Como comprar o smartphone certo em 2013.

Guia de compras: como escolher o melhor smartphone para você


12/12/13 às 14h14

Associamos o fim do ano a várias coisas. Natal, família reunida, férias, viagem e… compras. Seja para representar o Papai Noel, seja para aproveitar o décimo terceiro, dezembro é sinônimo de compras e o comércio entra na onda com ofertas mais generosas — misturadas a algumas armadilhas.

Minha filosofia, pessoal e para o Manual do Usuário, é sempre ressaltar o custo/benefício. Não vejo muita vantagem em ter o melhor quando a situação não o exige. Claro, claro: não é o caso de se comprometer com equipamentos que não darão conta da demanda. O ponto é que nem sempre (quase nunca, na real) o gadget mais caro será o mais divertido, ou o mais útil.

Pensando nisso e nas compras de fim de ano que daqui até o dia 24 ficarão mais e mais frenéticas, surgiu a ideia de montar este guia de compras de smartphones, o gadget mais desejado e debatido do momento.

A intenção não é indicar modelos específicos*. O objetivo é dar explicações e orientações básicas para que você saiba o que está comprando, evitando levar um pepino para casa e ter aquela ressaca moral no dia 26.

* Mesmo com essa ressalva, no final deste artigo deixo algumas indicações.

A quem este guia de compras se destina

Várias pessoas tirando fotos com celulares.
Foto: Dave Lawler/Flickr.

Dia desses, na minha odisseia por um nano-SIM com plano pré-pago (é um martírio, acredite), pude observar como seres humanos comuns vão às compras nas lojas das operadoras. A menos que você esteja disposto a bancar um plano pós-pago, o simples fato de entrar em uma loja de operadora já se revela um erro. Os smartphones baratos não estão lá.

Mas relevemos esse detalhe. Durante a observação sociológica, notei um desconhecimento generalizado que, somado a atendentes que precisam bater metas de vendas, são mal preparados ou atuam com má vontade e que não se importam muito com o pós-venda, resultam em uma profusão de recomendações questionáveis de smartphones notadamente ruins.

Imagino que não seja esse o caso do leitor regular do Manual, então faça o favor de indicar este texto àquele parente ou amigo menos chegado em tecnologia. Ele irá agradecê-lo! E leia você também; de repente alguma dica bacana aparece e, tenho certeza, os seus comentários agregarão bastante às palavras escritas aqui em cima.

Delimite para avançar

Só de modelos da linha Galaxy, da Samsung, deve haver algumas dezenas inundando nosso mercado. A estratégia da fabricante sul-coreana é preencher todas as faixas de preços possíveis. Por um lado isso a ajuda a vender mais — não será por R$ 50 a mais ou a menos que alguém deixará de levar um Samsung para casa — e para mim foi uma mão na roda na hora de encontrar exemplos na redação deste artigo :-)

Para você, porém, é confusão na certa. Até eu, que acompanho de perto esse mercado, vez ou outra sou surpreendido. Como na vez em que uma amiga veio me contar, contente, do Galaxy Win Duos que havia comprado. Prazer, Galaxy Win Duos. Quem é você?

Em menor grau, toda fabricante repete essa estratégia Gremlins. Nos próximos tópicos veremos como evitar as ciladas e garimpar os modelos realmente legais. Antes de nos aprofundarmos, porém, é preciso definir dois parâmetros básicos: preço e sistema.

Um punhado de smartphones na mesa.
Foto: Rodrigo Ghedin.

Há smartphones que variam de R$ 200 a mais de R$ 3.000. A lógica vale aqui: você terá uma experiência melhor com os mais caros. Mas ela não é absoluta, ou seja, dá para encontrar bons modelos em camadas inferiores. (A minha recomendação absoluta hoje, por exemplo, fica em torno de R$ 1.000.) Não é preciso se endividar para ter um smartphone legal. E, hey, salvo algumas exceções, celular é um luxo, no máximo uma utilidade. Não vá se endividar para ficar vegetando no Candy Crush ou reclamando de falta de grana no Facebook!

Além do valor que você está disposto a gastar, o sistema operacional é outro fator de corte importante. Temos, hoje, alguns no mercado:

  • Asha/S40
  • Firefox OS
  • Android
  • Windows Phone
  • iOS
Firefox OS rodando em smartphone da Alcatel.
Foto: Mozilla in Europe/Flickr.

Os dois primeiros, Asha/S40 e Firefox OS, ficam restritos à ponta de baixo da tabela — são aparelhos baratos e humildes, bastante limitados em recursos. Na outra ponta está o iOS: é impossível encontrar um iPhone decente por menos de R$ 1.500. Quem fica cheio de dúvidas é aquele que quer um Android ou um Windows Phone. Se for o seu caso, não se assuste. Há uma luz no fim do túnel e eu mostro o caminho até ela.

Números não dizem tudo, mas falam um bocado

Sempre bato na tecla de que números e configurações têm mais importância do que deveria na hora de se escolher um bom smartphone. É a experiência que conta no fim. O discurso continua válido, sempre, mas há um piso para tudo isso de modo que alguns números mínimos devem ser observados.

A maioria dos brasileiros acha importante ter um bom processador no smartphone, mas pouquíssimos sabem qual está dentro do aparelho que carregam consigo. É uma situação meio bizarra, mas é bom que essa preocupação exista. Você não precisa saber o modelo exato, quantos giga hertz ou qual a GPU que equipa o seu smartphone. As próprias fabricantes, como Qualcomm e Samsung, facilitam a nossa vida com nomes comerciais — mais fáceis de gravar e que atestam a qualidade do conjunto.

Antes que alguém pergunte: não há um tópico para bateria. Com pequenos desvios, hoje todo smartphone dura, se muito, um dia longe da tomada. Essa característica é sempre um choque para quem vem de um celular mais simples, mas é a vida. Existem modelos que se destacam pela grande autonomia, como o RAZR MAXX, da Motorola, e o Honor, da Huawei. São modelos de meia idade e que, hoje, não valem a pena.

SoC: o processador — e mais algumas coisinhas

Já que estamos falando de SoCs, comecemos por eles. SoC é a sigla para System-on-a-Chip, ou seja, um chip que traz, embarcados, a maioria ou todos os componentes vitais para que um dispositivo móvel funcione. Processador, GPU, antenas e módulos como Bluetooth e GPS vêm, em geral, no SoC. São informações importantes, sim, mas que em sua quase totalidade acabam “traduzidas” no jargão marketeiro das fabricantes e operadoras.

A fabricante de SoCs ARM mais popular, hoje, é a Qualcomm. Ela produz a linha Snapdragon que equipa os smartphones mais poderosos dos universos Android e Windows Phone. A linha atual é composta pelos Snapdragon 200, 400, 600 e 800 e algumas variantes recentes, como as famílias 410 e 805; ainda existem alguns modelos respeitáveis com o S4 Pro, do ano passado. Considere a “nota de corte” o Snapdragon 400: dele para baixo, grandes são as chances de você se decepcionar com o desempenho.

Para situá-lo, veja o que alguns smartphones interessantes disponíveis hoje usam:

  • Snapdragon S4 Pro: Nexus 4, Moto X, Xperia SP, Lumia 925, Lumia 1020.
  • Snapdragon 400: Moto G, Lumia 625, Galaxy S 4 Mini.
  • Snapdragon 600: Galaxy S 4, Optimus G Pro.
  • Snapdragon 800: G2, Xperia Z1, Xperia Z Ultra, Galaxy Note 3.

Se o smartphone desejado não usar um chip da Qualcomm, ele provavelmente cairá em uma das seguintes marcas/empresas:

  • Exynos, da Samsung: algumas variantes dos Galaxy S III, S 4, Note II e Note 3 usam o SoC da casa.
  • MTxxxx, da MediaTek: esta fabricante taiwanesa tem se destacado pela fabricação de bons chips a um custo muito baixo. Não por acaso, aparelhos pensados para bolsos sensíveis costumam trazê-lo embaixo do capô, como os RAZR D1 e D3,
  • Tegra, da NVIDIA: a última iteração, o Tegra 4, ainda não apareceu em um smartphone, só em tablets. A linha ficou um pouco queimada por, em versões anteriores, prometer muito e entregar pouco.
  • AX, da Apple: esses você só encontra nos iPhones. A versão mais atual é o A7, presente no iPhone 5s.
  • Atom, da Intel: rainha absoluta nos computadores, a Intel vem se esforçando para fincar sua bandeira no segmento móvel. Há poucos aparelhos com um SoC dela no mercado, sendo o mais bem sucedido até o momento o RAZR i, da Motorola.

Como escolher um bom SoC? Com ressalvas, a hierarquia dos modelos é um bom caminho. Existem diferenças entre Snapdragon 600 e 800, mas no dia a dia não é algo que se nota com facilidade. Mesmo o Snapdragon S4 Pro move aparelhos bem bons, como o Moto X, da Motorola. Essa trinca, somada ao Exynos 4 e 5, são o que o consumidor de olho em smartphones que não engasgam deve procurar.

Para quem está com restrições orçamentárias, o Snapdragon 400 e os MediaTek dual core são boas pedidas. Eles equipam o Moto G e o RAZR D3, respectivamente, dois modelos da Motorola que brilham no custo/benefício.

Memória? Quanto mais, melhor

Existem dois tipos de memória em um smatphone que devem ser alvos de atenção. A RAM é a memória que os apps e o sistema usam temporariamente. A memória interna é o espaço que “guarda” indefinidamente o próprio sistema, apps e dados do usuário — fotos, músicas, arquivos de texto e tudo mais que for gerado pelos apps.

Esta simpática animação dos anos 1990 conta como funciona um computador por dentro — os dois minutos iniciais. Para nosso intento, ela serve: repare, logo no começo, a distinção que o processador faz entre RAM (“sobe janela”, “abre o Internet Explorer”) e o HD (no nosso caso, a memória interna; outra tecnologia, a mesma finalidade):

Em questão de RAM, o mínimo aceitável no Android é 1 GB. Com 768 MB você se vira com algum sufoco ocasional em sessões mais intensivas com a abertura de múltiplos apps ao mesmo tempo. 512 MB? É fria. Talvez o Android 4.4 mude esse cenário, mas como não existe ainda no mercado Android de 512 MB com a última versão do Android, a dica segue válida neste final de 2013.

Para o Windows Phone, vale o mesmo. O sistema é mais fluído que o Android, o que significa que aparelhos com 512 MB de RAM, como o Lumia 520, não sofrem tanto quanto seus pares com o sistema do Google. Mas a limitação afeta a multitarefa e tem uma leve agravante: a restrição a determinados apps mais gastões na loja de apps. A Microsoft e os desenvolvedores se esforçam para otimizá-los, mas vez ou outra aparece um app que só roda em dispositivos com 1 GB de RAM.

Se você estiver de olho em um iPhone, Asha ou Firefox OS, RAM não deve ser motivo de preocupação porque… bem, porque não há escolha. Dos dois primeiros nem se sabe quanto trazem, mas suspeita-se que seja pouco pela (pretensa) leveza dos sistemas e por contenção de custos — memória custa caro. No iPhone, os modelos atualmente à venda vêm com 1 GB, com exceção do iPhone 4S, ainda comercializado, com 512 MB. Pela arquitetura e otimização que o iOS tem, são quantidades suficientes para se ter uma boa experiência, sem engasgos ou esperas intermitentes.

Em relação à memória interna, a variação é maior. Até o iPhone é oferecido em vários patamares, com preços bem salgados para apenas dobrar a memória disponível.

O mínimo que eu recomendaria, hoje, é 8 GB. No aperto, tendo que limpar fotos e música esporadicamente e se policiando quanto à instalação de apps e jogos. Com 16 GB já dá para viver com relativo conforto. Fartura mesmo é ter 32 GB ou mais, mas isso, só para bolsos abastados.

Uma saída para se ter memória sem ter que empenhar um rim no banco é apelar para cartões SD. A relação custo por mega byte é bem mais em conta. Problema? Nem todo aparelho oferece o slot correspondente. Atenha-se a esse detalhe se espaço for importante.

Tela: o que você vê (e o que não vê) é importante

Comparativo com tela comum e tela Retina dos iPhones.
À esquerda, tela do iPhone 3. À direita, tela Retina do iPhone 4. Fotos: Paul Hudson/Flickr.

Além de ser a interface entre você e o seu smartphone, a tela costuma determinar outra característica importante: o tamanho físico do gadget.

A variedade de tamanhos é generosa hoje, mas com uma ou outra exceção, telas menores significam configurações mais fracas. Quando a Samsung encolhe o Galaxy S 4 e acrescenta um “mini” ao seu nome, ela encolhe também a velocidade e a quantidade de memórias que vão nele. Telas muito pequenas, com cerca de 3 polegadas, significam smartphones ruins. Alguns Galaxy (Young Duos, Pocket), Xperia E, Optimus L3 II e L2 II… ultrapassam o tolerável. Não valem a pena, mesmo.

Existe algum pequeno poderoso? Sim, o iPhone, com tela de 4 polegadas e hardware capaz de fazer frente a qualquer outro smartphone disponível. Mas essa relação pouco usual cobra (bem!) seu preço. É um aparelho caro.

É de se notar, também, que o conceito de “grande” no universo móvel mudou um pouco nos últimos tempos. Hoje, graças a processos de construção mais precisos e bordas mais finas, smartphones com até 5 polegadas cabem sem sustos no bolso e podem ser manipulados com uma mão sem tanta dificuldade. Se tiver receio, vá a uma loja e mexa em um você mesmo, experimente-o no bolso (avise o atendente antes!), faça o teste. Acima disso temos os phablets e aí sim, com telas chegando a 6,8 polegadas, o risco de não caber em uma calça mais justa é real.

O tamanho da tela importa, mas a qualidade também. Veja a resolução, se for possível saber, descubra também a densidade de pixels da tela. Com qualquer coisa acima de 300 PPI você estará bem servido: nesse nível os pixels passam a ser indistinguíveis individualmente, o que se traduz em fontes mais suaves, menos fadiga ocular e mais beleza em fotos, vídeos e jogos. Aparelhos fisicamente grandes mas com resoluções baixas, como o Galaxy Grand Duos, da Samsung, são furadas.

Telas do Moto X e Nexus 4 lado a lado.
À esquerda, a tela super saturada do Moto X. À direita, a sóbria do Nexus 4. Prefiro a segunda. Foto: Rodrigo Ghedin.

Indo mais a fundo, entramos em uma área com a qual me importo bastante e que, não raro, é esquecida: a tecnologia empregada no painel. Vale a pena o trabalho que dá para entendê-la se você se importa com detalhes.

É comum a utilização de painéis AMOLED, uma técnica com vantagens, mas que dentre as desvantagens satura bastante a tela — o preto é mais profundo e economiza energia, e as cores ficam mais vivas, mas fogem da realidade e sofrem com distorções estranhas, geralmente pendendo para o verde. Samsung e, em menor escala, Motorola são as que mais recorrem a ela. Há quem prefira essas telas saturadas e em modelos topo de linha, como o Galaxy S 4, os efeitos colaterais são bastante amenizados. De minha parte, fico com as mais neutras, mais fiéis à realidade, como as que a LG produz.

Muitos mega pixels não são sinônimo de câmera boa — mas podem ajudar

A câmera PureView do Lumia 1020 vista em partes.
Foto: Digital Trends.

Por anos a indústria apostou no aumento dos mega pixels das câmeras para forçar os consumidores a atualizarem suas câmeras digitais. Demorou para cair a ficha de que a resolução é apenas parte da soma do que faz uma boa câmera. Sensor, conjunto de lentes, software de processamento e outros aspectos também contam.

Smartphones sofrem com uma limitação física: por serem pequenos e finos, não dá para colocar sensores muito grandes, ou lentes elaboradas ali. Há exceções, claro, e a primeira que vem à mente é o Lumia 1020, com um sensor enorme de 41 mega pixels. Fugindo à regra (e ajudado por aqueles outros aspectos que também contam), é a melhor câmera móvel do mercado, de longe.

Outras que merecem destaque são as dos Lumias 920 e 925, Xperia Z1, Galaxy S 4 e iPhone 5s. Todas muito boas, considerando serem de smartphones. Partindo dessas, a qualidade das câmeras em outros modelos cai junto com os preços.

Em aparelhos mid-range, vale a lógica dos melhores  smartphones de um ou dois anos atrás: passam em situações com bastante luz natural, mas é preciso cautela em ambientes fechados e à noite. Nos abaixo dos R$ 800, esqueça: encare a câmera como um quebra-galho e nada mais para não se frustrar.

3G? 4G? Você vai mesmo precisar disso?

O último item numerológico da análise deve ser o padrão de conectividade, se o smartphone conversa com redes 3G ou 4G. A primeira tecnologia é bastante difundida, de modo que você só não a encontrará em modelos realmente simples, como o Asha 501, da Nokia. Em todos acima disso, é praticamente certo o suporte a redes 3G.

O 4G ainda engatinha, embora seja funcional em grandes centros e até algumas cidades do interior — em Maringá, Paraná, onde moro, a Vivo já oferece em algumas regiões-chave. Se você quiser usufruir da velocidade maior do 4G, é preciso ter um aparelho compatível.

O smartphone mais barato que compatível com redes 4G é o Lumia 625, da Nokia. Depois disso temos Moto X e Xperia SP, da Motorola e Sony, respectivamente. O Lumia 920 e 820, da Nokia, estão com preços bem convidativos devido à idade (foram lançados no começo do ano) e também são compatíveis. Praticamente todo topo de linha lançado nos últimos meses é certificado para o 4G nacional, como os novos iPhones, Galaxy S 4 (uma das variantes), Xperia Z1 e Z Ultra, Lumia 925 e 1020, BlackBerry Z10 e G2, da LG.

O campo minado das versões do Android

Easter egg do Gingerbread.
Android 2.3 em 2013 não dá! Foto: Rodrigo Ghedin.

Se naquele critério inicial você optou pelo Android, é preciso estender a análise para a versão que vem instalada no smartphone em vista.

A mais atual é a 4.4. Nenhum celular vendido hoje no Brasil sai de fábrica com ela, e apenas dois já ganharam atualização — Nexus 4 e Moto X. Essa versão é mais um aperfeiçoamento da linha Jelly Bean (4.1 a 4.3) do que uma totalmente nova; vem com recursos diferentes e muito úteis, como o discador inteligente e a centralização de serviços de armazenamento de arquivos na nuvem, mas não é primordial.

A dica? Não pegue nada anterior ao Android 4.1. Nessa versão o Google introduziu o Google Now, assistente pessoal pra lá de esperto, e o Project Butter, uma série de modificações internas que suavizaram o sistema. E não espere atualizações: com exceção de aparelhos de ponta, elas são raras. O mais comum é um smartphone nascer e morrer com a mesma versão do Android.

Não é muito difícil encontrar smartphones rodando Android 4.0 e, com um pouco mais de dificuldade, até o 2.3 Gingerbread. Fuja desses. Além do sistema defasado, diversos apps exigem no mínimo a versão 4.0 para rodar.

Calma que tem mais. Não bastasse a versão, o Android ainda traz outro “problema” na hora de escolher um smartphone: as skins das fabricantes. A natureza semi-aberta do sistema permite que Samsung, LG, Sony e outras modifiquem-no por inteiro. Isso significa que o Android como concebido pelo Google dificilmente é visto por aí. As variações são mais populares: temos o Android com TouchWiz (camada da Samsung), Optimus UI (LG), Sense UI (HTC) e Xperia UI (Sony).

Tenho uma opinião bem radical nesse ponto: nenhuma dessas modificações é boa. O Android puro é, de longe, a melhor experiência no sistema. E isso pesa, demais… Usar um Nexus e depois partir para um Galaxy ou Optimus é quase como usar dois sistemas distintos. Além da linha Nexus, que tem a bênção do Google no projeto e, por isso, vem com o Android livre de modificações, apenas a Motorola aposta em um sistema mais enxuto, mais limpo — as versões que equipam Moto X, Moto G e os RAZR D1 e D3 são acertadas, com algumas pequenas intervenções, todas bem felizes.

Nos EUA e em alguns poucos países onde o Google Play comercializa hardware existe a opção de comprar “Google Editions” de smartphones populares, como HTC One e Galaxy S 4. Elas extirpam o Android modificado das fabricantes e colocam, no lugar, a versão pura do sistema. Por aqui, ficamos na vontade.

Edições Google do HTC One e Galaxy S 4.
Foto: Gizmodo.

No lado Microsoft, o Windows Phone se apresenta como o meio termo entre Android e iOS — o sistema da Apple atualiza uniformemente em todos os aparelhos a partir de uma mesma data. Com a Microsoft, as atualizações são garantidas, mas dependem do aval das operadoras em cada país. Esta página mostra o status da última, no caso, a Amber. Você espera um pouco mais, mas tem a certeza de que seu aparelho será atualizado, diferentemente do Android onde essa questão é sempre uma loteria.

Cuidado com cópias e marcas sem tradição

Ao longo do texto cito alguns aparelhos para exemplificar configurações e as dicas mostradas, todos de marcas conhecidas. Não que essas sejam as únicas confiáveis, mas elas têm a seu favor o uso por milhões de pessoas e anos de estrada. É mais provável que essas deem menos dor de cabeça do que uma marca obscura que compra equipamentos prontos da China e faz apenas o rebranding por aqui, certo?

Ainda não tive contato suficiente com as nacionais (Positivo, Gradiente e CCE, para ficar em algumas), nem com marcas menos tradicionais (ZTE, Alcatel one touch, Huawei) para indicar aparelhos delas com convicção. Dependendo do preço e das configurações, que a essa altura você já deve estar apto a interpretar, podem ser bom negócio.

Smartphone estilo iPhone é fria!
“Smartphone estilo iPhone 5s” com screenshot do Android 1.6.

O que é sempre um mau negócio são as marcas piratas. Viu um smartphone que parece iPhone, mas roda Android? Fuja sem olhar para trás. Ainda que no papel as configurações pareçam boas, grandes são as chances de componentes de baixa qualidade terem sido usados e, com isso, que durabilidade e qualidade sejam pífias. Se a marca não respeita propriedade intelectual das outras, por que respeitaria o consumidor?

Onde comprar?

Quem tem plano pós-pago junto à operadora pode, de repente, conseguir algum desconto que compense na troca ou compra de um smartphone novo. No Brasil, porém, os planos pré são mais populares, o que nos leva para longe das lojas de Claro, Oi, TIM e Vivo.

O varejo vez ou outra coloca bons aparelhos em promoção. Sempre compare preços, usando ferramentas como Buscapé e JáCotei — essa última tem um gráfico bem interessante de variação de preços nos últimos seis meses. Os dois sites oferecem ainda alertas de preço, que avisam o consumidor quando determinado produto atinge o valor pré-definido por ele.

Gráfico mostra a variação de preço do Moto X.
Variação de preço do Moto X, segundo o JáCotei.

Você pode arriscar no MercadoLivre e similares. O risco, nesses locais, é dar o azar de lidar com vendedores desonestos, ou encontrar dificuldades na hora de acionar a garantia ou resolver outros imprevistos. Nas lojas do varejo é tudo mais fácil e amparável juridicamente. Use o Buscapé e o JáCotei, somado ao Reclame Aqui, para encontrar as com boa reputação, que atendem com agilidade e resolvem as reclamações dos clientes.

Uma exceção a essa regra é a dos usados. Especialmente em se tratando de iPhone, cujo preço não costuma cair nas lojas, pode ser uma via interessante — o meu, um iPhone 5, é de segunda mão; bem conservado, com pouco tempo de uso e saiu bem mais barato do que um novo. Smartphones Android e Windows Phone desvalorizam rapidamente na loja, então pesquise com atenção caso opte por comprar um usado. Nem sempre a diferença de valor torna a compra de um usado melhor negócio que a de um novo.

Algumas indicações de smartphones

A essa altura você já deve estar pronto para escolher um bom smartphone. Se apesar do conhecimento adquirido você ainda não se sentir seguro na escolha, pesquise. Use os comentários abaixo, procure fóruns de discussão. Há alguns bons espalhados pela web e outros tantos escondidos nos grupos do Facebook e comunidades do Google+. Apenas tome cuidado com grupos focados; não adianta muito pedir indicação de um bom Windows Phone em uma comunidade de fãs do Android. Dar um grito no Twitter também pode ser eficaz.

Para dar aquele empurrãozinho, separei algumas indicações abaixo. Elas não são absolutas, nem compreendem todos os bons smartphones disponíveis no varejo nacional. Considere-as como ponta pés iniciais: depois de ler as minhas justificativas, vá atrás de uma segunda, terceira, quarta opinião. Sinta-se livre para debatê-las lá embaixo, nos comentários. Sempre, sempre busque conhecimento — o ET Bilu sabe o que fala!

O melhor: Moto X

Moto X.
Foto: Motorola/Reprodução.

O Moto X é a nova Motorola condensada em um dispositivo. É um smartphone bem acabado, recheado de recursos (4G, boa câmera, tela legal, boa autonomia, ergonomia nota dez) e supera as expectativas graças à profunda otimização e alguns truques exclusivos, como as notificações ativas e os núcleos auxiliares — de linguagem natural e computação contextual.

Ele vem com o Android quase puro (e, agora, atualizado) e as poucas intervenções da Motorola são grandes golaços, como o assistente de migração, o Assist e o software simplificado da câmera. É fácil encontrá-lo por R$ 1.000, um preço baratíssimo para tudo o que ele entrega. O custo-benefício é imbatível e, importante, não traz comprometimentos de carona.

Pelo conjunto da obra, o Moto X é a minha indicação para esse final de 2013.

Considere também:

  • Nexus 4: mesmo com mais de um ano nas costas ainda segura a onda bem e está em processo de desova no varejo há meses, o que significa preços inferiores a R$ 800.
  • Lumia 920: apesar do peso (é um chumbo) e do Windows Phone, tem aparecido em promoções muito boas, abaixo dos R$ 1.000, o que é uma pechincha e se explica pelo fim da produção do modelo no país.
  • iPhone 5s: se dinheiro não for problema, a última versão do smartphone da Apple é ligeira, tem uma câmera melhorada, sensor biométrico e o acervo infinito de apps que fazem a fama do iOS.

A melhor câmera: Lumia 1020

Lumia 1020.
Foto: Nokia/Reprodução.

São 41 mega pixels bem utilizados pela câmera PureView do Windows Phone topo de linha da Nokia no Brasil, o Lumia 1020. O Windows Phone 8 ainda está um passo atrás do Android e do iOS, mas já oferece uma boa variedade de apps e vem amadurecendo rapidamente. Os apps de câmera, aliás, são encontrados aos montes e ajudam o usuário a fazer melhor uso do latifúndio de mega pixels disponível.

Não é o smartphone mais barato, nem o mais caro — o preço sugerido da Nokia é R$ 2.400, mas ele já chegou a R$ 1.900 em algumas lojas do varejo –, mas estamos falando da melhor câmera grudada em um smartphone que se pode comprar hoje.

Considere também:

  • Xperia Z1: o smartphone da Sony tem uma câmera de 20,7 mega pixels que, a exemplo do Nexus 5 (ainda indisponível no Brasil), também melhora com atualizações de firmware. O preço está na mesma faixa do Lumia 1020, mas as similaridades param por aí. Vem com Android, tela Full HD e tudo o que se pode esperar de um Android topo de linha hoje.
  • iPhone 5s: versão após versão é notável a melhora que as câmeras do iPhone apresentam. Na última, ela ficou mais rápida, sensor e aberturam aumentaram, um LED extra apareceu e as otimizações de software a deixaram capaz de tirar fotos ainda mais belas.

O melhor econômico: Moto G

Moto G.
Foto: Motorola/Reprodução.

O Moto G é intrigante. Com um hardware bem bom e preço de smartphone inferior, ele tem colhões para subverter o mercado. Antes dele, era difícil comprar algo digno de elogios por R$ 650. Não mais. Configurações atuais, desenho sóbrio e recursos que se não são os melhores do mundo, deixam os de smartphones da mesma categoria no chinelo, são a fórmula para se fazer um smartphone barato vencedor.

Considere também:

  • Lumia 625: se 4G for essencial para você, este Nokia é a opção mais em conta. Ele não tem configurações estelares; na realidade, elas são relativamente fracas. Mas chegando abaixo de R$ 700 em promoções pontuais do varejo, é a forma mais econômica de usufruir do 4G no Brasil.

O melhor para quem está no aperto: Lumia 520

Lumia 520.
Foto: Nokia/Reprodução.

Considerando o teto de R$ 500, o Lumia 520 é a melhor escolha. O Windows Phone é suave e o hardware fraco dos smartphones nessa faixa de preço não sente tanto seu peso. O acabamento é muito bom, chama a atenção e dá a sensação de que se trata de um aparelho de categoria superior.

Considere também:

  • RAZR D1: o valente smartphone da Motorola conta com suporte a TV digital, aceita dois SIM cards e, o que é mais importante, consegue domar o Android 4.1 (promessa de 4.4 para janeiro) com seu SoC MediaTek e 1 GB de RAM. A tela e a câmera são sofríveis, mas não dá para esperar muito.
  • Asha 501: quem tem R$ 250 na mão e a vontade de ter qualquer coisa melhor que um dumbphone de lanterninha, tem neste modelo de entrada da Nokia uma boa saída. Não tente forçá-lo a fazer muita coisa, o ideal é se contentar com os apps que vêm pré-instalados. Nesse termos, ele se comporta bem e consegue até impressionar em alguns pontos, como na sua bateria highlander. (Na última grande atualização o Asha 501 ganhou WhatsApp.)

Comprar um smartphone é um grande evento. Para a maioria dos que enxergam e fazem uso das possibilidades que esses aparelhos oferecem, ele se torna o gadget mais usado, aquele que está sempre por perto e a quem recorremos inúmeras vezes ao dia. Vale a pena pesquisar, se informar e tirar dúvidas antes de gastar algumas centenas de Reais em um.

Se as dicas acima não forem suficientes, ou se você ficou com alguma dúvida, não hesite em utilizar o espaço de comentários para esclarecimentos. Tem alguma dica extra, algo que faltou citar no post? Use o mesmo espaço para ajudar os outros.

Boas compras e lembre-se de visitar o Manual do Usuário no seu novo smartphone — o blog se adapta e fica lindão em telas pequenas :-)

Assine o Manual do Usuário

Ao acessar este blog, você não é rastreado ou monitorado por empresas como Google, Facebook e outras de publicidade digital. A sua privacidade é preservada. O Manual do Usuário tenta viabilizar-se por métodos alternativos e éticos. O principal é o financiamento coletivo. Colabore — custa a partir de R$ 9 por mês:

Assine no Catarse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

143 comentários

  1. Parabéns pelo texto Rodrigo !

    Estou querendo comprar um Samsung Galaxy E5, o que me diz sobre o aparelho, é uma boa escolha ? Obrigado

    Samsung Galaxy E5
    Samsung Galaxy E5

  2. Olá Rodrigo.
    Tenho um colega de trabalho me vendendo um Samsung Galaxy S4 mini dual SEMI-NOVO por 400,00. Vi um Nokia Lumia 730 dual NOVO por 499,00. Você pode me ajudar? Qual é a melhor opção?

  3. Ótimo texto Rodrigo, estou em muitas duvidas crueis! Seu texto é bem claro, mas me direciona para o motox que não é dual chip, e é o que preciso. Tenho pesquisado o galaxy A5 mas li rumores de que o acabamento em metal prejudica a recepção de sinal. Tem alguma dica pra me ajudar?

  4. Excelente post, Rodrigo! Para mim, que ainda sou leigo em questões de tecnologia, ver os prós e contras dos celulares foi muito esclarecedor.

    Estou pensando em trocar de celular esse ano. Para isso, estou utilizando um comparador de preços, como nesse site: http://encontrebarato.com.br/ – que também ajuda a sanar dúvidas, mas dessa vez com relação a valores. Com ele pude perceber que é possível visualizar em que lojas há disponibilidade de celulares de diferentes marcas, mas ainda tenho duvidas quanto ao modelo, penso seriamente em comprar um Android, já que acredito no potencial do sistema em si. Mas ai pintou aquela em duvida entre dois modelos: o Smartphone Positivo YPy S405 e o Samsung Galaxy Core plus, ambos por menos de 700 reais. Qual você sugere?

  5. bom, eu estou procurando um celular bom de boa qualidade de memoria interna e ram e com o androide lolipop que custa ate 900 reais vcs tem alguma dica para mim ?

  6. Oi Rodrigo,
    Sou recém formada e meus celulares sempre foram bastante atrasados em relação aos do momento em que se vivia. Usei o plural, mas só troquei de aparelho após algumas vezes em que fui roubada (e mesmo assim por modelos bem antigos, como um Samsung Pocket comprado em 2013, que é o que ainda uso), nunca por puro luxo.

    Hoje, finalmente num emprego legal, um smartphone bacana é a primeira coisa que vou comprar para me presentear. Mantenho firme a ideia de não trocar tão cedo de aparelho (uns 3 anos fácil aí), portanto quero me sentir segura para fazer uma boa escolha. Ao menos nos dia de hoje, que seja um aparelho com boa previsão de aguentar o tranco por um tempo (bem) considerável. Estou disposta a gastar algo em torno de R$ 1.300,00. Pode me dar sugestões?

    Pensei no Moto X e no LG G3, mas fico com o pé atrás em relação à fragilidade da tela do Moto X (ouvi muitas reclamações sobre isso) e o tamanho do G3 (ainda não vi um pessoalmente, mas 5,5 polegadas me parece meio desconfortável). Consideraria tranquilamente um Samsung também, mas fico perdida com a quantidade de modelos.. não saberia dizer qual aparelho tem um custo-benefício aproximado com os outros que citei.

    1. Larissa, eu iria de Moto X. O G3 não chega a ser tão maior, mas achei a ergonomia dele meio ruim, e é um aparelho que esquenta fácil. Da Samsung, apesar da interface confusa e de muita gente falar mal, achei o Galaxy S5 legal — câmera boa, leve e gostoso de segurar. O problema, nesse caso, é que o preço extrapola o que você está disposta a gastar.

  7. Parabéns!!! Depois de morrer na praia duas vezes com o SONY Xperia ST27i, waterproof, com o mesmo problema na câmera e no audio do telefone, especialmente ontem no Reveillon, sem fotos e sem comunicação, amanheci o primeiro de janeiro buscando qual o celular iria comprar, e fiz a adaptação para os modelos já atualizados. Não gosto de aparelhos muito grandes e vou decidir sobre o NOKIA Lumia 530 com Windows Phone que nunca usei ou MOTO E com Android.
    Obrigada pelo esclarecimento!!! Aquele Abraço!!!

  8. Oi, gosto muito das dicas… mas quanto a resistência dos aparelho, durabilidade… estou em dúvida entre Samsung, Motorola e LG… gostaria de um aparelho na faixa de 600 reais, você tem alguma dica?
    Obrigada

  9. Gostaria de retirar uma duvida, vocês comentaram que um bom celular teria que obter 300ppi ou mais. So que o gran prime duos e moto g segunda geração possuem mega pixels menores. Eu particularmente estou na duvida entre os dois gostaria de uma opinião. Pesquisei bastante fiquei satisfeita com os processadores e as outras especificações e gostei muito da tela, gostaria de uma opnião qual devo levar?

  10. Parabéns pelo post! Adore! Descobri seu site agora, muito bom e muito fácil de entender. Uma dúvida: dentre todos estes modelos que você citou, há algum que tem dois chips? Quero trocar meu smartphone pq o que eu tenho tá velhinho e trava muito… rsrs… mas uso dois números. Obrigada!

  11. Parabéns!
    Excelente post! Nunca tinha visto nenhum tão claro sobre smartphones.
    Merece uma atualização para 2014, mas posso imaginar o trabalhão :)
    Valeu!

  12. ola pessoal estou a pensar em comprar um telemovel prestige alguem conhece a marca ou ja teve algum telemovel desta marca?

  13. muitooo obrigadda me ajudou muito essas dicas mais tenho uma duvida, que tem muita gente falando que LG é melhor que qualquer galaxy é verdade isso?

  14. Olá Rodrigo.
    Muito obrigado pela excelente informação transmitida ;)

    Sou de Portugal, e estou indeciso entre comprar o LG G3 e o Iphone 5S.
    Mesmo sabendo que um utiliza o sistema Android e outro o sistema IOS, o que é diferente, no entanto, estou com dúvidas em qual escolher. Penso que talvez o iphone tenha uma durabilidade de vida maior, mas sinceramente não sei muito sobre o assunto.
    Será que me poderia esclarecer por favor?

    Muito obrigado,
    Cumprimentos e continuação de bom trabalho

    Abraços de Portugal

  15. Muito boas suas dicas!! Sou bem leiga no assunto e procuro um aparelho bom e barato, mas que me permita baixar alguns aplicativos de jogos para minha filha de 3 anos se destrair quando necessário…O que vc sugere…O Samsumg Fame permite isso:
    obrigada
    Larissa

  16. Olá Rodrigo , eu gostava de saber qual o melhor celular o samsung galaxy s4 mini ou iphone 4s tendo em conta que o iphone 4s custa mais … Solicito resposta !! ;)

    1. Oi Rita,

      É uma disputa complicada, viu. O Galaxy S4 Mini ganha pontos por ser um projeto mais recente, mas a longevidade do iPhone é um ponto muito positivo — e isso vale para o 4S também. O que me deixa um pouco com o pé atrás em recomendar o iPhone 4S é que ele deve estar em vias de perder o suporte às novas versões do iOS. Quanto ao Galaxy S4 Mini, isso nunca é garantia, então acaba empatando.

      Pela experiência de uso e considerando o hoje, eu iria de iPhone 4S. Todavia, se você aceitar uma terceira opção tem o Moto X, que está na mesma faixa desse modelo do iPhone e é um celular bem melhor que os dois que você citou.

  17. Boa noite Rodrigo, oque vc me recomendaria, to pensando em comprar um celular até 800,00. Mas estou ficando louco, tenho em mente(moto G/sony x peria M2/ sony x peria C/ LG L90) por favor me ajude, sei que não é dinheiro pra copmprar um bom celular , mais queria saber de alguém que realmente entende, para eu não me arrepender novamente, obrigado fica com Deus!

  18. Me ajude ai rodrigo pfv, já pesquisei bastante mas não consigo me decidir, entre moto x nexus 4 e xperia sp ou teria outro melhor ?” quero um com bom processador para multitarefa, jogos e sem tratamentos, boa memória e a câmera não precisa ser excelente, apenas boa

      1. Entre o Moto X e Nexus 5??

        Jah encontrei os 2 na faixa dos 1000,00, qual a melhor opção…???

        qual o melhor conjunto, e consideração que um é dual 1.7 e outro e quad 2.3?

  19. olá, sou portuguesa, li o seu texto todo e ajudou-me bastante a compreender algumas coisas, visto que eu não percebo muito destes assuntos. Já tenho um samsung galaxy ace há algum tempo, mas ele tem mtos problemas como a falta de memoria ram, memoria interna, o software ja atrasado.. enfim.
    Já andei a analisar alguns dos smartphones do mercado e, tendo em conta aqueles q eu posso comprar, estou bastante indecisa entre dois, o LG maximo G e o Wiko stairway (descobri a existencia desta marca, originária da França, recentemente e pareceu-me boa)… será que me podia ajudar?

    1. Escolha o Nokia Lumia 625 4G Windows Phone, em algumas lojas como a The Phone House o tem por €139.90… Não vai se arrepender…

  20. Gostei muito do seu texto, e do seu site. Está de parabéns.
    Estou buscando um celular com um desempenho bom, mas quero uma camêra boa, tanto traseira quanto frontal, busco um aparelho intermediário, qual você me indicaria, ou quais?

  21. O que vc pode me falar sobre o s4 mini, meu filho está teimando que quer um mesmo comparando e sabendo que tem melhores na mesma faixa de preço… Seria um tiro no pé??

  22. Olá!! Parabéns pela clareza nas informações! Venho pesquisando sobre a compra do meu smartphone e, através do seu texto, hoje consigo compreender o que realmente importa num aparelho, a despeito de todos aqueles números e siglas, rsssss. Agora, uma consulta rápida, se possível: entre um moto x, por 1.200 e um iphone 4s de mesmo preço, qual a melhor escolha???

    Abraços,

    Maristela.

  23. Olá Rodrigo,
    muito boa sua postagem, eu estava em duvida sobre o android e o WP e fiz umas pesquisas para saber algumas das melhores marcas recentemente, e muitos recomendando o WP, por ter um bateria boa, e por sua diversidade de preço, mas fiz uma pesquisa na internet, subestimando o valor na loja e as promoções, descobri que o moto G fica mas em conta no meu orçamento, só que ainda fico em duvida, porque o moto G com todo o prestigio é mais barato que o lumia 920 e 925…?

  24. Muito bom! É difícil encontrar uma matéria direta que indique nomes. Geralmente falam, falam e não dizem nada… só enrolação.
    Parabéns pela matéria e ajudou muito!

  25. Foi de muita ajuda !! Duas perguntas :
    Rodrigo qual o seu celular ?? rs
    Que celular é o melhor (alto desempenho e acessível) até agora em 2014 ??

  26. Boa noite, primeiramente gostaria de parabenizar o texto que é de grande serventia mesmo sendo do ano passado! Traz as principais especificações para ajudar as pessoas que estão iniciando no mundo da tecnologia móvel e também traz dicas para os usuários mais avançados! Parabéns!!
    Eu gostaria de uma opinião…
    estou em dúvida entre estes aparelhos:

    *iPhone 5s
    *Galaxy s5

    e depois…

    Nexus 5
    Xperia z1
    LG G2

    Desde já agradeço!!!

  27. Boa noite, primeiramente gostaria de parabenizar o texto que é de grande serventia mesmo sendo do ano passado! Traz as principais especificações para ajudar as pessoas que estão iniciando no mundo da tecnologia móvel e também traz dicas para os usuários mais avançados! Parabéns!!
    Eu gostaria de uma opinião…
    estou em dúvida entre estes aparelhos:

    *iPhone 5s
    *Galaxy s5

    e depois…

    Nexus 5
    Xperia z1
    LG G2

  28. Olá Rodrigo,
    Vou comprar meu primeiro Smartphone, pesquisei um pouco e gostei do Smartphone Motion Plus SK504 da CCE (o preço é acessível e aparentemente possui todos as “qualidades” necessárias para uma vida tranquila), porém, não tenho certeza. Como você mesmo disse, não é uma marca muito conhecida, então estou em duvida, será que vale a pena? E se não vale, alguma sugestão?
    Obrigada.

    1. Dalana, ainda não testei esse modelo, mas pelo que já li ele parece um pouco caro pelo que oferece. Existem smartphones nessa faixa que são melhores — os da Motorola, Moto X e Moto G, parecem apostas mais seguras. O primeiro quando em promoção é pouca coisa mais cara que esse da CCE, e o Moto G, é mais barato.

  29. Olá Rodrigo,
    Estou em dúvida em relação a 3 aparelhos: Xperia Z1, Nexus 5 e LG G2.
    Independente de valor,mas considerando o melhor aparelho(e bateria) para uso completo tipo: Redes sociais, jogos, músicas, fotos e etc…
    Parabéns pelo trabalho…grande utilidade para nós.
    Abraço.

    1. Luis, eu não testei o G2, mas ouvi e li muitos elogios à sua bateria. Nenhum desses três entregará uma autonomia de encher os olhos (no máximo, espremendo, dois dias), e todos são bem legais. Pessoalmente, eu iria de Nexus 5: apesar de ter a pior câmera, é o único que vem com o Android puro e isso faz uma diferença enorme no dia a dia.

  30. Bom dia Rodrigo.

    Eu iria comprar um Galaxy S3, mas depois do que li aqui fiquei indeciso entre o moto x e o nexux 4. Qual seria melhor ?

  31. Olá Rodrigo,
    Estou em dúvida em relação a 3 aparelhos: Xperia Z1, Nexus 5 e LG G2.
    Independente de valor,mas considerando o melhor aparelho(e bateria) para uso completo tipo: Redes sociais, jogos, músicas, fotos e etc…
    Parabéns pelo trabalho…grande utilidade para nós.
    Abraço.

  32. Rodrigo, quero comprar um aparelho que tire boas fotos, que possa baixar todos os aplicativos necessarios para facilitar a minha vida, que tenha muuuuita autonomia na bateria, que não trave, com teclado grande e leve. Se tiver televisão e for dual melhor ainda.. Deve ter um custo máximo em torno de 1000 reais. Existe um aparelho assim?

  33. Rodrigo, gostei muito do que li, apesar de ser totalmente leigo, deu para ter algumas noções. Gostaria que tu classificasse 3 ou 4 aparelhos onde acredita que eu não tenha problemas com internet em viagens. Ando bastante pelas estradas do RS e SC e não raro as coberturas 3G ou 4G passam a ser um luxo. Ou então que marca hoje apresenta o melhor custo benefício, principalmente no quesito assistência técnica.

  34. Oi, estou com uma dúvida! Quero comprar um celular, mas não sei qual escolho, estou entre S4 mini e o Gran Neo TV. Qual vc recomenda??
    Obrigada

    1. Andreia, se você não precisa de dois chips, existem opções melhores nessa faixa de preço. O Moto X, da Motorola, é um produto superior e, em promoção, custa pouca coisa a mais que esses dois citados por você. Outra boa saída é o Moto G, também da Motorola e com opção dual SIM (dois chips), que é mais barato.

      Seria legal você especificar o que é importante no seu próximo smartphone, assim fica mais fácil lhe indicar algum modelo.

  35. Rodrigo,

    Estou em dúvidas em apanhar um Nexus 4 ou Iphone 4S 8gb, como já fiz várias pesquisas sobre os dois, continuo na dúvida, sou usuário de Android e ultimamente alguns modelos tem dados bugs, a não ser o Nexus 4 pois é puro e nunca o usei, e o Iphone 4S também nunca usei, pela sua sua opinião, qual o mais favorável em rodar aplicati os sem engasgos(travando) ?

  36. Oi, estou com uma duvida em relacao ao galaxy s4 e o sony xperia z1, pode me ajudar, ou ten um melhor ainda, que seja smartphone?

  37. Pessoal, esqueçam esses problemas de atualizações. Eu era usuário Android tinha um Xperia Z, depois que comprei meu iPhone 5s não me preocupei mais com atualização sendo que este fator é primordial.
    Não sou fã da maçã, gosto muito do android mas, depois que conheci o sistema e a mobilidade. Recomendo a todos.

  38. Olá quero comprar um lumia 925 será q vale a pena? Considerando q tenho um sansung s4 mini. Obs: Não importo muito com sistema operacional

    1. Sim, Flavio. O Lumia 925 é bem bacana, tem uma câmera ótima e o acabamento é melhor que o do Lumia 920 — é mais fino e bem mais leve. Já vi esse aparelho por preços bem tentadores e acho ele mais negócio que o Galaxy S4 mini.

  39. Rodrigo, gostei muito da sua matéria, parabéns. Mas ainda continuo na dúvida, você falou do Nokia Lumia 920, mas não disse nada a respeito do Lumia 925, e vendo as recomendações do Moto G, fiquei na dúvida se vale mais a pena o Moto G ou o Lumia 925.
    Desde já agradeço.
    Abraço

    1. Graziela, o Lumia 925 tem um hardware praticamente idêntico ao do 920, com algumas vantagens — corpo parcialmente de alumínio e bem mais fino e leve. Detalhes que fazem grande diferença! O Lumia 920, apesar de legal e tudo mais, é pesado. A ponto de incomodar.

      Escolher entre ele e o Moto G é difícil! O aparelho da Motorola roda um Android puro, é bem bacana e custa menos. O Lumia 925 tem hardware melhor, câmera muito melhor, mas sofre com algumas limitações do Windows Phone.

      Se câmera ou acabamento forem itens de maior prioridade, vá de Lumia 925. Agora, se você preferir a flexibilidade e disponibilidade do Android, ou quiser economizar, prefira o Moto G.

      1. Rodrigo.
        Fazendo novamente uma comparação, qual o melhor custo x benefício, comprar um Moto X ou, novamente, o Lumia 925? Eles tem quase a mesma equivalência de valor.

        Abraço

  40. Rodrigo, que matéria excelente! Eu estava aqui mais perdida que cego em tiroteio… Estou usando um celular bem antigo, pois trabalho em casa, tenho micro à disposição o dia todo, então o celular fica mais prá quando estou viajando, para ligações, sms, gps, ouvir música e eventuais acessos a e.mail ou facebook . Mas este Nokia 6700 (!) já deu o que tinha que dar, tadinho… O que mais vou sentir falta dele é a câmera, que é ótima, 5mpx, lente Carl Zeiss. Estou preocupada com a questão da integração do sistema operacional, porisso tinha pensado em comprar um samsung, mas eles não foram sequer mencionados nas tuas indicações. Vc acha que se eu comprar um Motorola posso ter problemas? Caso ache que vale à pena o Motorola, pelo meu perfil, vc me indicaria o G o u o X? – sem problemas de grana para a compra. Essas indicações continuam valendo agora em março, né? Muito obrigada!!! Abraço!

    1. Que bom que gostou do texto, Rita! E sim, ele continua valendo.

      Para eu entender melhor, que tipo de integração você teme perder com a troca de aparelho? Já usei as três principais plataformas (iOS, Android e Windows Phone) com um notebook Windows em paralelo, e em todos os casos não tive problemas. Mas isso varia muito; eu, por exemplo, não tenho arquivos MP3 (uso o Rdio) e exporto as fotos tiradas com o celular automaticamente via Dropbox, então fico menos dependente dessas integrações e ecossistemas que as fabricantes tentam vender.

      A Samsung tem alguns bons aparelhos, mas tenho birra com a modificação que ela faz no Android. Prefiro o sistema puro, como vem nos modelos recentes da Motorola. Indicaria o Galaxy S4 apenas se câmera for prioridade; em qualquer outro caso, o Moto X é mais negócio. E entre o X e o G, o primeiro é melhor: acabamento, recursos interativo exclusivos, velocidade. Se a diferença de valor entre eles não for problema, vá de Moto X.

    2. Rita comprei o moto g segunda geração e após 2 semanas d euso não consigo ligar nem efetuar ligações. Se você quer um aparelho para jogar candy crush é uma ótima pedida. Mas para fazer ligações infelizmente te deixará na mão.

  41. Muito boa materia! A unica coisa que eu acrescentaria seria o material do aparelho e sua resistencia. Por estes motivos comprei um razr I e nao me arrependo.gostaria de saber se ele vai atualizar para 4.4? Grande abraço

  42. Ótimo texto, muito bem escrito e esclarecedor. Pretendo mudar de smartphone em breve e essa matéria foi muito útil. O blog já foi para os favoritos …rs … Apesar de ter encontrado em outras publicações no site, faltou nesse review a disponibilidade de apps. No meu caso foi um fator decisivo na hora de descartar aparelhos com Windows. Entrei na loja do Windows Mobile para dar uma olhadinha e os aplicativos que utilizo regularmente não tem versão para essa plataforma … Portanto, tchau Nokia … rs

      1. Bom-dia, Rodrigo!

        Se possível, peço-lhe a gentileza de responder ao pedido de orientação que lhe fiz no dia 25 (e-mail acima).
        Grato!

        1. Acrescentando e esclarecendo, Rodrigo:
          Seu excelente texto trata desse ponto, mas ainda assim fiquei em dúvida, diante do meu perfil de usuário. Por isso é que renovei o pedido de orientação.
          Desculpe este neófito pela insistência.

        2. Perdão pela demora, Ariston.

          Recomendo a versão de 16 GB. A diferença em valor não é grande, dependendo da promoção que você encontrar, e no uso ter o dobro de espaço interno lhe dá mais tranquilidade para baixar apps e jogos, ouvir música e tirar fotos sem aquela preocupação constante com a falta de espaço.

          Dá para viver com 8 GB e, dependendo do seu perfil, dá para viver bem. Se você não ouve música, nem pretende baixar jogos no aparelho, é bem provável que esse tamanho seja suficiente. Regra geral, porém, não comendo menos de 16 GB em smartphones já antevendo casos de uso não previstos e para dar essa margem de tranquilidade no uso.

          1. Caro Rodrigo,

            primeiramente, não há o que perdoar, pois sei o quão é difícil desdobrar-se em tantos.

            Quanto à minha dúvida, após suas precisas ponderações, já não a tenho mais: decidi comprar o smart de 16 gb.

            Muito obrigado!

  43. Olá, estou procurando um smartphone ou já devesse chamar de phablet, onde eu consiga substituir a navegaçao na internet, abrindo arquivos em jpeg e pdf no site, como faço no chrome e mozila. Nao sei qual desses aparelhos estariam indicados para a minha necessidade. A escolha seria de algum que fizesse uma navegaçao como um tablet, onde eu conseguiria levar no bolso com a maior tela disponivel e navegasse abrindo imagens em jpeg e pdf. Obrigado!

    1. Oi José,

      Todo smartphone abre imagens JPG, arquivos PDF e navegam na web.

      Se você quer um aparelho com tela grande, é preferível ir de phablet mesmo. As opções atuais são Galaxy Note 3, Optimus G Pro (se bem que o G Pro 2 está para ser lançado, talvez valha a pena esperar), Xperia Z Ultra, Lumia 1320/1520 e alguns modelos mais simples da linha Galaxy, da Samsung.

      Todos esses ainda cabem no bolso (só tenho alguma dúvida em relação ao Xperia Z Ultra).

  44. Boa-tarde!

    Preciso de sua opinião abalizada. É que desejo comprar um Moto G, mas estou em dúvida entre o de 8 e o de 16 GB, pois há uma diferença de preço, que se não é muito grande também não é desprezível, embora eu possa suportá-la.

    Sou um usuário simples, isto é, não uso em plenitude, mas apenas telefonia, e-mails, um pouco de internet e de aplicativos menos pesados.

    Nesse caso, qual a melhor escolha?

    Agradeço de logo sua ajuda e aproveito para parabenizá-lo pelas suas ótimas análises e comentários.

    Ariston.

  45. Caro Rodrigo
    Obrigada pela resposta. O que é melhor fazer, comprar aqui no Brasil (moro no Rio) ou nos EUA?
    Obrigada
    Célia

    1. No caso do Moto X, acho que compensa comprar no Brasil. A diferença de preço é pequena, o nacional opera normalmente nas redes 4G daqui e a garantia é, com o perdão do trocadilho, garantida.

      Com modelos que custam mais aqui, talvez valha a pena comprar lá. O iPhone é um caso clássico, embora os novos modelos (5c e 5s) caiam nessa questão de incompatibilidade com o 4G (funcionam no 3G numa boa) e não tenham garantia local.

  46. Caro Rodrigo
    Obrigada pela resposta. Outra pergunta: é melhor comprar o smartphone aqui no Brasil (moro no Rio) ou nos EUA? No caso da 2a opção, a sua sugestão é a mesma?
    Obrigada
    Célia

  47. Olá
    Li todo o seu texto e gostei, apesar de ser leiga no assunto.
    Vou comprar meu primeiro smartphone. Gostaria de um básico, que tivesse o mínimo necessário ( boa quantidade de memória, boas fotos, conexão rápida…).
    Não me importo com preço. Não necessito de um top de linha, mas de um bom smartphone, que não me deixe na mão, nem me dê aborrecimentos.
    Agradeço a atenção e a ajuda.
    Célia

    1. Oi Célia,

      Acho que a indicação do post é a mais indicada pelas informações que você forneceu. O Moto X não custa tão caro e tem desempenho de smartphone topo de linha. Existem outros que se sobressaem em áreas específicas, outros no geral (iPhone 5s, por exemplo), mas aí caímos numa questão mais de preferência do que utilidade.

  48. Boa noite. Parabéns pelo texto e obrigado pela informação. Quero comprar o meu primeiro smartphone, mas preciso da opinião de alguém mais experiente que eu. Estou indecisa entre o Samsung Galaxy Note II e o Samsung Galaxy S4. O meu preferido é o Note II mas já li relatos de “morte súbita” em alguns destes smartphones. Na sua opinião, ainda vale a pena investir no Note II, ou o S4 é uma opção melhor?

    Obrigado

  49. Olá Rodrigo, primeiramente quero parabenizar pelo ótimo texto, e gostei muito das matérias do site. Gostaria de pedir sua opinião para a compra de um novo smartphone, eu sempre utilizei dois smartphones ao mesmo tempo, pois na minha opinião aparelhos dual chip deixam muito a desejar, atualmente tenho um Galaxy SII e um Galaxy S4, porém o SII tem se mostrado bem instável e tem me dado bastante dor de cabeça, afinal são mais de dois anos de uso intenso, gosto da interface TouchWiz e não vejo nenhum tipo de problema nela, mas enfim a pergunta é, vale a pena esperar o S5 ou devo migrar de vez para um modelo onde utiliza um android puro? Nunca tive a oportunidade de mexer, mas gostaria de saber se vale realmente a migração, afinal estou satisfeito com o TouchWiz, mas todos falam que a interface sem mudanças das fabricantes proporcionam melhor experiencia. O que devo fazer?

  50. Esqueci de mencionar que os aparelhos citados estão custando por volta de 900 reais com excessao do moto g q custa em torno de 700 reais. Pesquisei o tomo x e não encontrei por menos de 1.200 reais.

    Obrigado.

  51. Boa noite. Matéria espetacular !
    Após muita pesquisa fiquei em duvida entre os seguintes aparelhos – Samsung Ativ S I8750, Sony Xperia SP, Smartphone Samsung Galaxy Win Duos Cinza, Galaxy Gran Duos i9082 e por ultimo um pouco mais barato porém mais atualizado o moto g – e gostaria de sua opinião já que de longe conhece mais de Smartphone do que eu, afinal esse será o meu primeiro.

    Agradeço desde já e aguardo pela resposta !

    1. Olha, é uma decisão difícil! Ouvi bons comentários do Xperia SP e se 4G for importante para você, acho que é o mais indicado desses. De outro modo, eu iria de Moto G.

      Se puder apertar um pouco o orçamento e tiver paciência para esperar promoções, compensa ir de Moto X, ou mesmo de Nexus 4 (mesmo com mais de um ano no mercado, continua melhor que todos esses que você citou).

  52. Bom dia. Após ler a matéria fiquei com uma grande duvida: qual smartphone é melhor -> Lg optimus L4 II E465(novo modelo) ou o Motorola Razr D1 XT916, ambos na faixa de R$ 400,00?

  53. Estou em dúvida se compro um iphone 5c ou um galaxy s4 mini, mesmo obtendo várias informações não consigo decidir “qual vale mais a pena?”,
    gostaria que desse sua opinião.

  54. Boa noite,

    antes de mais parabéns pelo texto e obrigado pelas dicas que foste dando ao longo do mesmo.

    Por tudo aquilo que tenho lido em blogs, e pela experiência partilhada de amigos com o Samsung Galaxy S4 e Iphone 5s, fiquei com a ideia que o S4 é ligeiramente melhor que o 5s. Na tua opinião, o S4 perde apenas pelo “sistema operativo” ou há outros factores desvalorizem esse smartphone?

    Cumprimentos

    1. O sistema conta muito aí e, no geral, acho que é o que mais pesa. Especialmente nos aparelhos da Samsung, que vêm com a TouchWiz por cima do Android, uma mexida que é ruim em muitos sentidos e chega a impactar (negativamente) o desempenho do aparelho.

      No geral, o S4 é um bom smartphone e acho que qualquer um estaria bem servido por ele. Mas na comparação direta com o iPhone 5s, eu fico com esse.

  55. Perguntaria ao Rodrigo se, esquecendo a parte financeira, o Iphone 5s É A MELHOR OPÇÃO ? Converso com amigos que tem Iphone, e TODOS são unânimes em afirmar que os outros aparelhos, perto do Iphone, são muito inferiores.

  56. Boa noite. Antes de mais nada gostaria de parabenizá-lo pelo ótimo texto. Entretanto, algo me chamou especial atenção, porque os smartphones da samsung não foram mencionados como compras possíveis? Não vale mais a pena ter um smartphone samsung?

    1. Valeu, Edivaldo!

      Acho que com um Galaxy S 4 você passaria bem, mas modo geral tenho severas restrições a fabricantes que modificam muito o Android — observe que além de Samsung, também não consta a LG entre as recomendações e a Sony só entrou por conta da câmera.

      É mais negócio um aparelho menos potente, mas com o Android puro, como são os casos do Moto X e Nexus 4, do que um poderoso que acaba comprometido por alterações profundas e não muito felizes.

      Isso, claro, na minha humilde opinião :-)

  57. Boa matéria. Não conheço, e nem pretendo, ter um IOS, mas WP e Android manjo bem e digo que o primeiro é para a pessoa totalmente leiga. Nada é mais fácil. Simples e direto. Gosto do Android puro, e devo trocar o Nexus4 pelo 5 dependendo ds grana, mas de ruim é a quantidade de serviços abertos rodando em segundo plano, o que acaba com bateria e rede de dados

  58. Matéria excelente, bem explicada e com total imparcialidade.

    Se uma pessoa leiga ler essa matéria, já sai sabendo bastante hehehe parabéns Ghedin

  59. Olá Rodrigo.

    Belo texto, só senti falta do xperia ZQ. Ele não é citado em nenhum lugar…..

    É um Smartphone com 2G de RAM, um belo processador, 4G e hoje aparece em algumas lojas na faixa de 1200. Estou seriamente tentado em trocar meu SII por um….

    O que vc acha?

    Abs

    1. Não tive a oportunidade de mexer em um, Zumba. Parece um bom aparelho a se comprar por R$ 1.200, apesar da chuva de crítica que a tela dele recebeu — existem algumas vozes dissonantes, mas a maioria alega cores lavadas e ângulos de visão ruins. E tem a Xperia UI, a camada de software da Sony, que acho meio esquisita…

      Ignorados esses detalhes, acho que vale o investimento.

  60. Eu tenho condições de comprar o moto x ou o moto g. Pelo custo benefício, qual vc me recomendaria. Uso muito celular para enviar msgs. São confortáveis para digitar no teclado ? O teclado é grande ? E a câmera, é ruim como estão falando ? Abraços.

    1. Ainda não mexi no Moto G, mas pelas especificações o Moto X é melhor — meio óbvio, afinal estão em faixas de preço diferentes.

      Se puder comprar o Moto X e essa grana extra em relação ao Moto G não for fazer falta, recomendo ir com ele.

  61. “No lado Microsoft, o Windows Phone se apresenta como o meio termo entre Android e iOS — o sistema da Apple atualiza uniformemente em todos os aparelhos a partir de uma mesma data.”

    Sobre este comentario tem uma foto voce saberia me dizer qual smartphone esta ao lado do samsung ?

  62. Tive um Lumia 710,adorei ai troquei por um 520,e minha esposa por um 620,dai começaram os problemas, o sinal oscilava o tempo todo,nos lugares q tinha sinal, passei a ter problemas, o dela desligava sozinho e também oscilava,fui na vivo,fizeram de tudo e nada,até o dia q o 620,apareceu uma engrenagem e foi o fim.

  63. Ótimo guia, mas não abordou um ponto que é o que está me causando a maior dúvida na hora de comprar meu próximo smartphone, a integração do sistema operacional. Vou explicar minha situação e queria uma ajuda pra escolhe entre iOS, Android ou Windows Phone. Tenho um ultrabook com Windows 8.1, dependo de vários serviços Google (Gmail, Chrome, Search, Agenda, etc.), mas tenho um iPhone 5 e estou gostando muito da experiência de uso. Você acha que é mais vantagem comprar um Windows Phone pra integrar tudo com Microsoft, um Android pra usar todos os serviços Google da melhor maneira possível ou outro iPhone pra continuar com a ótima experiência da Apple? Só vou comprar no meio do ano que vem, mas já estou sofrendo com a escolha! hahaha.
    Penso em comprar posteriormente um tablet, mas aí seguiria o sistema operacional que comprasse no smartphone.
    Obrigado e parabéns pelo blog, todas as matérias são excelentes e muito interessantes!

    1. Talvez com outros perfis de usuário a coisa mude de figura, mas eu não tenho problema em saltar de uma plataforma para outra. Como as principais oferecem suporte aos serviços do Google (limitado, porém funcional), é bem tranquilo. Isso, somado a serviços na nuvem/por streaming, como Rdio para música e Netflix para série e filmes, diminuem os compromissos que uma plataforma impõe ao usuário.

      Na realidade, é raro meu smartphone conversar diretamente com o computador. A sincronia se dá via Internet e usando soluções universais.

  64. Excelente matéria! Muito bem escrito e bastante ponderada.

    Só não concordo que a tela e a câmera do Razr D1 sejam sofríveis. Eu tenho um e posso afirmar que a tela e a câmera são ótimas! Brincadeira… eu entendi perfeitamente o que você quis dizer, mas agora sem brincadeira, acho que cabe uma ponderação aí também. A câmera e a tela do D1 podem ser sofríveis perto dos outros smartphones, mas comparado com os dumbphones elas são ótimas. Antes do D1 eu fiquei 10 meses com um Asha 201. E como achar a câmera e a tela do D1 sofríveis quando você vem de um Asha 201? E mesmo comparando com outros smartphones, sofrível mesmo é a tela do Galaxy Y e do LG L3. Essas sim são de doer. E o LG L3 II, um lançamento tão recente quando o D1, manteve a mesma resolução lamentável do L3.

    1. Comparar com dumbphones é covardia. Até com Asha é forçado… A tela do D1 é sofrível comparado com outros smartphones. A do Lumia 520, que fica na mesma faixa de preço, é bem melhor, e dali para cima é difícil encontrar uma pior.

  65. Um ótimo guia para compras de final de ano Ghedin! Li tudo e clareou muito bem algumas dúvidas que tinha em relação a smartphones. Por enquanto, sigo pensando em comprar o Nokia Lumia 720 em detrimento do Nokia Lumia 520, mas somente por causa da câmera e também por causa da memória RAM, que, acho, é o que aumenta um pouco do preço do primeiro. Vou aguardar um pouco mais pra ver se o encontro ao menos por R$ 600,00.

    Abraços.

    1. Valeu, Bruno!

      Se for por RAM que você quer o Lumia 720, não compensa: esse modelo também tem apenas 512 MB. A câmera, dizem, é bem melhor mesmo e o aparelho parece ter um acabamento superior.

      1. Bah Ghedin, fiquei surpreso agora. Me confundi então, devo ter lido em algum lugar há mais tempo e assumi como verdade que tinha 1 GB de RAM. Mas isso não e problema mesmo, quero mesmo e ter uma boa câmera boa. Valeu. Abs.

        1. Sei que é puxado, mas se puder aumentar esse teto e contar com a sorte de topar com uma promoção boa (como a que eu aproveitei na Black Friday), o Lumia 920 é uma delícia para quem curte câmera. Paguei menos de R$ 900 no meu.

          A câmera PureView dele é fantástica e ainda tem um punhado de apps bacanas de fotografia, como o Nokia Camera e o Refocus.

          1. Oi Rodrigo. Pois é, eu até tinha pensado em aumentar a cota pra comprar o 920, justamente por causa da câmera boa. Durante a semana conversei com um amigo que comprou este modelo e vi o aparelho, mas achei ele um pouco grande… A ideia é comprar um aparelho que fique bem acomodado no bolso da calça! Assim, acho que o 720 ainda parece mais em conta pelo preço e pela comodidade.

          2. Rodrigo,

            Valeu a pena esperar um pouco. Acabei de realizar a compra do Nokia Lumia 720. Consegui um ótimo preço na internet: R$ 561,47. Detalhe que ontem quase comprei o mesmo aparelho por R$ 700. Dei sorte, fui dar uma olhada e me deparei com esse preço maravilhoso. Muito obrigado pelas dicas. Agora é esperar chegar o meu primeiro smartphone (to evoluindo…) para aproveitar os melhores apps lançados neste ano.

            Grande abraço. E bom natal!

      2. Rodrigo, eu tenho um Lumia 720 e posso dizer que não é um top 10 dos melhores, mas é um top 10 entre os “custoxbenefício”, levando em consideração que o comprei usado e por 600 dilmas, o aparelho é fantástico, é impressionante como o WP faz muito com tão pouco. Em relação a RAM não é lá essas coisas, mas o aparelho não trava e com a atualização pra 8.1 Preview ele ficou mais liso (consequência também das várias atualizações de configuração, como: tela, rede, segurança, etc.). Para jogos eu não sei bem, mas meu primo joga Asphalt 8 no 520 dele sem problemas, então deve ser bom também. Pela minha experiência de uso posso dizer que o 720 é ótimo e atende bem a várias tarefas que um smartphone deve executar bem e acredito que depois que a microsoft lançar a atualização Cyan pra o 8.1 já com a Cortana e outras melhorias, os Lumia’s vão voar mais alto.

  66. Até alguns meses atrás eu recomendava o Nexus 4 principalmente por causa das promoções abaixo de 800 reais. Inclusive paguei o meu por 780.

    Agora com o lançamento do Moto X e do Moto G, esses dois smartphones são as minhas dicas, seja pelo preço (G) ou custo benefício (X).

  67. Muito bom esse artigo. Mas me deixa triste saber que o ideal seria apresentar um artigo desse por ano, talvez a cada 18 meses. Muita coisa é lançada e rapidamente os aparelhos saem de linha e são substituídos por novas versões que nem sempre são melhores do que seu antecessor era na sua época de lançamento.

    De qualquer forma é interesse perceber a evolução da Motorola, no ano passado ela provavelmente estaria na arte de baixo da tabela e hoje ela possui o melhor aparelho em custo benefício do mercado, tenho um Moto X e com certeza recomendaria para qualquer pessoa que me pergunte sobre qual aparelho comprar.

    Fico na expectativa de seu sucessor para poder substituir o Nexus 4 da minha esposa.

    Parabéns, Ghedin.

  68. Ótimo artigo, bem feito, comecei a usar o Android no final de 2011, mas depois do lançamento do Windows Phone fiquei tentado a comprar um então no final de 2012 eu comprei um Lumia 920 e para comprar o Lumia eu pesquisei como funciona o WP, pesquisei seus processadores, etc, percebi que o Lumia 920 se adaptava as minhas necessidades, desde então não me arrependo da compra.

  69. “Na outra ponta está o iOS: é impossível encontrar um iPhone decente por menos de R$ 1.500.”

    I’m sorry, mas um iPhone 4 novo não é um iPhone decente? Hoje ele custa entre 1 099 e 989 dilmas, e acredito que pra quem quer-por-que-quer um e não pode pagar por um modelo mais recente até aceitável, mesmo que haja hoje Nexus e Moto Xs da vida por menos e que fazem bem mais.

    1. Não acho que, hoje, o iPhone 4 seja um smartphone decente. Muita coisa mudou de 2010 para cá e sobram reclamações sobre o desempenho com o iOS 7. Se quiser iPhone, no mínimo 4S.

  70. Guedin, sei que se trata de um sistema operacional pouco relevante atualmente. Mas talvez caberia citar, dada a abrangência da matéria, o sistema blackberry. Existiria algum nicho pro Z10? Abraço.

    1. Não tive a chance de usar um Z10, Pedro, mas pelo abandono dos desenvolvedores e os vários reviews que li de publicações nacionais e estrangeiras, não vejo uma situação sequer em que a compra de um BlackBerry, hoje, possa ser considerada uma boa ideia.

      Uma pena, porque daqui de longe ele parece um equipamento bacana.

  71. Fantástica dicas.
    Tenho um N8 que já esta se entregando e nenhum celular me fez “brilhar” os olhos.
    Estou numa duvida, de continuar com o Nokia, indo pro WP ou se abandono de vez e compro um moto X.
    Pensava em comprar um lumia 520 pra testar, mais gastar num celular de entrada, sendo que poderia interar este valor e comprar um melhor que me ferra a vida.
    Santa indecisão kkkk
    Ficarei com o N8 por enquanto ;-P
    Aquele

    1. Sobre esse tema? Não sei se teremos… O blog tem um podcast semanal, mas furamos duas semanas seguidas — perdão! Para compensar, e fechar o ano com chave de ouro, o próximo será ESPECIAL. Não posso dizer de que jeito, mas será diferente, será legal :-)

  72. Parabéns por mais um ótimo texto. Talvez seja bom também levar em conta o tratamento pós-venda das fabricantes. Tanto na hora de atualizar o sistema operacional como na hipótese de defeito (vejam o que a Samsung do Brasil anda dizendo sobre as centenas de pessoas com S3 que travam ou ficam inutilizáveis)

  73. “No lado Microsoft, o Windows Phone se apresenta como o meio termo entre Android e iOS — o sistema da Apple atualiza uniformemente em todos os aparelhos a partir de uma mesma data. Com a Microsoft, as atualizações são garantidas, mas dependem do aval das operadoras em cada país.”

    Aham, eu que comprei um smartphone com Windows Phone 7.5 que o diga. Consegui atualizar para o 7.8. Daí, veio a Microsoft e disse que nenhum com Windows 7.x seria atualizado para o WP8.

    Quando eles lançaram o WP8.x ou WP9 duvido que haverá atualizações para todos.

    1. Na teoria, o que impediu a atualização nesse caso foi a mudança de “plataforma” do sistema, saindo o kernel WinCE pra WinNT. Eu também passei por isso é bem decepcionante, mas da para entender.

      A probabilidade a partir de agora é não acontecer mais isso, pelo menos não enquanto o Windows não mudar de kernel.