Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Use e-mails descartáveis para fugir do spam

Imagine a situação: você topa com um e-book ou qualquer outro material digital que desperta seu interesse, mas para baixá-lo é preciso fornecer seu e-mail. O que fazer?

Essa estratégia de marketing, super manjada, é uma maneira fácil de criar um “mailing” (uma lista de e-mails) para disparar outros e-mails no futuro ou vendê-lo a quem pagar mais.

Por isso, eu evito informar meus e-mails nessas caixinhas. Até porque você não precisa fazer isso para obter o que está sendo oferecido. É esta dica que ensinarei hoje.

Existem alguns serviços do tipo “e-mail descartável”, endereços de e-mail aleatórios, gerados a cada acesso ao serviço, que criam uma caixa de entrada funcional que se autodestrói em 10 minutos ou assim que você fecha a aba do navegador.

Um dos mais antigos e favorito da casa é o 10 Minute Mail. Não tem muito segredo: ao abrir o site, ele já te informa o seu endereço de e-mail descartável, oferece alguns botões para copiar, estender a validade (os tais 10 minutos) ou gerar outro endereço, e, embaixo, mostra a caixa de entrada.

Print do 10 Minute Mail com um endereço de e-mail aleatório e um email de Rodrigo Ghedin na caixa de entrada com o assunto “Não é que funciona?”.
Imagem: Manual do Usuário.

Existem outros serviços do tipo, como o TempMail e o Maildax — este último, dica da ótima newsletter Atalho.xyz.

É legal ter alguns serviços na manga porque alguns sistemas já estão ligados na existência deles e bloqueiam endereços dos mais populares. Se um não funcionar, pode ser que outro funcione.

Dica bônus. A maioria dos formulários em sites usa um código em JavaScript para validar os campos, ou seja, para verificar se você inseriu um e-mail e, se for o caso, se esse e-mail é válido e/ou é um desses temporários.

Não é garantido, mas pode ser que ao desativar o JavaScript você consiga acesso direto ao “outro lado” sem ter que fornecer e-mail ou qualquer outro dado.

Seguem os caminhos para desativar o recurso nos principais navegadores:

  • Firefox: Digite about:config na barra de endereços e clique no botão Aceitar o risco e continuar. Na tela seguinte, escreva “javascript” na busca, localize a linha javascript.enabled e dê um clique duplo com o mouse para alterar o estado de “true” (ativado) para “false”.
  • Chrome: Entre nas configurações, depois em Privacidade e segurança, Configurações do site, desça até o bloco Conteúdo, clique em JavaScript e selecione Não permitir que os sites usem JavaScript.
  • Safari: Entre nas configurações, clique na aba Segurança e desmarque a opção Ativar JavaScript.

A ausência do JavaScript também serve para burlar paywalls, para navegar pela web sem esse recurso é um tanto… complexo, já que vários sites simplesmente quebram ou nem mesmo carregam sem esses códigos.

Este post saiu primeiro na newsletter do site. Cadastre-se gratuitamente para receber os próximos direto no seu e-mail.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

15 comentários

  1. Para esta finalidade, utilizo (há anos) um bot no Telegram, o @fakemailbot. É possível até personalizar o e-mail, de forma que fique relativamente simples de ler a olho nu, algo como isso: seunome@hi2.in.

    Utilizando esse e-mail gerado pelo bot, eu me inscrevo em vários sites, serviços e páginas para conseguir o e-book desejado, recebo o e-mail no chat do bot no Telegram (tem um botão ao final da mensagem no chat que permite abrir o e-mail no navegador para melhorar a leitura) e pronto. Deixo de ceder meus dados para bancos de dados suspeitos e consigo o arquivo desejado.

  2. Uso o Firefox Relay. Tem limite de cinco emails, mas como a ideia é ser temporário, ñ tenho problemas.

  3. Já cheguei a usar esses temporários. Acho que minha escolha era o Guerrilla Mail.

    Mas no fim, eu apenas criei uma conta de e-mail “perpétua” em um serviço alternativo e ficou como meu “e-mail lixo”.

    É mais fácil de sempre usar o mesmo e-mail. Tenho acesso a alguma mensagem antiga, caso precise. Mas o acesso geralmente é só após inseri-lo em algum desses formulários de leads.

    Esta dica do javascript eu nunca usei (não imagino conseguir um PDF por exemplo apenas desativando o JS do site).

    O que já consegui algumas vezes no caso de páginas de cadastro para PDF é simplesmente entrar no modo desenvolvedor e dar uma busca por “PDF” no código da página. Ou em alguns casos, por “obrigado” ou “thank (you)”.

    Ou o extremo de não querer fornecer nenhum dado para o site, e procurar pela url + nome do pdf via Google e achar por lá.

    Lembrando que só funciona em casos que o link não é enviado pelo e-mail e sim disponibilizado na própria página.

    1. Eu achei que você era alguém avacalhando os comentários, mas o serviço existe mesmo! Sensacional, haha

      Só acho que ele não terá vida muito longa se todos os e-mails descartáveis usam o mesmo domínio. Quando/Se ficar popular, é só bloquear esse domínio e problema resolvido.

  4. Alguns sites exigem que o e-mail seja de um provedor conhecido, como Gmail, Hotmail, iCloud etc. Um recurso útil para quem está no ecossistema da Apple (e paga o iCloud +) é o recurso Ocultar meu E-mail – que além de gerar um e-mail @icloud, vc consegue enviar/responder através dele e quando não precisar mais, só deletá-lo. Parece um alias mas não é

    1. Eu não conhecia este serviço, mas devo dizer: de longe, é a melhor solução que já vi. Obrigado.

      O que eu fazia era o seguinte: criei uma conta “ymail” especificamente para cadastros em geral e redirecionava para um “gmail”. Com o tempo, óbvio, tive que lidar com SPAM na conta “ymail”. Consegui preservar o meu e-mail principal, mas o trabalho de processar SPAM continuou.

      1. Por nada :)

        Eu também acho que é o melhor serviço que já usei, o encontrei numa busca profunda em fóruns por ai, não vou me recordar onde, mas foi durante o auge da pandemia aqui no Brasil, decepcionado com o funcionamento do serviço similar da Mozilla o Firefox Relay

      1. para CPF eu digito “gerador de CPF” e vou no primeiro link no Google, já telefone eu digito 98765_4321 que sempre funciona, kkk

          1. eles nunca mandaram sms, pelo menos onde eles pedem é só pra ter no banco de dados deles, eles sempre mandam os documentos por e-mail, então o descartável supre isso.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário