Erro no orçamento pode paralisar o Pix

O Pix está em risco porque o orçamento federal para 2021, que ainda não foi aprovado e está recheado de erros e absurdos, zera o orçamento da área de tecnologia do Banco Central, responsável por operar o sistema de pagamentos instantâneos. Via O Globo (com paywall).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 comentários

  1. 2022 vai ser o prego no caixão desse governo federal.
    a guilhotina só vem quando faz as instituições lucrarem um pouco menos.

  2. Esse é o mesmo governo/administração que ficou paralisado porque demitiu a pessoa que era responsável por contratar/demitir servidores. Está dentro do esperado, diria eu.

  3. Levando em conta que estamos chegando em meados de abril e o governo ainda não tem orçamento, o orçamento do próximo ano tem de começar a ser entregue até 30 de abril e a pandêmia, não é de se surpreender se a máquina pública começar a parar por pura e simplesmente falta de organização. Lembrando que o único orçamento recente que conseguiu sair mais ou menos no prazo foi o de 2019, feito em 2018 pelo governo Temer.

  4. Esse hospício que está no governo criou um banco digital, já que não pôde privatizar a Caixa, e está agora esvaziando a Caixa e BB.

  5. Não duvido que aconteça. Enquanto o BC tem feito uma ótima divulgação do serviço, O Bolsonaro, por outro lado, não fez sequer uma menção ao pix, como conquista do seu governo, o que é de estranhar, visto que ele tem tentando pegar carona em realizações dos governos anteriores. Sei lá, acho que o fato da família Bolsonaro ter o hábito suspeito de realizar polpudos pagamentos em dinheiro vivo, deve explicar esse desinteresse pelo pix.

  6. Suspeito que a apreensão sobre o Pix vai ser tamanha que servirá de (mais uma) cortina de fumaça sobre as bizarrices do Orçamento. Ou tô viajando ?
    Isso é de uma incompetência incomensurável.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário