Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Criminosos vendem por R$ 200 acesso a dados completos de milhões de brasileiros

Folha de S.Paulo e Uol revelaram sites que operam como “Netflix dos dados pessoais”: por uma mensalidade de R$ 200, concedem acesso irrestrito a diversas bases de dados de cidadãos brasileiros, de órgãos públicos e privados, alguns com dados bem sensíveis, como o do Sistema Nacional de Armas (Sinarm). Segundo a apuração, esses sites conseguem os dados usando credenciais de funcionários públicos, ou seja, embora os sistemas não sejam comprometidos, pequenas corrupções de pessoal ocasionam os acessos indevidos.

A essa altura, devemos considerar que nossos dados pessoais vazaram e agir de acordo. Não é por acaso a avalanche de tentativas de golpe (fui isca em um) desde o grande vazamento do início de 2021. Via Folha de S.Paulo.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

4 comentários

  1. Cara, não sei se é paranóia, mas pra mim, isso é nivel, literalmente, o fim do mundo, tipo, realmente que depois disso, acabou a maneira como organizamos a sociedade saca. Deviamos parar e repensar. Pra mim depois disso não teria como continuar. Não consigo entender como isso não tá sendo levado com a seriedade que acredito que deveria ser. Não gosto nem de pensar nisso pra não ficar mal, pra mim, é, o fim do mundo.

    1. Estou com você João, também não estou vendo seriedade pelas pessoas, é como não tivesse afetado a vida delas.

  2. Até mesmo no Telegram existem grupos e bots que vendem dados. Esbarrei em um o outro dia. Não sei se denunciar pro Telegram funciona, mas vou tentar. E não sei se devo citar o nome ou o link aqui pra evitar o Efeito Streisand.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário