Windows 10 será gratuito para piratas, mas eles continuarão… piratas?

Parece que a Microsoft queimou a largada ao anunciar que o Windows 10 será gratuito para todos, inclusive donos de cópias piratas de versões anteriores. Após o anúncio, a empresa disparou dois comunicados à imprensa na tentativa de esclarecer o ponto. Só que esses avisos mais confundiram do que elucidaram qualquer coisa.

Ok, há uma certeza: a medida, seja lá qual for, valerá para  o mundo inteiro. Alguns desconfiavam de que ela seria restrita à China, onde o problema da pirataria é maior que a média. Mas outras questões, principalmente se haverá um tratamento diferenciado para quem veio de licenças piratas, seguem sem resposta. No último comunicado, republicado na íntegra pelo Ars Technica, a Microsoft disse:

Com o Windows 10, embora PCs não genuínos sejam elegíveis à atualização para o Windows 10, a atualização não mudará o estado de legitimidade da licença. (…) Se um dispositivo era considerado não genuíno ou sem licença antes da atualização, esse dispositivo continuará sendo considerado não genuíno ou sem licença depois dela.

A única certeza é que, sim, usuários piratas poderão atualizar seus sistemas para Windows 10. Mas qual a pegadinha? Uma hipótese levantada é a de que essas licenças não receberão atualizações rotineiras da Microsoft até que sejam legalizadas. Outra, de que essa reticência da Microsoft pós-anúncio é mais direcionada ao público corporativo, não a usuários domésticos — e, de fato, o início do comunicado deixa bem claro que versões Pro, Enterprise e as vendidas via licenciamento por volume não serão contempladas.

O jeito é esperar por informações mais claras.

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 comentários

  1. Um detalhe: quem aí não se lembra quando o Windows 8 teve um pré-lançamento, com licenças à 30 reais (por aqui)?

    A base é a mesma: não é questão de “eu tenho um Windows pirata, e posso instalar o Windows 10 de graça”. Mas sim: “olha, sei que muitos usam pirata, então vou dar uma mãozinha: aproveitem no começo, peguem o Windows 10 para testes e usem. Gostou? 30 reais tá de bom tamanho. =)” .

    Até hoje muitos usam Windows XP (estou em um agora =p ) e estão felizes. Não estão nem aí com a segurança, mas sim com a comodidade.

    1. Só uma correção: a promoção de R$ 30 era para quem comprava um PC/notebook com Windows 7 pré-instalado dentro da janela estipulada pela Microsoft. Para quem já tinha Windows XP/Vista/7, mas um PC “antigo”, era ~R$ 70.

      1. Sim sim. Só que no final, pelas pessoas que conheci e pegaram a promoção, foram na de 30 reais, mesmo sendo pcs mais antigos. Lembrando que também teve um “samba doido” que muita gente aproveitou essa janela e foi no mais barato. =)

        De qualquer forma, até 100 reais, um OS acaba tendo um custo “justo”. Acima disto, bem, não vou entrar em detalhes :)

          1. Uma coisa sobre moral: se a gente ficar se preocupando demais com isso, todos nós deveríamos então nos jogar dentro de celas, pois não há um que não se “sujou”. Vide a discussão entre o troll anônimo e o Ghedin no post do Uber. Sinceramente, uma das minhas ideias nos comentários lá era ter justamente ido no posicionamento próximo do “troll anonimo” (defender que se respeite a lei, ao invés de falar de um app ilegal), mas aí não seria eu tentando achar um ponto de equilíbrio, coisa que costumo fazer quando comento. Assim como também já acho estranho até hoje quem é a favor de Baidu e similares. (vide comentário que deixei no publieditorial sobre o Baidu).

            Podemos dizer que é errado comprar fora das condições ou burlar estas condições de uma empresa? Sim, afinal, quem botou o preço é a empresa, e poderíamos pagar o preço certo (70, no que eu falei que considero até justo). Mas houve possibilidade de pagar mais barato e a diferença, ao que noto, não interferia tanto em uma ma fé. No final, quanto a isso, o julgamento e resultado deve ser da Microsoft. Pois basta cruzar as compras “erradas” (com a licença de valor de 30, mas que foram notadas que eram fraudes) e bloquear tais licenças. Ponto. Ou prender quem fraudou.

            Se formos julgar a questão do jeitinho brasileiro, é possível apontar dedos para quem comprou no DealXtreme/AliExpress no começo (Contrabando, compra sem impostos, etc…), quem usa licença pirata, etc… etc…

            Não aponte dedo sem antes ver se o alvo lhe responderá com um um dedo apontado a ti.

  2. Aguardando o lançamento para ver como as coisas vão se desenrolar.

    Se rolar problemas com as versões piratas, espero que a Microsoft faça promoções para quem quer COMPRAR o Windows 10. Na época do lançamento do Windows 8 fiquei de cara que só tinha promoção pra quem fosse atualizar a versão, mas para comprar a versão “de caixinha”, só pagando valor full…

    1. A questão é que muita gente (como eu) não ficou esperando a MSFT se posicionar e comprou a versão de “atualização”, que funciona como full normalmente até hoje.
      Nesse caso do Win10, acho que vai ficar de graça a versão Home Basic e as outras serão pagas, o que faz aumentar market share e garante cobrança de quem tem grana pra bancar. Considerando que eles ainda vão forçar a Windows Store a ser mais robusta, ter mais gente usando o Win10 e podendo comprar apps pra celular E PC será bastante interessante pra devs, usuários e a própria empresa.

  3. Acho que a questão aqui foi bem colocada pelo @Denis Altermann, mas mais do que isso, acho que a MS quer mostrar para os usuários do que o Windows 10 é capaz. A partir daí eles provavelmente farão promoções de licenças, a fim de incentivar o usuário a comprar e legitimizar seu software. Com tudo licenciado, é hora de trazer Office e outros subscription based services que eles tem. Pronto, um monte de gente pagando por Office e afins. Claro que ajuda com market share e traz developers mais pra perto, por que quem não quer uma atualização de graça, ainda mais de um Windows pirata? Acho que pode ser uma estratégia interessante.

  4. Se vcs voltarem nas noticias sobre a atualização gratuita, vão ver que rolou apenas um erro de interpretação de quem escreveu e de quem leu.
    A atualização será gratuita sim, mas ninguém vai receber key da ms pra legalizar a cópia de graça.
    São duas situações diferentes.
    Se eu instalar o Photoshop e colocar no modo trial, e nesse tempo aparecer uma atualização, eu vou sim poder atualizar o Photoshop de graça. Mas isso não significa que vou receber uma key da Adobe gratuitamente e meu Photoshop será legalizado.

  5. Acho que é mais ou menos na linha do que disse o @dennisaltermann:disqus, é uma forma de levar todo mundo pro mais novo, aumentando market share e facilitando para desenvolvedores que terão que se preocupar menos com usuários de versões anteriores.

  6. Eu fiquei pensando que, ainda que você receba atualização, ainda assim é falsificado e será punido legalmente caso alguém entre com uma ação contra a pessoa. Nunca saberemos o que passa na cabeça das pessoas da Microsoft, mas possivelmente eles acham melhor pessoal usar Win10 falsificado do que usar WinXp e Win7 falsificado e cheio de problemas e falhas de segurança.

    Também vão usar isso para inflar market share do win10 e etc.

    Tem muitas teorias por trás dessa jogada x)

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!