Telas de ligação via WhatsApp.

Com uma conexão bem lenta, eu fiz ligações gratuitas (e boas!) pelo WhatsApp


9/3/15 às 9h40

Em fevereiro de 2014 o co-fundador e CEO do WhatsApp, Jan Koum, prometeu que o app receberia a função de ligações gratuitas via Internet [paywall] até o fim do ano. Muita coisa aconteceu nos meses seguintes: a compra do app pelo Facebook, o furacão dos avisos de leitura via duplo tique azul e a versão web. Ligações? Nada ainda, pelo menos não oficialmente.

Um ano mais tarde, mês passado, o BGR India publicou com exclusividade telas do recurso de ligações gratuitas no WhatsApp. E sentenciou: o recurso é “um vencedor”, funcionando a contento mesmo em condições ruins. Ainda em testes, no último fim de semana foi a minha vez de ter acesso a ele. Eu falei por voz com outras pessoas pelo WhatsApp e conto, agora, como foi.

Distribuição viral

A liberação das ligações via WhatsApp está sendo feita gradualmente e numa dinâmica que lembra a de um vírus. Funciona assim: se alguém que já tem o recurso ligar para você e seu smartphone estiver com uma versão atualizada (à frente da disponível via Google Play) instalada, ele será “infectado” e passará a poder fazer ligações também.

Há dois requisitos, porém. Primeiro, as ligações funcionam apenas no Android, de e para ele. Windows Phone, iOS e todos os demais sistemas em que o WhatsApp atua ainda não foram habilitados — ainda que ao ligar para um desses o app “chame”, a outra ponta não toca.

Segundo, é preciso estar com uma versão atualizada do app, mais recente que a disponibilizada pela Play Store. O recurso de ligações aparece a partir da versão 2.11.552; no momento, a última disponibilizada pelo WhatsApp no site oficial é a 2.11.557. Dica: para instalar apps “por fora” é preciso entrar nas configurações do Android, depois ir em Segurança e marcar a opção “Fontes desconhecidas”.


Atualização (13/3, às 9h40): O WhatsApp distribuído via Google Play foi atualizado e agora também habilita as ligações pelo app. Não é preciso mais fazer sideloading.

Atualização 2 (15/3, às 19h20): Diversos relatos estão correndo de que o WhatsApp bloqueou novamente novas ativações do recurso de ligações. Isso já aconteceu, e na última vez levou alguns dias para as ligações-convite serem restabelecidas. Quando isso acontecer, atualizarei o post.

Atualização 3 (24/3, às 8h40): Os convites voltaram, e continuam funcionando do mesmo jeito, ou seja, basta receber uma ligação de alguém que já tenha o recurso para ativá-lo.

Atualização 4 (31/3, às 8h15): De acordo com o site Android Central, o WhatsApp começou a distribuir o recurso de ligações para todos os usuários Android, independentemente de convites. A novidade, que está sendo ativada aos poucos, vem com a versão 2.12.5, via Google Play.

Atualização 5 (21/4, às 15h): Demorou, mas as ligações gratuitas chegaram ao iPhone. A função aparece listado nas notas da versão 2.12.1 e, segundo a mesma, “será liberada gradualmente no decorrer das próximas semanas.”

Print da App Store com atualização do WhatsApp 2.12.1.


Por estar em testes, não dá para confiar nesse esquema. Recebi a ligação-convite na noite de sexta (valeu, Luan!) e no sábado, ao tentar passar a função para outros dois smartphones, não consegui. Consigo ligar para eles, mas eles não ganham o recurso e, portanto, não conseguem ligar para outros aparelhos mesmo estando atualizados. Outra estranheza ocorreu na noite de sábado, quando as ligações não estavam funcionando. Ao ligar, eu ouvia o tom de discagem, mas o aparelho para o qual liguei não tocava. Horas depois, apareceram notificações de chamadas perdidas pelo WhatsApp nele. Trata-se, afinal, um recurso ainda em testes.

As leves mudanças na interface do WhatsApp

Novas abas no WhatsApp com ligações.

A interface do WhatsApp muda sensivelmente com a habilitação das ligações. Ela ganha três abas no topo:

  • A primeira traz o registro de ligações — recebidas e feitas, com a duração de cada. No topo, o botão que comumente serve para iniciar uma conversa de texto dá acesso à lista de contatos para fazer ligações.
  • A segunda é a tradicional, das conversas por texto.
  • A terceira traz a lista de contatos e um botão para adicionar pessoas ao WhatsApp. É só um mero atalho, mas ainda assim bem-vindo, à lista de contatos do smartphone.

Print parcial do botão que liga para contato a partir do bate-papo no WhatsApp.Dentro das conversas o botão que até então servia de atalho para fazer ligações tradicionais foi convertido para ligações via WhatsApp. E é bem simples, independentemente de onde você estiver: um toque nele e a chamada é iniciada.

Ao ser atendido, a interface exibe a foto do contato, um grande botão para encerrar a conversa e três outros: viva-voz, bate-papo por texto e um último para emudecer o microfone.

A simplicidade que caracteriza o WhatsApp se faz presente no novo recurso. Temia que a inclusão das abas fosse complicar demasiadamente a experiência, mas eles são bem segmentados e auto-explicativos. Não tem erro.

Qualidade das chamadas

Experimentei o recurso usando uma rede Wi-Fi (5 Mb/s de download, 1 Mb/s de upload) e a rede móvel pré-paga da Vivo, inclusive limitando-a à tecnologia EDGE (2G).

Com Wi-Fi, na maior parte do tempo funcionou como o esperado, ou seja, com atraso mínimo e clareza no áudio. Notei a presença de um eco, às vezes forte, e algum tipo de interferência ou coisa parecida que fazia um barulho estridente. É por essas e outras que a função não foi liberada para todo mundo já, certo? Está claro que alguns ajustes ainda precisam ser feitos nos bastidores.

Print do histórico de ligações.

O mais interessante, porém, foi testar as ligações na rede móvel usando a menor velocidade disponível. Testei com um smartphone em EDGE (~380 Kb/s no máximo) e outro no Wi-Fi, e com ambos em EDGE. E a boa notícia é que funciona, ainda que com alguns entraves.

Com os dois smartphones na lenta rede móvel houve um atraso considerável, alguns cortes e mais eco do que quando estava no Wi-Fi, mas… funcionou. Isso é importante, afinal o WhatsApp fez sua fama como app de bate-papo por funcionar mesmo nas redes mais precárias. É de se esperar, e desejável, que todo novo recurso acrescido seja resiliente da mesma forma.

O consumo de dados foi de ~370 KB por minuto falado, tanto pelo 3G, quanto via EDGE. Não consegui averiguar se há variação usando Wi-Fi — se bem que, nesse caso, pouco importa.

Por que as pessoas estão ansiosas por ligações no WhatsApp?

Por três motivos. Um deles expliquei acima: espera-se que esse recurso funcione mesmo em condições adversas, em redes móveis lotadas e/ou lentas. Bate-papo por texto é legal por uma série de motivos, mas há ocasiões em que uma conversa rápida, falada, resolve o que levaria dezenas de mensagens.

Outro motivo, relacionado ao primeiro, é o custo. Mesmo nos planos pré-pagos sai mais barato usar  a Internet móvel do que ela mais ligações. É uma economia de centavos, mas é uma economia — e para muita gente, isso é o suficiente para preterir um serviço em prol de outro.

O último motivo, e o mais importante, é a base instalada. Não sei como é efetivamente, mas imagino que não seja um bicho de sete cabeças desenvolver um app de VoIP. Vários oferecem a função, dos pioneiros como o Skype até apps mais novos e modernos, como o Viber. O problema não é mais esse, mas sim convencer as pessoas (e seus amigos e parentes) a usar sua solução.

O WhatsApp já conseguiu superar essa parte mais complexa. Hoje, 700 milhões de pessoas usam o app para trocar mensagens de texto, ou 10% da população mundial; no Brasil, são pelo menos 45 milhões de usuários. Em janeiro de 2014, o volume de mensagens trocadas por ele ultrapassou o de SMS, a oferta padrão (e uma suculenta fonte de renda) de operadoras do mundo todo. Imagine o potencial de disrupção das ligações, confiáveis e resilientes, no app que todo mundo já usa?

Cedo ou tarde as ligações via WhatsApp serão liberadas a todos, então não precisa se desesperar, muito menos divulgar seu número em grupos no Facebook ou comentários de sites para receber uma ligação-convite. Definitivamente, não faça isso. É um risco desnecessário à sua privacidade. De acordo com a Folha, já está rolando um golpe baseado na promessa de liberar o recurso.

O que acontecerá quando todos puderem ligar via WhatsApp? É difícil prever. Pode ser que muita gente passe a usar a função, pode ser que não. O que é certo, mesmo, é que apesar da demora, as ligações via WhatsApp estão chegando.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês