Spam eleitoral via WhatsApp


29/7/14 às 10h43

Lauro Jardim, na Veja:

Nada como um ano eleitoral para aguçar a criatividade das pessoas. Se o eleitor já era importunado com mensagens eleitorais no celular, agora as empresas miram o WhatsApp para oferecer planos mirabolantes aos candidatos. A última oferta irrecusável foi enviada por e-mail aos gabinetes da Câmara dos Deputados.

A empresa que presta o (des?)serviço tem sede em Belém e cobra de sete a onze centavos por mensagem, dependendo do volume contratado — de 500 mil até 10 milhões. A oferta chegou por e-mail aos gabinetes da Câmara dos Deputados com a garantia de listas de números atualizados em todos os estados. O objetivo é servir de reforço para as campanhas eleitorais.

Dada a popularidade do WhatsApp não é de se espantar que ferramentas do tipo existam. Na verdade demorou para elas aparecerem. Elas provavelmente burlam os termos de uso do serviço; o WhatsApp até oferece um mecanismo de broadcasting, mas ele é limitado a 50 destinatários (no smartphone, pelo menos). Pela rápida pesquisa que fiz aqui, os spammers usam um software chamado WhatsApp Panel, WhatsApp Bot ou WPanel e confiam em proxies para atingir o objetivo.

Pensando pelo lado positivo, de repente esse spam via WhatsApp pode ser uma boa para escolher em quem não votar.

Atualização (20h30): É assim que o spam de um candidato ao governo do Rio de Janeiro chega ao WhatsApp dos eleitores:

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 comentários

  1. E não é só no whatsapp! Trabalho numa empresa pública e essa semana fui surpreendido com um email de candidato no nosso email corporativo (que deveria ser fechado, a início). Vamos ver aonde isso vai chegar.

  2. Me veio a mente que esse mecanismo poderia ser utilizado pelo governo pra viralizar alertas. Tipo o Alerta Amber dos EUA. Poderia servir pra enchentes, deslizamentos e outros tipos de avisos de utilidade pública.

    1. Seria útil se o governo usasse o mesmo mecanismo dos alertas Amber e WEA — acho que é assim que deve ser, não algo atrelado a um app que, mesmo muito popular, nem todo mundo usa.

      1. Sim claro, mas acho um meio mais imediato de conscientização. Afinal todo mundo tá com o celular na mão. Quando falei do app não pensava nele exclusivamente, mas sim pra somar nessa equação. Não se acontece nos EUA, mas Twitter, Facebook e Google são algumas plataformas que poderiam ajudar e muito nisso.