Anúncio Conheça a máscara antiviral que desativa os vírus em até 5 minutos

Se o Android puro é “mais rápido” e “mais esperto”, por que ele não está em todos os smartphones?

Imagem de divulgação do Android presente no Zenfone Max Pro M1, no site da Flipkart.

Comunicar estratégias paralelas para um mesmo produto pode ser um desafio às empresas. Veja o caso da Asus. Desde que se lançou no segmento de smartphones, a fabricante taiwanesa usa o Android e aplica, sobre o sistema do Google, uma camada de software própria chamada “ZenUI”.

Camadas de software das fabricantes já foram sofríveis. Nos últimos anos, algumas, como a da Samsung, melhoraram a ponto de os prós superarem os contras. Mesmo a da Asus, uma das mais chamativas, tem alguns recursos interessantes. Vez ou outra colocam um app suspeito aqui, escorregam no português ali, mas nada que desabone os smartphones que ela equipa.

Agora, a Asus começou a vender um smartphone na Índia com a “experiência pura” do Android. Não é o Android One, programa em que o Google toma as rédeas do sistema e das atualizações, mas é algo bem próximo — pelo menos na parte de não mexer no Android como concebido pelo Google.

Na página oficial do Zenfone Max Pro M1, nome do aparelho, o sistema operacional é apresentado como “mais rápido, mais esperto com a experiência do Android puro”. Na página dele no Flipkart, que está linkada no site indiano da Asus, o sistema operacional é apresentado como tendo uma “experiência imbatível”.

Publicidade do Android One no site do Zenfone Max Pro M1.
Imagem: Asus/Reprodução.

Se o Android puro é “mais rápido” e “mais esperto”, por que ele não está em todos os smartphones da Asus?

Ilustração com uma mãozinha depositando uma moeda em uma caixa com o logo do Manual do Usuário em uma das faces, segurada por dois pares de mãos. Ao redor, moedas com um cifrão no meio flutuando. Fundo alaranjado.

Apoie o Manual do Usuário.
Você ajuda a manter o projeto no ar e ainda recebe recompensas exclusivas. Saiba mais »

Há um interesse genuíno das empresas em suprir lacunas do Android, adaptá-lo a determinados mercados e fidelizar clientes. Deve haver outros menos óbvios para o consumidor, mas que fazem sentido no modelo de negócio das fabricantes. Nada errado com a existência dessas interfaces. Só há dois problemas circunstanciais: superar o Google, que desde o Android 4 faz um trabalho que não deixa muita margem para incrementos de terceiros e que, a cada nova versão, melhora ainda mais; e harmonizar duas comunicações que, como se nota, são contraditórias.

Imagem do topo: Flipkart/Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 comentários

  1. Nessa tentativa de se diferenciar no mercado com as suas “incriveis” interfaces, quem perde é o usuário, vitima da tentativa desacerbada das fabricantes de fazer algo que realmente possa valer a pena (como se o design do aparelho, matérias usados, especificações, câmeras já não fosse o bastante)!

  2. A experiencia entrega pelas fabricantes não é nada genuína quando o assunto é interface própria! Embora algumas ainda argumentem que ainda “falta” algumas funcionalidades no Android Puro, a verdade é que precisam de algo para diferenciar os seus aparelhos dos demais (embora que design e especificações, já são o bastantes pra tornar um aparelho diferente do outro), logo cada uma resolvi rodar um “sistema” encima de outro sistema! A Asus é um exemplo quando o assunto é interface “feia”, desengonçada inacabado e terrivelmente adaptada/pensada para os seus aparelhos!

  3. Depende. Falta de fluidez pra mim, é quando os efeitos não soam naturais (no Iphone, dentro do que eu vejo no da minha esposa, soa).

    Travamentos, é quando ele engasga entre um e outro efeito.
    No caso, não é difícil isso acontecer no S8.

    Por isso, minha desilusão.

  4. Meu comentário foi deletado ( Que falava da própria contradição do Marcel, que alega não existir “Android puro” )

    Não entendi nada.

  5. Diferente da maioria eu não gosto muito do Android puro pois sinto falta de muitas funcionalidades que as fabricantes adicionam, mesmo que isso consuma mais do hardware e eu uso o Nova Launcher. O que me incomoda é ter um aparelho desatualizado em software e com a Asus estou tranquilo, meu aparelho tem 3 anos e está com o Android 8 Oreo e com atualização de segurança em dia

  6. hoje em dia, não sou mais tão fã do android puro, acho mega incompleto pela falta de coisas tão básicas, como um gravador de voz. Pegue um samsung, um asus, LG e todos vem com um kit básico pro usuário comum: gravador de voz, gerenciador de arquivos, um reprodutor de videos, alguns já vem com wpp, instagram e fb ja de fabrica (aí minha avó nao baixa nada errado).

    a unica vantagem do android puro é as atualizações e olhe lá, nem é nada tão drástico.

  7. A questão do Android puro nunca me incomodou tanto, era um ponto negativo mas nada impeditivo se for um bom pacote no geral. O que está me incomodando é a questão da falta de atualização, Android personalizado tende a piorar o que já é bem ruim por padrão no Android.

    Para mim, isso ficou mais crítico porque os smartphones estão durando mais tempo, smartphones de 2 anos continuam funcionando muito bem. Um Galaxy S7 ou iPhone 6S se comprados hoje continuam uma ótima opção, mas é quase certo que o S7 não receberá mais atualizações ano que vem.

    1. Foi um dos fatores que me fizeram passar o S7 adiante e voltar a usar iPhone. A demora na atualização para o Oreo também me desanimou. Até mesmo as atualizações de segurança, embora mais frequentes, demoram.

    2. Nonsense! Eu uso um Android puro e vem todos esses aplicativos, basta escolher a versao certa do GApps. O que nao nem é o bloatware da Samsung.

    1. Acho que isso não altera a questão, porque o marketing — pelo menos dentro do site da Asus — ainda é responsabilidade da Asus. E eles colocam lá “mais rápido” e “mais esperto”, o que causa a estranheza que motivou o questionamento. Se a própria Asus diz que o Android puro é “mais rápido” e “mais esperto” (independentemente de onde ele será vendido, ainda é um smartphone Asus), por que ela usa um Android impuro nos demais aparelhos?

      1. Pois é, tem algo de podre no reino da Dinamarca.

        A Asus India não combinou o jogo com o Marcel?
        Ou o Marcel, a Asus India e a Flipkart combinaram o jogo e ficaram esperando que ninguém notaria?
        Sei lá, viu…

  8. Seria interessante uma resposta da Asus.
    Até pq se tem algo bizarro no mundo dos smarts, são as justificativas da Asus..

  9. Eu tenho o galaxy S8.
    É topo de linha, carissímo.. muito bonito e, trava… não é fluido.
    Não é possível, que um aparelho desse não consiga ser fluido, com tanto poder de processamento. Então, pra mim, só pode ser a modificação que eles fazem na UI no sistema.

    E isso, esta me jogando de vez pro lado do Iphone. É um saco, vc pegar um LG, um Samsung e um Motorola, e as configurações são todas diferentes… ui estranhas e muitas vezes, sem consistência entre uma e outras.

    Ultimamente, sinto que o para rodar o android da Samsung, você precisa de um Xeon bi processado com 64gb de ram.

    1. É complicado isso. Tenho um smartphone da Xiaomi com snapdragon 820. Quando uso a interface da própria Xiaomi (MIUI), fica bem “carregado”. As animações e transições parecem engasgadas. Quando instalei uma custom rom, com o Android mais parecido com o “PURO”, sinto o aparelho com interface mais leve, a bateria dura mais e esquenta bem menos.

    2. O S8 não tem a fluidez do Iphone ou trava?
      São coisas bem diferentes
      Eu tive o S7 edge, que é mais antigo, porém, dispositivos de ponta para época, e não travava. E depois que atualizou para nova Experience UI ficou melhor ainda.
      Concordo que as transições e fluidez não se assemelham ao iphone, mas passam longe de travar.
      Depois que coloquei a mão num Iphone foi que eu senti que Android, mesmo os High ends, funcionam arrastado após algum tempo.
      IOS ao menos consegue manter uma estabilidade mais duradoura.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!