espertofone: pra mim lembra aquele ambiente tóxico dos chans

    1. Faz alguns anos que convencionei chamá-los simplesmente de “celular” aqui no Manual. É raro falar de feature phones/dumbphones, então acho que o termo “celular” transmite a mensagem bem, sem ruído, e no nosso idioma.

      1. além do mais, lembremos que mesmo celulares de 20 anos atras com funções além do simples telefonema (ou SMS) já eram chamados de smartphones, não?

    2. Não tem.

      Aqui a gente fica com o clássico “celular” mesmo pra definir os aparelhos de forma genérica, agora pra diferenciar eles de outros aparelhos mais antigos, sempre vai ter um termo estrangeiro (smarthphone, aparelho Android, iPhone, etc…).

      Talvez essa pergunta derive de uma preocupação do uso de estrangeirismos, mesmo na área de tecnologia. Eu não sei dizer se o uso de palavras assim vem do fato de serem mais práticas ou por não haver uma equivalente em português (a palavra “baixar” é um contra-exemplo para os dois casos). Mas está cheio de exemplos na nossa língua de palavras “importadas” de outros idiomas, e que acabaram sendo absorvidas no nosso dicionário, ao longo de séculos.

    3. Eu só falo celular ou telefone afinal, não chamamos a internet de web 3.0 por aí só porque ela ficou mais interativa. Pra mim foi questão de pressão de publicitária mesmo.

      1. Me lembrou minha birra com o que chamam hoje em dia de “casa inteligente”, sendo que de inteligente não tem nada.

    4. Sempre preferi de chamar de “celular” mesmo, sendo smart ou não.

      1. Acho que se convencionou a chamar de celular mesmo. Quando queremos nos referir aos celulares não espertos é que temos que usar termos como “dumbphone”.

    5. Acho que são aqueles termos que vem para ficar. Tipo mouse. Ou job kkkkkkk zoeira.

  30. depois de quase uma década usando iPhones (ou smartphones em geral), percebi que o aparelho celular pra mim se tornou uma espécie de fardo: é sinônimo de trabalho (mesmo no que não se refere diretamente a trabalho, como é o caso da nossa relação com as redes sociais), notificações e incômodo

    deixou de ser agradável de usar há muito tempo (ainda que ele tenha se tornado uma distração fácil e preguiçosa em muitas situações)

    o velho macbook pro que ainda mantenho, contudo, permanece minimamente agradável de se usar — mesmo em situações de trabalho (e mesmo não recebendo novas versões do macOS desde o ano passado). A experiência de uso permanece até minimamente prazeirosa.

    alguém mais sente isso? é uma fadiga de tela específica para celulares ou coisa parecida

    1. eu acho agradável, até pq configurei bem as notificações, só recebo de algumas pessoas no whatsapp, dos times que acompanho futebol e o duolingo para eu não esquecer de estudar, tirando isso ele nunca notifica (e nunca acende a tela, nem para esses).

    2. Eu diria que isso é mais um sintoma de como a nossa relação com o celular está “degradada” do que algo do celular em si.

      Por exemplo, há muitas soluções para desabilitar as notificações de apps específicos ou de tudo, mas muitas vezes, por causa de trabalho ou de alguma outra situação, precisamos saber quando chegou uma mensagem de alguém, ou um e-mail ou uma ligação. Até mesmo o FOMO pode estar envolvido (e com certeza está).

      Você citou o macbook, mas imagino que você não fique com o macbook ligado na frente dele 100% do tempo, não é? E o computador não fica com as redes sociais e outros sites e apps mandando notificações em segundo plano (até pode ficar, mas é necessário um esforço consciente pra ativar essas notificações). Ambas as situações são exatamente ao contrário em um celular.

    3. Ele se tornou indiferente para mim, antes tinha uma expectativa que seria possível utilizá-los como notebooks, mas no final esse futuro nunca veio e para meu uso os avanços nos últimos 5 anos são pouco relevantes.

      Não tenho muita atividade em rede social, recebo poucas notificações e mesmo essas ficam desligadas. Não tenho acesso a nada do trabalho por ele, só posso acessar as coisas via computador da empresa e no horário de trabalho.

      Uso para ouvir podcast, pagar as coisas na rua, mapas, aplicativo de transporte, etc. Coisas práticas e úteis, mas que não suscitam nenhum sentimento especial.

    4. Cara, há uns anos meu pai teve o celular roubado e, como ele dependia/depende do telefone para trabalhar, e não tinha condições, na época, de comprar outro, acabei passando o meu para ele. Como eu também não tinha condições de comprar outro imediatamente, fiquei uns 3 ou 4 meses sem celular. Que paz eu tive naquele período!

      Hoje em dia me dou até bem, consigo ignorar notificações, mas nada comparado àqueles meses porém.

      1. há uns 8 anos eu fui assaltado e como não tinha grana tb fiquei sem celular uns 6 meses, consegui ler mais e fazer outras coisas que me eram queridas, a única parte ruim foi não ficar tão próximo dos meu colegas de curso técnico e num dia específico fez eu ir o curso a toa (2h indo e mais 2h voltando), pois a professora iria faltar e só avisou no grupo, e como eu não tinha celular, não sabia da informação.

    5. Eu sinto isso quando deixo todo tipo de notificação ativada, hoje só deixo o Whatsapp, Teams(Trabalho), Bancos.

      Fico pistola quando recebo mensagem no Teams, ou notificações de produtos financeiros do banco.

    6. As vezes sinto um pouco da fadiga de tela, mas o que vem me pegando recentemente é a fadiga do teclado. As vezes fico horas e horas digitando e semanas sem passar a mão em um lápis e me sinto meio culpado por estar jogando a sensação de escrever em papel no mato.

      Como sou programador em Home Office, minhas anotações e calendário são todos digitais: links de reuniões, snippets de código e documentação… Acho que seria extremamente complexo e doloroso portar essa organização para o papel, apesar de achar a ideia tentadora.

    7. Nossa, demais.

      É uma conversa constante que tenho aqui em casa com a minha esposa. Como celulares geram MUITO MAIS ansiedade do que computadores para executar as mesmas tarefas. O excesso de foco nas notificações, as inúmeras distrações, a tela pequena…. parece que tudo no celular é feito para que você tenha dificuldade de completar uma tarefa. Queria ler algum estudo sobre isso, acho que até a rapidez em trocar de aplicativos ajuda nessa inquietude.

      Hoje eu simplesmente só uso o celular quando não tenho um computador no raio de 40m que eu estiver e tento sempre ter o laptop junto. Quando eu fecho a tampa do laptop, acabou. Quando abro ele, respondo o que preciso no Slack e foi. Se preciso do chrome, vou lá e resolvo… Não sei explicar mas meu foco é absurdamente maior no computador até se comparado ao celular com o Não Perturbe ativado.

  31. Sério que só na cidade de são sebastião do rio de janeiro que não é feriado? Amanhã bato o ponto normal, parece uma versão de “a empresa inteira ganhou na mega-sena menos você”, mas em menores proporções. :/

    1. Acabei de receber da contabilidade:

      Prezado cliente,

      O dia de “Corpus Christi” não é considerado feriado nacional, mas por ser feriado religioso, poderá ser determinado, por meio de Lei Municipal, como feriado local.

      No município de XXXXXXXXX esse dia é considerado feriado municipal, conforme Lei Municipal nº Lei nº XXXXXXXXX.

      Assim, o dia de Corpus Christi será considerado como feriado religioso e municipal, se houver Lei do Município nesse sentido, caso contrário será considerado como ponto facultativo.

  32. Sou programador e estava usando um notebook Samsung Expert X20, configurações muito boas. Depois de 4 anos de uso, deu um problema na placa mãe que afetou a placa de vídeo e enfim, o conserto ta saindo caro. Porém quero e preciso comprar um novo, estou seriamente pensando em comprar um MacBook Air M1 2020, ouço muito falar sobre a durabilidade e tudo de bom que ele tem, mas o preço é bem alto, vale tudo isso mesmo?

    1. Sim, é, porém leia sobre falhas no chip “que não podem ser consertadas” porém pode ser um exagero… Enfim, M1 é surpreendente e revolucionário… quiça M2

      1. Pois é, fiquei com duvidas sobre essas falhas, espero que tenham melhorado no M2.

    2. Acho que pra programar, o Air com M1 é um ótimo custo-benefício sim. Dá pra conseguir por 6-7k no mercado cinza, e se for comparar com outros notebooks pelo mesmo preço, até que vale a pena. Dois poréms:

      – embora tenha opção com 16GB de RAM, é bem difícil de achar no Brasil, e geralmente custam mais que o dobro do que os com 8GB. Se vc usa programas mais pesados (alguma IDE da JetBrains, ou Eclipse, ou Docker), os 8GB vão te limitar bastante
      – Só dá pra conectar a 1 monitor externo + a tela embutida. Não tem como ligar a dois monitores, nem mesmo com o notebook fechado. Única maneira é comprando um adaptador bem caro com MirrorLink, mas não deixa de ser gambiarra.

      1. Eu realmente fiquei com um pé atrás depois que vi sobre essas falhas no M1, e sim eu uso o PHP Storm da JetBrains, nao uso docker, mas posso acabar usando em algum momento. Acho que um de 16GB pode ser bom então, espero que o M2 venha com essas correções.

        1. Essa falha só pode ser explorada fisicamente. O hacker precisa estar utilizando o computador pessoalmente para quebrar as camadas de segurança necessárias. Não deixa de ser grave, mas dentro do cenário, o cara já fez de tudo e mais um pouco.

    3. Eu sou uma péssima referência pois trabalho com Macs desde 2000, então minha recomendação vem cheia de vieses.

      A qualidade construtiva dos produtos da Apple é fora de série. A única empresa que vi chegar perto da qualidade de um iMac e Macbook é a Dell com a linha XPS – e muitas vezes cobrando mais caro.

      A otimização do Mac Os para o hardware é um ponto de elogio para os produtos da Apple. O sistema funciona e entrega o que se espera em desempenho. Os M1 são realmente o que se tem falado, sou Designer e trabalho com aplicações gráficas, video e afins. Tenho um Mac Mini M1 com 16GB de RAM e nunca fiquei na mão. Todos apps que utilizo são otimizados para o novo processador. O M1 consegue ter um desempenho bacana pois ele prioriza as atividades Single Core, as mais corriqueiras e consegue ter u desempenho muito bom no Multi Core, que no meu caso vem do pós-processamento de imagem ou render de videos. No seu caso, programação, é preciso avaliar como o M1 está se comportando com máquinas virtuais, salvo engano ele não tem suporte a Windows por exemplo.

      Ao longo dos anos, especialmente na fase Intel, os Macs recebiam suporte de atualização de sistemas por vários anos. A média chegava a 7 anos dependendo do produto. Na nova fase M1, a expectativa é que o suporte a atualizações seja na faixa de 5 anos, igual aos iPhones e iPads + 2 anos de patch de segurança.

      É possível encontrar um MacBook Air de entrada na casa dos R$6.000. No seu caso, recomendaria avaliar a versão com 16GB de RAM pensado num notebook à prova de futuro. Vale a pena? Vale avaliar seu bolso e seu uso – recomendo dar uma conferida nos fóruns do Macmagazine em que tem muitos casos parecidos com o seu.

      1. Cara, muito obrigado pelo teu comentário. Vou dar uma olhada no fórum sim. Estou analisando bastante e acho que vou pegar um de 16GB, eu li que o M1 estava com algumas falhas, acho que deve ter melhorado com o M2. Vou analisar os dois modelos.

      2. Os Apple Silicon suportam virtualização de Windows com o Parallels. Claro, usando aquela versão “vazada” do Windows para ARM. O desempenho, porém, parece não ser lá essas coisas, principalmente porque a camada de emulação x86 do Windows é bem ruim se comparada ao Rosetta 2.

    4. Pessoal já deu um overview, parece uma ótima máquina para desenvolvimento no geral,mas recomendo pesquisar reviews de pessoas que programem usando uma “stack” parecida: a questão da arquitetura pode ser problemática ainda, se você depende de muitos containers ou bibliotecas que trabalhem com instruções de baixo nível como Tensorflow e similares.

      A Apple está trabalhando com o Rosetta para funcionar em binários Linux, isso deve resolver boa parte dos problemas, mas ainda não foi lançado.

    5. Eu acho que esses macbooks M1, principalmente o Air que é mais barato vai ter um durabilidade superior aos Macbooks Pro 2009, que eram absurdamente duráveis. Eu tenho o meu há mais ou menos 9 meses e eu ainda me surpreendo com a bateria, desempenho e o quanto ele tem quase que zero falhas pro usuário.

      A Apple programou mal a obsolescência haha. Espero que isso se mantenha com os futuros OS’s.

  33. Eu me sinto meio limitado por não conseguir extrair imagens de um documento do Google Docs. Tem como fazer isso de outro modo que não tirando um print da tela?

    1. O bom e velho F12 -> Selecionar elemento -> copiar a URL da imagem pelo HTML funciona, embora não seja a coisa mais intuitiva do mundo 😅

    2. Eu sempre clico com o botão direito e vou em “Salvar no Google Keep”.

      Aí, ele puxa a sidebar e, de lá, posso clicar novamente na imagem com o botão direito que ele vai abrir as opções de “salvar imagem como” (pelo menos no Windows).

    3. Abre aquele menu de inspeção de código do seu navegador, aí procura pela ferramenta de “pick element” (no Firefox é ctrl/cmd+shift+c).

      O navegador deve entrar num modo onde todos os elementos sobre os quais você passa o mouse são selecionáveis. Quando você selecionar a imagem, a tag HTML correspondente à imagem vai ser mostrada dentro dessa aba de inspeção de código.

      Aí vem a parte importante: clica com o botão direito na tag de imagem, seleciona “Attributes” e seleciona a opção para copiar o valor do atributo. Aí é só colar essa URL em uma aba, e a imagem estará lá.

      (Qlqr coisa chama no Telegram que eu te ajudo)

Os comentários deste post foram fechados.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário