Logo da NordVPN Anúncio Assine a NordVPN com 68% de desconto e acesse a internet sem preocupações por dois anos.

A configuração padrão é tudo o que importa

Nota do editor: Este texto foi publicado originalmente na newsletter do blog. Cadastre-se gratuitamente para receber reflexões e indicações de leitura toda sexta-feira no seu e-mail.


As reportagens bombásticas publicadas pelo The Intercept Brasil no último domingo (9) deflagraram uma guerra entre entusiastas de tecnologia. De um lado, defensores do Telegram; do outro, seus detratores. (É meio maluco, mas a tecnologia de consumo é cheia dessas histórias de brigas entre “fãs” de marcas: Intel vs. AMD, iPhone vs. Android, Windows vs. macOS… agora parece que até banco tem fãs.)

Continue lendo “A configuração padrão é tudo o que importa”

Como ativar a verificação em duas etapas no Telegram

Procuradores, políticos e jornalistas relataram, nas últimas semanas, que tiveram suas contas no Telegram invadidas. A verificação em duas etapas (2FA, na sigla em inglês) do Telegram é uma senha adicional — e opcional — que o aplicativo pede ao ser instalado em um novo aparelho. Ela se soma ao código de login, enviado por SMS ou notificação em outros aparelhos que já tenham o app. Ao combinar algo que você tem (código de login) com algo que só você sabe (senha da 2FA), sua conta no Telegram fica mais protegida contra tentativas de invasão.


Receba a newsletter (grátis!):


No aplicativo, entre em Configurações, depois em Privacidade e Segurança e, nesta tela, em Verificação em duas etapas. Clique em Configurar Senha Adicional e, na telas seguintes, insira uma senha e confirme ela. Na sequência, o app pedirá um lembrete de senha e um e-mail de recuperação, para caso você se esqueça da senha da 2FA. Ao informar o e-mail, será preciso confirmá-lo com uma senha temporária que será enviada ao endereço.

Para aprender como ativar a autenticação em duas etapas no WhatsApp, leia isto.

Como as conversas da Lava Jato no Telegram podem ter sido vazadas ao The Intercept Brasil

Neste domingo (9), o site The Intercept Brasil publicou uma série de reportagens revelando diálogos em que o procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol, e o ex-juiz federal Sergio Moro trocavam informações e colaboravam nos bastidores quando integravam a força-tarefa da Lava Jato. A origem das conversas, desenroladas no aplicativo Telegram, teria sido uma fonte anônima, e o material, segundo o jornalista e fundador da publicação, Glenn Greenwald, é vasto — “um vazamento muito maior do que o do caso Snowden”, disse à Folha.

Como a fonte conseguiu acesso a esses dados? O The Intercept Brasil, obviamente, não divulga detalhes. Pelas características das matérias publicadas até aqui, é possível fazer algumas conjecturas.

Continue lendo “Como as conversas da Lava Jato no Telegram podem ter sido vazadas ao The Intercept Brasil

O que o Telegram tem que o WhatsApp não tem?

Talvez você já tenha sido intimado por um amigo ou colega a baixar o Telegram em seu smartphone. Os fãs — alguns, praticamente evangelizadores — do aplicativo russo costumam ser insistentes no trabalho de conversão de usuários do WhatsApp ao deus, digo, rival Telegram. Segundo eles, o Telegram é muito melhor que o WhatsApp. Será?

Continue lendo “O que o Telegram tem que o WhatsApp não tem?”

Apple remove Telegram da App Store

Telegram e Telegram X, os dois apps oficiais do rival do WhatsApp, foram removidos da App Store. Pelo Twitter, Pavel Durov, fundador e CEO do Telegram, disse que foram “alertados pela Apple de que conteúdo inapropriado foi disponibilizado aos usuários e ambos os apps removidos da App Store”, e que quando proteções forem implementadas, espera que os apps retornem.

Quem já tem o Telegram ou o Telegram X instalado não é afetado; os apps continuam funcionando normalmente.

Políticos estão começando a usar o Telegram por causa do recurso de Chat Secreto

Nos Estados Unidos e no Brasil a justiça tem esbarrado na criptografia de sistemas domésticos, gratuitos e populares durante a coleta de provas em ações criminais. Do iPhone ao WhatsApp, a garantia é de que tudo o que é seu está protegido — dos segredos mais sórdidos a provas criminais, mas também as fotos de família e as conversas sem rumo nos grupos de bate-papo. E, apesar dos entraves com a justiça, que são totalmente passíveis de discussão, no geral isso é bom e toda essa privacidade, fácil e acessível, deve ser celebrada.

Mas há um passo além que pode ser dado por aqueles que se preocupam muito com privacidade ou que tenham que lidar com assuntos mais sensíveis ou, se expostos, vexatórios e até incriminadores. Ele atende pelo nome de Telegram. Se você nunca teve a curiosidade de explorar o potencial de segurança desse app ou sequer sabe do que ele é capaz, continue comigo. Continue lendo “Políticos estão começando a usar o Telegram por causa do recurso de Chat Secreto”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!