Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Lista de instâncias brasileiras do Mastodon

A venda do Twitter ao bilionário Elon Musk provocou um êxodo de usuários preocupados com o futuro da rede para o Mastodon, uma alternativa descentralizada e de código aberto.

O Mastodon se parece com o Twitter, mas é diferente em alguns aspectos principais. Talvez o mais importante dele seja a descentralização. Em vez de um lugar central para se cadastrar, como ocorre no Twitter, no Mastodon existem instâncias, ou servidores diversos, que são independentes, mas que podem se comunicar entre si.

A melhor analogia é o e-mail. Alguém com um e-mail no Gmail pode se comunicar com outra pessoa que usa o Hotmail, ou que tem um servidor/domínio próprio.

Tanto é assim que, no Mastodon, o “nome de usuário” sempre vem acompanhado do endereço da instância. O perfil do Manual do Usuário, por exemplo, é @manualdousuario@masto.donte.com.br.

A escolha da instância é importante por dois motivos:

  1. Cada instância tem regras próprias de moderação, de aceitação de novos membros e de relacionamento com outras instâncias. Instâncias grandes e genéricas, como a mastodon.social (a mais popular do mundo), não diferem muito da experiência do Twitter.
  2. Ao contrário do e-mail, a instância oferece interação entre seus membros. Numa analogia urbana, é como se a instância fosse um condomínio e todos esses condomínios formassem uma cidade. Existe uma linha do tempo extra, a local, com toots (como são chamados os posts no Mastodon) dos membros da instância. Por isso, é legal participar de uma com que se tenha alguma afinidade — pode ser temática, geográfica ou de idioma.

Abaixo, há uma lista com as instâncias brasileiras ativas e o estado delas no momento:

  • bantu.social: Aberta para novos cadastros, sujeito a revisão manual da administração.
  • colorid.es: Aberta para novos cadastros, sujeito a revisão manual da administração.
  • masto.donte.com.br: Fechada para novos cadastros.
  • mastodon.com.br: Fechada para novos cadastros.
  • ursal.zone: Aberta para novos cadastros, sujeito a revisão manual da administração.

Independentemente da instância escolhida, leia as regras dela antes de começar a postar. Pode parecer bobagem — e é algo que ninguém faz no Twitter —, mas no Mastodon as regras da instância são importantes e levadas a sério pelos administradores.

Para entender melhor o funcionamento do Mastodon, leia esta matéria do nosso arquivo.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

12 comentários

  1. Não tem a mínima chance de isso ganhar popularidade e volume.
    Vai ficar nichado, e olhe lá.

    Você vai se cadastrar (criar um email) no masto.donte.com.br ou no mastodon.com.br e a primeira coisa que vê é a mensagem altamente convidadativa: “As inscrições pro Mastodonte estão fechadas no momento”. No primeiro ainda tem a ameaça: “Usuários que não respeitem as regras serão silenciados ou suspensos, dependendo da severidade da violação”.

  2. Eu sigo lendo sobre esse Mastodon mas me parece muito complicado por ser particionado. Ai leio que isso ou aquilo é sujeito à moderação e tals. Qual a vantagem de sair do twitter e ir-nos-íamos um lugar com tantas regras? Sei que uma hora vou experimentar mas, por enquanto, quanto mais leio mais sinto preguiça.

    1. Mas é justamente a falta de regras do twitter contra nazi e derivados que fez o pessoal se interessar ao mastodon. Mas se isso for um problema é provável que tenha alguma instância mais “velho-oeste” por aí

  3. Ghedin, li várias pessoas compartilhando problemas de segurança no mastodon, especialmente porque o ‘sysadmin’, a pessoa que levantar o servidor da instância, pode acessar o banco de dados do servidor e ler tudo que é publicado lá, inclusive mensagens diretas entre usários que são salvas como texto simples não criptografado. O próprio perfil oficial já falou sobre isso e disse que é ‘teoricamente possível’ apesar de não ser uma função dada pelo programa. https://twitter.com/joinmastodon/status/1518741793873047552?t=v8IVS7TEmzotKznONMa4og&s=19

    Você montou uma instância do Manual? Tem informações sobre como isso poderia funcionar?

    1. É isso mesmo: o administrador da instância tem acesso a tudo. Do seu lado, como usuário, é importante conhecer quem administra a instância (e confiar minimamente nessa pessoa) e tomar cuidado com o que publica lá (não dá para ter conversas confidenciais na DM do Mastodon; existem outros aplicativos mais adequados para isso).

      Eu (e o perfil do Manual) estamos na masto.donte.com.br.

      1. Confiar minimamente na pessoa do sysadmin é maximamente impossível. Como se pode confiar em alguém que não se tem a minima ideia de quem é?

        Eu ainda não estou convencido que se submeter ao arbítrio de alguém pode ser minimamente aceitável.

        1. Acho que isso vale para qualquer espaço online – inclusive o próprio Manual. Se estamos aqui, confiamos em quem cuida do espaço.

          Sou da regra que a melhor regra de segurança é a própria pessoa que faz – de preferência sem ninguém saber o que vai fazer e como.

          Lembremos que um Mastodon, Twitter ou redes sociais similares tem estrutura similar a de fóruns, então a segurança sempre será baixa quando falamos em comunicação entre pares.

        2. Geraldo, no Mastodon uma das lógicas mais importantes é a de comunidade. Pessoas com relação com outras pessoas. Confiar no trabalho de quem administra uma instância é importante, assim como confiar em quem está na instância pois são essas pessoas que fazem o ambiente seguro e o torna agradável. Por isso conhecer minimamente a instância pelas regras é importante.
          Que eu saiba, as DM no Twitter tb não são criptografadas e apesar de ser uma empresa isso por lá não é um problema… assim como nunca foi um problema nos meus 4 anos, seja pra mim ou para outros que estão por lá.
          Se aventurar num espaço de confiança na internet, inclusive na questão d e privacidade, parece que doido, mas fazemos isso a todo momento.
          Mas de certo você não usará DMs para conversas entrementes críticas e possivelmente nenhum administrador vai querer fuçar o banco de dados pra bisbilhotar suas mensagens (todos que eu conheço tem até pavor de mexer em bd pra att a instancia, quem dirá ficar olhando rsrs)

        3. Provocação: você então confia em quem no Twitter? Jack? Elon? Algum admin é seu/sua amigo/a?

          Indo além: no Mastodon se sabe que alguém com acesso ao banco de dados *pode* acessar seus dados; você ao menos sabe que no Twitter o inverso é verdadeiro ou assume que a ausência de informação implica na garantia de segurança e privacidade?
          Segurança por obscuridade não é segurança, é fé cega. (argh, capacitismo? alguma sugestão de expressão pra substituir “fé cega” nesse contexto? desde já agradeço!)

          Não seria melhor ter fé em alguém que vc conhece e com quem conversa do que com um ideal inalcançável, uma entidade, um ídolo (num sentido mais literal da palavra)?

          Essa é uma diferença importante no Mastodon (e em redes federadas em geral): enquanto numa rede centralizada há um distanciamento daqueles que a administram e aqueles que a utilizam; numa rede federada esses dois grupos *podem* ser muito mais próximos porque as instâncias não *precisam* ser gigantescas. Por isso (entre outras razões) muitas instâncias limitam sua capacidade máxima de usuários.

          1. Resumindo: tão preferindo confiar num sysadmin qualquer (que pode ver tudo que vc faz), do que nas bigtechs, porque as bigtechs são centralizadas e os donos bilionários podem ver tudo que vc faz. Tá serto.

          2. @ André

            Você confia em mim quando publica um comentário aqui. Tenho o seu e-mail e só não tenho o IP por opção — poderia coletá-lo também. Viu como isso pode funcionar?

  4. Eu queria fazer parte da masto . donte, mas já que não dá, sigo na mastodon . online mesmo.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário