O Lumia 530 empurra o Windows Phone ainda mais para baixo na tabela de preços

https://www.youtube.com/watch?v=T663YbyHzDY

A Microsoft anunciou o Lumia 530 mirando no segmento low-end. Na Europa, ele custará € 85, o que lhe dá o título de Windows Phone mais barato já lançado pela Nokia/Microsoft. (Para colocar em perspectiva, o Lumia 520 foi lançado por € 139.) Apesar da numeração dos modelos, não se engane: o sucessor do Lumia 520 é o Lumia 630, lançado no final de maio.

O Lumia 520 é (justificadamente) um sucesso de vendas. Responde por 1/3 dos Windows Phone vendidos pela Nokia/Microsoft e abriu os olhos da Microsoft para o segmento de entrada. Com a absorção da Nokia e o fim das linhas mais baratas com S40 e Android AOSP (leia-se Nokia X), a missão de conquistar o consumidor que chega agora ao mundo dos smartphones recai toda no Windows Phone.

O Lumia 630 (review em breve) traz várias melhorias e similaridades em relação ao Lumia 520. Já o Lumia 530 é um downgrade: com exceção do processador, algumas configurações são iguais e várias, inferiores.

O Lumia 530 mantém a limitada RAM de 512 MB e a câmera de 5 mega pixels, e essa, para piorar, perdeu a capacidade de gravar vídeos em alta definição e o foco variável. Outra baixa notável é a memória interna, que de 8 GB no 520, caiu para 4 GB. Tudo bem, existe o slot de para cartão SD, o problema é que gastar mais para expandir uma memória limitadíssima vai contra a motivação de quem compra um smartphone de entrada, que é gastar menos. Ele também é mais grosso e pesado que o Lumia 520, e perdeu o painel IPS da tela.

Os Lumia 530 e 630 parecem variantes de projetos multiplataforma, como notou Paul Thurrott. Eles têm botões virtuais e carecem do (físico) dedicado à câmera, característica marcante e, até então, onipresente nos Windows Phone da Nokia. Talvez a ideia da Nokia, antes de ser vendida e de focar totalmente num sistema só, fosse compartilhar esse projeto entre as linhas Lumia e X. Isso, claro, além de custo: é seguro presumir que o valor alcançado pelo Lumia 530 só foi possível economizando aqui e ali, em detalhes que isoladamente são quase inexplicáveis.

No Brasil o Lumia 530 sai ainda neste trimestre, apenas nas cores preta e branca — lá fora existem também as opções laranja e verde. A Microsoft do Brasil ainda não revelou o preço. Ano passado o Lumia 520 foi lançado, inicialmente, por R$ 599, então é de se esperar que o novo aparelho chegue por menos que isso.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

6 comentários

  1. Que custava a Microsoft colocar o nome desse celular de Lumia 430? E o 630 de 530? Seria tão mais fácil manter o padrão da nomenclatura.

    Concordo com o Gabriel que esses Lumias de entrada são opções interessantes, acredito que a curva de aprendizado de um WP seja bem mais suave do que a de um Android, o que pode ajudar naquela questão de alguém (principalmente mais velho e menos afeito a tecnologia, a mãe de um amigo meu tem um Omnia W e está felicíssima) que esteja comprando o primeiro smartphone, além disso, são aparelhos que normalmente se dão melhor que aqueles Galaxy de 400 reais (apesar do Moto E parecer bem competente, considero o preço alto, pois é próximo demais do Moto G e um pouco acima das outras opções de entrada).

  2. Legal que um aparelho de lançamento ajude a empurrar os preços para baixo, mas um Lumia 530 que é um *downgrade* do Lumia 520??

    Li em outros lugares que ele custará inicialmente R$ 399 (possivelmente menos com promoções e/ou pagamento à vista no boleto), mas o 520 agora mesmo está por R$ 386 no Extra e não há motivo para preferir o 530 a ele.

    1. alias, com o lançamento do 530 é bem provavel que o preço do 520 caia mais para desovar os estoques.
      então a compra de um 520 é uma boa oportunidade pra quem quer um bom aparelho de uso básico.

  3. Eu acho muito interessante esses Lumias de entrada, meu pai tem um e acho que são ótimas opções comparada aos Androids de entrada. Entretanto, esses aparelhos baratos representarem boa parte das vendas do Windows Phone e podem ser um problema a longo prazo: a tendência é que os aparelhos Android baratos sejam cada vez mais atrativos com a melhora dos processadores de entrada.

    O Moto G já cortou um pouco o mercado do Windows Phone na faixa de R$500,00 até R$1000,00. Não duvido que na próxima geração, já tenhamos bons aparelhos por menos que isso com Android.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário