Entre edição de posts e planos frustrados de rentabilizar pornografia, Twitter está perdido.

O Twitter anunciou nesta quinta (1º) que iniciou os testes públicos da edição de posts, um recurso absolutamente banal na internet nos últimos 20 anos e que, por motivo inexplicável, demorou esse tanto a chegar e será restrito a usuários pagantes da plataforma.

Em outra frente, nesta semana o site The Verge revelou o plano frustrado do Twitter em rentabilizar o conteúdo pornográfico que rola solto ali.

A ideia de fazer dinheiro desse jeito não foi para frente porque o Twitter é incapaz de detectar e combater pornografia infantil em sua rede. Não é somente pelo puritanismo mais tacanho norte-americano que as plataformas digitais têm tolerância zero com pornografia; é, também e em grande parte, porque é muito difícil distinguir o que é conteúdo legítimo, consentido e tudo mais, de abusos dos mais diversos e terríveis.

Esses dois eventos, acho eu, apontam o quanto a direção do Twitter está perdida, e muito antes do furacão Elon Musk bagunçar ainda mais as coisas com sua grandíssima piada de mau gosto de US$ 44 bilhões.

Há uma semana (25/8), o co-fundador e ex-CEO Jack Dorsey disse que seu maior arrependimento foi ter transformado o Twitter em uma empresa, em vez de um protocolo. Via @Twitter/Twitter, TechCrunchThe Verge, @jack/Twitter (2),

Newsletter

O Manual no seu e-mail. Três edições por semana — terça, sexta e sábado. Grátis. Cancele quando quiser.

Deixe um comentário

É possível formatar o texto do comentário com HTML ou Markdown. Seu e-mail não será exposto. Antes de comentar, leia isto.