Tela do Instalador do Google Chrome para Windows 10.

Google lança app para Windows que serve apenas para baixar o Chrome


19/12/17 às 13h57

O declínio do Windows como plataforma dominante explicitou o descaso do Google com a Microsoft. A empresa jamais se deu ao trabalho de adaptar seus apps à Microsoft Store (loja de apps do Windows) e faz software para o sistema no estrito limite do que mantém os usuários em seus domínios. Daí o próprio Chrome (web/buscador) e o app de backup do Google Drive.

Uma piada antiga e não muito engraçada entre usuários de Windows é que o Internet Explorer (e, agora, o Edge) só serve para baixar um navegador melhor. Foi o Firefox por um bom tempo; hoje, é o Chrome. O Google, que nunca havia publicado o Chrome na Microsoft Store, fez isso nesta terça (19). Ou quase: trata-se de um “instalador”, que consiste apenas em um botão que abre o navegador padrão do sistema para baixar o Chrome pelo meio convencional. O Google transformou aquela piada ruim em realidade.

Atualização (20/12, às 8h50): Horas depois de a notícia do “instalador” se espalhar, a Microsoft removeu o “app” do Google da Microsoft Store sob a alegação de que ele violava as políticas da loja.

Mesmo que quisesse fazer diferente, seria preciso mexer bastante em um eventual Chrome distribuído pela Microsoft Store para que ele fosse aceito lá. A Microsoft obriga que navegadores web usem o EdgeHTML e o motor de JavaScript do Edge para aceitá-los em sua lojinha.

É a mesma política da Apple na App Store do iOS. Todos os navegadores para iPhone e iPad são, essencialmente, roupagens diferentes para o WebKit, o motor do Safari (navegador da Apple). (Curiosidade: recentemente, a Microsoft lançou o Edge, seu navegador, para iOS.) Os diferenciais ficam em recursos e serviços construídos em cima do motor base. Então o Edge e o Firefox do iOS, entre outras coisas, sincronizam dados do usuário com suas contrapartes “reais”, as versões para computadores.

Voltando ao Google, a empresa tem uma variante do Chrome para iOS. No Windows, o incentivo para isso é menor porque o Chrome completo, com o motor do Google, o Blink, está a dois cliques de distância. A Microsoft até inventou um Windows 10 S que só executa apps da Microsoft Store, mas ele ainda está longe de ter qualquer influência no mercado.

Os usuários mais assíduos, do tipo que deixam comentários em lojas de apps, estão indignados, porém não será surpresa (e um tanto curioso) se, daqui a algum tempo, o “Instalador do Google Chrome” for um dos apps mais populares da Microsoft Store.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês