O famoso barbeador para millennials da Philips.

IFA 2016: O (freak)show à parte dos gadgets bizarros da feira


9/9/16 às 18h57

A IFA é o evento dos eletrodomésticos. Por esses dias, Berlim se transforma no centro do mundo para o setor. E, como você já deve ter percebido, inovar nessas áreas parece algo mais difícil a cada ano que passa. Em 2016, quase não tivemos novidades em TVs, por exemplo, que até poucos anos atrás era o grande carro-chefe da feira. Siglas foram atualizadas, como HDR que virou HDR10, e novas fabricantes aderiram a tecnologias nem tão novas assim, como o OLED, mas de novo mesmo, nada.

Isso, porém, não faz a IFA menos interessante. Fora dessa grande categoria principal, várias fabricantes lançam muitos produtos e, ano após ano, lentamente mudam o que se espera da feira. Recentemente, a IFA virou um evento importante para smartwatches, para ficarmos em um exemplo. E, para além do mainstream, há muita coisa inusitada por aqui. Boa parte dessas coisas bizarras são de marcas menores, mas há grandes empresas lançando as suas também. Todas estão sujeitas a apresentar produtos… duvidosos? Curiosos? Malucos? Enfim, o que importa é que é tudo bem divertido e, eventualmente, um ou outro também se mostra útil.

Produtos & eventos bizarros

Em toda feira, além do evento principal, vários outros paralelos ocorrem. Na IFA também foi assim: tivemos o IFA Global Markets, IFA+ Summit, entre outros. Teve até um TEDx por lá. Desses todos, um, que não é exclusivo da IFA (acontece em outras feiras também), mas que sempre chama a atenção, é o ShowStoppers. Ele concentra o novo, o quase experimental, especialmente o que vem do universo das startups.

O ShowStoppers é uma espécie de pré-feira. Ele não é apenas para jornalistas de tecnologia de grandes veículos, como era no passado; participam também blogueiros como nós do Manual do Usuário, youtubers, influenciadores de todo o tipo e até analistas da indústria e investidores. Ele sempre acontece um dia antes da abertura oficial da IFA e, vista de fora, tem cara de feira de ciências, com os representantes das empresas atrás de mesas cobertas por panos pretos e banners ao lado que explicam seus produtos.

O mais interessante do ShowStoppers é ver o que os pequenos andam fazendo, empresas não tão conhecidas ou ainda em fase de projeto e de captação de recursos nos Kickstarter da vida. Mesmo assim, tem sempre uma ou outra grande empresa por lá aproveitando o hype do evento.

Como, apesar de receptiva a vários públicos, ele é basicamente composto pela imprensa e normalmente acontece à noite, o ShowStoppers se torna também um momento para relaxar, beber algo alcoólico e, é claro, comer. Lembro que num dos primeiros ShowStoppers que fui tinha aqueles coquetéis de camarão à moda Mad Men. Devaneios a parte, o ShowStoopers é também um poço de produtos no mínimo diferentes do que estamos acostumados a ver. A seguir, alguns deles.

Aparelho auditivo do futuro

Adoramos tecnologia que importa ao usuário. Um aparelho auditivo minúsculo, que mais parece saído de Minority Report e que funciona pareado ao iOS, promete ser algo nesse sentido.

ReSound LiNX2, aparelhos auditivos sofisticados.

Trata-se do Smart Hearing com ReSound LiNX2 da ReSoundGN. Ele é tão pequeno, mas tão pequeno, que você nem verá que a pessoa está usando. Além de se ajustar ao nível de surdez do usuário (algo que é feito com ajuda de um médico), o pequeno dispositivo vestível toca música, atende chamadas, dá direções de GPS e até lê traduções feitas por aplicativos. Tudo direto no ouvido da pessoa com alguma deficiência auditiva.

O produto funciona com pequenas baterias, tipo as de relógio, que não são carregáveis, mas podem ser trocadas — pelo médico. Eu não sou a maior entendida de aparelhos de surdez, mas achei curioso um produto que mescla essa função com outras de fones de ouvidos atualmente em evidência (Moto Hint, Gear IconX e AirPods). Afora que é muito discreto mesmo.

Smartphone para idosos

Doro 8030 segurado na mão com a tela ligada.

A Doro não é uma novidade (eu mesma já escrevi sobre eles), mas é um produto diferente que talvez devesse receber mais atenção. O mais novo smartphone da marca, o Doro 8030, é um aparelho para idosos que têm dificuldade de enxergar letras e números minúsculos e que querem um produto mais simples, que faça apenas o necessário.

Com uma interface modificada em cima do Android 5.1, os smartphones da Doro têm ícones maiores e botões próprios para o público a que se destina: um que liga diretamente à emergência, botões físicos diversos e até um guia próprio que ensina o vovô ou a vovó a configurar o seu smartphone. O Doro 8030 é compatível com redes 4G, tem 1 GB de RAM e 8 GB de memória, bateria de 2000 mAh e preço sugerido de US$ 300.

Analisador de ar

Outro produto que eu queria ver se popularizando pelo Brasil são os purificadores de ar inteligentes. A Blueair, da Suécia, é uma empresa que faz belos purificadores de ar e que no ShowStoppers mostrou um produto mais diferente ainda, o Aware, que avisa qual a qualidade do ar que você está respirando.

Segundo David Noble, executivo simpático que nos atendeu no estande, até a entrada dos jornalistas na área o aparelho estava marcando azul, o que é bom, mas ele ficou laranja conforme o lugar foi se enchendo. O Blueair Aware monitora a qualidade do ar incluindo aí níveis de poeira, gases e partículas ultra-finas, além de oferecer informações sobre a temperatura e umidade do ar.

Com ajuda de um app e de uma conexão Wi-Fi, ele se conecta aos purificadores de ar da marca para fazê-los trabalhar mais rápido quando detecta que o ar está ruim. A Blueair ainda não vende no Brasil, mas Noble disse que já estão estudando essa possibilidade. Por favor, venham logo; eu moro em São Paulo. O Aware sai por US$ 199.

Roupas inteligentes para se exercitar

Estande da XYZ exibindo produtos com uma camiseta com etiqueta Bluetooth em destaque.

A XYZ, que você talvez conheça de outros produtos como a impressora de comida, esteve no ShowStoopers mostrando sua linha de roupas inteligentes para fazer exercícios. Ela se chama BCX, está disponível em vários tamanhos e em três modelos: um top feminino, uma regata e uma camiseta para homens.

Além de ser coladinha, as camisetas são feitas de um tecido que seca mais rápido e permite que o corpo respire. As peças vêm com Transmitter, uma etiqueta inteligente com Bluetooth, do tamanho de uma bolacha, para se conectar ao app no celular. Ela conta com 16 GB de memória interna e a bateria tem autonomia de aproximadamente 18h (leva 2,5h para recarregar).

Com ajuda dessa peça de roupa combinada com o aplicativo, o atleta pode criar planos personalizados de exercícios aeróbicos, ver seu status em tempo real, entre outras funções. Por ora, o botão para compra no site da XYZ Life está desativado.

Mini PC com tela

A Ockel é um empresa que quer reinventar o PC, segundo ela mesma diz, e para isso vem buscando ajuda no IndieGogo, site de financiamento coletivo. Por lá, já conseguiu dinheiro para fazer dois PCs de bolso com Windows 10, o Sirius B e o Sirius B Black Cherry.

A novidade na IFA, no entanto, foi o Sirius A, um produto do tamanho de um phablet que roda Windows 10 em cima da plataforma Intel e tem tela sensível ao toque. O gadget tem duas portas USB 3.0, HDMI, DisplayPort e até porta LAN. Já a tela sensível ao toque é de 6 polegadas.

Ockel Sirius A, smartphone com Windows 10, na mão.

As diversas portas do Sirius A expostas.

O argumento de venda do produto, que é compatível com todos os programas para Windows x86, é que os smartphones que rodam Androis, iOS ou Windows 10 Mobile (alguém?) usam a arquitetura ARM , que não consegue executar os mesmos programas que os PCs. Assim, o objetivo desse Sirius A é levar o universo de apps do Windows ao usuário móvel. Achei um negócio bem nerd, mas… o mundo está cheio deles, né? O produto ainda é apenas um protótipo.

Player HI-Fi tocador de Tidal

O Explorer, player de áudio da Echobox, que se parece com uma garrafinha de bebida.

Lembra do Pono, o player de áudio de alta definição do Neil Young? Fez muito barulho, ainda é vendido, mas parece que ninguém dá muita bola para ele. (Conheço quem comprou e nunca usou.) Mostrando que toda ideia ruim pode piorar, a Echobox foi além e trouxe à IFA o Explorer, um player portátil que se parece com aquelas garrafas de bebida de guardar no bolso do paletó e que roda músicas de alta fidelidade por streaming, no caso, através do Tidal.

Rodando Android (4.2 em pleno 2016!), o Explorer vem com um processador quad core (Rockchip RK3188), tem 64 GB de memória interna e espaço para microSD, uma bateria de 4000 mAh e, de conectividade, microUSB, Wi-Fi, Bluetooth e DLNA. O conector de 3,5 mm está lá e não está só: tem outro, para cabo coaxial, caso de você queria conectar o dispositivo em caixas de som Hi-Fi. Está em pré-venda, por US$ 499.

Máquina que faz cerveja sozinha

Conjunto da Pico para fazer cerveja sem dificuldade.

Seu sonho de fazer a própria cerveja em casa sem dificuldade está prestes a se tornar realidade! Ou, enfim, já é possível sem ter que se submeter a cursos, comprar vários equipamentos, se aventurar com ajuda dos tutoriais do YouTube e lidar com a frustração dos primeiros lotes irremediavelmente ruins.

A Pico é uma máquina de fazer cerveja. Ela é capaz de produzir cinco litros com cada PicoPak, pacote de ingredientes que a empresa também vende de acordo com o tipo desejado, mas que também pode ser montado pelo usuário.

A brassagem leva duas horas e não precisa de supervisão (a maturação da cerveja, porém, ainda leva algumas semanas; tem coisas que a tecnologia ainda não resolve). Na máquina, é possível customizar o amargor e a porcentagem de álcool. O kit ainda vem com os acessórios necessários para fazer a carbonatação, barril e tudo mais que você precisa para servir a cerveja. Ela ainda possui Wi-Fi para receber receitas e enviar status do processo para o “cervejeiro”. Projeto do Kickstarter, a Pico ainda não está oficialmente a venda.

Capa cheater para Pokemon Go

Capa da Catalyst que auxilia na captura de pokémons.

ShowStoppers é mesmo uma loucura! Encontramos num canto do espaço de exposições a Catalyst, uma empresa que faz capas protetoras para smartphone e estava ali mostrando seu produto especial para viciados em Pokemon Go.

A capa, além de proteger o celular contra quedas e também da entrada de água (ela veda todas as conexões), possui uma faixa que marca o meio da tela para que você possa jogar a sua pokebola com mais precisão. Tudo isso por US$ 10, em qualquer desses sites que vendem tranqueiras.

Barbeador para Millennials

O famoso barbeador para millennials da Philips.

Não é a primeira vez que falamos desse barbeador para millennials aqui. De fato, ele aparecer com destaque na coletiva de imprensa da Philips causou um pouco de espanto nos brasileiros.

Na verdade, a OneBlade é uma linha de barbeadores da Philips que tem alguns produtos interessantes, como um modelo com tela de LED que informa o nível da bateria e bloqueia o aparelho para que, por exemplo, ele não ligue dentro da sua mala ou coisa parecida. O mais intrigante nesse novo modelo de barbeador é que ele é voltado para pessoas de 18 a 34 anos, os tais millennials, e que ele não serve para fazer a barba, mas sim para desenhá-la ou fazer aquele bigode hispter.

É óbvio que no estande da Philips não faltaram homens fazendo testes com a nova lâmina. Quão millennial é existir um barbeador para deixar a barba estilosa?

Tela que não é sensível ao toque

Asus ZenScreen, uma tela simples.

A Asus também gosta de lançar uns produtos peculiares. Em 2016, temos a ZenScreen, uma tela de 15,6 polegadas não sensível ao toque cuja única função é funcionar como segundo monitor portátil.

O gadget, que fica de pé à moda iPad, pois também possui uma capa com imãs, tem resolução Full HD, entrada USB-C e é compatível com qualquer computador com entrada USB-C ou USB-A (o USB convencional).

Dei uma mexida nela no lounge que a Asus monta sempre fora da IFA e continuo não vendo muita utilidade nesse produto. Pesando 800 gramas e com 8 mm de espessura, a tela até que é portátil, mas fico pensando: o que fazer com ela…? Se você quer ter dois monitores em casa, beleza, mas daí não seria mais legal se esse fosse sensível ao toque e fizesse às vezes de tablet? Enfim, apenas mais um produto bizarro do (freak)show à parte que sempre rola na IFA.


Emily gastou as últimas energias em Berlim, antes de voltar para o Brasil, tirando uma selfie no espelhO QUÊ? digo, micro-ondas:

Emily tirando selfie na porta de um micro-ondas.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês