Safari do iOS 9 permitirá bloqueadores de conteúdo


10/6/15 às 17h57

Safari do iOS 9 permitirá extensões quem bloqueiam conteúdo.

A nova vesão do Safari traz Extensões de Bloqueio de Conteúdo ao iOS. O Bloqueio de Conteúdo dá às suas extensões uma maneira rápida e eficiente de bloquear cookies, imagens, recursos, pop-ups e outros conteúdos.

As extensões aparecerão em um painel dedicado, nas configurações do Safari. Imagine um AdBlock Plus, ou Ghostery, para o navegador móvel da Apple?

O AdBlock Plus já se manifestou sobre o assunto. No post, Sebastian Noack demonstra preocupação quanto à implementação do sistema de bloqueio. Diz que é diferente do usado na extensão do ABP para o Safari do OS X, e que ou será algo muito útil para avançar o desenvolvimento da tecnologia, ou algo inútil. É preciso mais detalhes para dar um diagnóstico.

Quem não se manifestou, mas deve estar preocupado também, é o Google. Como o motor de todos os navegadores do iOS é um só, o do Safari, dependendo de como isso funcionar o app do Google bloqueará os anúncios do… próprio Google.

Isso pode ser especialmente doloroso ao pessoal de Mountain View se houver uma adesão em massa dos usuários de iOS a bloqueadores de anúncios. O grosso do faturamento em dispositivos móveis da empresa vem desse público:

(…) analistas do [banco de investimentos] Goldman Sachs estimaram que o Google alcançou US$ 11,8 bilhões de faturamento em pesquisas móveis em 2014.

O Goldman estimou que 75% desse faturamento, US$ 8,9 bilhões, veio de pesquisas na web feitas usando iPhones e iPads.

Relacionado: privacidade será um ponto-chave na disputa entre Apple e Google.

Via 9to5Mac.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 comentários

  1. Uso bloqueadores de propaganda há vários anos no Android e acho isso completamente essencial. Não consigo me imaginar sem um para remover todas aquelas propagandas chatas de jogos, aplicativos e do navegador. O pior é quando usam aquelas mensagens de falsos vírus para redirecionar a uma página de download.

      1. Boa parte do lucro proveniente do Google vem de propagandas. Nada melhor do que por em cheque o ganha pão do maior concorrente pra reinar absoluta, não achas? =/

  2. O interessante na história é pensar que isso vai gerar não só um buzz na questão de tecnologia, mas também na questão de remuneração de conteúdo. Se antes se pensava muito na parte só de quem entendia um pouco mais e instalava ad-blockers, a preocupação maior atual é que as próprias empresas de hard/soft façam isso.

    Quem vive só de propaganda, hoje deve estar xingando a Apple até dizer chega.

      1. Mas geralmente quem usa adblocker é “medium user < up ". O grosso são os "starters users", os iniciantes (caramba, tou usando inglês demais aqui :P ). Este tipo de gente é o alvo favorito de anunciantes, já que eles vão clicando sem parar onde não deve. E são em maior número. Basta ver nas letrinhas miudas do Ad-fly: "10,000 users = $5.00". Imagina alguém que consiga fazer um site "cata-corno" (nas palavras do "Malvado" André Dahmer) com frases comuns que as pessoas corram atrás? :)

        As vezes acho que deveria existir um código de conduta para propagandas assim. Na verdade, até deve existir, mas só segue quem se sente dentro desta ética colocada.

          1. Isso. Na Apple, não sei se isso também pode também ser uma forma de “pedágio”. Mas do jeito que hoje se discute sobre estas coisas e isso eles querem colocar como diferencial, então provavelmente não teremos um “anúncio permitido” pela Apple. E posso estar errado quanto a isso.

            Porém da história: Me toquei que uma das formas da Apple ganhar dinheiro é com a permissão de instalação de apps (ou porcentagem das vendas) no AppStore. Quem vende conteúdo, provavelmente vai se focar agora nos apps, e vai realmente vender apenas por este canal. Não mais por outros meios.

          2. Hoje na internet são 5% dos usuários que usam algum tipo de bloqueador, e a maioria são frequentadores de sites de tecnologia. Quero ver como os sites vão reagir à isso. O facebook que têm a maioria de seus acessos via mobile, isso vai incomodar.

          3. Hoje na internet são 5% dos usuários que usam algum tipo de bloqueador, e a maioria são frequentadores de sites de tecnologia. Quero ver como os sites vão reagir à isso. O facebook que têm a maioria de seus acessos via mobile, isso vai incomodar.

          4. É disso que falo (vide segundo comentário anterior).

            Com a Apple na jogada do “ad-block”, ou eles criam o “pedágio de anúncios” (o sonho de muitas operadoras de comunicação), ou eles literalmente criam um novo paradigma e não veremos mais propagandas por aí…

            O Google ganha dinheiro com propaganda – na verdade, qualquer empresa de mídia é assim.

            Isso também me cheira a jogada político-econômica: se você diminui o valor do anúncio, quem depende de anúncio no mercado acaba morrendo de inanição. O valor monetário do anúncio morre – e com isso quem vive disso, e nisso bota Google, Facebook, sites por aí… bem…