Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Achados e perdidos #40

Todo sábado, pego uns links que acumulei ao longo da semana e que, embora curiosos e/ou interessantes, não renderam nem notinhas, e os publico num compilado que chamo de “achados e perdidos”. É um conteúdo mais leve, curto, quase lúdico — a cara do fim de semana.

***

— A Unlabeled, do Japão, é uma linha de roupas com estampas desenhadas para tornar a pessoa indetectável por (alguns) sistemas de inteligência artificial.

— No aniversário de 20 anos do iPod, uma olhada em um protótipo nunca antes visto (em inglês). A versão final ficou bem melhor.

— A Coca-Cola é a maior poluidora de plástico do mundo, mas (sem surpresa) também se vende como “empresa sustentável”. Haja greenwashing!

— Uma breve introdução à tipografia (em inglês) para quem não é designer.

— Ainda falando de design, uma surpreendentemente longa análise baseada em CIÊNCIA a respeito do comprimento de linhas ideal para textos em interfaces digitais (em inglês).

— O novo Raspberry Pi Zero 2 W continua minúsculo, mas ficou cinco vezes mais rápido que a versão anterior. Lá fora, por US$ 15 (~R$ 80).

— A Sony enfiou um sensor de 1 polegada, o mesmo da sua linha de câmeras RX100, no celular Xperia Pro-I (em inglês). Ou será que a Sony que colocou antenas de celular em uma câmera? Lá fora, por US$ 1,8 mil (~R$ 9,5 mil).

— Um terapêutico canal de restauração e limpeza de computadores antigos (em inglês).

Novos vídeos da Samsung mostrando a One UI 4 baseada no Android 12. Desta vez, a linguagem visual da empresa alcançará também seus apps para Windows.

— A tentativa constrangedora do Facebook, digo, Meta de recriar o Second Life nos anos 2020 ainda não convenceu, mas esta demonstração de “personal trainer” em realidade aumentada me impressionou. Ah, é do Snapchat.

— O OpenWorm é um projeto de código aberto dedicado a criar o primeiro organismo virtual em um computador.

— Uma galera se juntou para recriar a Terra em escala real dentro de Minecraft. Sim, redonda.

— O KISS Launcher é um launcher para Android levíssimo e centrado na busca. Eu me vejo usando esse negócio.

TinySheet é uma micro-planilha para quando você precisa fazer uma conta de bar ou algo rápido.

— Óbvio que alguém criou um app gratuito para esconder o entalhe da tela dos novos MacBook Pro.

— Debates legais que estão rolando no post livre:
– Devo considerar 5G na compra de um celular?
– Repercussão do Facebook Papers.
– Mistérios na “clonagem” de WhatsApp.
– Tablet Android da Xiaomi.
– O “vale da estranheza” em jogos realistas.
– Conectando o celular ao PC com Linux.
– Ideologia californiana.
– Aficionados por café coado.

— No podcast Guia Prático desta semana (ouça!), eu indiquei o livro Farenheit 451 [Amazon, Magalu, Americanas, editora]1, de Ray Bradbury, publicado no Brasil pela Biblioteca Azul, e Jacque, o filme A lavanderia[Netflix], dirigido por Steven Soderbergh.

— Destaques literários:

  • Anos de chumbo e outros contos [Amazon, Magalu, Americanas, editora]1, de Chico Buarque, publicado pela Companhia das Letras: “A estreia na forma breve do autor de incontornáveis romances como Budapeste, Leite derramado e Essa gente.”
  • Banzeiro Òkòtó [Amazon, Magalu, Americanas, editora]1, de Eliane Brum, publicado pela Companhia das Letras: “Eliane Brum mescla relato pessoal e investigação jornalística para escrever um livro urgente de denúncia e em defesa da Amazônia, lugar que adotou como casa e de cuja luta pela sobrevivência participa ativamente.”
  • Pluriverso [editora], organizado por Ashish Kothari, Ariel Salleh, Arturo Escobar, Federico Demaria & Alberto Acosta, publicado pela Elefante: “Os verbetes elucidam vários caminhos para a transformação social, que colocam a empatia por seres humanos e não humanos em primeiro lugar; são visões que se posicionam firmemente contra o nacionalismo xenofóbico e o globalismo tecnocrático.”

Para fechar, uma foto da Vanessa Libório, no nosso grupo de fotografia no Flickr — veja as demais e mande a sua também!

Foto do mar, no entardecer, com guindastes e embarcações quase indistinguíveis, parecendo somente suas silhuetas.
Foto: Vanessa Libório/Flickr.

Tirei essa fotografia na roda-gigante Rio Star, localizada no Porto Maravilha, no bairro de Santo Cristo, Rio de Janeiro, em um dos raros passeios que fiz durante a pandemia.

📱 Galaxy J6
📅 26/7/2021
🗺 Rio de Janeiro (RJ)

Este post saiu primeiro na newsletter do site. Cadastre-se gratuitamente para receber os próximos direto no seu e-mail.

  1. Ao comprar por estes links, o Manual do Usuário recebe uma pequena comissão das lojas. O preço final para você não muda.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

10 comentários

  1. Vou dar uma olhada no canal, sou fã de computadores antigos, e os videos mais terapeuticos que já achei são os do oddtinckering restaurando antigos video-games. Adoro porque os videos dele são sem narração ou música de bg, apenas com a legenda do que ele está fazendo e o som das próprias ferramentas, além de ótimos closes e nada daquela camera de celular balançando, infelizmente tão comum em canais brasileiros no mesmo tema.

  2. Pra quem se interessou pelo Fahrenheit 451 e não se importa de ler no celular, tem duas ações dando o ebook grátis no app do Skeelo:
    – o Festival Skeelo Literário foi no começo do mês, mas ainda dá pra pegar os 10 (!) ebooks grátis da ação, sendo um deles o próprio F451: https://conteudo.skeelo.app/festival-skeelo-literario
    – quem quiser só o F451 dá pra pegar pelo link da Vivo (tbm funciona pra quem não é cliente): https://conteudo.skeelo.app/vivo

    Eu tenho vários links e cupons desse app salvos aqui (tudo oficial, que fique claro). Se alguém quiser avisa que eu jogo em algum canto.

  3. Falando em canais terapêuticos de restauração, eu gostaria de indicar o Odd Tinkering, onde o cara restaura videogames antigos (e alguns não tão antigos, mas bem judiados) e pelo menos pra mim, me é bem mais terapêutico que o indicado no post, porque o cara não fala nada. Ele só restaura e pronto! Deve ser uma parada meio ASMR, mas eu assisto para aliviar o estresse. Indico demais: https://www.youtube.com/c/OddTinkering

    1. Os canais de “restauração” que eventualmente assisto são:

      – Lazy Gamer Reviews (ele eventualmente traz restaurações de computadores)
      – Tech Tangents / AkBKukU (ele é bem técnico e claro ao mesmo tempo)
      – Curious Marc (ele já restaurou equipamentos da NASA e auxiliou na recuperação de um Xerox Parc)
      – Shago66 (de vez em nunca)
      – Databits
      – VWestlife
      – 8-Bit Guy
      – This Does not Compute
      E algum aleatório que as vezes aparece nas recomendações.

      1. Acrescentando na sua excelente lista, o Adrian’s Digital Basement, com conserto e troca de tubo de imagens de CRT e computadores 8/16 bits do mercado americano (e eventualmente PCs, TVs e reviews de doces que ele recebe dos telespectadores)

  4. Gente, eu acho que entendi serifa pela primeira vez??? Obrigada demais pela indicação!

    Quanto a Unlabeled, lembro de ler algo sobre óculos que também atrapalhavam o reconhecimento facial, achei super interessante ter a opção de roupa.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário