Câmera do Zenfone Zoom no detalhe.

“Mais premium dos Zenfones”, Zenfone Zoom chega ao Brasil a partir de R$ 2.700


25/3/16 às 17h17

Prometido há mais de um ano, o Zenfone Zoom chegou ao mercado brasileiro — já tem preço e data de lançamento. O aparelho, anunciado na CES 2015 e visto por esses dois olhos que a terra há de comer em pelo menos outras três feiras internacionais (sempre em processo de desenvolvimento), enfim deixou de ser uma promessa para se tornar realidade.

De acordo com Marcel Campos, diretor de marketing para América Latina e Índia da Asus, este é mais premium dos Zenfone e chega para concorrer com Galaxy S7 e iPhone 6s — embora seja um produto que se encaixa melhor numa categoria “pré-premium”. Os preços, pelo menos, estão de acordo com os rivais: R$ 2.700 na versão com processador de 2,3 GHz e 64 GB de espaço interno e R$ 3.300 na com processador de 2,5 GHz e 128 GB. O Zenfone Zoom estará disponível na loja da Asus já amanhã (26) e, nos varejistas, a partir de segunda-feira (28).

Zenfone Zoom fatiado.

O Zenfone Zoom, conforme o nome sugere, é um aparelho voltado para fãs de fotografia não necessariamente profissionais. Seu grande diferencial é a câmera principal de 13 megapixels e lentes com abertura que vai de f/2,7 a f/4,8 e uma lente de 28-84 mm que entrega para o usuário um zoom óptico, isto é, físico, de 3x, e mais 12x com o zoom digital. Além disso, o conjunto tem estabilizador óptico de imagem, foco automático a laser e flash de LED com dois tons.

Botões para fotografar e filmar.

De certa forma o Zenfone Zoom lembra bastante o Galaxy S4 Zoom e seu sucessor, o Galaxy K Zoom, tentativas de fazer um aparelho para fotógrafos. Porém, e esse é um ponto a favor da Asus, o Zenfone Zoom é muito mais próximo de um smartphone do que de uma máquina fotográfica compacta, como eram os modelos da Samsung. Segundo a Asus, o Zoom é aparelho com zoom ótico de três vezes mais fino do mundo. (Por outro lado, não é como se existissem muitos outros para comparar, né? :)

Na frente, o Zenfone Zoom conta com uma câmera de 5 megapixels e abertura f/2,0. No que diz respeito ao hardware, ele tem um SoC Intel Atom Z3590 com processador dual core de 2,3 GHz ou 2,5 GHz e 4 GB de memória RAM, especificação em que a Asus aposta forte desde a família Zenfone 2. Rodando Android 5.0, mas com a interface ZenUI por cima que modifica bastante o sistema operacional do Google. A bateria tem os mesmos 3000 mAh dos demais Zenfone 2 e carregamento rápido que, de acordo com a fabricante, garante 60% de bateria em 40 minutos.

Zenfone Zoom na mão.

Zenfone Zoom branco.

Repare que o “queixo” do Zenfone Zoom branco não tem os círculos concêntricos da versão preta.

O design também é uma novidade pois não segue o padrão da linha Zenfone, com aço escovado, círculos concêntricos e traseira curvada com botões a moda LG. Um detalhe curioso é que o acabamento do “queixo”, a parte inferior frontal, muda dependendo da cor do aparelho — compare as fotos acima.

Segundo Daniel Alenquer, diretor de design da Asus, tudo foi criado a partir da lente, uma vez que é a partir dela que nasce a principal função do aparelho. “Nosso objetivo era comunicar o recurso com o design”, explicou. De acordo com o executivo, a elevação da lente na parte traseira e o fato dela estar longe das mãos foram de propósito, para proteger o conjunto dos dedos engordurados dos usuários. Assim como a marcação de couro na parte traseira, cujo objetivo é ajudar o usuário a fixar o smartphone na mão, quando ele estiver na horizontal. E para deixá-lo ainda mais próximo das câmeras, o aparelho possui botões físicos dedicados para fotos e vídeos em uma das laterais. A tampa de trás é de couro, e não de plástico, mas continua removível, embora a bateria não seja.

Versão preta do Zenfone Zoom.

Com tela de 5,5 polegadas Full HD e proteção Gorilla Glass 4, o aparelho é compatível com redes 4G e tem suporte a apenas um chip (padrão micro SIM). Como nos demais mercados nos quais já desembarcou, o Zenfone Zoom será vendido nas cores branco e preto. Na caixa, além dos acessórios mais comuns vem também uma alça de couro que prende no smartphone, deixando-o mais semelhante a uma câmera fotográfica. Capas coloridas para trocar a traseira serão comercializadas pela Asus no Brasil.

Mas, se para além do aparelho, você também ficou curioso para entender o porquê da demora do Zenfone Zoom, quando vêm o Android 6.0 e outras questões relativas ao design e estratégia de vendas, não se preocupe: o lançamento do Zenfone Zoom acontece durante o AsusOnBoard 2, evento em alto-mar que acontece neste fim de semana da Páscoa.

Emily Canto Nunes está navegando pela costa brasileira a convite da Asus.

Assine o Manual do Usuário

Ao acessar este blog, você não é rastreado ou monitorado por empresas como Google, Facebook e outras de publicidade digital. A sua privacidade é preservada. O Manual do Usuário tenta viabilizar-se por métodos alternativos e éticos. O principal é o financiamento coletivo. Colabore — custa a partir de R$ 9 por mês:

Assine no Catarse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 comentários

  1. “Repare que o “queixo” do Zenfone Zoom branco não tem os círculos concêntricos da versão preta.” Alguém me explica essa diferença! Fiquei umas 48 horas seguidas olhando para as fotos e não consegui ver diferença! hahahah

      1. Ah garoto! Agora entendi! :D
        Já me considero especialista em análise de design de celulares-câmera (ou câmera-celulares) da marca Asus do modelo Zenfone Zoom! hahahha

  2. Feio, demorou quase dois anos para ser lançado de verdade e duvido que a câmera seja melhor que de um S6 ou 6S.

  3. Em termos de hardware, não acho que o Zenfone Zoom esteja tão caro,
    especialmente quando se pensa que a Asus dá 4GB de RAM e pelo menos 64GB
    de armazenamento. Deve ter gente no mundo Android (não vou nem falar em iPhone) dando 2GB de RAM e 16GB (ou menos) de armazenamento por esse preço.

  4. É meu colega. Quem manda vc não ter ?? e ainda estar morando em um país em crise. Bem que a Microsoft podia trazer logo seus tops de linha. Tudo está mais caro mesmo…

      1. Também pensava assim… mas depois achei melhor vender no Mercado Livre e com a graça juntar para comprar um iPhone :)