O que tem na sua mochila, Vinícius Fontanela?

O que tem na mochila do Vinícius Fontanela.
Foto do Vinícius Fontanela.

Vinícius Ramon Fontanela é professor da rede estadual do Paraná, tem 31 anos e adora tecnologia.

  1. Notebook Samsung Ativ Book 5. Nem sempre o carrego, mas é nele que faço o hard work. Fiz upgrade de RAM nele, para 8 GB.
  2. Pasta organizadora. Para trabalhos dos alunos.
  3. Livros de chamada. Uma das escolas onde trabalho ainda usa a versão em papel.
  4. Livros didáticos.
  5. Caneta BIC azul e vermelha.
  6. Cristais de gengibre. Para quando a voz está falhando.
  7. Cabo USB.
  8. Bateria portátil xing ling.
  9. Fones de ouvido. Raramente uso. Veio com um dos meus celulares. Aliás, o atual é um Moto X Force, usado para tirar a foto.
  10. Estojo de alumínio. Dentro há um kit de emergência de acupuntura (área que estudo), um jogo de agulha e uma lanceta.
  11. Imitação do controle da TV Pendrive. Comprada do Mercado Livre. É um televisor com entrada para pen drive existente em todas as salas de aula do ensino público estadual do Paraná.
  12. Caixa de giz.
  13. Copo para tomar chá. Comprei na Starbucks, em São Paulo.
  14. Mochila de couro J&F pasta executiva.
O que tem na mochila do Vinícius Fontanela.
Clique para ampliar.

Nota do editor: “Na mochila” é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Veja as outras mochilas já publicadas e mande a sua.

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

25 comentários

  1. Imitação do controle da TV Pendrive. Comprada do Mercado Livre. É um televisor com entrada para pen drive existente em todas as salas de aula do ensino público estadual do Paraná.

    => não entendi bem qual é a desse controle… é uma imitação sem funcionalidade de controle remoto? ele é na verdade um pendrive?

  2. Essa clássica caneta Bic de duas cores. Faz tempo que ela está contigo? Porque sabe como é, né? Caneta Bic NÃO TEM DONO! hahaha Coisa mais fácil de perder é caneta Bic.

  3. Gostei da mochila, bem simples. Já em relação a acupuntura, recomenda para que tipo de pessoas (ou recomenda pra todas as pessoas? HAHAHA)? Acho uma técnica interessante, se tivesse uma graninha me submeteria a umas sessões…

    1. Recomendo a todos mesmo, os benefícios são muitos e não há efeitos colaterais. É terapia adjunta em diversos casos e utilizada até em animais.

      1. O que me impressiona é justamente o fato do GIZ. Digo isso porque considero aqui (nordeste) atrasado e mesmo aqui usamos (sou professor também) quadro branco.

        1. Dependendo o quadro branco, giz é muito melhor.

          Aqui no RS dei aulas particulares de inglês numas escolas que o quadro branco era completamente “marcado” pelo marcador, não tinha mais como apagar nada direito. Giz, dependendo da qualidade, é bom (não suja) e muito mais barato de se ter.

          1. E muito mais propenso a alergias.
            Quanto ao quadro branco, vai muito do cuidado que se tem com ele. Deixar a tinta da caneta muito tempo no quadro, deixa marcado, e mesmo sem deixar, com o tempo, vai ficando. Daí a dica é usar cera de carro. Parece que funciona bem!

          2. A alergia é complicado mesmo. Mas o cheiro do marcador – aquele forte de tinta/álcool – me dava asma seguido. O giz era rinite quando ficava muito pó.

          3. O giz que não suja é duro e arranha o quadro, é ruim também.

        2. Eu prefiro o branco também. E o pior não é nem o fato de ser giz, o pior são salas mal iluminadas nas quais as luzes da sala e a do Sol refletem no quadro em vários ângulos. Você escreve num canto, parte da sala não enxerga, escreve no outro, outra parte não vê. É um saco!

    1. Pois é, nas escolas onde trabalho e predominantemente nas escolas daqui (incluindo as particulares) é giz mesmo. Pré-histórico.

    2. Pois é, nas escolas onde trabalho e predominantemente nas escolas daqui (incluindo as particulares) é giz mesmo. Pré-histórico.

    1. Além desse uso, prestar socorro a alguém em apuros com dores e até crise de hipertensão. Já usei com essa finalidade mais de uma vez.

    2. Além desse uso, prestar socorro a alguém em apuros com dores e até crise de hipertensão. Já usei com essa finalidade mais de uma vez.

      1. Pior que não tem fotos internas hahaha. Achei bem bonita, mas fiquei curioso pra ver como é.

        Aqui também é o mesmo esquema. Recentemente comprei uma bolsa carteiro da Relicário, muito boa, mas estou a fim de investir numa mochila também para dias de carregar muita coisa.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!