Não foi (só) por causa de Bolsonaro que o WhatsApp limitou o encaminhamento de mensagens

Jair Bolsonaro mexendo no celular deitado.

Nesta sexta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro disse em uma live que a limitação a cinco destinatários do encaminhamento de mensagens do WhatsApp seria uma tentativa de censurá-lo. “Uma maneira de me cercear foi diminuir o alcance do WhatsApp”, alegou, justificando que “há censura em cima disso. Temos que lutar contra isso”. Ele também reclamou da diminuição de seu alcance no Facebook.

É importante retrocedermos um pouco para evitar mal entendidos e acabarmos com o temor de Bolsonaro de que teria sido ele o responsável pela mudança nas regras do WhatsApp. Em parte, talvez sim: suspeita-se que sua campanha tenha usado e/ou se beneficiado de impulsionamentos ilegais de mensagens no WhatsApp, o que teria colaborado para a sua eleição à Presidência. (Pesa sobre o PT a mesma suspeita, obviamente com desfecho diferente.) Só que o mundo é maior que o Brasil e outras situações pretéritas tiveram mais impacto na decisão do Facebook/WhatsApp.

Originalmente, o WhatsApp permitia encaminhar mensagens para até 256 pessoas ou grupos. O Recode fez os cálculos: em um cenário com 256 grupos cheios (eles podem ter até 256 membros cada), o potencial de alcance de uma única mensagem era de 65.536 pessoas.

Infográfico explicando a matemática do encaminhamento de mensagens pelo WhatsApp.
Imagem: Recode/Reprodução.

Em julho de 2018, o WhatsApp baixou o limite de encaminhamentos simultâneos para 20 pessoas/grupos. Na mesma ocasião, definiu uma regra à parte, mais rígida, para a Índia, país que motivou a mudança devido a uma onda de linchamentos potencializados por boatos espalhados pelo aplicativo. Lá, o limite caiu para apenas cinco encaminhamentos simultâneos.

Com os novos limites e considerando aquele mesmo cenário citado acima, o potencial  máximo de alcance de uma mensagem encaminhada no WhatsApp cai para 5.120 pessoas (limite de 20 grupos) e 1.280 (limite de cinco). No último caso, a redução no alcance é de incríveis 98%.


Receba a newsletter (grátis!):


No dia 17 de outubro, entre os dois turnos das últimas eleições, três pesquisadores brasileiros publicaram um artigo de opinião no New York Times pedindo ao Facebook/WhatsApp para que mudasse as regras do WhatsApp porque o app estaria envenenando o processo eleitoral no país. Um dos três pedidos era por maior restrição ao número de encaminhamentos simultâneos de mensagens. Eles pediam que o limite adotado apenas na Índia, de cinco mensagens, fosse estendido ao mundo todo.

O pedido foi atendido em 21 de janeiro de 2019, bem depois do segundo turno das eleições. O WhatsApp justificou a decisão pelo feedback recebido (“o limite aplicado ao encaminhamento de mensagens reduziu consideravelmente a quantidade de mensagens encaminhadas em todo o mundo”) e afirmou que o novo limite “ajudará o WhatsApp a manter a privacidade da comunicação com contatos próximos”.

As últimas decisões do WhatsApp sinalizam que o Facebook quer acabar com o uso do aplicativo para comunicação em massa, fonte da maioria das dores de cabeça que ele tem causado à própria empresa e mundo afora.

No mês passado (junho), uma atualização na documentação do aplicativo informou que a empresa poderá até acionar a Justiça para “evitar abusos contra nossos Termos de serviço, como o envio de mensagens em massa ou utilização comercial”. A data estipulada para a entrada em vigor dessa nova política é 7 de dezembro de 2019, mas ela poderá ser antecipada “se essas empresas [que abusam do serviço] estiverem ligadas a evidências dentro da plataforma que evidenciem tais práticas”. Além disso, a nova postura beneficia o modelo de negócio do WhatsApp anunciado em agosto de 2018, que consiste em mediar o (e cobrar pelo) disparo de mensagens em volume por grandes empresas.

Foto do topo: Facebook/Reprodução.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

25 comentários

  1. O problema é que enquanto esse limite de 5 destinatários reduz a propagação de fake news, dificulta também o envio de mensagens legítimas para os amigos.

    Raríssimas vezes precisei enviar mensagens para mais de 5 pessoas (normalmente são textos de utilidade pública), porém houve casos em que isso se torna necessário.

    Convites para um aniversário/evento entre amigos é exemplo mais comum. Em outros casos é uma matéria que seria do interesse dos destinatários.

    Entendo a preocupação do Whatsapp, mas na minha opinião isso caiu em mais um dos casos onde usuários/clientes legítimos são prejudicados pelo uso “errado” de outros.

    1. Ainda é possível enviar mensagens pra vários contatos ao mesmo tempo através da ferramenta de lista de transmissão. Na realidade, acho até mais fácil fazer assim, já que vc escolhe pra quem vai mandar as mensagens antes mesmo do envio.

      1. Exato, lista de transmissão é a ferramenta mais adequada para esse caso de uso. E como bônus, por ela a mensagem não vai com aquele selo “encaminhado” em cima, que sinaliza que ela não foi enviada originalmente para o contato que a recebe.

        1. Obrigado Jales e Ghedin pelas respostas. Vou pesquisar no Google como funciona.

          Mas daí fica outra pergunta: se tem a lista de transmissão para enviar as mensagens para um monte de gente, de que adiantou a restrição do envio a 5 destinatários? O pessoal de fake news simplesmente não irá usar isso para encaminhar suas narrativas?

          1. Adianta porque na lista de transmissão você só consegue mandar mensagens a pessoas que tenham o seu número salvo nos celulares delas. Caso contrário, a mensagem não é entregue.

            Para funcionar para distribuição em massa, tem que pedir ao destinatário para que te adicione no WhatsApp. É um atrito enorme para quem estava acostumado a encaminhar mensagens para desconhecidos apenas aglutinando-os em grupos.

  2. O que faz um cara (um velho parlamentar cheio de privilégios e regalias) ficar com uma arma na cintura no sofá de casa (num luxuoso condomínio fechado incompatível com sua renda?) enquanto supostamente compartilha fake news? E o que faz uma sociedade eleger um cara assim para presidente?

    1. Ele só é um velho que quer ditar tudo bem se ele não tem controle na casa pq teria controle de governo nacional?
      Ele é só um maluco perigoso com arma que apoia ustra que é um cara doente.
      a sociedade brasileira adora cara assim pq querem ser iguais a ele e querem agir como ele pelo saudades de velhos tempos, pq não querem aceitar a sociedade que mudou e querem parar no tempo ou voltar aos bons velhos tempos de onde Vc podia ser babaca e ter arma e não ter pessoas tempo todo Lacrado, as pessoas que elegaram só querem ter liberdade de agirem como animais selvagens que torturam seres humanos e não aceitando diretos humanos para todo mundo e ficam dizendo que os diretos humanos que são para vagabundos e etc. Ou seja pessoas querem ser animais de novo apoiando ditadura militar com direto de tonturar as pessoas era Assim que o hilter usava tortura e Mussolini também fazia assim como ditadores faziam isso, por isso as “cidadãos de bem” não querem ver bandidos presos, só eles querem tonturar os bandidos e depois matarem os bandidos aí eles jogam os bandidos no lixo como fossem pedaços de lixo como faziam as ditaduras e existem ditaduras que fazem isso todo dia.
      Para mim apoiar esse cara que apoia o ustra que queria Agir como Adolf Hitler e Mussolini e outros ditadores é doentio msm e parece os brasileiros têm síndrome de Estocolmo.
      Antes de me criticarem não apoio comunismo, nazismo, facismo e qualquer porcarias de extremismo, radicalismo, fanatismo que são horríveis.
      Esse cara deveria ser banido de política e preso por acabar com combate de tortura e apoiar o ustra de ditadura militar e outros coisas horríveis que tem acontecido.
      Ah se cometeu um crime tá errado e vai para cadeia mesmo ele tire a vida e etc vai para cadeia sem tonturar pq se tonturar ou matar um bandido se torna um animal selvagem primtivo de mesmo nivel dos monstros que viveram.

      1. manda aquela foto bacana da dilma segurando uma arma enqto está em casa (seja como ministra ou presidenta), por favor? obrigado!

        fora isso, como a mesma sociedade q voltou no haddad elegeu o bolsonaro? foi a tal da urna fraudada? é isso? ah…

      2. 1) Dilma NÃO QUERIA SER PRESIDENTE. E dos presidentes atuais, foi a que mais tentou se equilibrar entre a política e a parte técnica. Falhou porque tinha de um lado o PT cobrando sua parcela, do outro os políticos (inclusive sal no rabo) fazendo besteira.

        2) O passado não só da Dilma mas de quaisquer outro político brasileiro acima dos 45 anos COM CERTEZA passou ao menos perto de questões relacionadas a ditadura e aos movimentos contrários ao mesmo.

        Tal época já passou, e a cada vez que é rememorada, personagens como sal no rabo aparecem para estragar o que estávamos consolidando como tentativa de equilíbrio social.

        3) Em uma escala, acho que hoje o cara mais posto em um pedestal e que não merecia tal mérito é o sal no rabo. Lula em segundo, Fernando Henrique em terceiro.

        Quando falamos de pedestal, é de quão as pessoas veem o personagem como um “deus”.

        Lula tem uma justificação: o mesmo soube ter articulações mínimas e o jeito de falar para defender uma classe social. Caiu porque ignorou seu próprio discurso.

        Fernando Henrique é justificado porque para alguns, “é o pai do Real”. Hoje, é notório que tem um lado negro dele, que ele não demonstra.

        Sal no rabo foi posto como “deus” porque falou “””””””verdades”””””””. Tais verdades não duraram nem seis meses de governo. E aos poucos ele tá perdendo seu pedestal.

        (E espero que chutem de vez ele. Vai ser divertido ver a queda do mesmo).

      1. então, jota…
        eu vou chorar, com certeza, mas tem gente q vai chorar mais.
        as diretamente atingidas pela política da morte desse cara aí.
        talvez, apenas talvez, não chegue em mim diretamente, mas vai chegar em muita gente. torço pra q não seja em vc tb.

        1. Também estou torcendo para que este governo dure tanto tempo quanto durou PT/PSDB Lula, Dilma vices e cia…
          Se vc está sofrendo muita opressão deste governo, talvez ele esteja matando gays na ruas, atirando em todo mundo que passa na frente da polícia (embora os indices mostram queda considerável na violência em apenas 6 meses) … mas se de tudo vc não estiver aguentando esta opressão de um governo de direta conservador,
          Ótima novidade pra vc ! tem ótimos países socialistas que estão de portas abertas pra vc : Venezuela, Cuba, Coreia do Norte, Guiné equatorial, Nicarágua , Uganda, entre outros …… mas recomendo Venezuela pela proximidade que os amigos Lula, Dilma, Gleisi tem com os amigos Maduro, Hugo Chávez e sua política socialista

          Um Abraço…..

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!