Windows Phone perdeu espaço no último trimestre; Android lidera com folga

O IDC divulgou o relatório de vendas de smartphones no segundo trimestre de 20141. Pela primeira vez na história as fabricantes, juntas, ultrapassaram a barreira do 300 milhões de aparelhos.

Android e iPhone venderam mais do que no mesmo período do ano passado, mas o volume de vendas do Android foi tão intenso (255,3 milhões de smartphones) que o market share da Apple diminuiu, de 13% em 2013 para 11,7%. A explicação da IDC para esse cenário é a explosão do segmento de entrada/intermediário, com smartphones de até US$ 200. E a tendência é de que com o Android One essa hegemonia em vendas globais do Google se acentue ainda mais.

Quem se deu mal nessa história toda foi a Microsoft. O volume de vendas do Windows Phone caiu, de 8,2 milhões em 2013 para 7,4 mi, e o market share encolheu de 3,4% para 2,5%. O IDC lembra que novas fabricantes como Blu, Micromax e Yezz adotando ou prestes a adotar o sistema em mercados-chave pode melhorar a situação do sistema.

O problema é que toda essa ajuda ainda deve ser insuficiente para alcançar as entusiasmadas previsões do início da década. Em 2011, Gartner e IDC disseram que o Windows Phone superaria o iOS em 2015 e, quase na mesma época, como lembrou John Moltz, a Pyramid Reserach garantia que o sistema da Microsoft estaria à frente do Android já em 2013. A primeira previsão ainda pode se concretizar. Vai que… né?

  1. Lembrando que esse número refere-se a smartphones entregues às lojas, não de vendas diretas ao consumidor final.
O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 comentários

  1. Achei merecido a Microsoft perder espaço para o Android, então espero que ela se mexa para que os futuros Lumia 730 e 830 tenham custo benefício equivalente ou superior ao Moto G e Moto X.

  2. Quem quer ultrapassar o Google tem que focar em todos os segmentos. Um assalariado mínimo jamais comprará um Windows Phone, pelo menos não agora haja vista que custam caro. Já Android ele compra brincando pois até Xing Ling por 100 reais se encontra a venda no comércio, limitado claro, mas que ao menos proporciona acesso ao sistema.

  3. Rodrigo o problema é que o aparelho com Windows Phone mais fraco custa o equivalente a um Android intermediário. Se meu Android hoje quebrar, com 200 reais compro outro de péssima qualidade que me proporcionará ter acesso a alguns dos meus aplicativos e o que é melhor: recuperar (em termos de mobilidade) todos os dados de minha conta. A Microsoft quer derrubar o Google em número de aparelhos mas se comporta como a Apple que não está preocupada com isto, haja vista que o segmento dela é a “Elite”.

    1. Concordo: a Microsoft não possui, por exemplo, um hardware equivalente ao Moto G na mesma faixa de preço. Ela quer cobrar o mesmo por telefones como o Lumia 630, que nada mais é que um Lumia 520 levemente piorado.

  4. A Microsoft perdeu seus trunfos, deveria ter agido mais rápido (para variar…) quando ainda dava tempo de atacar as fraquezas do Android. O sistema mais leve é interessante para aparelhos de entrada que, apesar de não darem muitos lucros, poderiam angariar mais usuários para a plataforma. Entretanto, o Android já está cobrindo com bons aparelhos quase todas as faixas de valores.

    Nos aparelhos high-end, é dificílimo conseguir diferenciais contra iPhone e Android High-End. São aparelhos bons com ótimos aplicativos e hardware impecável, até o suporte aos serviços da Microsoft é muito bom neles. Como se diferenciar?

    1. A Microsoft ainda tem um trunfo: câmeras. Mas é uma vantagem bem curta; Samsung e Apple têm câmeras quase tão boas quanto e conseguem enfiá-las em perfis mais finos — o melhor da Microsoft ainda está restrito a um produto de nicho (Lumia 1020).

        1. Será? Pelas especificações elas parecem idênticas e… ok, a do Lumia 630 é ruim (estou com um aqui), mas a do 520 não era nada que se destacava. O Lumia 630 deveria ser 530; parece uma ligeira evolução, com vários pontos piores, do 520. Expliquei (ou tentei explicar) essa confusão neste post.

          1. A do Lumia 630 ruim???? Rapaz,vi em alguns testes por aí e ela é *MELHOR* que a do MOTO G,msm sendo ambas 5MP.Mas é boa em ambientes iluminados,claro.

        2. Ñ cara,a do LUMIA 630/ 635 melhorou um pouquinho em relação à do 520,nda de ESPETACULARRR. Já a do 530 É mais fraquinha desses cells baixo custo.Nem em 720p ela grava,pois os vídeos são gravados em 480p.Mas temos que entender a proposta desses cells.

        3. Ñ cara,a do LUMIA 630/ 635 melhorou um pouquinho em relação à do 520,nda de ESPETACULARRR. Já a do 530,é mais fraquinha desses cells baixo custo da NOKIA/M$.Nem em 720p ela grava,pois os vídeos são gravados em 480p.Mas temos que entender a proposta desses cells.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!