Post livre

Post livre #77

No post livre, vocês já sabem: o espaço para comentários se torna palco para conversarmos sobre quaisquer assuntos, de sexta até a noite de domingo. Aproveitem que eu (Emily) e Ghedin estamos em alto mar (#asusonboard3). Sugira temas, participe dos propostos pelos outros leitores, vamos falar!

Acompanhe

Newsletter (toda sexta, grátis):

  • Mastodon
  • Telegram
  • Twitter
  • Feed RSS

91 comentários

  1. Pessoal que ainda usa Windows 10 Mobile e quiser dicas de apps, é só perguntar.
    De cara eu já recomendo alguns: Disqus, AppRaisin e Unigram. Este último é um cliente de Telegram muito bom mesmo, que eu descobri pelo AppRaisin

  2. Pessoal, o que acham disso? Vi na loja oficial da Samsung no “Shopping Cidade São Paulo”

    Procurando Tablet, achei essa Galaxy Tab E 9.6, na descrição diz que é o Android 5.0 (Lollipop), fui ver a versão no aparelho e é Android 4.4.4, sem atualização, sem previsão, nada pela Samsung…

    O vendedor e o gerente não souberam me explicar… Disseram que ia ser atualizado. Onde a internet em peso diz que não. Entrei em contato com o SAC da Samsung e disseram que como é loja eles não podem fazer nada, só se fosse um produto em loja ‘online’ deles, loja de shopping eles não tem acesso…

    O que vocês acham? O que fazer?

    https://uploads.disquscdn.com/images/9e7d3c1d7c00e096d1c1ba9a98a8f705e3897c572bb73e72832debe7868d17b2.jpg https://uploads.disquscdn.com/images/630e18d0305b13ba5a71fcd29849fd8458fb2e53f5ad4329c1a8a51a780ddf30.jpg

    1. Uai, poderia tentar o “Atualização de Software” que acho que atualizaria na hora o aparelho. :p

      Caso negativo, é Procon e pronto.

      1. Eu tentei, não existe atualização para o aparelho. Nem no site oficial, nada.

        Que argumento utilizaria no Procon?

        1. Acho que de “produto não vem com as especificações do anúncio”.

          Mas estranho, não sei se pode ter diferença entre o modelo que você comprou e o que foi anunciado. Eles podem alegar isso.

          1. Eu não cheguei a comprar por isso :)

            A descrição não batia com o produto, digo, na descrição falava que tinha versão mais nova, enquanto o produto não tem e nunca vai ter.

    2. Eu tenho esse aparelho. Pelo que eu pesquisei a respeito, existe uma outra versão do Galaxy Tab E (não lançada no Brasil) que possui um processador diferente (mais atual) e que, por isso, tem um Android mais atual. Acho que por isso a confusão.

    1. Me pergunto o porque de não existir um “clube de assinaturas” de jornais online. Isso já foi conversado uma vez por aqui e não seria uma má ideia.

      Se bem que em tempos atuais as editorias trocam matérias entre si. Fácil ver matérias do Estadão na Folha e vice-versa.

      E salvo engano, se assinar um plano de provedor tipo UOL, IG ou outros, geralmente tem direito a acesso a jornais parceiros que eles tem divulgação nos seus respectivos portais.

    2. Aqui em casa assinamos UOL, então tem Folha digital e algumas coisas que lembramos vez ou outra. Como não sou de São Paulo, francamente pouco faria falta se cancelasse.

      1. Na verdade, me faz pouca falta jornais, só bato a cara em uns paywall mas não tenho tanto costume de ler notícias. Mas acho um bom jornal, tem colunas interessantes e acho um dos mais razoáveis que tem no Brasil.

        Seria mais na ideia de apoiar o Manual do Usuário mesmo, apoiar um trabalho importante que acho que está ficando cada vez mais precarizado.

    3. Eu ainda não assino, mas tenho estudado a ideia de assinar o Nexo.
      Já li muito a Folha, minha mãe assinava, mas acho a visão dela muito semelhante do que posso encontrar na TV e a questão dela então se apresentar como uma corporação imparcial me incomoda. Nesse caso eu levo mais a sério o Estadão que deixa clara sua visão.

      1. Eu gostei da ideia deles divulgarem suas posições sobre uma série de problemas polêmicos no final do ano passado, achei corajoso e honesto com os leitores: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1744065-saiba-o-que-a-folha-pensa-sobre-os-principais-temas-da-atualidade.shtml

        Ser imparcial é um objetivo inalcançável já que isso não é bem definido, mas pode ser o objetivo da linha editorial. Dos últimos estudos que eu li, a questão do posicionamento existe, mas é bem menos acentuada do que a gente tende a imaginar nos EUA pelo menos. Talvez, seja verdade aqui para o Brasil também, apesar de termos poucos jornais de grande expressão para comparar entre si.

        O Nexo é interessante, tem uma abordagem similar ao da Vox nos EUA, é um projeto que também pretendo apoiar. Um ano eu já cheguei a apoiar a Pública, faz reportagens imensas sobre casos de direitos humanos, bom jornalismo também. Não apoiei mais basicamente porque eles não pediram haha

        Não sabia que o Estadão tinha uma posição bem definida, em meu mestrado identifiquei um viés pró-PSDB, mas não sabia que era uma preferência declarada como a Carta Capital por exemplo.

        1. O Estadão hoje tem um viés mais exposto. Por um lado é bom pois posicionar-se ajuda a definir seus leitores e a condição em caso de debates. Por outro, o famoso argumento “você não pode dar palpite porque está ‘do outro lado'” entra nisso. :

        2. Achei muito interessante o texto, lerei com mais calma, bem interessante.
          Mas pelo que li fica claro que a folha está com um viés mais progressista do que podemos imaginar que muitos gostariam.

  3. O que houve com a newsletter? Estava tão boa no último formato adotado…

    1. Ao @fredmmtt:disqus também: acho que como estas últimas semanas que passou foi de “migração”, a Emily não teve tempo para muita coisa (imagino). No próprio post livre aí em cima ela falou que está cobrindo um evento (onde um monte de jornalista vai para um cruzeiro em alto mar ver os lançamentos da Asus – que inveja… : )

      Melhor esperar um pouco.

    1. Acho que sua coleta vai ter problemas, considerando que quem manja de tecnologia, no geral, roda adblockers. Eu até sou preguiçoso, não rodo no celular. Mas no PC é ligado em quase tudo.

      Mas boa sorte aí :)

      1. Era o que eu achava, mas dando uma olhada rápida nas previas tem uma galera considerável que não usa.
        Semana que vem quando eu fechar a enquete vejo isso melhor, obrigado pela ajuda.

    2. Acho que a pesquisa poderia ser feita da seguinte maneira:

      1) Qual seu nível de conhecimento de informática?
      * Básico (usuário comum – conhecimentos de operação )
      * Intermediário (conhecimentos de instalação)
      * Avançado (conhecimentos de programação)

      2) Sobre propagandas em sites, você…
      * … acho relevante, não me incomoda
      * … acho relevante, desde que não me incomode.
      * … acho irrelevante, não me incomoda
      * … acho irrelevante, me incomoda um pouco.
      * … acho irrelevante, me incomoda demais.

      3) Usa bloqueadores de anúncio?
      * O que seria?
      * Sim
      * Não

      4) Qual tipo de anúncio lhe incomoda?

      * Pop-up (caixa que “pula” na frente da página que você está)
      * Caixa flutuante (anúncio que ocupa parte da página e parece não mexer junto com esta).
      * Redirecionamento (página no site que muda para a página do anunciante)
      * Vídeos e/ou audios automáticos (que “tocam sozinhos” quando a página é aberta).
      * Banner (anúncio) em plano de fundo preenchido (anúncios que preenchem os “vazios” da página).
      * Outros tipos
      * Todos eles.

      O resto deixar como estar :)

      1. Pois é, mas como a ideia era colher dados do pessoal que entende de tecnologia eu não me preocupei em explicar o significado das coisas.
        Agora não posso mudar mais nada, comecei a pesquisa dia 12, e preciso de 200 respostas (acho que tenho 140 no momento) para dia 29, se eu mudar questões agora a quantidade de respostas nas questões não vão ficar equilibradas e vai dar problema na hora de fazer a amostragem, já cheguei a considerar fazer outra enquete mais explicativa pra conseguir resposta de todo tipo de usuário mais ou menos como você sugeriu, mas com este prazo não da.
        Obrigado pela sugestão.

  4. O galera, depois de alguns anos saí de um Lumia e comprei um Android. Devo ter perdido muitas coisas nesse meio tempo. Me indiquem alguns apps que vocês gostam.

    1. Uso apps de forma mais essencial, por isso fico mais com o básico do aparelho, mais alguns que já uso há um tempo para serviços que faço, como o Fing (que localiza equipamentos na rede), WiFi Analyzer (para saber a força do sinal do roteador).

    2. Compre o Cerberus. Ele é um localizador, para recuperar o seu smartphone em caso de roubo.

        1. Sem root acho ele meio inútil. O cara não vai ficar futricando no celular, vai logo tentar um reset. Pode até bloquear os botões de liga/desliga, mas daí é só botar em modo avião e deixar acabar a bateria.

      1. O Cerberus para mim é obrigatório, ajudei um colega a recuperar o celular dele roubado e o bandido foi preso.

        1. Ah que legal.

          Mas como funciona? Foi na policia e mostrou a localização? Conta aí a história.. ainda tenho na cabeça que isso não vai funcionar o dia que acontecer comigo…

          1. No meu caso eu comprei o celular no ML sem nota. Não sei como comprovaria que é meu.

          2. Através de outro celular ele achou a localização do aparelho roubado e foi na delegacia. O policial foi com ele até o local indicado e lá estava o aparelho e o bandido que foi preso pelo policial.

            Recentemente outro colega não teve a mesma sorte com um iPhone 6S, o policial não quis ir até o local indicado (neste caso não foi pelo Cerberus) para recuperar o aparelho pois estava em uma favela de difícil acesso.

  5. Semana mórbida. O governo acabou de assassinar nossas perspectivas de futuro com a aprovação irrestrita da terceirização. Passou da hora de parar tudo…

    1. Eu ainda nao entendi os lados bons e ruins disso tudo. Algum material ‘imparcial’ sobre isso?

      1. Abordagem “imparcial” não existe — e se você encontrar algo clamando imparcialidade, desconfie.

        Mas recomendo fortemente o trabalho de Ricardo Antunes e Ruy Braga. São ambos professores que vêm dedicando suas carreiras quase que exclusivamente para discutir esta questão.

        periodicos.ufpb.br/index.php/abet/article/download/25698/13874

        http://www.cressrn.org.br/files/arquivos/Sm4618UP754c17102374.pdf

        http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/05/17/projeto-de-terceirizacao-gera-escravos-modernos-analisa-antunes/

        http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/proa/noticia/2015/04/ricardo-antunes-a-terceirizacao-e-devastadora-para-o-brasil-4737727.html

      2. Não creio que tenha lado bom e acho que a solução não é por aí, mas, de fato, pequenas e médias empresas, precisam de algum tipo de um alívio pra poder contratar sem o risco de quebrar ou ter que fechar o negócio por conta de um único processo trabalhista. É preciso pensar formas de ajudar quem trabalha sem ferrar quem emprega nesses casos. O mega empresário, bem, esse vai sempre chorar e querer apertar mais quem trabalha pra ele.

        1. Mas o maior problema está na carga tributária sobre a folha de pagamento, não na relação contratual: se passássemos a onerar os grandes lucros, as grandes rendas e as grandes fortunas ao invés de depender tanto da folha, isto já aliviaria bastante para os pequenos empresários (que são de fato quem mais emprega). A terceirização não resolve nada disso.

          1. Cara, a relação contratual é bem ruim. Foi feita para se proteger de grandes empresários, como disse o Fábio. O pequeno acaba com medo de crescer de tanta buroca/obrigações/riscos que existe.

            Como todo respeito, acho que você nunca esteve na posição de empregador para afirmar que o mal maior está na carga da folha, e não na relação contratual.

          2. 1 – Um funcionário quis 10 dias de férias no meio do ano (e deixar 20 dias pro natal), o RH não pôde dar pois ele tem mais de 50 anos e só pode tirar 30 dias corridos.

            2 – Absurdos de isonomia: dois funcionários que tem a mesma função tem que ganhar o mesmo salário, não interessa se um produz 2x mais que o outro. Exceção só se o tempo de experiência de ambos for muito diferente (> 2 anos) ou se tiver plano de cargos (o que é caro de fazer e um trabalho pra aprovar no sindicato e no MTE)

            3 – Um funcionário saiu para almoçar de moto, furou sinal vermelho e sofreu acidente. É considerado acidente de trabalho. O cara ficou 6 meses afastado, agora voltou e pela lei ele tem 1 ano de estabilidade (por retorno do INSS). o cara está aprontando várias e o RH não tem como demitir (diz que pra justa causa o cara tem que fazer algo muito grave). Detalhe que a empresa dá transporte para o almoço.

            Cara, não to nem 1 ano trabalhando nessa área e posso botar mais 10 itens nessa lista… abs

          3. 1. sim, isso poderia mudar

            2. isonomia é importante e evita abusos e assédios (e, principalmente, diferenças salariais entre homens e mulheres, pessoas brancas e negras, etc). Um bom plano de carreira resolve o problema — e não reclame dos sindicatos, sem eles os trabalhadores estariam em situação muito mais precária. Quer empreender? Arque com os riscos da iniciativa.

            Quanto ao terceiro ponto: neste caso, parece que a empresa tem razão, mas como o trabalhador está em posição mais fraca, o mês de estabilidade é importante para evitar abusos.

          4. 2. Acho que pode ter sindicato sim, desde que não tenha essa contribuição obrigatório. Isso melhoraria bastante a relação.

            3. Não é um mês de estabilidade, é UM ANO!

          5. Também sou contra a contribuição sindical, pois acho que há outras formas de fortalecer os sindicatos (vinculado os efeitos de acordos coletivos apenas aos funcionários sindicalizados, por exemplo). O que não dá é permitir que direitos sejam eliminados.

          6. ” O que vejo na prática é um desejo absurdo de explorar ao máximo os trabalhadores. ”

            Enquanto você viver na ilusão, que quem quer ter empresa, só quer matar o funcionário, não há como ter debate.

          7. Cara, veja bem o que o Marcos falou. Enquanto você condena (com razão) as “mega empresas” que exploram os trabalhadores, quem acaba sofrendo são os micro/pequenos empresários com a mesma quantidade de impostos e obrigações trabalhistas. Não é incomum pequenos empreendimentos morrerem sufocados por conta disso. Você acha realmente que todo mundo que quer abrir uma empresa (a lojinha da esquina, um restaurante do bairro, até mesmo um cara que fez um app bacana) só pensa em explorar ao máximo seus empregados?

            Aí eu repito o que o Lucas falou mais acima: É preciso pensar formas de ajudar quem trabalha sem ferrar quem emprega nesses casos.

          8. Eu acho o mesmo dos sindicatos , ganham muito dinheiro em.cima dos afiliados e não dão nada em troca.

          9. Existem muitos sindicatos pelegos, mas não dá pra colocar todos no mesmo pacote. O sindicato a que eu sou filiado é de luta e atuante.

    2. Essa coisa de vazamento já está tão banal que acho difícil avaliar

      1. (ops, resposta no tópico errado, haha! mas, de fato, já ficou banal mesmo… e também me pergunto o quão preocupante é isto para nós meros mortais)

    3. Faça paralisação sim!
      #VAITERLUTA

      Pelo menos, é isso que um bom esquerdista falaria, não é

      1. Aqui no prédio sugeri mais de uma vez que deveríamos contratar funcionários pra portaria ao invés de uma terceirizada por conta da rotatividade etc. Ninguém topou, por conta do “passivo trabalhista” q acumularíamos com tempo. Mas, curiosamente, ninguém quer ser terceirizado em seus respectivos trabalhos.

        1. A burocracia desestimula isso. Os custos, e todos os instrumentos que a CLT pede, faz com quê, quem não seja estritamente necessário, seja terceirizado.

          Quem sabe assim, as pessoas não acordem, e resolvam lutar por uma política digna, e deixar de correr atrás de direitos fúteis.

          1. “Direitos fúteis”? Que bobagem é essa? Em meio ao maior ataque de nossa história, desde a ditadura militar, aos nossos direitos fundamentais você vem falar em direitos “fúteis”? Depois da votação da terceirização passou a hora de ocuparmos tudo ou seremos todos miseráveis. #nenhumdireitoamenos

          2. O que está pegando é que uma reforma trabalhista sendo apresentada por representantes de empresários (a maioria esmagadora dos nosso políticos) tem pouca chances de ser vantajosa pro trabalhador… É um péssimo momento pra fazer essa reforma, diga-se. Não só pelo golpe, mas pelo clima de merda q ficou depois dele… Formas mais dinâmicas de emprego precisam mesmo surgir, mas o caminho da exploração e do abuso tem q ser cerceado, do contrário, muitos problemas vão surgir. Claro q haverá quem queira explorar esse ou o novo sistema a seu favor… seja patrão ou empregado. Aí entra a justiça trabalhista.

          3. “Não só pelo golpe”, se você acha que foi um golpe, é uma coisa, quem não acha, é outra.

          4. Bom, a essa altura creio q não restam dúvidas de foi um golpe q removeu a presidente eleita… Se uma pessoa acha q não foi ela está simplesmente ignorando fatos amplamente divulgados por todo tipo de imprensa. Já não é mais um lance de achar… foi. E seus autores disseram q foi. O próprio Temer disse isso publicamente numa coletiva.

    4. Essas reformas trabalhista estão mexendo em tudo menos no que interessa – desoneração

  6. Depois de dois anos namorando um Xiaomi resolvi arriscar e importar um bem simples: trata-se do Redmi Note 4x. Caso alguém tenha o próprio ou algum similar conte-me um pouco da experiência.

    1. Saí de um Lumia pra um Redmi Pro e estou gostando. Ainda estou me adaptando ao sistema mas sinto falta de algumas coisas do windows, tipo as live tiles. Os aparelhos da Xiaomi são excelentes, tanto em desempenho como em construção, mas tem coisa que tu vai ter que garimpar em fórum/ grupo, tipo troca de rom, como fazer o app x ou y funcionar adequadamente. A Miui tem umas xaropices mesmo.

    2. Ao recebe-lo verifique se ele não está com shop ROM que normalmente é super bugada , existem vários tutoriais no YT que ensinam a instalar a ROM global estável sem desbloqueio do bootlader , do restante fez excelente compra.

  7. > Aproveitem que eu (Emily) e Ghedin estamos em alto mar (#asusonboard3)

    Ah, isso explica. Entrava no site todo dia, querendo ver o artigo do dia. Acho que não sou uma pessoa do tipo “slow web” =P

      1. Parece que vai ter o evento do Zenfone 3 Zoom dia 27, então acho que vai ter uns anúncios ai.
        EDIT. Parece que já foi anunciado hoje.

    1. Uma semana e só teve um “na mochila”. Quando voltaremos a programação normal?

    1. Fui ao cinema ontem. Vi “Split” ou “Fragmentado”. O ator é ótimo, mas achei que o filme não deu liga… Escolheram atrizes fracas q não sabiam transmitir a sensação de terror e pânico pra uma situação como aquela. Hj é dia de arrumação aqui em casa. Amanhã vou tentar pedalar um pouco com a esposa e estudar alguma coisa de Maya pra não ser o mais pato da sala…

      1. Fragmentado é sensacional, vi ontem. O final chegou a entender?

        As ligações do filme com O filme anterior do diretor é SENSACIONAL, me empolgou bastante. Alias todo mundo :)

        1. Sim, peguei o final… mas, ainda assim, por conta do elenco fraco, a história ficou bem prejudicada. A qual filme anterior vc se refere?

          1. *** SPOILERS ****

            Tu viu a cena do Bruce Willis?

            O filme anterior é o “Unbreakable” (Corpo Fechado no Brasil), Fragmentado é um filme que se passa no mesmo mundo do Unbreakable… praticamente uma continuação. Vamos ter finalmente a continuação de Unbreakable!! :)

    2. Projeto ônibus de controle remoto = 15 %

      Realizado:
      – Montagem estilo “quick and dirty” das peças de controle no chassi do ônibus.
      – Limpeza.

      Falta:

      – Alinhamento das peças
      – pré-teste
      – Novo alinhamento e fixação permanente (motor traseiro)
      – Fiação e solda
      – Montagem final.

      Problemas:

      – Achar um pneu do tamanho que quero (4,5 cm) e barato
      – Preguiça (só comecei a fazer pois deu um gás. já perdi-o novamente).

      1. Tinha uma vontade de fazer algum carro RC desde o primeiro ano da faculdade; pelo jeito vou me formar sem fazer haha

        1. existem kits baratos em lojas online. Geralmente isso cai em robótica e mecatrônica. Outra coisa é também fazer algum veículo com controles baseado em cabos, e não radio controlado. É “mais barato” e fácil de fazer. :)

          1. Então, é que na faculdade eu aprendi tudo o que envolve isso haha estou pra me formar em engenharia elétrica. Mas sempre acabo me envolvendo em outros projetos, e esse acaba passando

    3. Finalmente coloquei meu Retropie pra rodar, instalei o Kodi dentro pra aproveitar. Ainda faltam comprar os controles pra deixar mais fiel e baixar mais ROMs.
      Essa semana vou ver se consigo usar minhas placas de desenvolvimento pra algo em IoT.

  8. Pessoal, alguém sabe o que tá acontecendo com os preços de celular da Samsung??
    Eu paguei R$ 1800,00 no S6 em set./2016, aí um mês depois, por volta de out./2016, cheguei a ver por R$ 1440,00 (inclusive, esse foi o menor preço que já vi dele).
    Depois disso só foi aumentando, e atualmente tá R$ 2100,00 o mais barato (pesquisei agora).
    Isso que o S7 já tem faz tempo e o S8 daqui a pouco será lançado.

      1. Mas não faz sentido.
        Vez que já existe o S7 e o S8 está quase sendo lançado (ambos melhores que o S6).
        Era pra baratear o S6 pra acabar com o estoque logo. Pelo menos foi isso que aconteceu com o S3, S4 e S5.

    1. Android né? Sempre assim… Começá X e fica flutuando os preços depois…

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!