O primeiro smartphone da Asus no Brasil.

[Review] Zenfone 5, a estreia em grande estilo da Asus no Brasil


16/10/14 às 10h03

O Zenfone 5 oficializa a entrada dos smartphones da Asus no mercado brasileiro. E a estreia é em um dos segmentos mais acirrados dos últimos meses, o dos intermediários, repleto de aparelhos similares e com valores que rondam os R$ 600.

Tomar a liderança de um certo smartphone aí não é das tarefas mais fáceis, mas a Asus, com uma campanha de lançamento grandiosa e muita confiança em seu taco, acha que é possível. Nas últimas semanas estive com uma unidade do Zenfone 5 e agora, com o produto já nas lojas, conto a você o que achei dele.

Elegância acessível

O Zenfone 5 é grande.

A cada novo smartphone com tela de 5 polegadas que é lançado, esse tamanho se consolida mais como o (estranho) novo padrão da indústria. O Zenfone 5 engrossa o grupo, mas ele parece maior do que a média. Os botões táteis (e que não se iluminam), o “queixo” com acabamento em radial e o topo com o logo da Asus estampado ocupam mais espaço que o desejável.

Se por um lado tais excessos tornam o Zenfone 5 maior, alguns emprestam elegância ao smartphone. É um aparelho bonito, de perto e de longe. O acabamento da parte inferior e dos botões laterais têm texturas marcantes, o plástico da tampa de trás é suave ao toque e as bordas, apesar de anguladas, não incomodam — graças ao formato côncavo, similar, porém mais conservador que os dos smartphones da Motorola e que escondem bem a espessura máxima de 10,3 mm. Sem pesar muito na mão (145 g), o tamanho do Zenfone 5 acaba sendo sua única característica que joga contra a ergonomia, o que é uma pena embora não comprometa o todo.

Moto G e Zenfone 5.
Moto G (2014) e Zenfone 5, lado a lado. Ambos têm telas de 5 polegadas.

Parte da beleza do Zenfone 5 advém do equilíbrio em sua composição. A minha unidade é branca e o contraste com a frente negra, mais o prata escuro do “queixo” casam muito bem. As conexões e portas estão dentro do que é esperado, ou seja, não sobram, não faltam e estão em bons lugares. Só me chamou a atenção a orientação da entrada microUSB, que é invertida quando comparada a praticamente todos os outros smartphones que existem.

A tela do Zenfone 5 é linda.

Deixando ergonomia e aparência de lado, a primeira coisa que você vê no Zenfone 5, a tela, agrada. Ela tem resolução de 1280×720, bom equilíbrio de cores, ótimo contraste e brilho, e continua visível mesmo sob ângulos quase impossíveis. Com 298 PPI, a definição é adequada: um ou outro gráfico ou fonte aparece levemente borrado, mas é esporádico e só perceptível se forçar a visão. É uma tela incrível, bem protegida com Gorilla Glass 3 e, definitivamente, um dos pontos altos do aparelho.

Por dentro, o que destaca o Zenfone 5 é seu SoC, um Intel Atom Z2560 rodando a 1,6 GHz. Este é o segundo smartphone com coração Intel a desembarcar no Brasil — o primeiro, o RAZR i da Motorola, foi lançado há distantes dois anos.

Jogo rodando no Zenfone 5.
Artefatos no jogo.

Rodar o Android num processador x86 não é mais sinônimo de dor de cabeça no que diz respeito à compatibilidade com apps e jogos. De todos os apps que testei, nenhum se comportou mal, ou apresentou lentidão. Apenas um jogo dos seis testados, Homem-Aranha Sem Limites, apresentou problemas: diversos artefatos em alguns cenários. Não parece ser nada grave, nem ao jogador (não atrapalha tanto, só fica feio), nem ao desenvolvedor corrigir isso. Mas é bom o futuro comprador do Zenfone 5 ter em mente que, embora raros, problemas do tipo podem ocorrer.

Outro, mais grave, que parece ter relação com o SoC da Intel é a autonomia da bateria (que por sinal é vedada).  Em nenhum dia de uso, mesmo nos mais leves, fui dormir com carga restante. Em dias de uso moderado (muita leitura, um pouco de redes sociais e bate-papo, uma ou outra foto e zero de jogos), o Zenfone 5 morria por falta de carga antes das 18h.

Foi o pior desempenho nesse quesito entre todos os smartphones que já passaram por aqui, mesmo com o “Economizador de energia” da Asus ativado. Durante todo o uso deixei ele no “Modo otimizado” (ou seja, no padrão, como faço com todo aparelho). Não foi suficiente. Existe um nível acima, o “ultra-econômico”, que corta as conexões quando a tela está desligada e deve melhorar o cenário, mas o preço é caro. E nem imagino como deva ser a autonomia com esse recurso desligado — existe a possibilidade.

Bateria, o ponto fraco do Zenfone 5.

De resto, as configurações são bem comuns: 8 ou 16 GB de memória (e um slot para microSD), suporte a dois SIM cards (conectividade apenas 3G), Bluetooth 4.0 (e nada de NFC) e os sensores de praxe, como de proximidade, luminosidade e acelerômetro.

Além da presença da Intel nas entranhas do Zenfone 5 e da bateria decepcionante, outra característica que chama a atenção, nesse caso positivamente, é a RAM, de 2 GB. Esse tipo específico de memória propicia uma multitarefa mais consistente, permitindo ao usuário abrir mais apps de uma vez só sem sobrecarregar o sistema. Nessa faixa de preço é normal vermos smartphones com 1 GB de RAM; o modelo da Asus dá um passo adiante.

Câmera PixelMaster

Esperava mais dessa câmera...

Quando a câmera de um smartphone passa pelo batismo e ganha um nome, cria-se uma grande expectativa em torno dela. Às vezes é uma que se justifica, como no caso da PureView do Lumia 1020; n’outras, como a Ultrapixel da linha HTC One, fica parecendo jogada de marketing. A PixelMaster do Zenfone 5 se encaixa no limiar dessas duas situações.

É uma câmera boa para um smartphone nesse preço. Ela faz fotos decentes à luz do dia e, à noite, faz fotos, o que já é um grande mérito. A Asus ressalta a capacidade quase sobrenatural do Zenfone 5 de tirar fotos praticamente no escuro. É legal, mas as fotos em condições muito adversas são, quando muito, apresentáveis — nada espetacular, ou que muda o mercado.

O maior problema é a artificialidade das imagens. Mesmo com bastante luz do Sol, parado e em composições simples, os resultados ficam… estranhos. Ora é um ponto de luz que estoura, ora é a cena toda que fica “lavada”. E quase sempre parece que o algoritmo exagera na definição e deixa detalhes sutis bem artificiais. São problemas que talvez possam ser resolvidos via software.

Há que se considerar o preço do dispositivo na análise, mas eu realmente esperava mais considerando todo o marketing da Asus em cima da PixelMaster. É uma câmera que não te deixará na mão, mas raramente o surpreenderá. Mas talvez isso seja suficiente, certo?

Algumas fotos feitas com o Zenfone 5 (tem mais neste álbum do Flickr):

Exemplo de sharpening mal feito pelo Zenfone 5.
F/2, 1/1111s, ISO 50. Crop em 100%. Exagero no sharpening deixou a foto artificial.
Estouro na iluminação.
f/2, 1/250s, ISO 50. Redimensionada para 720×405. Note o estouro no canto superior direito e a tonalidade azulada.
Exemplo de foto tirada à noite com o Zenfone 5.
f/2, 1/8s, ISO 410. Redimensionada para 720×405. Boa foto no modo noturno, mas com bastante ruído.

ZenUI: não tão ruim, mas melhor sem

O Zenfone 5 chegou aqui com o Android 4.2 e, dias antes da publicação desse review, foi atualizado para a 4.4. Por cima de ambas, a Asus aplicou a ZenUI, sua camada de software personalizado.

Algumas telas da ZenUI.

A Zen UI altera ícones, gráficos, partes importantes do sistema e o enche de aplicativos próprios. O visual, bastante plano e lembrando a Material Design do Google, é agradável na maior parte do tempo. Apenas em alguns cantos, como na textura pontilhada do widget do Whats’s Next, por exemplo, ela escorrega e se apresenta de maneira meio brega. Provavelmente alguns questionarão, também, a aplicação de cores chapadas nos apps e telas modificadas. Em alguns, como nos apps de tarefas e relógio, ficou bom; em outros, como na cortina de notificações, feio.

Configurações do Android com a ZenUI.Aliás, a cortina de notificações não é só feia, é complicada também. Não sei se existe algum critério que determina quando a puxada para baixo exibe as notificações ou o painel de atalhos rápidos; se existir, é um nada intuitivo. Nunca sei ao certo o que me será mostrado e tamanha incerteza derruba muito da praticidade das notificações do Android. Felizmente, as configurações e a gaveta de apps funcionam de modo similar ao Android puro, apenas com gráficos diferentes.

A Asus colocou um punhado de apps, alguns bizarros. Tem, por exemplo, um app de espelho (?) que apenas abre a câmera frontal sem controle algum na interface. Outra coisa estranha são os ajustes de áudio e tela, que são apps próprios em vez de estarem nas configurações.

Entre os atalhos rápidos da cortina de notificações, alguns curiosos como o famigerado botão para “limpar” memória (quase sempre inútil, ainda mais com 2 GB de RAM) e um de “Modo leitura”, que amarela a tela deixando-a mais amena aos olhos — pesquisas indicam que a exposição noturna ao brilho azulado das telas modernas prejudica a nossa saúde. Ah, e tem um modo “não perturbe”, o que sempre ganha pontos comigo — é uma das melhores coisas do iOS e é bom ver outras fabricantes se antecipando ao Google.

Os apps são bonitinhos, mas a instalação de outros via Play Store destrói a consistência visual da ZenUI rapidamente. A Asus também oferece soluções de armazenamento na nuvem e é de se questionar até que ponto esse esforço é válido com concorrentes tão fortes — incluindo um dos maiores, o Google, pré-instalado e a um toque de distância.

A ZenUI é mista: há bons apps, boas sacadas (o What’s Next na tela de bloqueio é bem legal!) e um senso estético, se não perfeito, relativamente apurado. O problema é que ela fica nesse “quase”. E entre uma quase boa experiência e a melhor, ou seja, a do Android puro, é fácil escolher. O Google, não por acaso, continua fazendo o melhor Android.

Vale a pena?

O Zenfone 5 é um smartphone legal.

Sim! A Asus estreou com o pé direito no mercado brasileiro. O Zenfone 5 é bonito, tem uma tela sensacional, uma câmera bem decente e bom desempenho. E, importante, custa pouco.

O concorrente natural aqui é o Moto G, da Motorola. Ele ganha na presença de TV digital, um SoC mais convencional (Snapdragon 400) e, provavelmente, em autonomia (ainda preciso testar mais). Problema? Custa mais — R$ 50 e R$ 100 nas configurações de 8 e 16 GB, respectivamente. E a Asus ainda tem uma carta na manga: uma versão com processador de 1,2 GHz (as superiores rodam a 1,6 GHz) ainda mais barata. Os preços do Zenfone 5 são:

  • 8 GB, 1,2 GHz: R$ 599.
  • 8 GB, 1,6 GHz: R$ 649 (versão analisada).
  • 16 GB, 1,6 GHz: R$ 699.

A versão base estava sendo vendida na loja oficial “enquanto durassem os estoques” por absurdos R$ 499 — era um negocião. Não durou uma madrugada.

As únicas coisas que pesam contra o Zenfone 5 são sua autonomia e tamanho levemente exagerado. Se você conseguir lidar com isso, ele se posiciona como uma alternativa real ao domínio do Moto G que, até então, ainda não havia encontrado rival no mercado brasileiro. É um smartphone bem construído e agradável de usar, e um belo cartão de visitas da Asus aos consumidores e fabricantes com quem concorre.

Cadê os anúncios?

O Manual do Usuário é um projeto independente, que se propõe crítico e que respeita a sua privacidade — não há scripts de monitoramento ou publicidade programática neste site. Tudo isso sem fechar o conteúdo para pagantes. Essas características são vitais para o bom jornalismo que se tenta fazer aqui.

A viabilidade do negócio depende de algumas frentes de receita, todas calcadas na transparência e no respeito absoluto a você, leitor(a). A mais importante é a do financiamento coletivo, em que leitores interessados sustentam diretamente a operação. A assinatura custa a partir de R$ 5 por mês — ou R$ 9/mês para receber recompensas exclusivas:

Assine no Catarse

Newsletter

Toda sexta-feira, um resumo do noticiário de tecnologia, indicações de leitura e curiosidades direto no seu e-mail, grátis:


Nas redes sociais, notícias o dia todo:
Twitter // Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

67 comentários

  1. Não consigo alterar o idioma de muitos dos apps pré instalados, mesmo com a configuração para português esses apps não mudam. Como posso alterar isso?

  2. Não sei k botão apertei sumiu a tela do meu asus agora só aparece o sinal de usb na tela, alguém sabe o k devo fazer??????

  3. Olá galerinha, alguém poderia me dizer oque significa aqueles dois triângulos ao lado ícone do Wi Fi? Meu celular não veio assim , mas ai eu mexi em varias coisas e de repente apareceu, gostaria de saber oque é?
    Obrigada, Isabela

  4. O smartphone é muito bom mesmo porém notei que muitos “assim como o meu” estão saindo com vícios de fabrica na parte do áudio, simplesmente do nada não toca mais música e nem sai mais som dos vídeos e das gravações e nem funciona mais o “ok google” comprei o meu zenfone 5 a501cg dia 25/08/15 e com menos de um mês da esse problema, é algo que muda a experiência de 10 para 0 em questão de minutos, fora isto não tem o que reclamar “até agora”, aparelho rápido, não trava, abre tudo quanto é jogo ou vídeos pesados com facilidade. Já ia me esquecendo precisam apenas rever o caso da bateria pois não dura nem 6 há se deixar o Wi-Fi ligado…

  5. o meu tem 1 semana de comprado, quase não tenho aplicativo nele. Inclusive desinstalei o facebook e continua descarregando muito rapido. Eu coloquei ele pra carregar ontem de 10 hrs. Aí deixei ate umas meia noite, ai mexi nele alguns minutos, foi pra 91%, Hoje quando acordei, mexi nele durante uma hora sem parar e foi pra 60%. Por favor, alguem me diz se isso é normal, porque desse jeito nem 3 horas ele vai durar. obs: Esse zenfone 5 que obti já foi de uma troca, porque o primeiro também veio com esse problema de bateria descarregando rapido, aí pensei que fosse defeito e está se repetindo…. ISSO É NORMAL?

  6. comprei um zenfone 5 e estou muito satisfeito com o aparelho superou minhas expectativas, recomendo este aparelho

  7. Olá, comprei um ASUS antes de ler seu comparativo, mas me parece que acertei. Estou gostando dele. Ainda não consegui ativar o plano de dados 3G nele. Poderia ajudar?

  8. 2 giga de Ram mas não adianta muita coisa, vc baixa uns 5 app e pronto, consome 5 gigas, achei estranho eu tinha um Windows Phone e mesmo com o celular lotado de APP ele rodava tranquilo , sem nenhum travamento, me arrependi um pouco de pegar Android, esperava coisa melhor do sistema. muito fraco.

  9. Eu tenho ZENFONE 5 com 1.6/2GB RAM/16GB. Paguei 599. Eu adorei o ZENFONE e com certeza da na cara da MOTOROLA.

  10. Preciso de ajuda … Adicionei um contato em minha agendae depois apaguei. Mesmo apagado o numero volta p agenda depois de um tempo. OQUE EU FAÇO ?

  11. Não consigo de forma alguma acessar a internet do meu asus zenfone 6? Já configurei. já fui numa loja da vivo, e sinceramente não sei mais o que fazer. Será que alguém poderia me ajudar???

  12. alguem pode me ajudar??? a camera do meu zenfone do nada esta pessima, tipo foi eu atalizar o pixelMaster que logo ficou ruim, meio que fora de foco, entao desinstalei o mesmo, porem a camera dele nao voltou como era logo nos primeiros dias que comprei, as vezes vou tirar foto na frente do espelho e da pra ver como fica fora d foco uns ruido, ja vi configuração de camera, coloqei no 8mp e frontal tbm no maixmo e nada adianta, sera que resetar o meu baby ajudaria?

  13. Pessoal, boa tarde!
    Só uma pergunta de quem está a menos de 24h com o aparelho e que até o momento está satisfeito, apesar de ter tomado um laço para conseguir usar o 3G da Vivo.

    Mas a pergunta é: pluguei o cabo USB no micro e celular e não está carregando a bateria. É normal?! Ou tem que ter alguma configuração específica!?

  14. Cara vc n pode falar q as cortinas zenui e feia eu mesmo gostei bastante so procurar em sites como tecmundo onde o zenfone ganha em camera desempenho e tela (por muito pouco pelo asus TruVivid) so perde em bateria e ergonomia :3

    alem da powerVR ser consideravelmente superior a Adrwno 305 alem do hypertreading(acho q esse e o nome) onde cada nucleo fisico simula 2 virtuais

  15. Sobre a barra de notificações, se você quer exibir as notificações recentes, baixe o topo da tela pela esquerda, se você quer as configurações rapidas, baixe o topo pela direita

  16. procurei o zenfone 5 na minha cidade toda, e nao tem aqui e pelo que procurei saber,nem na regiao, só consegui achar pela internet, mas o meu medo é de ter algum problema, ou vir com algum problema, visto que nao tem assistência aqui na minha cidade. vale a pena arriscar? ele é de dar problema?

  17. Alguem sabe como ativar o Dados Moveis desse aparelho ??? A Vivo diz que atualiza o meu acesso a velocidade contratada, mas eu só consigo acessar através do meu WiFi, não entra os dados de maneira nenhuma, se eu estiver em um local sem Wifi fico sem as redes sociais…. Será que é do aparelho?? O manual não foi traduzido para o português, se alguém puder ajudar agradeço!!!

  18. Possuo um zenfone 5 e nenhum da categoria desbanca ele. É sensacional na versão 1.6ghz. Deixa no chinelo os demais.

  19. A questão da barra de notificação é que se você desliza do canto superior direito a surge uma função, fizer o mesmo do canto superior esquerdo para baixo surge outra, realmente nada intuitivo, mas depois de observar vários reviews isso não impediu que eu comprasse a versão de 1,6 GHz e 16gb de memória interna na fast shop por 699 em 6x iguais :-) em duas semanas estarei mais feliz que pinto no lixo.

  20. É fácil perceber a função da cortina que você criticou por ser “pouco intuitiva” na verdade ela é super intuitiva. Se você a puxar pelo lado direito abre os ícones rápidos, se puxar pelo lado esquerdo abrem as notificações. nada mais pratico e intuitivo do que isso, alem da economia de espaço para exibir mais informações. Acho que foi meio precipitado assumir isso como “defeito” hahaha

  21. Cara, do jeito que tu apresentou as funcionalidades, parece que não leu nada sobre a ZenUI, antes. Ficou claro ao falar da barra de notificações e de configurações, que aliás, foi largamente apresentada em vários outros reviews. Tô doido para pegar um Z5, mexi em um por alguns dias e é incrível. Sem ofender, mas foi o pior review que li.

    1. Pois é amigo…mas o que vale é – quem paga a minha “propaganda”, digo matéria ?
      Pelo jeito, a motorola pagou.Se procurar em toda a internet, não vai achar outro site que “detone” o Zenfone, como este aqui. Muito pelo contrário ! São só elogios, claro, levando em conta o custo-benefício.
      Querem uma matéria realmente sensata e COMPLETA sobre este celular, então leia =>
      http://www.fxreview.com.br/2014/10/desvendando-autonomia-da-bateria-do.html

  22. reiniciei meu zenfone 5 depois de 10 dias e ele naum ligou mais , apenas fica uma luz verde piscando

  23. ola boa noite, comprei um zenfone 5 ele deu defeito no microfone troquei na fastshop agora depois de 35 dias deu o mesmo defeito sera que todos estao condenados?

      1. o meu tem 1 semana de comprado, quase não tenho aplicativo nele. Inclusive desinstalei o facebook e continua descarregando muito rapido. Eu coloquei ele pra carregar ontem de 10 hrs. Aí deixei ate umas meia noite, ai mexi nele alguns minutos, foi pra 91%, Hoje quando acordei, mexi nele durante uma hora sem parar e foi pra 60%. Por favor, alguem me diz se isso é normal, porque desse jeito nem 3 horas ele vai durar. obs: Esse zenfone 5 que obti já foi de uma troca, porque o primeiro também veio com esse problema de bateria descarregando rapido, aí pensei que fosse defeito e está se repetindo….

  24. Só sei que os tais botões na tela comem um bom espaço, hein? Na comparação lado a lado ficou óbvio o espaço de visualização melhor no Asus.

  25. “Não sei se existe algum critério que determina quando a puxada para baixo exibe as notificações ou o painel de atalhos rápidos; se existir, é um nada intuitivo.” Pode ser como no meu celular com Cyanogen, se você tocar na parte direita da barra de notificações e puxar para baixo, ele mostra os atalhos. Já da esquerda pra baixo são mostradas as notificações.

    1. Funciona exatamente dessa maneira, quando peguei o Zenfone pra testar também fiquei confuso, mas de uma hora pra outra eu descobri. As notificações são exibidas quando puxamos a barra no lado esquerdo, se puxarmos a barra em cima dos ícones de hora, bateria, ele exibe o menu com as configurações rápidas. Acho que a ASUS poderia ter incluído um “tutorial” de início, como aparece ao instalar um launcher pela primeira vez. O próprio Moto G exibe um guia rápido ao ligar o aparelho pela primeira vez.

  26. Seria fazer uma matéria com os smartphones nessa faixa de preço, semelhante ao que foi feito no passado com 500 reais.
    Para mim o Lumia 630, agora pelo preço oficial de 499 reais, sai na frente em muitos quesitos. E com o Lumia 730 vindo por 699 a briga fica ainda mais acirrada.

    1. Estou planejando outro comparativo naqueles moldes. E em 2014 são mais e melhores aparelhos, então não sei se conseguirei fazê-lo — o que, no fim, acaba sendo muito bom!

      O Lumia 730 parece promissor, mas acho que o 630 concorre numa categoria abaixo, com Moto E, Xperia E1 e coisas do tipo. O Zenfone 5 e o Moto G têm acabamento e características melhores. Mas sim, por menos de R$ 500, o Lumia 630 passa a ser considerável.

      1. Já vi o Nokia Lumia 630 por 379,00 (e mais comum, 399). Mas não ter flash nem câmera frontal, é algo que o relega ao segundo plano (Moto E, igualmente) para muitas pessoas.

      2. É fácil perceber a função da cortina que você criticou por ser “pouco intuitiva” na verdade ela é super intuitiva. Se você a puxar pelo lado direito abre os ícones rápidos, se puxar pelo lado esquerdo abrem as notificações. nada mais pratico e intuitivo do que isso, alem da economia de espaço para exibir mais informações.

      3. Alguém por favor pode me ajudar? Sabe Quando Vc puxa a tela de notificações e de configurações rápidas no telefone? Então… antes meu zenfone aparecia as minhas msg e notificações do Facebook, e agora não aparece mais… depois que ele atualizou não aparece, algalguém sabe me ajudar como eu faço para voltar aparecer minhas msg na tela de notificações?

  27. Em resumo, entendi que o Zenfone 5 é muito bom em sua categoria que chega próximo do Moto G mas não consegue ser melhor que o midrange da Motorola em nada, certo?

      1. Mas vc tá comparando com qual das versões do AZ5?
        Pq até onde vi no gsmarena, tem duas versões.
        No mais, vi o Moto G por 610 no Fastshop e 629 no submarino/americanas (nos 3 casos com frete grátis).

        Outro ponto é a câmera: a jugar por essas fotos que vc tirou, a câmera do Moto G é melhor. Essa do AZ5 engana com um redutor de ruído mequetrefe que deixa tudo emborrachado.
        Também tem uma AC e halo gritantes nas bordas dos objetos que aparecem nas imagens. Isso é coisa de lente bem barata.
        Claro que estamos falando de smartphones teoricamente baratos, mas o Moto G é claramente melhor nesse quesito.
        Na verdade não vi nenhum motivo para comprar esse AZ5. Ele teria que custar o preço do Moto E pra pegar o publico do Moto G.

        1. Com as versões “topo” (processador a 1,6 GHz). Na comparação direta com Moto G:

          * 8 GB: R$ 699 (Moto G) contra R$ 649 (Zenfone 5)
          * 16 GB: R$ 799 (Moto G) contra R$ 699 (Zenfone 5)

          E ainda tem a de 1,2 GHz por R$ 599. Deve ser um pouco pior, mas está no preço de lançamento do Moto E — e logo deve batear mais ainda.

          Ainda não usei o Moto G direito, mas ele me parece superior. Só que nessa faixa preço pesa, e qualquer R$ 50~100 faz diferença. No fim, é mais uma opção (interessante!) que o consumidor tem :-)

          1. Ei Ghedin esse teu Moto G aí tá caro. Corre lá no hardmob promoções que tem mais barato hahaha.

            Eles mandaram de 1.2 e 1.6ghz pro brasil?
            Hm, que estranho. Lá fora é 2.0 e 1.6ghz com 2 e 1gb ram, respectivamente.

          2. Um usuário comum não vai no Hardmob procurar por promoções, compra mesmo é nas lojas físicas. Aqui em Belém o Moto G 2014 dificilmente é encontrado nas lojas e quando tem custa R$ 799,00 o modelo de 8GB.

          3. Coitado do usuário comum. Se ele soubesse o quanto poderia economizar com uma simples pesquisa.

          4. Sempre considero preço sugerido pela fabricante nessas comparações, @chicojose93:disqus :-)

            E sim, no Brasil tem versões de 1,6 e (uma) de 1,2 GHz, e todas lançadas aqui têm 2 GB de RAM.

          1. Pois é amigo…mas o que vale é – quem paga a minha “propaganda”, digo matéria ?
            Pelo jeito, a motorola pagou.Se procurar em toda a internet, não vai achar outro site que “detone” o Zenfone, como este aqui. Muito pelo contrário ! São só elogios, claro, levando em conta o custo-benefício.
            Querem uma matéria realmente sensata e COMPLETA sobre este celular, então leia =>
            http://www.fxreview.com.br/2014/10/desvendando-autonomia-da-bateria-do.html

      2. Memória, também. No Techtudo, a moça garantiu que o Moto G (2014) dá umas engasgadas, ou seja, não é também uma Brastemp (como muitos militantes dão a entender). Acho que no confronto direto, o Asus deve se sair ‘bem na fita’. Esses processadores móveis da Intel tem a tecnologia hyper threading?