Sublime Text 4

A versão final do Sublime Text 4 (macOS, Ubuntu e Windows) foi lançada. Trata-se de um editor de texto/código com foco em velocidade — e, de fato, fiquei surpreso com sua agilidade em comparação ao Atom, que costumo usar para fuçar no código do Manual do Usuário. As maiores novidades são a nova interface, suporte ao Apple M1 e Linux ARM64, uso da GPU para renderizar a interface e alguns novos recursos de manipulação de código. Via Sublime Text (em inglês).

Esta versão do Sublime Text traz uma mudança importante em seu licenciamento. Agora, a aquisição do aplicativo dá direito a uma janela de três anos de atualizações, sejam elas pequenas ou grandes (tipo um “Sublime Text 5”). Após esse período, o usuário perde direito às atualizações, mas mantém a última versão por tempo indeterminado. Segundo a empresa, esses termos permitem a ela “entregar atualizações mais frequentes e empolgantes assim que elas estiverem prontas”, dispensando-os de terem que esperar uma grande versão para entregá-las.

A licença do Sublime Text 4 custa US$ 80 (por tempo limitado; preço normal é US$ 99), mas, até onde sei, é possível usá-la gratuitamente em troca prompts periódicos para comprar a licença — como o WinRAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 comentários

  1. Eu não programo, mas uso o sublime como editor de notas. Já deixei de perder muita coisa quando o computador desliga, além de ser muito mais prático que abrir o Word. Ok que eu podia usar um Evernote, Notion, mas a praticidade do Sublime me faz usar ele

  2. Tu comparou o Sublime com o Atom?!? Tá doido? Chega a ser injusto! O VS Code já faz o Atom parecer uma carroça. O Sublime, então… Vixe!

    1. Eu testei um monte de editores gratuitos no macOS, sempre em busca de algo equivalente ao Notepad++ do Windows. Não achei, aí parei no Atom, que apesar de lentíssimo, funciona muito bem. Acho que agora vou estacionar no Sublime Text, curiosamente um que eu ainda não havia testado (talvez por imaginar que ele não funcionasse sem pagar? Não sei).

      1. O Sublime é incrível. Um gaita poder de fogo com uma curva de aprendizagem do tamanho de uma fuga no tapete. Usei por anos, troquei pelo Atom, por causa do preço; voltei, porque a lentidão do Atom parece castigo; e mudei para o VSCode, por causa do Mônaco.

  3. Eu comprei a versão 3, mais por “serviços prestados”, do que por realmente estar usando. Usei muito a versão 2 para Python, mas na época eu era mestrando, então não tinha muitas condições de pagar a licença. Agora, como muitos, eu migrei para o VS Code que tem um suporte maravilhoso a Python.

    Mas o Sublime Text é um software incrível, para quem não precisa de recursos de IDE (refactor, desenvolvimento remoto, git, etc..) é maravilhoso usar algo tão rápido em tempos de webapps.

    1. Gabriel, acho que a Microsoft fez vodu no projeto Monoco para o VSCode sair tão rápido para um Electron App.

    2. É bem esse o meu caso de uso: mexer no tema do Manual (WordPress, então é PHP, HTML e CSS) e atualizar meu blog (usando Markdown). O Sublime Text parece-me mais que suficiente.

      1. Sim, exceto pelo preço, parece ser o produto mais adequado. Se você gosta do Atom, o Sublime é basicamente a mesma coisa, mas rápido e menos extensível.

        Caso se sinta mal de ficar ignorando os pedidos de pagar, acho que o Kate pode ser uma boa também: https://kate-editor.org/

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário