Frases estranhas nas notificações do Facebook? Calma, o site não foi hackeado


25/6/15 às 23h27

Há poucas horas muita gente que usa o Facebook em português do Brasil se deparou com uma mensagem estranha no popup de notificações. Onde deveria constar o link “Marcar todas como lidas”, começaram a aparecer frases nonsense, sem relação alguma com o comando, tais como:

  • Fora PT Volta Desciclopédia
  • SAI FEMINAZI VOLTA DP
  • Humanizaredes
  • intervenção militar já
  • Na União Soviética, a Desciclopédia derruba o Facebook

Frases aleatórias no lugar do 'Marcar todas como lidas', no Facebook.

O Facebook foi hackeado? Não. O que aconteceu foi um movimento em massa, orquestrado por membros da Desciclopédia, um enciclopédia satírica que opera nos moldes da Wikipedia, para manipular a ferramenta de tradução automática da interface do Facebook.

O ataque foi uma represália contra o Facebook pelo site ter derrubado, pela segunda vez, a página oficial da Desciclopédia. Conversei com Fábio Araújo Rothman, administrador da Desciclopédia, que me explicou o que houve:

O motivo pelo qual isso for organizado foi a queda da nossa segunda fanpage de quase 30 mil membros. Ai entrei no nosso grupo dizendo que não daria continuidade ao projeto, pois o facebug se tornou uma rede social politicamente correta, impossível de satirizar ou debochar do cotidiano do dia dia. Quando me dei conta, o grupo tinha armado uma forma de protesto contra a queda e então a magia aconteceu. perdemos nossa página, mas ganhamos a atenção de muita gente, até de quem nos odeia. rsrs

Conversei também, de maneira independente, com outro membro da Desciclopédia que atuou no ataque e confirmou que a ação não partiu dos administradores, ou “diretoria” do site, mas de alguém anônimo. Ele me pediu para incluir a imagem abaixo no post:

Imagem da Desciclopédia.

O que, de certa forma, serviu para confirmar a autenticidade da participação de ambos — administrador e membro anônimo — graças a este tweet enviado pelo perfil oficial da Desciclopédia, no Twitter:

Um terceiro indicou este grupo no Facebook como a fonte da organização do ataque.

Se o Facebook não foi hackeado, o que houve?

Existe um lugar no Facebook em que todos os textos que compõem a interface do site são traduzidos, pelos próprios usuários. Qualquer um pode sugerir traduções e as que forem mais votadas entram automaticamente no sistema. É um jeito fácil e barato de traduzir o site para incontáveis idiomas, e o melhor, da forma que faz mais sentido aos nativos. (Qualquer um que já jogou um texto em inglês no Google Tradutor sabe que algoritmos ainda não entendem contexto e outras nuances da língua.)

A essa altura você já deve ter sacado: alguém reuniu um grupo muito grande de pessoas, sugeriu esses termos nonsense na ferramenta de tradução e o resto do povo começou a votar freneticamente, derrubando, dentro das regras do jogo, a tradução correta, “Marcar todas como lidas.”

'Marcar todas como lidas' na ferramenta de tradução do Facebook.
Print: @rafacst/Twitter.

Horas depois do ataque, o Facebook desativou a tradução desse termo específico, mostrando na versão em português a frase original, em inglês — “Mark all as read.” No início dessa madrugada, o termo voltou, mas a ferramenta de tradução segue vulnerável a ações do tipo.

Um dos tradutores mais engajados entrou em contato com o Manual do Usuário para comentar o caso. Segundo ele,

“este é apenas mais um aviso para o Facebook de como o sistema de tradução deles é falho. Já foi abusado outras vezes, com termos esdrúxulos aparecendo para o público. A comunidade de tradutores é pequena e fraca, sem os poderes necessários para fazer correções em traduções antigas ou combatendo a zuera.”

O grupo de tradutores do Facebook é pequeno, de fato — são pouco mais de 300 membros. Outros sites entraram em contato com a assessoria do Facebook e, até o momento, não tiveram retorno.

Atualizado no dia 26/6, às 8h30, com os desdobramentos da situação e para melhorar o formato do texto.

Newsletter

O melhor do Manual do Usuário:


Nas redes sociais, notícias o dia todo:
Twitter // Telegram