O que tem na sua mochila, Fabrício Vitorino?

O que tem na mochila do Fabrício Vitorino.
Foto de Fabrício Vitorino.

Fabrício Vitorino é editor-chefe do TechTudo, da Globo.com, professor de língua e literatura russa da UFRJ e pai do João e do Theo. Leitor compulsivo, músico ocasional, triatleta de academia, mestre e doutorando em Rússia pela USP e viciado em novas tendências do jornalismo. Vive entre a redação, a ponte aérea FFLCH – FL/UFRJ e as viagens, seja trabalho ou turismo. Pode ser encontrado raramente no Falando Russo, ocasionalmente no Medium, discretamente no TechTudo — e sempre no Twitter e no Instagram.

  1. MacBook Pro (2011). O notebook de trabalho, um tanque que me acompanha desde que comecei no TechTudo. Com SSD de 240 GB Kingston Fury e adesivos como troféus (Vladivostok, Zugspitze, USP, Facebook e GoPro), já rodou o mundo comigo.
  2. Bateria portátil Samsung. Com 11300 mAh, esse troféu da IFA Berlim 2014 garante dias e dias longe da tomada.
  3. Smartphone OnePlus 2. Ok, ele vai no bolso. Mas também vai na mochila. O “matador de flagships”, de 2014, ainda é um dos melhores celulares do mundo.
  4. Livros. Sempre tenho um, dois ou mais comigo. Geralmente, um de literatura e outros profissionais ou mais leves. No momento, uma tradução de Dostoiévski, Memórias do Subsolo; o Executivo Sincero, de Adriano Silva e Engaged Journalism, de Jake Batsell.
  5. Estojo. Com lápis e canetas Stabilo coloridas. Um vício.
  6. Fone Monster N-Lite. Presença constante na mochila, substitui os “falecidos” Urbanears Bagis e o JBL Synchros. E faz dupla com o eterno over-ear Jabra Revo Wireless.
  7. Necessáire. Com pente, escovas de dente, pasta, desodorante e hidratante nasal.
  8. Pen drive SanDisk Connect Wireless. Nem sempre ele funciona, mas está lá.
  9. Moleskine (pequeno, vermelho). Muitas vezes, importa mais a caligrafia, o desenho, do que a mensagem. E aí o papel é imbatível.
  10. Moleskine (grande, preto). Aí vão as anotações sobre aulas, alunos, reuniões e coisas mais sérias.
  11. Pastas. São itens eventuais: ali vão exercícios e textos, em geral, material para as aulas língua russa na UFRJ.
  12. Crachá. Há 10 anos, desde que entrei na Globo.com, ele está sempre comigo :)
  13. Óculos de Sol Chilli Beans. Bom e barato.
  14. Óculos e sunga de natação Speedo e touca TYR. A piscina está sempre ali e seus azulejos precisam ser contados.
  15. Mochila(s). Uma Wollner jeans, mais versátil e com mais compartimentos, e uma Jerusalem Steve’s Packs, mais leve, menor e mais nostálgica e cult.
O que tem na mochila do Fabrício Vitorino.
Clique para ampliar.

Nota do editor: “Na mochila” é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Veja as outras mochilas já publicadas e mande a sua.

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

26 comentários

  1. Que inusitado ser editor chefe do TechTudo e doutorando em Letras, interessante essa carreira.

    Preciso tomar coragem para encarar outro calhamaço de literatura russa, são bons mas difíceis.

    1. Boas Gabriel,
      Pois é, o legal é que a tecnologia muda a todo minuto. A literatura, não.
      E vai com tudo na literatura russa pq, pelo contrário, eles são mais fáceis: é tudo natureza humana.
      Abração!

  2. Só loguei pra dizer que aqui o site do TechTudo sempre trava o Chrome. Aliás todos os sites da Globo travam o Chrome.

      1. Geralmente quando clico em algum link que leva às páginas. Se clico em algum link do Facebook cai ambos, sempre em páginas da Globo.

    1. Exato.

      Isso é extremamente irritante.

      Algumas páginas inclusive tem problemas no Firefox (mas, lá o navegador impede o problema no script da página de relacionar o erro).

    1. Ia perguntar o mesmo rs.
      Ganhei um kindle semana passada, e ô negócinho sensacional!
      Já coloquei uns 50 livros nele.

    2. Opa,
      Sim, ainda prefiro o papel. Uso bastante o iPad – tive praticamente todos os Kindles, mas acho chato um aparelho que só faz uma coisa. Me lembra o MS-DOS…
      Abraço,

    1. Boas Weller,
      Olha, não pretendo não. A estabiildade do MacPro é algo incrível. Seis anos e segue fazendo tudo com excelência. Claro que o SSD ajuda – e muito. Mas é uma máquina praticamente eterna.

    2. Boas Weller,
      Olha, não pretendo não. A estabiildade do MacPro é algo incrível. Seis anos e segue fazendo tudo com excelência. Claro que o SSD ajuda – e muito. Mas é uma máquina praticamente eterna.

  3. Bem “nostálgico”, não esperava um notebook e smartphone relativamente antigos como ferramentas de trabalho do editor chefe do site de tecnologia mais acessado do país. Mas isso não é uma crítica, apenas uma observação.

    1. eu acho que é pq ninguém é obrigado a ser escravo do mercado de consumo, que a todo momento lança produto novo e fica fazendo pressão psicológica nas pessoas (pelo marketing) às forçando a comprar aquilo.

          1. Como disse, é meramente uma questão de confiança x familiaridade. Todo dia tem alguém trocando algum produto, comprando, vendendo, pelas mais variadas razões. A gente precisa testar, entender, analisar, mas nós temos nossas preferências.
            Eu uso Mac, tenho Android e um iPad e era fã-boy de Windows Phone. SmartWatch ainda é meio estorvo e Smart TV é a verdadeira revolução! :D

          2. Como disse, é meramente uma questão de confiança x familiaridade. Todo dia tem alguém trocando algum produto, comprando, vendendo, pelas mais variadas razões. A gente precisa testar, entender, analisar, mas nós temos nossas preferências.
            Eu uso Mac, tenho Android e um iPad e era fã-boy de Windows Phone. SmartWatch ainda é meio estorvo e Smart TV é a verdadeira revolução! :D

    2. Eu to com meu notebook velho de guerra CCE i3 3gb de ram desde 2011…
      Por motivos de: pobreza! Hahaha. Falando sério, ele me atende bem, não vejo necessidade em trocá-lo.

    3. Boas Bruno,
      Opa, não encaro como crítica não. A gente testava muita coisa. Mas para equipamento nosso, para coberturas, é fundamental ter confiança. Ter um equipamento que não te deixa na mão e com o qual vc esteja 100% familiarizado.
      A pior coisa é, num momento crucial, o bicho parar ou vc não saber como faz pra plugar algo…
      Abraço!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!