O que tem na sua mochila, Thiago Mobilon?

O que tem na mochila do Thiago Mobilon.
Foto do Thiago Mobilon.

Tenho 29 anos e fundei o Tecnoblog em 2005, entre o Natal e o Ano Novo. Meu blog virou uma empresa e hoje é um dos principais sites sobre o tema no Brasil, com uma equipe de 10 pessoas e 3,5 milhões de acessos mensais. Sempre curti muito o mundo dos bits, mas o que me fascina mesmo são as transformações causadas pela inovação na vida das pessoas. No twitter sou @Mobilon.

A título de curiosidade: a foto foi tirada de noite, em um ambiente fechado e com iluminação artificial, utilizando um iPhone 6.

  1. Carregador, cabos, guarda-chuva, óculos de sol, desodorante e garrafinha de água. Apenas um kit de sobrevivência básico para viajantes ou habitantes das selvas de pedra. Você nunca sabe quando vai precisar de um desses acessórios e eles não pesam quase nada, então é sempre bom tê-los contigo. Já salvaram a minha vida diversas vezes! :P
  2. A Ascensão de Thanos. Esse cara é o principal vilão da saga cinematográfica da Marvel. Comprei essa HQ esperando uma história apenas legal, mas superou bastante as minhas expectativas. Se você curte quadrinhos ou se está acompanhando os filmes, ler essa edição vai te dar uma ótima noção de quem é Thanos, de onde ele veio, como se reproduz etc.
  3. Batman: A Piada Mortal. Nessa HQ clássica de 1988, o personagem principal é o maior inimigo do Cavaleiro das Trevas: o Coringa. Trata-se de mais uma versão para a origem do vilão. Algumas diálogos são muito marcantes e a história possui uma passagem perturbadora. Vale a leitura.
  4. MacBook Pro (mid 2010). A configuração inicial desse MacBook era: Core 2 Duo 2,4 GHz, 4 GB de RAM, HD de 500 GB. Com o tempo eu troquei o HD por um SSD de 256 GB e fiz um upgrade na RAM, para 8 GB. O primeiro upgrade alterou drasticamente a performance da máquina, o segundo eu pouco percebi. Mas estou sentindo que preciso de um upgrade geral, principalmente por conta do processador antigo e do chip gráfico. A bateria ainda tem uma boa duração, pois utilizo ele na tomada o dia todo. Enfim, estou me preparando para ficar pobre até o ano que vem.
  5. Mochila. Em 2007 comprei o meu primeiro notebook: um LG com Celeron M de 1,7 GHZ, 1 GB de RAM e HD de 250 GB, com Windows Vista. Ele tinha o teclado branco e era bem bonito, mas foi um aparelho de antes da era dos Netbooks (quem se lembra deles?), Ultrabooks e MacBook Air. Isso significa que ele era “ligeiramente” pesado. A mochila eu comprei por R$ 128 em uma FNAC e achei o preço pra lá de salgado. (Pela inflação, acredito que hoje ela seria vendida por pelo menos o dobro do preço!) Até então as minhas mochilas custavam R$ 40 e eu comprava em camelôs. Mas oito anos se passaram ela ainda está inteirinha! Utilizo ela diariamente e já exigi bastante da coitada em algumas viagens, socando muito mais coisas do que o seu volume comportaria. Em tempos de obsolescência programada, essa mochila é um belo exemplo no quesito “bom investimento”.
  6. Revista InfoMoney. Me interesso muito por economia e também sou investidor. Para me manter bem informado utilizo de algumas fontes, que incluem sites, podcasts e revistas. Acho bacana a revista da InfoMoney porque a editoria deles aborda o cenário político e econômico, mas sempre focando nos investidores –- em como os acontecimentos podem afetar os mercados e quais são as modalidades mais interessantes em cada cenário.
  7. Kindle Voyage. Minha mais recente aquisição no mundo dos eletrônicos. Já possuía um Kindle 5 (aquele com botões), mas queria uma versão que unisse o conforto dos botões físicos com a praticidade da iluminação. Infelizmente o Voyage não traz nenhuma grande vantagem sobre o Paperwhite, nada que justifique a enorme diferença de preço, pelo menos. Se está pensando em investir em um Kindle, eu recomendo ficar no Paperwhite. Aproveito para deixar uma indicação de leitura, que foi o meu livro de estreia no Voyage: Outliers, de Malcolm Gladwell. O livro apresenta argumentos e fatos interessantes, defendendo que as pessoas de sucesso não são seres humanos tão diferentes de mim ou de você. Elas se beneficiaram do seu ano de nascimento, do ambiente onde cresceram, souberam falar sim para as oportunidades que a vida deu e o principal: foram extremamente persistentes.
O que tem na mochila do Thiago Mobilon.
Clique para ampliar.

Nota do editor: O Na mochila é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o que gente que admiro carrega em suas bolsas e mochilas. Acesse este link para espiar as demais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

41 comentários

  1. Thiago, o processador é soldado (por isso não pode trocar)? Não precisa ficar pobre, compre no exterior, vendendo antes o seu aqui e usando o dinheiro como parte do pagamento do novo.
    Interessante notar que mesmo pessoas que ligam com tecnologia diariamente não sentem necessidade de trocar de aparelho todo ano. Bia Kunze tem um Mac Air (2010) e você, Pro (tb 2010). Ambos relatam necessidade de troca devido às limitações de desempenho, que se acentuam porque precisam de máquinas mais potentes. Um leitor que não faça uso muito exigente, certamente poderia ficar uns 8 anos com um aparelho igual ao seu…
    Ah, o iPhone, antes dele tinha qual? E, se não se importa de dizer, por que trocou (o anterior estava decepcionando com desempenho)?

  2. Thiago, por favor, você poderia citar algumas fontes de podcasts de investimento que você acompanha?
    Obrigado,
    Tiago

  3. Sinceramente Mobilon, essa revista (Ascenção de Thanos) é uma das piores coisas já publicadas sobre o Consorte da Morte, como diria um comentarista do próprio link da Amazon: fuja desta revista como as pessoas fugiam dos leprosos antigamente!

    Se você realmente tiver o mínimo interesse sobre o personagem (ou qualquer outra pessoa que ler este comentário), as melhores revistas pra se iniciar são A Saga de Thanos (5 edições grossas muito antigas publicadas pela Abril ainda) e Thanos em Busca de Poder (onde se apresentam as clássicas Jóias do Infinito pela primeira vez no Universo Marvel). É material de altíssima qualidade, escritos pelo criador do personagem (Jim Starlin). Tenho tudo em papel, comprado em sebos, mas dá pra baixar em .cbr ou .pdf pra ler em tablet tranquilo.

    Enfim, não é pra soar xiita de quadrinhos (embora seja meu personagem favorito desde a adolescência), mas pra ajudar a ler coisas melhores que as últimas bombas que minha editora favorita tem lançado. :)

      1. Não acredito que tenha algum CBR (quadrinhos não é ebook, é CBR a extensão padrão) oficial a se comprar, mas com certeza tem CBR “pirata” rolando na internet. Já baixei uma vez, mas tem muitos anos.

    1. tô preferindo publicações menos, digamos, juvenis e com mais densidade. tipo “do inferno”, do alan moore ou algo como o “jimmy corrigan”, do chris ware. esses quadrinhos de super-herói, me parece, são sempre mais do mesmo… suas versões para cinema idem – com exceção dos batmans do christopher nolan, claro. agora estou de olho nos quadrinhos “perfura neve”, “autocracia” e “primeiras vezes”.

        1. Isso, mas escrevi errado. O correto é “O perfuraneve”, tudo junto. Pelo menos está assim no cadastro da editora… O filme sobre essa história é bem legal tb, mas saiu com outro nome: “Expresso do amanhã” (“Snowpiercer”, no original).

          Livro: http://www.editoraaleph.com.br/site/perfuraneve-o.html
          Filme: http://www.imdb.com/title/tt1706620/

          E aqui uma crítica sobre os dois: http://www.blogdoims.com.br/ims/alegorias-de-desesperanca

    2. Gosto é uma coisa muito pessoal. A Piada Mortal eu achei muito interessante, porém overrated. Sou muito mais Planeta Hulk, por exemplo.

      Mas obrigado pelas indicações, vou adicionar na lista de leitura aqui. :)

      1. Planeta Hulk é coisa linda, Piada Mortal é superestimada sim (mas clássica, então não dá pra criticar). DC também tem (muita) coisa melhor. Reino do Amanhã, por exemplo. Essencial.

  4. Não conhecia esse Kindle 5 citado. Quando fui pesquisar, vi que é idêntico ao 4 por fora, mas mais rápido.

  5. O site do Infomoney é meio sensacionalista. Você considera a revista impressa melhor que o site?

  6. Alguém com guarda-chuva pequeno! Sempre tenho um desses na mochila (difícil achar um de qualidade e resistente aos ventos, o que uso é, mas infelizmente perdi a marca). Quais podcasts você recomenda?
    P.S.: Aproveitando, sobre mochilas, comprei uma Targus no fim do ano passado e já se mostrou uma péssima escolha (parte superior desfiou).

    1. Eu uso um Lewis N Clark, ele sempre tá na minha bolsa. Acho que foi um dos recomendados pelo The Wirecutter.

    2. Eu uso um Lewis N Clark, ele sempre tá na minha bolsa. Acho que foi um dos recomendados pelo The Wirecutter.

    3. tô achando mais negócio, ultimamente, andar só com uma jaqueta impermeável, porque com as ventanias que veem acompanhando os torós q dão aqui em sp, não dá pra tentar evitar a água e domar o guarda-chuva ao mesmo tempo… e vc acaba molhando os pés e as pernas do mesmo jeito, com ou sem guarda-chuva. uso a minha jaqueta mais por conta da bike, q uso todo dia, mas estou achando mais útil q o velho guarda-chuva, sinceramente. só faço exceção quando saio com a esposa, deixando a ogrice de marujo de lado, seguro o guarda-chuva pra ela como um cavalheiro…

    4. Cara, também ando com um desses na mochila, mas não tampa muito. A área dele aberto é pequena.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário