Manual do Usuário no Disqus.

Post livre #54


8/4/16 às 13h41

A migração dos posts livres para o canal no Disqus foi um sucesso! Já somos mais de 500 (!) pessoas lá, discutindo tecnologia e outros assuntos, como eram os posts livres, só que agora sem dia e horário definidos e com um tiquinho a mais de organização.

No lugar dos posts lives de sexta, toda semana trarei para cá chamadas dos tópicos mais interessantes e movimentados que estiverem rolando no canal.

Ah, e quase como que por coincidência (ou não?), saiu o app do Disqus para iPhone. Baixe-o aqui.

Pelo desktop ou navegador móvel, salve ou decore um desses redirecionamentos que criamos para facilitar o acesso:

Para os posts selecionados abaixo, clique no título, leia e participe. Vamos lá?

Smartphone Android barato?

Por Alexandre Pereira Faustini 

Qual é atualmente o melhor custo beneficio, dentre os smartphones Android,na faixa de 700-800 reais?

Você acha algum produto de tecnologia brega?

Por Gabriel Arruda

Dois lançamentos me chamaram atenção por tentar se posicionar como produto sofisticado: o notebook HP Spectre e o smartphone Huawei P9 .

Ambos os produtos parecem tecnicamente impecáveis, o HP elevou o nível do mercado inclusive. Entretanto, acho que essa linha de design de metal brilhante (dourado ainda) remete a um tipo de sofisticado meio antigo…combina com um Rolls Royce o notebook. Ou seja, me pareceu meio exagerado demais para um notebook, não acharia legal carrega-lo por ai.

A Huawei teve uma estratégia um pouco diferente, lançando o aparelho em Londres e usando o branding da Leica ela parece ter tentado associar a marca a tradição. Achei um jeito interessante de se diferenciar dos concorrentes, incomum nesse mercado de tecnologia que se pauta mais em outros aspectos para se diferenciar. Entretanto, talvez Leica seja uma marca restrita demais, acho que aqui no Brasil não teria o efeito esperado.

Isso mais para jogar uma discussão que tinha surgido no post-livre: o que é brega? Parece que entre ser chic/descolado e brega é só passar uma linha que ninguém sabe qual é. Acho que a HP sempre exagerou na sua linha de notebooks premium com grafismos, strass e cor dourada por exemplo.

Temos espaço para mais um navegador?

Por Vinícius Ribeiro

O Vivaldi, o browser criado por alguns dissidentes da equipe do Opera, acabou de chegar na versão 1.0 e está sendo lançado pro grande público.

Ainda não consegui usar, mas do que eu li a novidade que me parece mais interessante é a habilidade de fazer notas nas páginas e ele manter um registro disso para consulta posterior. Parece ótimo pra quem pesquisa e lê bastante na web.

De resto, eu fico com um gostinho de mais do mesmo… Mais um browser… Competição e novas alternativas são sempre ótimos, mas tem tanto browser irrelevante no mundo hoje que eu me surpreendo (positivamente!) que ainda exista gente querendo inovar na área.

O que vocês pensam sobre?

O que vocês acham do Medium?

Por Weller Santibanez

O Medium sempre tem ótimos conteúdos (em português!), e cada vez vejo mais gente aderindo, fazendo posts e causando boa circulação internet afora, e to gostando muito, e vocês, o que tem a dizer sobre essa plataforma?

Quem paga o pato, afinal?

Por Fabio Montarroios

Caros, acompanhando um pouco de perto (fisicamente falando já que vou à Paulista com uma certa frequência) a campanha da FIESP, aquela que tem um pato colossal inflado simbolizando a alta carga tributária que todos nós pagamos etc, noto alguns pontos e compartilho com vcs:

1. Boto pouca ou nenhuma fé no alto empresariado quando diz que os preços altos se justificam apenas por conta da altíssima carga tributária, porque é fato que, além dos impostos fenomenais que nós pagamos, há uma incrível margem de lucro em grande parte dos produtos e serviços que consumimos e isso não está em jogo nessa campanha (claro).

2. Menos impostos farão automaticamente com que tenhamos produtos mais baratos!? Duvido fervorasamente disso… Porque lucros exponenciais estão ligados a forma como o topo da pirâmide vive e sobrevive. Esse artigo é bastante claro sobre isso: https://nacoesunidas.org/brasi…. Me parece improvável, então, que o topo que já não paga impostos esteja querendo que os estágios abaixo paguem menos impostos. A fome aí é do setor privado pelo que o Estado arrecada vorazmente e não em aliviar a barra das pessoas.

3. Havendo um sem número de grande sonegadores (conteste-se a lei, mas enquanto ela viger, é lei e se vc não paga impostos, vai contra a lei) como é possível levar a sério uma campanha que prega o fim dos impostos quando ela é encampada com e por grupos não admitem, por exemplo, a taxação de grandes fortunas!? O impostômetro é uma ótima ideia se viesse ao lado do sonegômetro, não?

E, sério, quando uma campanha alude a um bichinho, o pato (e esse pato é o pato de borracha que, segundo o imaginário daqueles que elaboraram a campanha, comumente se leva à banheira – no Brasil a banheira é artigo de luxo, diga-se), por exemplo, eu acho que com isso busca-se a simplificação e a infantilização da campanha (assim como toda sorte de bonecos infláveis que se enchem aos sopros e aos berros de todos os lados) ou de qualquer campanha… Não teríamos, depois de tanto tempo de democracia, mais maturidade, inteligência e astúcia pra desbancar essa gente que manobra todos os lados?

Enfim, se não estiverem saturados desse assunto (eu estou um tanto) digam o que acham.

Esses são só alguns dos muitos bons tópicos que estão abertos lá. Confira.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

1 comentário

Os comentários estão fechados.