Post livre #52

Sexta é sinônimo do quê? Isso mesmo, de post livre. Aos não iniciados, é um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários, onde conversamos sobre quaisquer assuntos até domingo à noite. Aproveite!

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

642 comentários

  1. Uma questão aos amigos: vcs sabem se hj em dia parte substancial das pessoas está tendo basicamente as mesmas experiências com a internet ou há abismos ainda? Dá pra considerar q as pessoas muito ricas estão tendo acesso a um outro universo em termos de internet ou não chega a tanto? No mundo dos games provavelmente, pq eles exigem equipamento sofisticados, mas fora isso vcs vêem muita disparidade? A Apple é muito cara mas não tão inacessível assim… O q acham?

    1. A experiência “Apple” é em muitos casos inferior, mas, o marca tem alguns pontos a favor e status.

      Abismos existem e é muito fácil observá-los. Alguém com baixa renda não tem condições de velocidades altas e o problema estrutural de infraestrutura atinge o país inteiro, logo, mesmo em grandes estados muita gente sofre para conseguir um plano decente de Internet.

  2. 52 posts livres significam 52 sextas e portanto 1 ano de posts livres? Parabéns!

  3. Pessoal, alguém aqui joga Magic the Gathering?

    Comecei nessa semana, estou entendendo o jogo e tenho achado bem bacana. Estou jogando a versão pra pc, mas como aqui na facul existe uma comunidade bem ativa, penso em gastar uma graninha num deck físico.

    Sugerem leitura de um material pra quem está começando? (sobre como montar um deck, tipos de estratégia, etc). Não achei muito material bem escrito sobre por aí.

    Alguma dica para quem está na mesma situação que eu?

    1. Cara, eu jogava quando era bem mais novo (15 anos atrás), era muito bom, depois fui crescendo e parando de jogar, ainda tenho algumas cartas aqui em casa. Gostava muito de jogar. Esses dias mexendo nas minhas coisas que vi as cartas e lembrei dos tempos em que me divertia com isso. Infelizmente estou bem desatualizado sobre isso. Se conseguir informações, repasse, pois seria interessante.

    2. Jogava muito há uns anos atras, tenho um fichario com muitas cartas, fora as de pokemom e yugioh, mas como o Sandor ai embaixo, não faço a minima idéia de como o jogo esta hoje, nem como jogar. Volta e meia nos corredores da faculdade tem uma galera que eu conheço que joga, porem fico enrolado pra procurar tutoriais na internet pra eu reaprender.

  4. @ghedin:disqus estava lendo a Newsletter hoje e:

    “O layout foi otimizado: há mais espaços entre os itens e seções, e a fonte, a sem serifa padrão do seu navegador/cliente de e-mail, está mais suave;”

    Como funciona isso, é CSS dentro do corpo de e-mail?

    Ficou bem bonita.

    1. Valeu! E sim, o CSS vai no próprio e-mail. E-mail em HTML é… bem, como uma página HTML. A diferença é que você não pode puxar elementos externos (acho; se nem imagem carrega de primeira, acredito que não role de jeito nenhum com arquivo CSS).

      A solução é declarar o CSS no cabeçalho mesmo. Assim (perdoe eventuais redundâncias ou a falta de otimização do código; não deu tempo de revisá-lo): http://i.imgur.com/MNMuXLl.png

    2. Valeu! E sim, o CSS vai no próprio e-mail. E-mail em HTML é… bem, como uma página HTML. A diferença é que você não pode puxar elementos externos (acho; se nem imagem carrega de primeira, acredito que não role de jeito nenhum com arquivo CSS).

      A solução é declarar o CSS no cabeçalho mesmo. Assim (perdoe eventuais redundâncias ou a falta de otimização do código; não deu tempo de revisá-lo): http://i.imgur.com/MNMuXLl.png

      1. Diferentemente dos navegadores, os e-mails, mesmo os baseados na web, não prezam muito pela fidelidade na reprodução das tags HTML. Não sei muito bem o motivo, mas é dificílimo manter uma apresentação idêntica mesmo nos poucos principais serviços. (É por isso, aliás, que muitos layouts de e-mail ainda apelam para tabelas, coisa da era paleozóica da web.)

        Pelo que observei no Outlook.com, via Safari, a Microsoft descarta algumas instruções do CSS, em especial margin e padding. Difícil.

        Existem algumas soluções que prometem contornar, mas são complexas. Esta aqui, por exemplo: https://mjml.io/

        1. Eu acho que o e-mail não é padronizado pela W3C, as limitações dos recursos de HTML e CSS são muitas, uma página web tem muito mais possibilidades nesse aspecto…trabalhar com e-mails é como mexer com a internet nos anos 00.

          A pior tarefa do meu dia é programar e-mails de marketing, perde-se muito tempo tentando descobrir as limitações do e-mail. Inclusive, dou a dica de usar apenas padding e não margin, padding funciona em todos os clientes que testei.

          Eles são limitados até para não influenciar no restante da página, afinal a grande maioria dos clientes hoje também são uma página web né? Se fossem poderosos como páginas web, provavelmente poderiam ocorrer vários problemas com os clientes web.

      2. Achei ok no Outlook. Não está mesmo tão bonita como no gmail, a tipografia parece diferente inclusive, mas não está ruim.

    3. tb curti. ficou melhor, mais organizada, mas no outlook ficou um pouco desconjuntada. nada grave, pq o q mais interessa dá pra ler perfeitamente.

  5. Com essa fuzuê todo, quais jornalistas ou canais vocês estão usando para fonte de informações?

    1. JOTA, Folha, Nexo, as colunas do Lauro Jardim e Miriam Leitão (O Globo), Radar da Veja (Vera Magalhães) e alguns perfis pessoais que sigo no Twitter (lista secreta) e Facebook (sorte quando o algoritmo do feed funciona).

      1. Aliás, quase participei do projeto de reforma da sede do JOTA aqui de Bsb. Mas como ainda não tinham comprado efetivamente a sala, não rolou :(

    2. Nexo tem feito um bom trabalho. E a Pública é sempre excelente.

      Como medidor de ódio, paranoia e elitismo, eu dou uma olhada no Antagonista ;)

      1. Antagonista é uma tristeza, jornalismo sujo e baixo.

        Uma Carta Capital no espelho.

    3. Justificando, Jota, folha, estadão, g1 etc. mas tenho ficado de olho no twitter e em pessoas q vão às manifestações. eu não pude ir ontem, infelizmente. não seria pra apoiar o governo, claro. mas todas as informações, agora (não só de agora, claro), devem ser lidas com cautela e as imagens igualmente. há muita imagem antiga ou descontextualizada circulando…

      1. O antigo líder do governo do PT na Câmara usou até imagens falsas da Coréia do Sul para mostrar uma falsa adesão nos protestos de sexta a favor do PT. Essa gente é doente e capaz de tudo.

        1. então, louis. como há muitas partes com múltiplos interesses é normal q haja uma torrente de desinformação. além do péssimo trabalho jornalístico com o qual podemos sempre contar (sem a devida apuração, preguiçoso e mal feito e desconsiderando qualquer ato deliberado de má fé), não veria isso como algo grave, afinal qualquer um quer fazer crer q seu movimento atrai mais gente q os outros. creio q as pessoas, todas elas, eu e vc inclusive, sejamos capazes de coisas terríveis, mas ainda prefiro crer q uma parte considerável dos q adere vai com as melhores intenções e, claro, projetando seus próprios interesses. me preocupa mais um caso como o do celso daniel q, com o tracadillho válido, há muitas áreas de sombra.

        2. então, louis. como há muitas partes com múltiplos interesses é normal q haja uma torrente de desinformação. além do péssimo trabalho jornalístico com o qual podemos sempre contar (sem a devida apuração, preguiçoso e mal feito e desconsiderando qualquer ato deliberado de má fé), não veria isso como algo grave, afinal qualquer um quer fazer crer q seu movimento atrai mais gente q os outros. creio q as pessoas, todas elas, eu e vc inclusive, sejamos capazes de coisas terríveis, mas ainda prefiro crer q uma parte considerável dos q adere vai com as melhores intenções e, claro, projetando seus próprios interesses. me preocupa mais um caso como o do celso daniel q, com o tracadillho válido, há muitas áreas de sombra.

    4. eu fiquei um pouco surpreso com a lúcia guimarães, gostava dela no manhattan e o q ela escreve no estadão. mas ela está um tanto agressiva. notei isso já desde o momento q passei a acompanhá-la.

    5. uma coisa eu notei, e aqui em sp foi escrachado, pq pararam a paulista depois do anúncio do lula como ministro. não houve uma única, nenhumazinha, daquelas reportagens da globo mostrando os motoristas insatisfeito com a interdição etc. essas são reportagens padrão qdo movimentos sociais interditam as vias… e no globonews tava com clima te enterro ontem. patético.

    6. Boechat. Ele crítica o governo, mas eu sinto que ele não faz isso para ajudar a oposição. Tanto é que ele sempre cita corrupção em ambos os lados, inclusive no judiciário.

    7. Boechat. Ele crítica o governo, mas eu sinto que ele não faz isso para ajudar a oposição. Tanto é que ele sempre cita corrupção em ambos os lados, inclusive no judiciário.

  6. Com essa fuzuê todo, quais jornalistas ou canais vocês estão usando para fonte de informações?

  7. Alguém ansioso para o iPhone SE? Não vejo a hora de ver se compensa sair do Android para ir para o iOS agora.

    1. Eu ficaria muito contente se fosse exatamente o iPhone 6s num corpo menor. Gosto muito do meu, mas sinto falta do tamanho mais compacto do 5/5s…

      1. Se os rumores estiverem certos, só não vai ter o 3D Touch,o que para mim, é bem bobo. Tenho um Z3C, é ‘pequeno’, mas prefiro um menor. Se o iSE vier com um bom preço, compensaria importar um, mesmo com o dólar desse jeito.

      2. Queria que meu Moto Maxx fosse do exato tamanho do iPhone 6S (ou seja, alguns dois milímetros mais delgado) e estaria perfeito na minha mão. O 5s já me parece estranho demais. Não digo nem pequeno, mas comprido proporcionalmente.

      1. Não me parece ser coisa exclusiva de livre-mercado tampouco de empresas.

  8. Apesar de ler algumas atrocidades, especialmente no Twitter (algumas esperadas e outras nem tanto) não deixei de seguir ninguém q vai contra ao q eu penso. Vcs diminuíram alguma coisa no twitter ou face?

    Edit: uso mais o twitter.

    1. Só algumas pessoas que tavam com discurso de ódio. Minha timeline do face tem posicionamento contrário ao meu, mas sigo de boas.

    2. Eu deixei de seguir uma pessoa no Twitter, mas por excesso de posts — foi uma chuva de RTs incessante e, nah, aí complica. No Facebook fiz aquele experimento que descrevi aqui, em outro comentário, então está todo ferrado lá, haha.

      1. aqui tirando uma jornalista das antigas q admiro q está pegando pesado nos RTs e está com um tom elevado (compreensível), está tudo certo.

        tb tentei ajustar um face de uma empresa com strings e extensões e não deu certo. precisava zerar o número de amigos da empresa, já q eles têm uma fan page. tenho q tirar na mão mesmo…

      2. aqui tirando uma jornalista das antigas q admiro q está pegando pesado nos RTs e está com um tom elevado (compreensível), está tudo certo.

        tb tentei ajustar um face de uma empresa com strings e extensões e não deu certo. precisava zerar o número de amigos da empresa, já q eles têm uma fan page. tenho q tirar na mão mesmo…

      1. boa. a foto final da equipe me lembrou um pouco o ‘o círculo’.

  9. A Microsoft ainda não desistiu completamente do Windows Phone pelo visto, pois assisti uma série nova da Netflix chamada “Flaked” e rolou maior jabazão da Microsoft, todo mundo usava Windows Phone, e os caras de uma startup usavam o que? Um surface!! AHHAHAH

    1. O que eu acho mais estranho é que a Microsoft passa uma sensação de “estamos comprometidos com o mobile” mas no final, a coisa não é bem essa. Erra três coisas pra acertar uma.

    1. Cara e por aqui que começou a gourmetização também? Eu indo pra casa voltando da faculdade acabo passando por varios carrinhos que vendem pipoca/churros/pele, ai perto do shopping tem um foodtruck: CHURROS GOURMET, coitado dos tiozinhos, tinha um que mexia a massa(?) do churros num balde e tudo, agora chegou a concorrência pesada.

      1. Mas o preço é competitivo?
        Aqui em brasília é curioso, tem vários tipos de food trucks gourmet mas os trailers de cachorro quente pé sujo continuam firme, porque fazem parte do cenário gastronômico da cidade há décadas.

          1. Aqui R$ 15 é o mínimo. Tem uns mais caros, mas nunca me animei a comprar. Eu gosto desse de R$ 15 e vez ou outra como, mas ainda prefiro o dogão de R$ 6 da esquina.

        1. Nem parei pra ver o preço, mas vo dar uma olhada essa semana viu.

    2. anunciado pingado num truckfood eles esperam q um bocó da roça vá a eles ou é tipo um jeito engraçadinho de atrair clientes? pingado…

      1. espero q qdo eu estiver no meu último suspiro, já sem memória, não me venha essa porra à mente.

    1. Mas o final de semana miou total, compreensível. Quero ver chegar a marca de mil comentários. Será que um dia rola?

    1. tinho colocado no pocket, mas valeu ter chamado a atenção. de fato, é muito muito boa essa questão. nossa relação os monumentos e as obras de arte de um modo geral é muito conflituosas… nao à toa o descuido com o patrimônio seja generalizado e muita gente achando q é isso aí é lixo.

  10. Aproveitando o gancho dos drones: Dubai (pra variar, a excêntrica Dubai), fez um campeonato de corrida de drones, que alias ja rola em alguns lugares, porem a premição foi super alta: mais de 1 milhão de obamas. Dubai vai sediar o “World Future Sports” em 2017, olha que louco isso. E mais louco ainda é o naipe da corrida: o trajeto todo futuristico, a roupa dos competidores, eles usando o VR(!!!!) pra ver tudo em 1ª pessoa: https://www.facebook.com/verge/videos/1055054997864176/

  11. The Division, alguém jogando? Estou apaixonado pelo jogo. Não me divertia tanto desde Battlefield 4. Gráficos impressionantes, jogabilidade excelente, multiplayer bem interessante e customização do personagem sensacional. 9/10

    1. Não tenho pc nem console pra jogar, mas ta rolando um marketing forte do jogo, tudo que eu assisto no youtube fazendo jaba.

    2. Não tenho pc nem console pra jogar, mas ta rolando um marketing forte do jogo, tudo que eu assisto no youtube fazendo jaba.

  12. Pela minha experiência em Post Livre, agora é meio tarde para iniciar uma discussão, mas vamos tentar.

    Achei essa água gourmet no trabalho “Voss: artesian water from Norway”, uma pessoa que não trabalha mais aqui deixou a garrafa na mesa, como todo mundo ela usava com água da torneira. Agora, estou usando assim, a garrafa é tão bonita que achei que a garrafa foi comprada na Camicado ou algo assim haha.

    Enfim, era só para abrir a questão: o que vocês acham da gourmetização de tudo? Eu acho que algumas vezes é uma elitização pura e simples, outras é oportunismo de vender algo comum como especial e, sim, também tem casos de um produto melhor de fato.

    Aliás, acho saudável um movimento de comprar menos coisa e coisas melhores, seja por simplesmente serem melhores ou porque simplesmente sobrou mais dinheiro para gastar em algo importante.

    Enfim, acho que tem várias perspectivas esse fenômeno.

    1. Bem, com o endinheiramento do público, abre-se mais filões para o consumismo. Se existe gente disposta a pagar por algo mais caro e exclusivo, quem sou eu para criticar quem queira ganhar dinheiro com isso (apesar de achar babaquice, rs).

    2. No caso dos comentários, acho que o MdU é um caso de comentários gourmet. Não poderia se esperar outra coisa, vinda de um site gourmet! :D
      (E falo isso de maneira positiva!)

    3. No caso dos comentários, acho que o MdU é um caso de comentários gourmet. Não poderia se esperar outra coisa, vinda de um site gourmet! :D
      (E falo isso de maneira positiva!)

      1. Cara aqui é o único lugar que eu animo a postar comentários! Vez ou outra posto em outros sites, mas não como antes. Aqui me lembra muito o finado forum do MacNews (ao longo da história do site, tive mais de mil posts e fui, durante alguns meses, o terceiro comentarista mais ativo). Nunca mais tive o prazer de frequentar essas salas, até que, de uma maneira reinventada e mais ampla, caí aqui!

    4. tive q ir uma vez a uma reunião na bmw motorrad qdo trabalhava com marketing de guerrilha e foi um fiasco, mas pra me preparar pra ela eu li um livrinho chamado “Trading Up: Why Consumers Want New Luxury Goods–and How Companies Create Them”. dava a medida de como as pessoas se interessam por esses produtos mais sofisticados e como as empresas poderosas de luxo resolveram ganhar em cima disso lançando produtos de entrada ainda caros mas mais acessíveis.

      aqui no brasil esse lance beira o caricatural, como as varandas gourmets dos apartamentos. churras na varanda é a apropriação do churras na laje. brega e sofisticado convivem quase como o profano e o sagrado na nossa sociedade de maneira até q bem harmoniosa.

      a mim, procuro me esquivar disso e sei q às vezes é só um rótulo vazio, assim como o selo PRO q seduz os amadores… só sei q ficou mais difícil com isso achar o produto ou a ferramenta certa. a discussão é boa, diga-se.

      1. Curti o trecho do brega e sofisticado. Acho luxo algo fascinante, de verdade. É sedutor em vários aspectos.

        1. é sim, claro. Mas sempre penso naquele filme “Estamira”, saca? uma mulher, já idosa, morando nas cercanias de um lixão e com seus delírios. sinceramente, em muitos momentos, não consigo distinguir a diferença entre o luxo e o lixo.

          a varanda gourmet, q é símbolo de poder e fonte de piada sintetiza bem isso. é o senho secreto do ricaço de ser tão livre qto um pobre em sua laje. e o pobre em sua laje mantém o desejo secreto de estar numa varanda gourmet.

          e veja como essa é uma questão universal: vi um filme japonês, não faz muito tempo, do koreeda, “pais e filhos”: filhos trocados na maternidade e uma família é rica e outra relativamente pobre. o filho do rico adora a família do pai pobre e o pai rico enfrenta diversos dilemas q o pai pobre encara de outro modo. tem o seu ponto de vista, claro, mas é interessante.

          http://www.imdb.com/title/tt2331143/?ref_=nm_flmg_dr_3

          1. A varanda gourmet não acho luxo. Não tenho também uma definição precisa do luxo.

          2. trabalha na tv e tive q acompanhar alguns instadores em treinamento nas mansões do morumbi. era luxuoso e brega ao mesmo tempo. casas enormes, apinhadas de quinquilharias e com muitos eletrônicos modernos pra época. carrões, muitos empregados, segregação entre patrões e funcionários e muitas possibilidades.

      2. Existe um termo para isso na sociologia: consumo vicário. E o mercado, que não deixa passar uma, já se apropriou disso. Um ótimo exemplo são os carros de passeio em versões “adventure” que, em muitos casos, passam toda a vida útil sem jamais rodar num carreador ou estrada de terra e que bom que é assim porque os plásticos extras não garantem que ele se sairia bem num terreno que não o asfalto. É uma relação meio “me engana que eu gosto e ainda finjo que acredito”.

        O consumidor adquire esse carro “adventure” por ansiar esse estilo de vida, a “liberdade” que a imagem de alguém correndo no meio do mato sem destino, encontrando belas paisagens e cachoeiras paradisíacas, exerce no seu subconsciente. Para muitos essa mera associação basta.

        Trazendo um exemplo que nos é mais próximo, compra uma réplica de iPhone. Bizarro, mas tem quem goste.

      3. Existe um termo para isso na sociologia: consumo vicário. E o mercado, que não deixa passar uma, já se apropriou disso. Um ótimo exemplo são os carros de passeio em versões “adventure” que, em muitos casos, passam toda a vida útil sem jamais rodar num carreador ou estrada de terra e que bom que é assim porque os plásticos extras não garantem que ele se sairia bem num terreno que não o asfalto. É uma relação meio “me engana que eu gosto e ainda finjo que acredito”.

        O consumidor adquire esse carro “adventure” por ansiar esse estilo de vida, a “liberdade” que a imagem de alguém correndo no meio do mato sem destino, encontrando belas paisagens e cachoeiras paradisíacas, exerce no seu subconsciente. Para muitos essa mera associação basta.

        Trazendo um exemplo que nos é mais próximo, compra uma réplica de iPhone. Bizarro, mas tem quem goste.

        1. nao conhecia o termo. e isso me fez lembrar dos cara q trocam o logo do carro, geralmente um gol bolinha, pelo logo da audi… é compreensível o desejo por consumir coisas q são inviáveis, o adventure na cidade é um bom exemplo, pq o carro muitas vezes nem adventure é… é só plástico e adesivo. vale o mesmo pra alguns modelos esportivos… faz sentido. o gourmet tá nessa mesma esteira.

      4. Interessante essa questão de brega e sofisticado, sendo extremamente arrogante: só eu tenho a sensação que o brasileiro é notavelmente brega?

        O consumo é uma forma imediata de se diferenciar dos demais, tenho a sensação que os produtos caros daqui são consumidos para que, de forma simples, o proprietário consiga mostrar que gastou muito dinheiro com aquilo. Sempre achei peculiar o gosto de jovens e adolescentes brasileiros por produtos extravagantes, no meu tempo eram os Nike Shox e hoje são as roupas da Hollister e Abercrombie. Talvez, o interesse pelo Camaro seja o melhor exemplo desse interesse por produtos que facilmente o destaca dos demais.

        Acho que nesse aspecto, a gente se assemelha muito com os americanos, vide como os rappers e os funkeiros tem uma fixação similar pelo consumo como forma de mostrar que eles estão muito bem obrigado. Consumir algo caro parece se uma puta agressão ao resto da sociedade.

      5. Interessante essa questão de brega e sofisticado, sendo extremamente arrogante: só eu tenho a sensação que o brasileiro é notavelmente brega?

        O consumo é uma forma imediata de se diferenciar dos demais, tenho a sensação que os produtos caros daqui são consumidos para que, de forma simples, o proprietário consiga mostrar que gastou muito dinheiro com aquilo. Sempre achei peculiar o gosto de jovens e adolescentes brasileiros por produtos extravagantes, no meu tempo eram os Nike Shox e hoje são as roupas da Hollister e Abercrombie. Talvez, o interesse pelo Camaro seja o melhor exemplo desse interesse por produtos que facilmente o destaca dos demais.

        Acho que nesse aspecto, a gente se assemelha muito com os americanos, vide como os rappers e os funkeiros tem uma fixação similar pelo consumo como forma de mostrar que eles estão muito bem obrigado. Consumir algo caro parece se uma puta agressão ao resto da sociedade.

        1. pois é, cara. manja aqueles super carros, geralmente pick-ups caríssimas, em q os caras colocam aquelas rodas extremamente extravagantes – SEMPRE cromadas? ou os prédios com fachada neoclássica? ou mesmo isso: os carros e super motos q são puro exibicionismo?

          tentam insinuar q é afetação e pedantismo, mas eu acho q é só breguice e cafonice mesmo. as idas e vindas a miami confirmam isso dada as quinquilharias q são trazidas… a impressão q eu acho q temos, talvez também caricatural, é q os ricaços deveriam seguir o caminho mais claro: o minimalismo (q levado ao extremo, custa fortunas). mas é justamente o caminho contrário, igualmente caro, q os leva ao inevitável exagero e exibicionismo.

          quem teve pouco a vida toda talvez pire mesmo qdo conseguir uma baita grana. acho aceitável, inclusive, afinal, a privação pra alguns é severa e o sentimento de ir a desforra aflora mesmo. mas aos q têm muito já há algumas gerações, falta refinamento. mas isso pode ser só como idealizo a riqueza o SER rico.

          mas eu acho inegável a predileção pelo brega, pelo extravagante, pelo exagero e pela desmedida. não dá pra generalizar. e isso se dá tb não rússia, não? os novos ricos de lá exageram até não poderem mais.

          e, sinceramente, não vejo as problema em ser brega. só acho feio quererem dissimular. e isso não é de hj, diga-se. desde a chegada da corte portuguesa importamos hábitos q não são nossos (na época dos ingleses)…

          moro num prédio q tem jazz no nome. e tenho quase 99,99% de certeza q sou o único a ouvir esse gênero por aqui com assiduidade. e, claro, não vim morar aqui por causa disso. provavelmente essa escolha do nome reflete o gosto musical do construtor. ficou pedante, pq não tem muito a ver com a região, com o estilo arquitetônico do prédio, com nada. pq não baião ou samba? pô, o baião influenciou os beatles e o mundo inteiro conhece o samba? ficou brega, no fim das contas…

        2. Já vi os seguintes ciclos: Nike Shox, depois o da Adidas que não sei o nome, Ecko, Tommy Hilfiger, Ralph Lauren, Hollister e Abercrombie, Zara, Calvin Klein Jeans e Armani Exchange, Osklen, Reserva, Aramis, e atualmente percebo um uso forte de Dudalina, Penguin, Sergio K.

          1. Cara, ótima pergunta, na verdade não gosto muito desse termo por se confundir com o estilo musical. Pela definição do dicionário, seria algo similar a falta de refinamento…o que é vago e altamente subjetivo.

            Nesse contexto em específico, acho que a falta de refinamento é porque o consumo é direcionado a destacar o proprietário apenas. A pessoa não está preocupada com o benefício que o produto pode trazer e, além disso, ele se torna inútil (mesmo sendo bom) se não atingir o objetivo diferencia-lo com facilidade das demais pessoas.

            Por exemplo, algo que era comum no antigo trabalho, é ir para Miami e comprar o máximo possível de camisetas da Tommy Hilfiger porque é uma marca famosa…mas era do tamanho errado ou algumas cores estranhas que pouca gente compraria sem a valiosa marca. Ou seja, a pessoa está querendo apenas se diferenciar, mas nesse processo não está se vestindo melhor. Isso eu chamaria de brega. Essa mesma pessoa não compraria uma camiseta de marca, sem que a marca estivesse estampada, aliás como eram horríveis as camisetas da Armani Exchange (a marca gigantesca em todo canto) nesse aspecto…ainda bem que fecharam as lojas haha

            Aliás, os carros que o @ghedin:disqus citou sempre foram bem estranhos: ainda bem que eles realmente não vão para o mato, porque são tão bons quanto a versão normal. Nesse sentido que estou falando, um produto brega de fábrica: é impossível que esse carro esteja na mão de quem realmente tenha esse lifestyle, já que ele não é off-road de fato. Só serve para fingir mesmo.

            Claro que isso é tudo é altamente subjetivo, estamos sempre comprando um estilo de vida junto com um produto, acho que brega é quando há um exagero da “mensagem” em detrimento da utilidade.

            Em resumo, não dá para definir bem, isso é mais ou menos o fluxo mas é algo que simplesmente “soa”, por isso nem gosto de fazer esse tipo de crítica as coisas apesar de constantemente pensar “meio brega isso” haha

          2. É o q eu ia dizer, o kitsch já dá um bom referencial. O grotesco TB. E tudo isso vem de longe e até o barroco cai nisso dependendo do contexto. A catedral da sé, por exemplo, é muito brega… Tebtataram colocar todos os estilos num lugar só…

          3. é um daquela coleção da editora perspectiva, sabe? esse se chama “o kitsch” e é do abraham moles. e o kitsch é indissociável do pop, do fast fashion, do automobilismo, dos motéis, dos escritórios de advocacia, das agências bancárias, das padarias, dos empórios gourmet etc etc etc…

          4. parece bom mesmo. já deixei salvo. mas brega e kitsch andam meio q de mãos dadas. o nosso brega é um tipo um sub-kitsch q ganhou uma tal notoriedade q foi capaz de encabeçar, sem problemas, rótulos mais fortes, como a música brega, o technobrega, a moda brega (de brechó materializada na figura do bom e velho Falcão). há um orgulho brega e, de fato, não vejo problema no brega… me irrita mais o brega q não se assume brega e ainda quer pagar de sofisticado. aí complica.

    5. A garrafa é bonita mesmo! Mas… água artesanal?! Sei lá, eu compraria uma unidade, só pela garrafa! Mesmo assim a depender muito do preço.

        1. Sei lá, é a primeira vez na vida que vejo algo do tipo! Mas seu comentário me fez lembrar de um vídeo do Filtro de Cerveja (não vejam no trabalho!)

        2. Sei lá, é a primeira vez na vida que vejo algo do tipo! Mas seu comentário me fez lembrar de um vídeo do Filtro de Cerveja (não vejam no trabalho!)

      1. Não é artesanal, é artesiana, gente! Kkkkkk ou será que estou ficando doido? Acho que é artesiana mesmo. É um tipo de poço ‘pressurizado’.

      1. Cara, lembra de uma bobagem que apareceu na internet há um tempo atrás, de um cara (supostamente médico) fazendo propaganda de uma tal de água hexagonal?

        1. Não. Lembro de uma onda com falsas pulseiras do equilíbrio – bem caras, por sinal.

      2. Só “defendendo”, água tem gosto diferente dependendo de onde vem por causa dos minerais…tem aquela Perrier (ou outro nome) que é meio salgada por exemplo. A água de Guarapiranga tem gosto diferente em algumas épocas por causa das algas.

        1. Sim, eu entendo isso. Gosto muito da São Lourenço (que vem da cidade homônima). Água mineral naturalmente com gás. Mas daí a chamá-la de gourmet ou artesanal já são outros quinhentos…

          1. De curiosidade, fui ver como eles se justificam, a extração é artesanal:

            “VOSS is bottled at an artesian source in the pristine wilderness of Southern Norway, naturally filtered and protected from pollutants. The water is generated and pumped from the artesian well deep beneath the ground.

            The unprocessed nature of the water gives it its fresh, clean taste. This occurrence is also key to the nature of VOSS, as availability of unfiltered water of this quality is rare.”

            Só não sei porque isso importa, nem como isso é diferente das outras águas em garrafa haha

          2. Acho que não é artesanal, mas artesiana! É um tipo de poço “pressurizado”.

        2. havia chineses vendendo ar das montanhas há não muito tempo.

          1. havia brasileiros vendendo ar ou água da amazonia tb, não lembro o nome

          2. essa eu não tinha notícias…. q visão empreendedora! combinado com aquela caixinha de som rock in rio pra usar no banho pode ser uma boa.

          3. sera que é lama rejuvenescedora? usa na banheira ouvindo som nas caixinhas, combo 10/10 afirmam especialistas no assunto

    6. Nunca provei dessa aguá, mas essa garrafinha é bem famosa, já vi muita gente com ela, só por fato de ser gourmetizada/bonitinha/cool etc HAHHAHA

        1. Ja vi até em fotos no tumblr, essas coisas, bem a cara disso né? E poxa, também não achei absurdo, pensei que era bem mais caro.

    7. Gourmet pra mim é só um direcionamento de propaganda, não significa que é melhor, não significa que tenha que ser mais caro ou qualquer coisa coisa. Parabéns ao marketeiro que ressurgiu a palavra. É a nova Premium, por exemplo. E aí uma galera foi na onda desse marketing estabelecido, que não precisa de muito esforço.

    8. Minha noiva comprou uma vez, não vi nada demais proporcional ao valor dela, agora que a garrafa é bem bonita isso não eu nao posso negar. Eu ouvi falar dela no filme Gente Grande 1, os filhos do Adam Sandler no filme pedem essa água e a garçonete tira onda com a cara dele.

    9. Eu gosto e sou adepto de pagar mais por coisas melhores/mais duráveis. Mas, o que observo nessa onda gourmet, é que o empresariado se aproveita e em alguns casos faz disso apenas fachada, melhorando a apresentação e não o produto em si. Daí a chacota que o termo provoca: não é porque seja ruim, mas porque o valor a mais cobrado não se justifica na prática.

    10. Acabei de ver na globo News um mercado q investiu em águas Premium, criando um setor só pra esse tipo de água. Hj esse setor corresponde a 30% do faturamento.
      Veja a q ponto chegamos rs
      A nutricionista do mercado disse q essas águas vem envasadas em vidro para evitar a contaminação pelo sabor do plástico. O vidro é mais higiênico

  13. É possível abranger a busc para a descrição do assunto de um filme/série/documentário da netflix?
    Ex: eu quero um documentário que fale sobre funcionamento da mente/ cérebro humano… Mando buscar e nada… Só a palavra estiver no título :(

    1. o Netflix ainda é muito ruim pra buscar.
      tipo, eu queria ficção cientifica ordenado por melhores avaliaçoes…, é foda ficar catando coisa.

  14. Estava trabalhando numa ideia de pauta aqui mas deu ruim, então vou abrir nos comentários para ver se, de repente, encontramos uma saída.

    Muita gente reclama do feed do Facebook, mas e se pudéssemos refazê-lo, seguindo apenas quem gostamos de como interage por lá? No caso, o caminho é simples: deixar de seguir todos os amigos, páginas e grupos, e depois seguir o que nos interessa. Problema: o Facebook não oferecer ferramentas para massive unfollowing (compreensível, não é do interesse deles).

    Encontrei esta extensão para o Chrome que promete fazer isso: https://chrome.google.com/webstore/detail/social-media-toolkit-for/fcachklhcihfinmagjnlomehfdhndhep Funcionou em parte; depois de um tempo, o Facebook avisa que estou “abusando” do recurso de deixar de seguir e bloqueia ele. Agora estou seguindo metade dos meus contatos e a outra, não, ou seja, bagunçou tudo, haha…

    Alguma ideia de como proceder?

    1. Sair do facebook de vez, é uma alternativa?! Eu sai e não sinto falta! :D

        1. O grupo da minha facul no facebook é muito bom, só mantenho conta por causa disso

          Mas o da universidade, gzuis

          1. O da UFPel aqui em Pelotas é dividido meio a meio: metade do tempo é discussão política e na outra pessoas elogiando a comida do Restaurante Universitário.

    2. Não integre o MdU com o Face.

      Apenas isso.

      Ao tentar agradar a todos, o resultado pode ser não agradar nem a si mesmo.

    3. Apagar o facebook e começar de novo seria o ideal, mas pelo visto terá que ser na força bruta mesmo.
      Por acaso o Facebook permite uma função tipo as listas do Twitter? Já seria mais interessante

    4. O problema é aquela coisa dos likes vs shares. Gosto de ver o share de amigos, mas os likes de quem só sigo. Mas não, vejo tudo

  15. Mudando totalmente de assunto, vocês são praticantes da gloriosa corrida/caminhada?
    Se sim, qual o equipamento que acompanha vocês?
    Levam celular, wearable, fone de ouvido, ou vão ~nus~ mesmo?
    E os tênis e roupas que usam?
    Levam a garrafinha de água ou acham incômodo?

    Edit: vale outro esporte ao ar livre também!

          1. Eu não sei como chama! São aquelas engrenagens no pneu… a corrente se soltou e prendeu numa delas, daí entortou tudo e travou a roda. Isso no meio da rua.
            Tive que empurrar a bicicleta por 2km e fiquei tão puto que larguei a bichinha de lado

          2. Por aqui chamávamos de catraca. Apesar de catraca ser só a parte no cubo que te deixa pedalar em um sentido só.

        1. Então, eu sou meio (completamente) estressado no trânsito. E como aqui em Floripa está cada dia pior, resolvi começar a trabalhar de bike.
          Minha qualidade de vida mudou absurdamente para melhor! Saio no mesmo horário, chego antes, bem mais disposto, meu trabalho rende bem mais.
          Uso camisetas de ciclismo (principalmente pelo bolso atrás), bermudas de lycra com “pompom” nas partes (hahahahahahahahaha) para não machucar muito, tênis qualquer (apesar de estar namorando sapatilhas de ciclismo há um bom tempo) e levo as coisas para tomar banho no trabalho dentro de um alforge recém adquirido, antes era na mochila mesmo!

    1. Eu corro às vezes. Vou “nu”, não levo água, no máximo uns trocados para passar na feira quando estou voltando ou comprar um suco de laranja.

      Camiseta eu uso qualquer um; shorts, um da Nike para corrida (ele é bem grudado, mas tem um shorts “falso” por cima para não assustar as outras pessoas); e nos pés, calço um par Lunarglide 6, da Nike, que é bem confortável.

      1. qdo corro de calça justa o pessoal fica meio cabreio, na academia tb. uso pra pedalar tb. shorts justo eu não uso pra correr, mas qdo a corrida e longa uso por debaixo do calção. mas a calça justa, tb conhecida como calça de compressão, é a melhor. evito câimbras com ela.

          1. eu gosto de correr de calça e de manga cumprida. me sinto o atleta.

          2. eu gosto de correr de calça e de manga cumprida. me sinto o atleta.

    2. Eu corri mto ano passado e gostei bastante. Esse ano dei uma maneirada.
      Sofro de um problema q um fêmur é maior q o outro, então uso uma palmilha de compensação relativamente alta (1,2 cm).
      Dito isso, corro somente com o celular, para monitorar tempo e distância.
      No início, corria de fone. Depois abdiquei. Gosto de ouvir oq se passa e concentrar na corrida.
      Não gosto de correr com garrafa, mas quando o percurso é mais longo, não tem jeito.
      Bermuda leve e camiseta de corrida (dessas q vc “ganha” qndo corre). Meia de corrida da asics e tênis asics Kaiano. Já usei o cumulus tbm. Depende da sua pisada, isso é importante

        1. Pode ser problema de amortecimento, não?
          Pisada errada judia das articulações.
          Vale a pena investir em um tênis bom.

          1. Pois é, meu tênis tá muito surrado. Já perdeu a flexibilidade faz tempo. Mas quando abro os sites e vejo valores como 300, 400, 900 reais a carteira pesa

          2. eu tô fora. não pago mais muito caro em tênis, mas como sou pesado, dependo de um bom amortecimento. tenho optado pelo asics mais acessíveis.

          3. Então é esse mesmo o problema.
            Eu gosto bastante dos asics. Na faixa de uns R$ 300/350 vc compra um de qualidade.
            Escolhe um e fica de olho nas promoções.
            Nem adianta ir atras de nike q eles quase não fazem promoção.
            Vai de asics ou mizuno. Ambos mto bons.
            Acompanha o hardmob q sempre pinga alguma coisa.

          4. O meu antigo é da Mizuno e comprei por uns 200, foi um ótimo negócio. Estou com um da Adidas que não é específico para corrida, estou odiando

          5. evite isso, vai te machucar, com certeza. tem gente q corre de allstar!?

          6. Em uma promo maluca da kanui + um percentual do mercado pago, paguei uns 260 no asics cumulus. Uma pechincha.
            Os bons tempos acabaram, infelizmente :(

          1. o foda da olympicus é q eles fizeram um puta lobby pro governo aumentar o imposto dos tênis importados (quase todos) e isso fez o preço deles subir consideravelmente. uma empresa ditando os rumos da sociedade. o pato agradece.

    3. Quando corro não levo nada.

      Acredito que correr com fones de ouvido prejudica bastante, principalmente ao ar livre.

    4. Quando corro não levo nada.

      Acredito que correr com fones de ouvido prejudica bastante, principalmente ao ar livre.

        1. Nem só concentração, mas, pode acontecer algum evento inesperado (um veículo descontrolado) e estar com ouvidos atentos faria toda a diferença.

          Além disso, com a violência no Brasil é preciso ter muito cuidado.

    5. Eu geralmente caminho/corro dia sim e dia não, no máximo fico dois dias sem fazer nada (graças ao MovaMais).

      Só levo meu celular, que vai numa armband xing ling, pra poder monitorar a atividade com o RunKeeper, e o fone, pra ouvir podcasts. Camiseta uso qualquer uma e shorts aqueles de jogar futebol. O tênis estou usando um AirMax velho de guerra, mas já começou a estourar, tive que meter silver tape nele pra aguentar mais um pouco. Estou de olho no Supernova Glide Boost 7, da Adidas.

      1. Eu uso o mova mais também! Mas não consigo mais entrar pq não tenho mais Facebook! jahahahahah

      2. Eu uso o mova mais também! Mas não consigo mais entrar pq não tenho mais Facebook! jahahahahah

          1. POis é, pior que eles sabem meu e-mail, todo domingo recebo um e-mail avisando que eu tenho que me mexer para não quebrar o combo! :(

    6. qdo a corrida é longa na rua, corro com uma garrafinha, pq já treinei muito sem água e como tenho tendência a ter cálculo renal, não foi uma boa ideia. levo documento e dados pessoais pra emergência, afinal, correr na rua tem riscos e celular travado não vai ajudar ninguém a contatar a patroa pra dar a má notícia. e vou de celular e ouvindo música. mas agora corro no entorno de um lago, acho mais seguro do q na rua. há muitos apressadinhos por aqui e eles não se importam com a vida alheia.

    7. corrida contra o tempo rsrsrsrs……………….. :/

      Curto correr só se for de intensidade, o mesmo para natação. Longa distância zzz

    8. teve uma são silvestre q corri me aventurei a comer um negócio no meio da corrida pra dar energia. q merda… fiquei morrendo de sede e o negócio tinha gosto ruim. era um gel… quase estragou a corrida.

    1. use o meu cupom: MOROMITO, BOLSOMITO, FORAPT e ganhe desconto nas compras.

    2. Que sacada! Rapaz, quem foi a mente brilhante que teve uma ideia dessas?

      MAS…
      Eu fico com receio desses conteúdos políticos nos comentários, pq aqui é como um abrigo (para ambos os lados: governistas e oposicionistas) para todo lixo e fanatismo que encontramos na internet.
      Já nem consigo contar as vezes que desilguei a televisão e vim para sites de tecnologia para esquecer um pouco do podre da luta política que está arrebentando o país.

    3. comprei 2 apitos de diamantes.

      poxa, mas falando sério: vi um casal fazendo panelaço de dentro de um porsche cayenne

  16. Meu smartphone principal parou de funcionar semana passada e nessa semana o meu secundário.

    Será a hora de comprar um iPhone 5S (o único que teria coragem de pagar o absurdo cobrado)?

      1. As fabricantes Android só atualizam quando querem os aparelhos e o acabamento é muito ruim.

        A única linha que gostei foi a “A 2016” da Samsung, mas, vem lotada de bloatware e sem futuro por parte da Samsung.

        Não pegaria o S6 – que está por volta de R$ 2.000,00, já que não tem cartão de memória e praticamente sem suporte a desenvolvedores independentes.

        Aí só sobrou o iPhone.

        Na verdade, queria muito o novo Mi5, mas, a Xiaomi é outra fabricante Android que não deixa claro o que pretende.

      2. As fabricantes Android só atualizam quando querem os aparelhos e o acabamento é muito ruim.

        A única linha que gostei foi a “A 2016” da Samsung, mas, vem lotada de bloatware e sem futuro por parte da Samsung.

        Não pegaria o S6 – que está por volta de R$ 2.000,00, já que não tem cartão de memória e praticamente sem suporte a desenvolvedores independentes.

        Aí só sobrou o iPhone.

        Na verdade, queria muito o novo Mi5, mas, a Xiaomi é outra fabricante Android que não deixa claro o que pretende.

        1. O que significa “não tem suporte a desenvolvedores independentes” ?

          A implicação disso é que ele não terá gadgets próprios para ele?

          1. Versões puras do Android, sem o bloatware da Samsung ou do próprio Google (como infelizmente ocorre na linha Nexus).

        1. Isso eu não sei dizer, como dizem aqui nas minhas bandas, “vareia” de pessoa para pessoa. Eu só acho que o preço das espertofones atualmente está caro demais, e gastar uma nota no espertofone datado não me parece uma boa ideia.
          Mas como eu disse, apenas achismo! :D

        2. Isso eu não sei dizer, como dizem aqui nas minhas bandas, “vareia” de pessoa para pessoa. Eu só acho que o preço das espertofones atualmente está caro demais, e gastar uma nota no espertofone datado não me parece uma boa ideia.
          Mas como eu disse, apenas achismo! :D

          1. Só não vejo outra alternativa.

            Ainda mais que o Note 5 ou S6 Edge Plus (nome estranho para uma variação de um topo de linha) não parecem receber a devida atenção da Samsung.

          2. E não recebem mesmo! Mas sempre há roms alternativas, e nesse quesito, os Samsungs são imbatíveis!

          3. Mas esse é o calcanhar do S6, pois, com o processador da Samsung isso ficou restrito.

    1. Sim. Vale muito ainda. Muito mesmo. Bate muitos Androids tops de hoje em dia.

      Eu iria comprar um, mas vou esperar os novos “SE” quero saber se vão ser tão caro quantos os 6S. Se não ficarei no 5S mesmo :)

    2. Sim. Vale muito ainda. Muito mesmo. Bate muitos Androids tops de hoje em dia.

      Eu iria comprar um, mas vou esperar os novos “SE” quero saber se vão ser tão caro quantos os 6S. Se não ficarei no 5S mesmo :)

      1. Exclui essa possibilidade, pois vindo da Apple será sem dúvida será o preço de um rim (e não faço parte das pessoas que acha um absurdo ela vender caro, só não estou disposto a pagar).

        Acho que vou comprar um, pois, pelo que pesquisei o desempenho continua ótimo e tem um acabamento superior a linha 6S. O ruim é só a bateria, que sempre foi ruim na Apple.

  17. Só um toque aos senhores q demandam de produtos vindo de outras partes do mundo e receiam a sanha da Receita Federal…

    A querida esposa q é advogada (e me ajuda em alguns comentários aqui com grande paciência em explicar os meandros da lei) fez uma ação contra a RF e ganhei a causa! Agora tenho “passe livre” pra compras de até 100 dólares, pq é o q diz a lei sobre isso e não importa se a compra é de pessoa física ou jurídica.

    Agora como isso se dará eu não sabemos, pq, além de tudo, é ilegal os Correios segurarem a mercadoria qdo ela chega até q vc pague o imposto e cobrarem por isso. Daí, provavelmente, caso o Correio não entregue a minha mercadoria, vou ter q chamar a polícia e mostrar a decisão a eles caso as coisas não se resolvam amigavelmente.

    Enfim, se sumir por uns tempos, é pq fui preso por desacato.

    E sugiro aos senhores ingressarem tb, pq a Receita Federal está sendo sacana nesse sentido.

    1. Opa, explica mais sobre essa lei dos 100 dólares aí hahahah

      Eu sabia que era até 50 dólares, de pessoa física para pessoa física. Mudou a lei?

    2. Opa, explica mais sobre essa lei dos 100 dólares aí hahahah

      Eu sabia que era até 50 dólares, de pessoa física para pessoa física. Mudou a lei?

      1. Não mudou, meu caro. Ou melhor, a Receita Federal resolveu dizer q o q eles dizem valem mais q as leis…

        Decreto‐Lei nº 1.804 de 3 de setembro de 1980.

        1. Acho que só os honorários de um advogado já deixam de valer a pena entrar com ação.
          Mas é sempre bom saber, quando vê dá pra ganhar algo no grito hahahahha

          1. Sim, mas se você levar os fundamentos certinhos, com decisões e jurisprudência, acho que vale a pena tentar. É claro que cada lugar tem seu juiz, os daqui eu sei que não engolem quem peticiona sem advogado (e tem grana para tal)

        2. Nos últimos dias estou ouvindo podcasts de direito e, rapaz! Parece horóscopo!
          Tem a lei, ok.
          Mas tem aquela interpretação, aquela saída, aquela decisão, daquele juiz…
          Tem que ter muita paciência para entrar nesse mundo.

    3. Li em algum lugar que há jurisprudência de que não se pode cobrar imposto mesmo que seja de PJ para PF e tal, desde que abaixo do valor ( que eu achava que eram USD$50…).
      Mas também li, que o valor é arbitrado pelo valor cobrado no Brasil, e não no valor pago (o que acho um absurdo sem fim).
      De qualquer maneira, com o dolar nas alturas, e os sites chineses reduzindo cada vez mais o frete grátis, faz tempo que não compro nada de fora! :/

      1. tô nessa tb. faz tempo q não compro nada. mas o limite é de 100 e não 50. são uns malandros. o limite era de 500! passaram pra 100… mas ok. melhor q nada. mas o brasil tem disso, fronteiras fiscais pra gente não ter ferramentas e meios mais sofisticados de trabalho e produção. a principal força desse país em termos produtivos, os micro empresário, sofrem com os industriais q ditam as regras. mas tem gente q vai lá e se curva pro pato da fiesp, então tá bom… :(

        1. Por falar no pato da FIESP, alguém poderia me explicar o que aquilo representa? Até agora não entendi qual é a daquele pato de borracha gigante, embora tenha achado a figura até engraçadinha.

          1. seria mais engraçadinho se fosse o gunter. é pra representar q nós pagamos o pato (nossa, q criativo, hein? quem foi o gênio q pensou nessa?) dos impostos autos. como se o preço fosse constituído só de impostos e não de lucro…

          2. se fosse o Gunter faria até mais sentido viu, aparenta ser bonitinho por fora, mas por dentro é maligno.

          3. hahaha! exatamente. ele quebrando os potes de vidro, cara… muita maldade. pinguim do inferno.

          4. A gente paga o pato com tudo, né?! Mas tem razão. As altíssimas margens de lucro de determinadas indústrias pesam pra caramba também.

      1. processa logo, pq vai demorar mesmo, mas se a decisão for favorável ela pode te ajudar mais vezes.

    4. a gente leva um celular na cadeia pra você fabio, via drone e tudo, pra mostrar que somos antenados nas novidades.

    5. a gente leva um celular na cadeia pra você fabio, via drone e tudo, pra mostrar que somos antenados nas novidades.

          1. E quem vai programar/ensinar a inteligência artifical?
            (A arte de inventar dois problemas para cada solução! hahahaha)

          2. essa fase aí elas já mataram o criador e vão nos transformar aos poucos em baterias.

        1. Acho que vão reinventar a modalidade de Tiro ao Prato como Tiro ao Drone.

          1. teve um cara há não muito tempo muito louco com um drone e ele foi lá e quebrou o brinquedo dos caras. depois ele processado ou preso… os donos do drone ficaram mó tristes. hehehe

          2. Vi nos EUA um grupo que usava drones para denunciar caçadores ilegais numa floresta. Ao ouvirem aquele zumbido os caçadores mudaram o alvo e abateram uma porrada de drones! E, rapaz, os caras eram muito bons no tiro a alvos móveis. Algo que eu gostaria muito de aprender! (Sim, me amarro pra caramba em tiro esportivo, embora não tenha grana para me tornar um praticante)

          3. cara, eu gosto de armas e desse tipo de prática, tiro esportivo ou mesmo aqueles embates de paintball (q não usa munição nem nada, é bola de tinta, bom vc sabe). e eu gostava de um programa q se chamava ou ainda chama, não sei, ‘top shot’. eles tinham q usar várias armas, algumas antigas e algumas bem modernas em situações até q interessantes. mas as armas são um problema tão grande e tem uma indústria tão desgraçada (q fomenta o caos em várias partes do mundo, a indústria brasileira, diga-se, faz isso muito bem vendendo arma no oriente médio e áfrica) q dá um certo desgosto. além do pessoal armamentista daqui q, realmente, são uns fanáticos.

          4. Assisti a alguns episódios desse programa. Gostei muito de um em que os caras tinham que usar uma zarabatana. Teve um outro de tiro de exibição em que eles deveriam atirar no fio de um machado, que cortaria a bala em duas partes e as duas partes deveriam estourar dois balões presos um de cada lado do machado. Muito foda!

          5. caraca. e alguém acertou esse tiro no machado e estourou os balões?

          6. O cara que foi fazer a demonstração (obviamente) e uns dois competidores. Mas tipo, tinham 5 tentativas para cumprir o proposto, conseguiram apenas um acerto.

    6. Muito bom isso Fabio, próximo Post Livre ja começa com o tutorial passo a passo que vai bombar, eu gostaria de ver (e saber) melhor do procedimento.

      1. foi obra da esposa. se ela se animar um dia mando o link pro cês.

        1. Tenho muito interesse nisso. Recentemente comprei um chaveiro de menos de 5 dólares e fui cobrado “apenas” 83 reais em cima do mesmo. Fora a taxa de R$12 pelo aviso recebido em minha casa.

          Deixei pra lá. Tenho muito interesse nisso.

        2. Fábio, eu faria pra mim só pra tirar onda da receita, pois compro pouco de fora hahaha

          1. ah, sem falar q a receita vai ter q devolver o dinheiro q paguei pra eles e corrigido! malandrões. e, cara, era um item abaixo dos 50 dólares e um item de segurança pra bike q não tem fabricação no brasil… ou seja, é pura sanha arrecadadora. mas bem q tiraram aquela chefona da receita q estava indo atrás dos grandes sonegadores… não sei se vc se lembra disso. foi um auê.

    7. Passe livre? Putz que legal isso. Quanto tempo durou tudo isso? Por favor tutorial :)

      1. saulo, mas eu não sei como os correios vão encarar isso. ainda não testei. comprei um alça pra minha câmera. míseros 14 dólares. vamos ver se isso for taxado, já vai ser um bom teste. ainda não tá dando pra comprar nada muito mais caro q isso. mas o dólar tá caindo, quem sabe ele não volta a um valor mais razoável?

  18. Ainda no embalo da divulgação das ligações da presidenta e do agora ministro da casa civil, alguém utiliza algum sistema de mensagens/ligações seguros ou se preocupa com isso? Tenho amigos utilizam o Signal e o recomendaram por ser open source e possuir auditoria, ao contrário do Telegram. O Whatsapp só criptografa texto, e mesmo assim é closed source, e ainda, segundo analistas de segurança, há mecanismos de desligar a criptografia de usuários específicos.

        1. as atividades humanas não estão circunscrita às atividades criminosas, louis. se assim fosse, apesar de não negar q elas ocorram, não estaríamos aqui agora.

    1. o snowden ficou pasmo pela dilma não se cuidar em relação a isso ainda.

    2. Isso é importante.

      E além disso, mudando um pouco de assunto, alguém confia no DropBox?

      1. tentei assinar um serviço q usava criptografia avançada, mas o espaço era escaço… agora não lembro qual era o serivço, infelizmente.

          1. poxa, tamo ainda no começo e já saiu a do século. esperemos o XXII pra definir isso.

    3. Olha, o máximo que alguém vai ver no meu Whats é eu perguntando que hora é a aula e combinando de sair pra beber de noite.
      Não sei qual é a do hype em torno disso tudo, eu não me preocupo com isso, não vejo muitos motivos.

  19. Piratear e comprar depois: qual opinião de vocês?

    Cenário: torrent de um jogo qualquer. O usuário, independente de ter gostado ou não, irá comprar, mas só quando tiver promoção.

    1. cara, consegui usar o adobe do trampo aqui no de casa, graças ao adobe creative clound. então tirei o piratão e estou dando preferencia a softwares gratuitos ao invés dos piratas sempre q possível. mas vez por outra apelo a formas alternativas de convívio com softwares q não me trazem orgulho algum, mas q, infelizmente são incontornáveis.

    2. cara, consegui usar o adobe do trampo aqui no de casa, graças ao adobe creative clound. então tirei o piratão e estou dando preferencia a softwares gratuitos ao invés dos piratas sempre q possível. mas vez por outra apelo a formas alternativas de convívio com softwares q não me trazem orgulho algum, mas q, infelizmente são incontornáveis.

    3. Acho uma estratégia válida. Porém não sou a favor da ideia de comprar mesmo se não tiver gostado.

    4. filme cult tem o mubi e estou pensando seriamente em assinar. mas tem o lance da legenda…

    5. Sou contra, pirataria é roubo. Imagina que você é um desenvolvedor independente de jogo, passou meses trabalhando em um projeto e botou ele na Play Store a USD 2,99. Parte da sua renda depende do % de repasse em cima do número de compras. Como se sentiria sabendo que existe um número grande de pessoas que está baixando isso de forma ilegal, sem te pagar pois acham o preço de USD 2,99 abusivo?
      A discussão pra mim não se dá na justiça de promoção/pricing, mas na ética por trás disso.

    6. De uns tempos pra cá tenho tentado pagar pelo software que uso. Sempre que vejo alguma promoção interessante eu aproveito, mas não vou ser hipócrita: Tem muita coisa que eu preciso pro meu dia à dia e que infelizmente não tenho condições de adquirir licença. Com essa nossa crise e o Real valendo quase nada, as coisas pioraram bastante.

    7. Piratear e não comprar.

      A pirataria é um importante método para combater os preços abusivos da indústria de entretenimento.

        1. Existem diferenças nesse sentido. Quero dizer que a difusão de mídia digital democratizou o acesso e foi capaz de mudar a forma de consumo.

          Foi ilegal e importante.

          Não sou assíduo consumidor de pirataria, mas, já baixei filmes e músicas por torrent, logo, seria mentira dizer que paguei por todos que tive contato.

          Jogo só original. Tenho mais de 200 jogos e paguei por todos eles.

          Não pago por filmes e músicas digitais, pois, sinto que eles não são meus.

          Apenas um adendo, tenho muitos filmes originais, entretanto, não utilizo como critério baixar, gostar e por esse motivo adquirir.

        2. Existem diferenças nesse sentido. Quero dizer que a difusão de mídia digital democratizou o acesso e foi capaz de mudar a forma de consumo.

          Foi ilegal e importante.

          Não sou assíduo consumidor de pirataria, mas, já baixei filmes e músicas por torrent, logo, seria mentira dizer que paguei por todos que tive contato.

          Jogo só original. Tenho mais de 200 jogos e paguei por todos eles.

          Não pago por filmes e músicas digitais, pois, sinto que eles não são meus.

          Apenas um adendo, tenho muitos filmes originais, entretanto, não utilizo como critério baixar, gostar e por esse motivo adquirir.

          1. louis, foi uma provocação. não o tenho por criminoso por baixar filmes, evidentemente e não é propriamente um crime, é violação de direito autoral. mas se não fosse esse modelo de distribuição de conteúdos digitais sem custo seria impossível, creio q a todos no planeta, conseguirem acesso a determinados conteúdos, pq eles são caros e tb não são nem ao menos vendidos em todas as praças. pra um país fechado como o nosso (felizmente não tão fechado qto a coréia do norte), é difícil ter acesso a bens e conteúdos culturais de altíssimo valor (as tranqueiras entram com mais facilidade). tb estou dando preferência ou ao open source ou a compra ou assinatura de serviços. o correto é pagar, pq pessoas precisam dessa grana pra manterem as empresas… mas nesse aspecto, nosso país é perverso. e não há nenhuma proposta pra mudar isso. talvez só as do partido… pirata.

          2. O problema é ter uma tributação tão absurda no Brasil, que prejudica principalmente quem tem renda mais baixa.

          3. Eu diria q os impostos e a ganância pelo lucro mais q elevado nos deixam numa situação ruim enqto uns poucos desconhecem o significado de uma crise econômica.

          4. acredito, inclusive, q a pirataria e o autodidatismo cunharam uma geração nesse nos país em eternos desenvolvimento…

    8. é um assunto muito complexo.
      eu não conheceria muita música ou filme se não fosse pela pirataria. portanto eu acho que têm seu lado benéfico.
      hoje eu ganho dinheiros e tenho cartão de crédito então já assino Netflix e frequento mais o cinema.

    9. Pirataria tem meu total apoio: propriedade intelectual é uma dessas ficções do século XX cujos limites se flexibilizaram muito nos últimos anos.

      Mas, na prática, eu praticamente não recorro à pirataria simplesmente porque dá menos trabalho escolher algo pra assistir na netflix ou pra ouvir no apple music que recorrer à busca em torrents e aguardar o arquivo chegar.

  20. É quinta-feira que vai rolar a discussão sobre “O ´Círculo” né? Eu ainda tenho umas 300 páginas pela frente, li menos do que eu gostaria, não sei se vou conseguir terminar até lá =/ … Como estão aí?

    1. dá sim cara, e mesmo q vc não tenha terminado, participe com aquilo q vc já viu. :)

          1. teve esses dias da cia das letras na amazon dando dez mangos pra ebook, mas ‘o círculo’ tava 35 reais… aliás, as promoções do dia do consumidor foram vexatórias.

    2. só tenho achado por 40 lulas ou mais, acho que esse mês fico fora (como também fiquei nos outros AHHAHAH).

  21. Bom dia, pessoal.

    Estou espremendo meu Moto G primeira geração até o último suspiro mas não sei por quanto tempo vou aguentar a RAM cada vez mais insuficiente. Já coloquei o Facebook Lite no lugar do app principal e do messenger, desativei as animações mas ainda assim tem engasgado cada vez mais.

    Dito isto, o quão longe vocês já foram na decisão de adiar um novo smartphone?

    1. Eu já fui longe o suficiente para esperar quebrar (RIP N4 q estatelou no chão)

    2. Eu já fui longe o suficiente para esperar quebrar (RIP N4 q estatelou no chão)

    3. Eu também tenho um Moto G primeira geração com CyanogenMod 13. O meu aparelho funciona bem, não tenho problemas relacionados a memória RAM, talvez seja por eu não ter o Facebook instalado. Tenho apenas alguns apps.

  22. Meu lindo Headphone SHL5905BK da Philips depois de um ano e um mês de intenso uso, rasgou em uma das almofadas.
    Alguém já chorou esse choro também? Tem assistência técnica pra isso?

    1. geralmente tem uma galera que até encontra essas almofadas de alguns fones pra vender no mercadolivre, mas não sei se a desses dai saem etc né, e alias, namoro esse fone há um tempão, pena que $$$$$$

      1. Dei uma procurada mas não achei nada… se não rolar assistência vai ter que ser na cola.
        Ele tava valendo a pena até essa semana :'(

  23. Pessoal, meu pobre Lumia 530 não vai ser atualizado para o Windows 10. O que eu faço? Eu vendo e troco por outro Lumia equivalente (como 435)? Ou eu espero ter mais dinheiro e compro um Redmi 2 Pro?

    1. Tchê, estamos na mesma! Tenho (ainda) um Lumia 800 e em breve pretendo troca-lo. Eu queria continuar no ecossistema MS, mas é cada vacilo que eu fico em dúvida. Não sou hard user, por isso isso todo aquele lance de falta de apps não me incomoda muito, mas ainda assim fico em dúvida. iOS não é uma opção em função de preço… e Android para mim é meio bagunçado (talvez seja apenas uma questão de hábito).

      1. Sendo bem pragmático, eu iria de Android/iOS.

        Mesmo pra quem não é hard user, há pequenas coisas que fazem diferença. Aqui na minha cidade, por exemplo, tem aplicativo de parquímetro pra estacionar no centro e só tem versões pra Android ou iOS. É isso ou moedas.

        Esse é só um exemplo, mas aplicativos de nicho nunca terão versão pra Windows Phone.

        1. isso.
          eu uso o banco Sicredi e a falta do app me fez não optar por um Windows Phone.
          poxa, não quero trocar de banco só por causa de um smartphone.

    2. Você já sente falta de apps (mais que o habitual, devido aos apps universais exclusivos do Windows 10)? Porque, vendo de fora, me parece que é algo ainda incipiente, ou seja, que o Windows Phone 8 continuará funcionando por algum tempo.

      Se eu estiver equivocado, sempre indico juntar uma grana a mais e pegar um aparelho melhor.

      1. Tenho um WP 7.8 e ela ainda funciona, veja só. Tem muito aplicativo legado que traz as funções básicas. Um exemplo é o Spotify, o app é simples que só mas dá para ouvir streaming e salvar algumas faixas.
        É o celular que uso para fazer minhas corridas (e o do ladrão, vai saber)

    3. Espere ter uma grana e compre um Redmi 2 Pro. É Android e tu vai poder disfrutar de uma grande quantidades de apps ou tu pode comprar algum aparelho linha Nexus.

      1. No Brasil a linha Nexus é cara e difícil.

        O Google está pouco se lixando para o Brasil.

    4. Cara é a MS, espera a poeira baixar pra ver o que dizem sobre os que não receberam ainda.

      1. Acho que o meu é que tem menos chance de receber: Snap 200, 512 MB de RAM e 4 Gb interna.

          1. O pior é mesmo a RAM de 512MB, já que no WP o sd pode se tornar memória interna.

  24. Teremos a WWDC nos próximos dias com o lançamento de um novo iPad. Provavelmente o iPad Pro, com 9,7 polegadas.

    Eu ainda tenho um iPad 2 que uso basicamente para ler revistas, quadrinhos, navegar na internet.

    Lembro que quando comprei, tentei usar ele pra tudo, principalmente em reuniões. Por mais que me esforçasse, nunca foi produtivo registrar notas, criar mapas mentais etc. Meu notebook ou mesmo lápis e papel sempre foi mais produtivo que o iPad.

    Daí meu uso ficou restrito ao consumo de conteúdo mesmo, e sou feliz assim ;-)

    Com isso, eu tenho duas conclusões:

    1) Mesmo incluindo canetas e capas com teclado, ainda acredito que a produção de conteúdo é mais produtiva em um notebook. Um teclado completo é bem mais produtivo que teclados incluídos em smart covers.

    2) Com notebooks ficando cada vez menores, mais finos e com baterias mais duradouras, o espaço de tablets para produção de conteúdo também diminui muito.

    O que vcs acham?

    1. Também tentei usar para produção de conteúdo e não rolou. Pode até ser mais bonitinho, com vários aplicativos cheios de conceitos de design e soluções, mas falta algo (ou é costume).

      Não sei como o pessoal dos blogs gringos conseguem dizer que é o main pc deles. Não sei mesmo.

      1. Talvez para as novas gerações, que já nasce cercada desses dispositivos, de fato se torne a ferramenta principal. Li um comentário, acho que aqui mesmo em outro Post Livre, de alguém que disse que o filho se dá melhor com uma touchscreen do que com um teclado de verdade.

        1. Minha segunda sobrinha convive com um iPad e qdo se depara com alguma tela q não tem touch ela se confunde… Tenta desliza-la sem sucesso e faz cara de incompreensão: “como pode isso não funcionar?”.

    2. Trocar seu dispositivo principal num ambiente de produção exige uma curva de adaptação bem grande. Isso inclui, além de todo o tempo e frustração até se acostumar com o novo fluxo de trabalho, gastos com acessórios e software. Por isso vejo esses descartes de tablets como ferramentas de trabalho, quase sempre, como declarações precoces. O iPad Pro ainda está na primeira geração. O Surface, que é tido como paradigma, precisou de três para ser levado a sério. Ainda é cedo.

      Outro aspecto que não pode ser ignorado é que, como todo equipamento, ele não servirá para uso geral. Para alguém que escreve, principalmente, as soluções atuais provavelmente serão piores, mas alguém que trabalha com CAD, arte digital ou atividades mais visuais podem se beneficiar da tela sensível a toques e da abordagem em UX do iOS.

      Há um movimento de convergência entre tablets e notebooks, e não acharia ruim se ele se consolidasse daqui a algumas gerações. Novamente, ainda é um nicho, algo novo, precisa de muito trabalho para aparar as arestas. Sobre: https://www.manualdousuario.net/tablets-teclado-futuro/

      1. Acho que o principal ponto é esse. O iPad não é uma ferramenta pra uso geral. Concordo muito que o iPad Pro com sua caneta pode ser mais adequado pra projetos CAD e artes visuais. O próprio ecossistema de SO/aplicativos não ajuda muito a ser uma ferramenta de uso geral.

        O Surface por sua vez flerta mais para o time dos notebooks do que dos tablets. Rodando Windows, ele tem versões completas dos aplicativos e se integra de uma forma mais fácil a tudo que já temos.

        O Marques Brownlee fez um review ótimo sobre isso um tempo atrás:

        https://www.youtube.com/watch?v=h0BSqrfXBjM

        1. Outra coisa curiosa reside no eco-sistema. Esse modelo de AppStore com preços de aplicativos muito baixos desestimula produtores a criar aplicativos para usos mais profissionais. Em termos de processamento e até mesmo interface, acredito que seria possível a existência de bons softwares voltados a coisas mais profissionais, mas qual a motivação que uma empresa teria em desenvolver uma versão completa, por exemplo, do AutoCAD e ser limitada a vendê-la por um preço bem abaixo das versões para PC, e ainda ter que entregar um percentual do valor à Apple (ou Google, ou Microsoft, etc.)?

          1. Aí teria que ir para o modelo de assinaturas. A Autodesk é que nem a Adobe, já tem zilhão de apps para iOS/Android. Mas não sei realmente se são funcionais.

          2. Aí teria que ir para o modelo de assinaturas. A Autodesk é que nem a Adobe, já tem zilhão de apps para iOS/Android. Mas não sei realmente se são funcionais.

          3. Os grandes softwares profissionais já estão resolvendo isso com assinaturas anuais. Na verdade, o alvo é a pirataria, mas esse modelo acaba afetando também as microcompras em lojas de aplicativos.

          4. Os grandes softwares profissionais já estão resolvendo isso com assinaturas anuais. Na verdade, o alvo é a pirataria, mas esse modelo acaba afetando também as microcompras em lojas de aplicativos.

    3. Queria que a Aple lançasse um novo Macbook Pro, mas sem ser o fracasso do Novo Macbook do ano passado.

      1. Cara, acho que o Macbook do ano passado (vc se refere ao que só tem a porta USB C, né?) foi meio que tipo um produto conceito bem caro. Quando vi a máquina, me lembrei da primeira geração do MacBook Air, que o Steve Jobs tirou de dentro de um envelope pardo: Uma máquina muito bonita, chamativa, um conceito legal, mas cara demais para o que se propunha. Da segunda geração em diante, se tornou uma máquina que eu usaria se tivesse grana para tal. Acredito que a próxima geração do MacBook será mais interessante.

        1. Foi um erro gigantesco lançá-la com apenas um único conector.

          Também espero que a Apple melhore, já que ela tem sido uma das poucas a trazer algo relevante para a linha de computadores (Surface Pro não é para brasileiros e a Dell com o XPS 13 no Brasil é uma opção limitada).

          1. Fiquei bem interessado no chromebook 13 da dell pela incrível duração da bateria, mas tenho um pouco de receio.

          2. nem tanto do sistema, de ficar limitado demais. eu acho q ele seria o suficiente, mas meu interesse mesmo é na longa duração da bateria e do equipamento ser robusto o bastante. seria interessante a experiência com ele e já vi dá pra instalar linux, mac os e se vacilar win10, mas acho q isso afetaria o consumo da bateria e anularia o propósito principal.

          3. nem tanto do sistema, de ficar limitado demais. eu acho q ele seria o suficiente, mas meu interesse mesmo é na longa duração da bateria e do equipamento ser robusto o bastante. seria interessante a experiência com ele e já vi dá pra instalar linux, mac os e se vacilar win10, mas acho q isso afetaria o consumo da bateria e anularia o propósito principal.

          4. Ou seja, se vc cogita outro sistema é porque tem dúvidas se ele atenderia suas necessidades.

            Pelo que já li, ele é bastante limitado.

          5. No final, é esse tipo de decisão que torna a Apple a Apple. No livro sobre Jonny Ive, ele diz que a forma de desenvolvimento de produtos deles é essa: ao invés de se perguntarem quais portas eles conseguem colocar no espaço, eles perguntam quais são as necessárias.

            Se você viver do jeito que eles esperam, em um mundo que só tem dispositivo Apple, é realmente improvável que você precise usar duas portas ao mesmo tempo. Como eles esperam que você nunca conecte na tomada o notebook, só de noite tipo um smartphone, me parece bem viável daqui alguns anos.

            Eles erram é claro, esse pode ser um erro, mas fizeram isso tanto com disquete quanto com drive DVD…foram retirados enquanto o uso era bem relevante. No final, deu certo.

          6. Mas aí parece ser só pra clamar a glória de serem os primeiros mesmo.

          7. Acho que esses cortes é apenas um efeito colateral do processo de design deles, não um objetivo do produto.

            Os comprometimentos sempre atrapalham o usuário no começo, mas possibilita que a empresa avance em outros aspectos. Os MacBooks, de forma geral, sempre estão um passo a frente por aceitar esses comprometimentos antes dos concorrentes. Todo mundo reclamou do primeiro MacBook Air que flopou, mas depois eles estavam com a dianteira do mercado de ultrabooks. O MacBook Pro Retina Display foi muito criticado pela falta de upgrades, mas seu design monobloco possibilitou melhor bateria e memórias mais econômicas…assim como o uso de drives de disco PCI-Express extremamente rápidos.

            Tenho dúvidas ainda de quão problemática pode ser um notebook com uma porta para carregar/dados, mas todos os reviews do MacBook definem como um produto muito bom de usar, apesar da falta e processamento e comprometimentos tipo a câmera frontal de 480p. Fora o preço, é claro. Mas tudo isso naturalmente será resolvido e, novamente, a Apple estará na frente na área de ultrabooks.

            https://www.youtube.com/watch?v=QzdpOwBGIK8

            https://www.youtube.com/watch?v=TA8JprZlDYA

  25. Teremos a WWDC nos próximos dias com o lançamento de um novo iPad. Provavelmente o iPad Pro, com 9,7 polegadas.

    Eu ainda tenho um iPad 2 que uso basicamente para ler revistas, quadrinhos, navegar na internet.

    Lembro que quando comprei, tentei usar ele pra tudo, principalmente em reuniões. Por mais que me esforçasse, nunca foi produtivo registrar notas, criar mapas mentais etc. Meu notebook ou mesmo lápis e papel sempre foi mais produtivo que o iPad.

    Daí meu uso ficou restrito ao consumo de conteúdo mesmo, e sou feliz assim ;-)

    Com isso, eu tenho duas conclusões:

    1) Mesmo incluindo canetas e capas com teclado, ainda acredito que a produção de conteúdo é mais produtiva em um notebook. Um teclado completo é bem mais produtivo que teclados incluídos em smart covers.

    2) Com notebooks ficando cada vez menores, mais finos e com baterias mais duradouras, o espaço de tablets para produção de conteúdo também diminui muito.

    O que vcs acham?

  26. Os preços dos smartphones tops de linha estão passando do limite do aceitável até mesmo para quem tem grana infinita. Hoje em dia mais do que nunca vale muito mais pegar um top do ano passado ou até antes, vivi bem com o Moto X 2014 e vivo bem com o Lumia 930, pq comprar um aparelho de 4 mil reais se você fará o mesmo que faz com um de 2 mil, ou que faz com seu atual?
    Fica aqui a reflexão do consumismo.

    1. Eu tava a fim de comprar um novo, pois tenho um Moto X 2013 e a bateria tá arriada, fora uns engasgos. Mas tá fora da casinha. Entre comprar um novo low ou mid, que provavelmente enfrentarei os mesmos engasgos, vou só trocar a bateria do Moto X – 150 pila na autorizada aqui perto de casa – e ficar com ele por mais um tempo.

        1. Ele está com cyanogenmod 12.1 nightly, então se reiniciar SÓ uma vez por semana tá ótimo. :’-D

          Às vezes penso se o problema da bateria não seja o cyanogen, mas antes com o stock também estava ridículo. Querendo ou não já tem 2,5 anos, a bateria pede água.

          1. A minha bateria até que não está tão ruim… Acho que deu uma piorada recentemente devido a certos apps que instalei. Você acha que vale colocar o Cyanogenmod estável?

          2. Opa, desculpe a demora, @witaro:disqus.

            Eu acho que vale a pena tentar. Sinceramente não tenho enfrentado problemas, fora reinicializações eventuais, mas nada que tenha deixado de funcionar ou com bugs irritantes. A principal vantagem que vejo em instalar Cyanogen é que você pode optar por quais apps Google instalar, ou sequer instalar o Google Play, ou instalar apenas o pacote básico do google play services.

            A desvantagem é perder o Moto Voz, já que para o Moto Tela existe o Ambient Display do próprio Google (embora o Moto Tela seja menos sensível na minha opinião, com o Moto Tela meu desbloqueio era só deslizar, com o Ambient Display a tela desbloqueava sozinha, então tive que colocar um padrão), e o movimentar a mão para abrir a câmera funciona igual. O GPS e, principalmente bússola, ficam meio zoados.

            Tenho percebido uma travada maior, mas a RAM nem está tão cheia. Não sei se se deve ao cyanogen em si ou porque o celular está meio cheio. Meu próximo passo é voltar ao Kit Kat, stock e Cyanogen, e verificar como andam as coisas por lá. Ou então dar um wipe geral e continuar no cyanogenmod com Lollipop. Mas dá preguiça pois ter que ficar dando wipe é muito chato.

          3. Os únicos aparelhos que não faria modificações são os da linha Moto X, pois possuem features certas nos lugares certos, e acho eles praticamente perfeitos, o X Force considero perfeito. Eu tenho um M7 e pretendo colocar a CM mais recente pra ele, pois percebo que ele está ficando lento, mesmo com 1 gb de RAM livres é a interface que tá cansada, se arrastando, os ícones demoram para se recomporem na tela inicial, me lembra o LG G3, mesmo problema. E olha que ele não foi muito usado, está com a bateria boa, tem 20 gb livres, mas é velho, mesma idade do X 2013, apesar de ter sido lançado em 2012, e sinto que não uso nem metade do poder de fogo do snap 600 dele. Vamos ver no que vai dar.

    2. No final da semana passada fiz a atualização do meu Moto G 2014 para o Marshmallow. Atualizei e zerei o telefone, instalando tudo de novo. O desempenho melhorou muito! O que me faz ter certeza de que esse aparelho ainda vai durar na minha mão por pelo menos mais 1 ano.

      1. Atualizei o Moto E da minha irmã pro 5.1 e, mesmo resetando e etc, tá muito ruim, mesmo pro uso básico dela. O Nexus 4 do meu irmão também tá no 5.1 e apresenta os mesmos problemas, e fiz o mesmo procedimento de limpar tudo e reinstalar manualmente tudo, sem backup de nada, e continua um c*, bem pior do que tava no 4.4, é o preço pela beleza do sistema. Talvez eu coloque um CM do Marshmellow nele, assim melhora as coisas.

    3. Note 5 está sempre por R$ 2.500,00.

      Até o S7 está por volta de R$ 3.100 no Submarino na pré-venda – em 2 meses deve desabar ainda mais o preço.

      Logo, não acho que alguém vá procurar um topo de linha de 4k.

      1. Há muitos que pagam isso, seja em iphone, em linha Z, linha Galaxy.

  27. Achei que tinha dado um ano de post livre, mas acho que já passou: o Post Livre 3 foi em 6 de março.

      1. coloca um bolo que segue o cursor do mouse ou tipo um parabéns pra vc de áudio fixo no site. as pessoas vão adorar.

  28. Achei que tinha dado um ano de post livre, mas acho que já passou: o Post Livre 3 foi em 6 de março.

  29. Ontem o Windows 10 Mobile chegou oficialmente. Já atualizaram seus smartphones lindos ?

          1. É verdade, aqui em casa meus pais usam e gostam. É ligar, entrar no whatsapp, facebook e etc.
            É bom pq são mais baratos e são fluídos, tendo todos os apps comuns

          2. sem duvidas, mas da umas travadas sinistras, fora uns macetes pra quando algum app trava, 3G parece que ta ligado sozinho, não sei se eu iria querer dar essa bomba pro meu pai, celular basico por basico eu daria até um moto E, pois né, tem o whatsapp também AHAAHAH

    1. Nunca fui muito fã de Windows Phone, mas a Microsoft tá pisando feio na bola.

      Nunca conseguiu fechar um cronograma de entrega pro WM10 e agora que saiu, uma fatia muito grande dos 8.1 vão ficar de fora das atualizações (ao contrário do que foi prometido).

      E essa lista (copiei do Gizmodo) de funcionalidades que vão ficar de fora no WM10?

      – as notificações de chamadas perdidas, mensagens e emails não aparecem mais nos blocos de contatos
      – não há mais suporte para Me Tile (bloco Eu) e Me Card (cartão Eu)
      – os blocos de grupos não podem mais ser usados para receber atualizações de status de redes sociais
      – a Cortana não pode mais pesquisar aplicativos, configurações, emails, mensagens SMS e contatos no dispositivo, e não pode mais abrir aplicativos usando comandos de voz
      – “Ei Cortana” não está mais disponível em alguns dispositivos atualizados
      – os mapas de interior não estão mais disponíveis para alguns locais
      – o aplicativo Calendário do Outlook não oferece suporte a Tarefas
      – o aplicativo Email do Outlook não abre anexos com extensão .EML
      – não há suporte ao recurso de MDM para evitar a gravação e o compartilhamento de documentos do Office
      – determinados recursos empresariais, incluindo a Proteção de Dados sob Bloqueio, não estão disponíveis; contate seu representante de Licenciamento por volume da Microsoft para obter mais informações.

      1. Pois é. Eles sempre falaram em compromisso com os usuários dos aparelhos antigos, que ao contrário de outros fabricantes, garantiriam atualizações pros aparelhos e usavam inclusive essa “garantia” nas propagandas como diferencial para fomentar as vendas. O curioso é que não é a primeira vez. Quando anunciaram o Windows Phone 8, avisaram de cara que não atualizariam os aparelhos até então vendidos com o Windows Phone 7.5, o que, na época, fez a Nokia levar uma bela ferrada, afinal, quem compra um aparelho sabendo que ele já está obsoleto antes de sair da caixa?

        1. Meu 1320, que rodava bem o W10 no Insider, não vai ter upgrade oficial. Já deu, voltei pro detestável Android e seus absurdos problemas de gerenciamento de memória.

      1. Esse modelo não recebeu nem a versão 8.1, me diga se eu estiver errado. ?

  30. Como sei que a galera volta e meia sempre indica um Anime/Manga, vou indicar o meu: Erased (tem no crunchyroll gratis em HD, 10/10), sobre um cara que consegue voltar no tempo, geralmente de 1 a 5 minutos (não é spoiler, ja aparece no primeiro ep), e não vou contar mais que acho que já perde a graça. O primeiro ep ja te deixa bastante angustiado e te deixa querendo ver mais, e o curioso sobre o anime é que ele ainda ta em andamento, ta pelo ep 11, e o resto ainda vai ser lançado semanalmente, acho.
    E pra versão manga: amanhã se não me engano sai One Punch Man pela panini, vai ser bimestral (se não me engano), to ansioso pra comprar e ler, o anime é ótimo e dizem que o mangá é demais também!

    1. Sobre Erased, recomendo também o mangá base – Boku dake ga inai Machi. Ele explica melhor alguns detalhes da trama e possui uma narrativa muito boa.
      Além disso, fecha a história de maneira bem satisfatória, o que deve acontecer de maneira bem corrida na adaptação.

      1. Maneiro, faz muito tempo que não leio manga, coisa de anos, vou comprar One Punch Man pra ler por causa disso, talvez de uma olhada em Erased tambem, obrigado!

      2. Maneiro, faz muito tempo que não leio manga, coisa de anos, vou comprar One Punch Man pra ler por causa disso, talvez de uma olhada em Erased tambem, obrigado!

  31. Galera, quais sites vocês acompanham em que os comentários são ricos? Não precisa ser necessariamente de tecnologia.

    OBS: não pode ser pelo facebook.

    Os que me vem a cabeça são: Tecnoblog, Papo de Homem, além desse maravilhoso site, hehehe

    1. http://www.flatout.com.br! Com certeza!

      É sobre o mundo automotivo, tem comentário de zueira, mas a galera mais old é sensacional, enriquecem demais as postagens com as proprias experiencias, a parte de comentários é tão boa quanto o conteúdo (que já é excepcional)

      Eu posto duvida automotiva lá e nunca fui deixado no vácuo kkk

      1. Tem uns caras que acham que sabem muito de carro e são meio arrogantes, e tem a galera do “meu tio que mora longe tem uma ferrari…”, mas é muito legal sim. O Autoentusiastas, no entanto, tá alguns bons níveis acima.

      2. Cara, o Flatout já foi melhor. Seguido aparece uns caras arrogantes, sorte que a moderação é bem ativa. Quando trata de política fica tenso, principalmente quando envolve petrobras.

    2. frequento pouquissimos sites com comentarios abertos, e os unicos que tem e são bons (que usam disqus, no caso), são o Manual, Tecnoblog, e Papo de homem muito esporadicamente.

    3. De cabeça, os comentários dos podcasts do B9, principalmente Mamilos.

    4. falando sério, todo site dá pra comentar. há muitas críticas ao gizmodo, por exemplo, mas resolvi fazer uma pequena incursão por lá essa semana, discutindo aquela parada do ‘netflix brasileiro’, e o q eu mais vi foi preconceito em relação ao cinema brasileiro. tentei dissuadir algumas pessoas e em muitos casos não houve retorno e em outros as pessoas meio q me mandaram às favas. mas tem um cara lá q resolveu discutir a sério e foi um bom papo. não se deve ter preconceito com campo nenhum de debate (com exceção do g1 q incrivelmente reúne gente com muito ódio). todo campo de comentário abriga a chance de diálogo e cabe às partes q comentam ditar os rumos das conversas q propõem, ou seja, dá pra atravessar o tiroteio sem se machucar.

          1. Gente, isso é fantástico! Não tinha ficado sabendo.

            O acervo da Cinemateca é excelente, mas a instituição tem recursos limitados para extroversão. Eu adoraria usar um serviço desses! Há material audiovisual riquíssimo ali!

            (pena que os mesmos dez milhões também poderiam ser usados para melhorar a conservação do acervo — visto que o incêndio recente foi resultado de “autocombustão” devido a condições inadequadas de armazenamento)

          2. o pessoal ficou mais interessado no fato do logo da cinemateca ter um formato fálico. houve um encantamento geral com isso. algo similar ocorreria apenas, eu achava, na 5ª série, mas acontece entre “adultos” tb.

          3. Ouvi falar que o Wolner, que desenhou esse símbolo nos anos 50, costumava ser alertado pelos amigos de que “esse logo é do cacete!”

          4. e é mesmo, mas se vc ler os comentário fizeram ligações entre a qualidade do cinema brasileiro e logo… difícil, cara.

          5. ótimo, mas se a discussão ficar circunscrita a isso (era a primeira vez q o pessoal via esse logo da década de 50) presumo q todos ainda têm fimose.

        1. Não tenho como te passar os links agora, mas saiu no tecnoblog e gizmodo. Acho q não tá difícil de achar, pq é recente. Mas seria algo público e pessoal não curtiu muito isso – pra variar. É o clima tá meio tenso pro governo propor qualquer coisas agora…

    5. precisa ser em portugues? tem o reddit.
      apesar de algumas polemicas dá pra vasculhar diversos assuntos.

  32. Religião:
    (Não pretendo causar polêmica)

    Essa semana recebemos por engano um carnê de anuidade da paróquia. Depois de devolver para a vizinha a minha mulher comentou que daqui uns anos teriamos que nos filiar, pois vamos ter que batizar nosso filho(a).
    No entanto eu discordei. Não quero meus filhos sendo batizados e doutrinados em religioes específicas…. Quero que eles mesmo optem.
    Eu e minha mulher fomos criados como católicos, mas eu me tornei ateu e ela espírita.

    Aí vem minhas perguntas para conhecer e saber a opinião de vocês, meus caros camaradas:
    Qual religião pertencem? Foram influenciados pelos pais? Ainda se consideram ou frequentam o ‘templo’ regularmente?

    1. Frequentei a igreja evangélica na infância, mas minha mãe saiu e eu acabei indo, e já adolescente eu morei com minha avó durante 2 anos, ela era budista, então eu frequentava (porque queria), mas depois que voltei a morar com minha mãe me afastei, hoje me considero ateu, mas não tenho nada contra nenhuma religião.

    2. Ateu, nunca frequentei igreja, tinha preguiça (óbvio) e ninguém da minha família ia, logo… mas também nunca me interessei por nada do tipo.

    3. Cara, meu pai fez a mesma coisa: ele não me batizou e, diz ele, q foi pra q eu mesmo escolhesse e, desde então, vivo feliz como um pagão (ateu e sem crise com quem tem uma religião seja ela qual for). Mas desconfio q meu pai tinha alguma birra com a igreja e por isso não se interessou. Meus pais são católicos e como bons católicos brasileiros vivem as contradições do catolicismo por aqui. Acho q o q vc faz é uma boa, permitir q seu filho ou filha escolha no futuro. Acompanho um pouco a vida da minha sobrinha e ela segue todos os ritos católicos e, das missas q ouvi (tenho interesse por discursos, então, a missa sendo um me interessa) nunca ouvi a palavra solidariedade e caridade (pilares do catolicismo). Eu faria o mesmo caso fosse ter filhos.

    4. Sou apenas batizado como católico, mas não ligo muito para ela. Tenho um dilema: acho importante pessoas terem alguma espiritualidade/religião, mas ao mesmo tempo não gosto das instituições.

      Hoje eu não sei o termo que é mais adequado para me definir. Prefiro dizer que sou apenas um cético. Tenho curiosidade em conhecer um pouco das crenças orientais, principalmente pelo aspecto meditação e contato com natureza pouco mexida.

      1. Cara eu tambem tenho essa curiosidade sobre essas crenças orientais, fora que elas me passam um aspecto de “calma” muito grande, ai quem sabe um dia eu pesquise mais a fundo e não vire um adepto né?

        1. Se um dia vier a optar por uma regligião, com certeza será o budismo.

        2. Pois é, parece uma busca na tranquilidade e equilíbrio ao invés de não ser punido por seus pecados.

      2. Também fui batizado no catolicismo, e na juventude até que era bem engajado (fiz a primeira eucaristia, perseverança e crisma). Hoje estou bem apático quanto a religiões, não gosto do tipo de celebração das fés cristãs (formulaico, sem abertura à discussão, meio hipócrita).
        Sigo aí sem ter nada definido, minha irmá até me chama para ir em missas, mas não me sinto bem eu me contrariar…

        1. Também não gosto das celebrações. Acho que só vou em igrejas para casamentos. Não celebro missa de nada. Eu não gosto do ambiente das igrejas, mesmo das igrejas modernas daqui de brasília.

          1. Missa parece um teatro para mim, com suas marcações e diálogos ensaiados. Tanto que a parte que se salva são os comentários sobre os textos, mas daí é tudo unilateral.

          2. Missa parece um teatro para mim, com suas marcações e diálogos ensaiados. Tanto que a parte que se salva são os comentários sobre os textos, mas daí é tudo unilateral.

          3. É exatamente oq penso. A parte dos comentários até q é boa se vc tiver senso crítico, pq acaba passando os valores da religião.

          4. Quer dizer, falo isso da minha experiência católica. Ao menos os padres são submetidos a uma preparação séria, vêem muitas questões filosóficas e alguns conseguem passar bem os ensinamentos. O que lasca é a instituição, engessadíssima.

          5. Tem uma igreja aqui perto de casa q eu fui somente duas vezes.
            O padre prega o ódio. Na primeira vez, foi contra os protestantes. Na segunda, contra os muçulmanos. Nunca mais voltarei.
            Pior é que a igreja e grande e sempre lota. Olha o tipo de ensinamento passado.

          6. He… sempre tem esses contraexemplos… eu já fui em pregação que o ministro ficou 1 hora falando da importância do dízimo… não é mole

          7. gosto muito de visitar igreja, especialmente as antigas, e imaginar as pessoas de outras épocas ali dentro…

          8. Gosto mais das artes plásticas religiosas que a arquitetura. Salvo algumas catedrais góticas.

          9. tem um livro do rodin, da maritns fontes, aquela coleção maneira deles, não as de capa vermelha, a outra, q é sobre catedrais. é muito foda.

          10. tem um livro do rodin, da maritns fontes, aquela coleção maneira deles, não as de capa vermelha, a outra, q é sobre catedrais. é muito foda.

    5. Fiquei curioso com uma coisa, porque sua esposa gostaria de batizar se ela é espírita? Minha mãe é também, e desde que eu vejo ela comentando, essas paradas mais “teatrais” como batizado, comunhão, crisma e até casamento, não são coisas que eles acreditam…
      Eu fui batizado católico, fiz até comunhão, mas como meu pai é dos “católicos só de páscoa e natal” e minha mãe se tornou espírita, não tive pressão pra seguir com a crisma. Comecei a frequentar a casa espírita da minha mãe faz muitos anos, mas acabei influenciado por Tim Minchin, Neil Degrasse Tyson e Richard Dawkins e já sabem onde isso levou…
      Até hoje tenho medo de falar pra minha mãe e ser expulso de casa haha

      1. quando saí do armário foi o maior quebra pau lá em casa. acho que minha mãe ainda acredita que um dia iremos seguir jesus cristo hahaha.
        mas minha mulher comentou isso por que em nossas pequenas cidades natal (eu de Tapera e ela de Victor Graeff) é ‘tradição’ doutrinar as crianças. Aqui em Passo Fundo as pessoas já não ligam tanto pra isso, acho que por causa da quantidade muito maior de pessoas. É mais facil achar gente que tambem não liga pra religião.

        1. Aaaaah, cidade pequena no RS, sei bem como é. Meu pai é de Colinas (fica perto de Lajeado) e minha mãe de Bom Princípio, é meio impensável não ter religião em cidade assim.
          Acho que vou esperar sair de casa pra falar pra sair do armário haha

          1. Colinas, a menor e mais bonita cidade que eu já conheci.
            Dar uma banda de carro antigo naquelas estradas é muito bom :D

        2. Acho que é mais questão de época.
          Eu passei por todas as “fases” da igreja católica. Na época fiz mais por obrigação.
          Mas hoje é raro ver pessoas comentando sobre batizar os filhos e tudo mais.

    6. Sou Cristão Protestante e pretendo instruir meu filho segundo a minha fé, que obviamente forma meus valores. Claro que ele não será obrigado, mas eu pregarei para ele enquanto eu viver.

    7. Eu e minha esposa crescemos em famílias católicas. A minha nunca foi muito participativa, aquela missinha marota de domingo uma vez ao mês, um bingo aqui e acolá. Fiz só a primeira comunhão. Hoje me considero “ateu não praticante”: não tento doutrinar ninguém, apenas não ligo para religião, exceto quando tentam obrigar as crenças e modos de vida a outros – vide deputados religiosos. Nenhum de nós tem a menor intenção de batizar nossos filhos que vierem, até porque ela também não é religiosa.

      Dando pitaco na vida alheia, se você é ateu e ela espírita, vejo-os no mesmo barco que o nosso, não direcionar uma pessoa que não tem consciência a uma religião. Muitas igrejas só batizam quando a criança é adolescente, outras religiões nem batismo exigem. Se vocês batizarem pela pressão social, vocês não frequentarão a igreja, logo, nem a criança vai, e vão ter que fazer um monte de cursinho e a crisma para adultos etc. Só incomodação pra molhar a testa da criança.

    8. Eu e minha esposa crescemos em famílias católicas. A minha nunca foi muito participativa, aquela missinha marota de domingo uma vez ao mês, um bingo aqui e acolá. Fiz só a primeira comunhão. Hoje me considero “ateu não praticante”: não tento doutrinar ninguém, apenas não ligo para religião, exceto quando tentam obrigar as crenças e modos de vida a outros – vide deputados religiosos. Nenhum de nós tem a menor intenção de batizar nossos filhos que vierem, até porque ela também não é religiosa.

      Dando pitaco na vida alheia, se você é ateu e ela espírita, vejo-os no mesmo barco que o nosso, não direcionar uma pessoa que não tem consciência a uma religião. Muitas igrejas só batizam quando a criança é adolescente, outras religiões nem batismo exigem. Se vocês batizarem pela pressão social, vocês não frequentarão a igreja, logo, nem a criança vai, e vão ter que fazer um monte de cursinho e a crisma para adultos etc. Só incomodação pra molhar a testa da criança.

      1. Quando você fala de deputados religiosos eu queria entender melhor essa posição.

        Eu penso que um representante do povo representa sempre uma parte do povo(a que se identifica com ele).

        Também penso que as crenças de uma pessoa influenciam seu modo de viver e seu pensar(alguns gostam do termo”suas verdades”).

        Quando falam em Estado Laico penso que esse Estado garante que nenhuma crença tenha vantagem sobre outra(e não a proibição de crença ou rituais).

        Sendo assim não vejo sentido em discriminar alguém por defender seus valores no exercício de sua função.

        1. Na minha opinião, o problema é q o cristianismo prega alguns valores morais, e nós sabemos q estes valores são incompatíveis com o q efetivamente é feito pelos deputados, senadores, vereadores etc etc.
          Acho q essa é uma parcela de pessoas q nós podemos, sim, generalizar.

          1. concordo que é ruim quando a pessoa “não vive o que prega”. Mas isso não invalida o direito dos mais sinceros.

          2. Estamos falando dos congressistas, certo? Vc concorda q eles não são sinceros?
            Muitas pessoas gostam de se esconder, de esconder suas opiniões, e a religião é muito utilizada para isso.

          3. concordo que alguns não devem ser sinceros(mas não todos). e sim, muita gente se esconde atrás de religião.

        2. Vou dar um exemplo: Políticos que usam religião pra tirar direitos da população LGBT.

          1. Isso eu não entendo nas religiões, pois grande parte delas não aceita os LGBT.
            Deus e Jesus não são amor? Não perdoam até mesmo os pecados? Por que raios uma religião então não aceita um filho de Deus?

          2. mas Jesus não morreu na cruz pelos nossos pecados? ou seja, já estamos perdoados…

          3. se vc concorda em usar a bíblia como fonte de autoridade, deveria levar em consideração as passagens em que Deus demonstra não concordar com muita coisa.

          4. Cara, eu poderia abrir aqui toda uma discussão bíblica em torno dessa frase, mas tenho certeza de que esse não foi o objetivo da sua pergunta inicial, e 99% acharia um saco – e aquele 1% é vagabundo.

            Mas não é bem por aí, não. Jesus morreu para nos redimir dos nossos pecados, sim, mas ainda estamos submetidos ao juízo final. O cristianismo, em linhas amplas, prega que a vida eterna será daqueles que se arrependerem de coração dos seus pecados.

          5. Cara, eu poderia abrir aqui toda uma discussão bíblica em torno dessa frase, mas tenho certeza de que esse não foi o objetivo da sua pergunta inicial, e 99% acharia um saco – e aquele 1% é vagabundo.

            Mas não é bem por aí, não. Jesus morreu para nos redimir dos nossos pecados, sim, mas ainda estamos submetidos ao juízo final. O cristianismo, em linhas amplas, prega que a vida eterna será daqueles que se arrependerem de coração dos seus pecados.

          6. jesus tem sido pretexto pra toda sorte de agressões, ódio e maldades. mas, em retrospecto, a igreja católica é responsável por toda sorte de crimes e só há bem pouco tempo pediu desculpas por eles. acho difícil, com poucas exceções, ver alguma religião descolada totalmente de atos autoritários e de intolerância, pq a fé, a crença etc não podem ser questionadas. ou vc adere ou vc tá fora.

          7. Se acontecem agressões, ódio e maldades em nome de Jesus, certamente é equivocado, assim como alguns islâmicos.

          8. Já os islâmicos pensam exatamente o contrário de você! Se não há uma guerra contra os não islâmicos, está equivocado.
            E quem tá certo?

          9. Os islâmicos não consideram a bíblia como fonte máxima de autoridade, mas sim o corão e na maioria dos casos a suna também. E mais de 90% deles não concordam com a “guerra santa”, eles dão outras interpretações para as passagens que “justificam” isso.

          10. Mas aquele 1% é vaga… Errei! Mas aqueles 10%, usando a bíblia ou não como referência, são a favor da guerra santa. Acho que é tudo questão de ponto de vista e opinião. E nesse caso, não há certo/errado!

          11. isso! ia comentar pro Rodrigo. não sou contra religião, mas essas incoerências são absurdas.
            tenho pavor de gente conservadora.

          12. acredito que ninguém tenha esse poder de “tirar” direitos de ninguém. mas se for votar em qualquer projeto de lei tenha o direito de expressar sua opinião através do voto.

            Ou você acha que o político não deve ter assegurada a liberdade de expressão para votar? Seria o Congresso nesta área uma ditadura?

          13. não. não se preocupe, pois politica sempre foi um embate de ideias.
            no entanto o que criticamos é quando um lado tenta diminuir os direitos de outro por causa de cor, sexo ou religião.

        3. Com todo o respeito, o problema que eu vejo é de se impor certos padrões morais religiosos a toda uma população. Lembrando que o conceito atual de democracia não é apenas o “governo da maioria”, mas o respeito e tutela das minorias e diversidades.

          1. Mas você não percebe uma diferença clara entre opnião e imposição?

          2. mas só vira lei quando a maioria concorda certo? Democracia é assim, nunca vamos conseguir ter tudo o que queremos. Quem já foi em reunião de condomínio sabe. rs

        4. E nem falo de crenças mesmo, porque cada um pode ter a sua, estando certa ou não. Mas usar disso pra prejudicar outras pessoas me parece incoerente pra quem prega amor e paz.

          1. Qual seria o exemplo? Se for quanto à concordar ou não com projetos de lei, acho que a liberdade de expressão através do voto deva ser preservada.

        5. Estado laico com crucifixo pra todo lado é como lanche saudável no McDonald’s.

          1. só falei do estado laico porque muita gente vem com esse argumento de forma equivocada.

            o fato de existirem crucifixos pra todo lado e até o Cristo Redentor apenas mostra que muitos concordavam no passado. Acabou entrando na conta da cultura do povo. Hoje nem tantos concordam, e não vejo problemas em retirar essas imagens para não privilegiar ninguém.

        6. mas é notório q a motivação da bancada evangélica não é a fé, nã é a religião e não nem mesmo as pessoas q eles representam. o poder político q é possível ter excede o q se consegue apenas com dízimos.

          1. mas isso é subjetivo, nem eu e nem você podemos afirmar nada com certeza. A motivação é interna.

          2. tem os filtros daquilo q nos chegam, claro. mas pelas articulações q eles fazem, cara, dá pra sacar q eles não estão preocupados com os eleitores e nem com a fé…

        7. Se um deputado padre tenta passar uma lei “é obrigado a fazer o sinal da cruz e rezar o pai nosso em qualquer celebração religiosa, independe de religião ou igreja” você iria concordar? O ponto de vista dele é que o sinal da cruz e o pai nosso são essenciais, mas quando tenta forçar esse ponto de vista para outras pessoas, acho completamente errado, e muitos de nossos deputados religiosos tentam isso na marra.

          E você está certo sobre o estado laico. E muitos dos deputados religiosos tentam fazer justamente o contrário, fazer prevalecer uma crença sobre as demais. Tentam criminalizar a umbanda e candomblé. Se existe liberadde religiosa, até o satã é passível de ser venerado por um grupo qualquer. E não pode ser incomodado por isso.

          1. Boa tarde @zeppeling:disqus . Quais seriam esse projetos em que estão tentando fazer prevalecer uma crença sobre as demais?

            Quanto à criminalização da umbanda ou candomblé, o que dizia de fato o projeto?

            E quanto ao primeiro parágrafo, sinceramente nunca fui num lugar em que fosse obrigado a fazer algo. Se isso acontece em qualquer templo de qualquer religião, acho um erro. A b´blia não respalda ninguém obrigar ninguém a nada. Apenas o islamismo tem algo neste sentido. Pelo que eu saiba.

          2. Boa tarde, @disqus_J71OlZqZhM:disqus. Você confundiu alguns pontos que eu coloquei. Releia meu primeiro comentário. Minha crítica é aos deputados religiosos que tentam obrigar que toda a população tenha a sua visão, como esses:

            PEC 12/2015 (PDF)

            Esse aqui

            Esse do estatuto da família

            Isso que fiz uma busca por cima.

            A criminalização da umbanda e candomblé não se dá através de leis, mas de atitudes do poder público que tentam desmoralizar essas práticas.

            Não sei o quanto ao islamismo, pois não o conheço. Você já leu o Alcorão?

            Mas o problema é não a Bíblia dizer o que as pessoas devem ou não fazer, mas que muitos líderes religiosos a interpretam de forma equivocada. A Bíblia utiliza muitas metáforas e figuras de linguagem. E é repleta de passagens violentas também.

          3. Boa tarde, @disqus_J71OlZqZhM:disqus. Você confundiu alguns pontos que eu coloquei. Releia meu primeiro comentário. Minha crítica é aos deputados religiosos que tentam obrigar que toda a população tenha a sua visão, como esses:

            PEC 12/2015 (PDF)

            Esse aqui

            Esse do estatuto da família

            Isso que fiz uma busca por cima.

            A criminalização da umbanda e candomblé não se dá através de leis, mas de atitudes do poder público que tentam desmoralizar essas práticas.

            Não sei o quanto ao islamismo, pois não o conheço. Você já leu o Alcorão?

            Mas o problema é não a Bíblia dizer o que as pessoas devem ou não fazer, mas que muitos líderes religiosos a interpretam de forma equivocada. A Bíblia utiliza muitas metáforas e figuras de linguagem. E é repleta de passagens violentas também.

    9. Como alguns aqui, não fui batizado. Meus pais optaram para q eu escolhesse quando tivesse discernimento para tal. Tanto meu pai, quanto minha mãe são batizados católicos. Eu nunca os vi frequentar igreja.
      Um amigo me rotula como semi-ateu. Acho q me cai bem o rótulo rs. Eu não acredito na figura de deus (ou de jesus) como uma pessoa única. Penso q a vida terrestre é muito curta e, de certa forma, até irrelevante em se tratando de mundo.
      Cara, olha pra td isso. Muitas coisas inexplicáveis pelo homem ainda acontecem. Olha o tamanho do desconhecimento humano no planeta e fora dele.
      Somos muito pequenos mesmo.
      Quanto à religião, respeito todas, todas mesmo. Mas, na minha opinião, não é pra mim. Independentemente de vc acreditar em quem quer q seja, não precisa da obrigação de comparecer td semana (ou vários dias dela) em algum templo para rezar, orar, louvar, ou qqr outra coisa.
      Minha noiva é católica e frequenta a igreja de 2 a 3 vezes ao mês e eu a acompanho de vez em qndo. Ela não deixa de fazer a oração em casa td santo dia antes de dormir. Ela não deixa de fazer nd pra ir à igreja. Se estiver exausta não vai, por exemplo. Acho mto exagerado a pessoa deixar de fazer outras coisas da vida para ter a obrigação de ir à igreja. Isso nunca pode ser obrigação. Tem q ser prazeroso.
      Sem contar q, os que defendem a igreja católica e criticam os protestantes, se esquecem às custas de q a igreja católica cresceu.

      1. Sobre a pequeneza humana, gosto dessas citações do Buckminster Fuller:

        Sometimes I think we’re alone. Sometimes I think we’re not. In either case, the thought is staggering.

        The more we learn the more we realize how little we know.

      2. cara, têm umas religiões meio barra pesada… a fé tb reúne fanáticos.

          1. em termos históricos não saberia dizer, mas eu acho q o fanatismo pode se aproveitar da fé e vice e versa. qdo há uma relação simbiótica de fé e fanatismo, aí temos um sério problema. pode não presentar uma ameça aos outros, mas aos próprios membros de uma ceita, por exempla. manja aqueles suicídios coletivos nos EUA? então…

          2. acho q a guerra de Canudos teve esse contorno em q a fé e o fanatismo chegou num nível incrível de desolação, incompreensão e destruição. é momento terrível da nossa história, com certeza.

    10. Vou deixar essa citação aqui que sempre me deixa desconfortável:

      “A menos que se admita a existência de Deus, a questão que se refere ao propósito para a vida não tem sentido.”

      – Bertrand Russell, matemático e filósofo.

        1. Por que viver? Só por já estar vivo?

          EDIT: mas qual seria o propósito de ter um propósito?

        2. Por que viver? Só por já estar vivo?

          EDIT: mas qual seria o propósito de ter um propósito?

          1. incentivar o suicídio é crime. qdo vc fala pra um cara: ‘se mata, véio’. vc é tipo um criminoso instantâneo. manja gta? então, a polícia já começa a te procurar naquele modo mais suave.

          2. Induzimento, instigação ou auxílio a suicídio

            Art. 122 – Induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou prestar-lhe auxílio para que o faça:

            Pena – reclusão, de dois a seis anos, se o suicídio se consuma; ou reclusão, de um a três anos, se da tentativa de suicídio resulta lesão corporal de natureza grave.

            Parágrafo único – A pena é duplicada:

            Aumento de pena

            I – se o crime é praticado por motivo egoístico;

            II – se a vítima é menor ou tem diminuída, por qualquer causa, a capacidade de resistência.

          3. não é permitida no Brasil… assim como o aborto. infelizmente são assuntos “polêmicos”…

    11. Eu fui catequizado, mas até onde eu me lembre, com 15 anos eu simplesmente conclui que as religiões eram algo cultural mas nada divino que eu realmente me sinta tocado nesse aspecto. Até agora, nada me faz mudar de ideia sobre isso. Meu pai não é nada religioso, minha mãe também não se importa muito, então nunca tive problemas com isso.

      A minha falta de “espiritualidade” me incomoda um pouco, ou melhor, o fato de eu simplesmente não me incomodar que me incomoda. Admiro arte sacras, acho interessante as filosofias subjacentes, mas é como meu interesse por tecnologia pessoal por exemplo. Algo apenas corriqueiro, nada especial.

    12. Falando em religião, lembro que fui numa entrevista de uma grande empresa de consultoria do NE e nos valores tinha acreditar em deus e tal. Logo em seguida o cara manda um: “quem não compactuar com isso pode sair”.
      Me senti mó excluído hahaha, sei que são os valores de cada um, mas enfim, nem todo mundo é católico, evangélico , protestante

      1. Minha esposa foi perseguida num escritório de advocacia de um panaca por ela não ser adventista… É de lascar.

          1. enchiam mais o saco dela do q a outra funcionária q ela estava substituindo q era da igreja…

        1. Imaginei isso, mas não tenho conhecimento do assunto. E a pessoa falou “educadamente”, ai nem fiquei muito espantado. No fim é só aquela coisa do Brasil, estado laico que nada

          1. É, eu também não conheço, mas tenho quase certeza que é. Eu acho que ficaria muito puto.

    13. Sou ateu. Não consigo acreditar em Deus, entidade divina, coisas do tipo. Acho tão crível quanto papai noel ou coelhinho da páscoa.
      Fui batizado católico, fiz até crisma. Mas não acredito.
      Respeito muito quem tem religião (seja qual for), quem acredita em Deus(es) (mesmo sem ter religião), mas não acredito.
      Participo algumas vezes de cultos de algumas religiões, e não me incomodo. Se todos levantam, eu levanto, se todos sentam, eu sento. Não falo nada, apenas acompanho, viajo nos meus pensamentos, e se me perguntarem o que o “padre” está falando, provavelmente não saberei. Participo apenas para acompanhar a família, amigos ou coisas do tipo, pq me pedem.

        1. Na verdade acho que desde moleque. Me lembro de ter feito crisma por motivos de paixonite aguda! hahahahaha
          Acho que quando comecei a entender um pouco mais de ciência, e ver que muita coisa atribuida a Deus estavam sendo provadas, comecei a acreditar mais na ciência, até o ponto que parei de acreditar Nele.
          Lembro perfeitamente que comecei a pensar que a mente humana deve ser a causa de muitos milagres por aí. No caso, a cura de uma doença que ainda não tem cura, pode ser causada por poderes da mente que ainda não conhecemos, e que a religião/crença em algo maior, serve apenas para potencializar isso. Mas não lembro quando foi!

    14. Sou Adventista do Sétimo Dia, sou sabatista e batizado há cinco anos. Meus pais não me deram educação religiosa – meu pai é agnóstico, até onde sei, e minha mãe é espírita. Frequentei igreja católica durante alguns muitos anos, depois parti pra me conhecer e estudar. Já frequentei templo judaico, igreja pentecostal, centro espírita, mas hoje estudo a bíblia e pra mim a verdade está lá. Por isso sou Adventista.

      Acho super válido os pais não influenciarem, mas também é uma opção um pouco perigosa… É preciso dosar. Meus pais não me deram educação religiosa, mas sim uma compreensão de mundo bem razoável, e isso me fez ser capaz de fugir de algumas boas furadas religiosas…

    1. não sei nem o que comentar meu amigo, acho que tudo se resume em: ta triste, muito.

    2. Tem umas 5 ou 6 pizzas no forno rsrsrs mas acho que umas 2 vão sapecar, ah se vão…

    3. Além das pizzas e do potencial violento das ruas (com gente q defende o direitos humanos querendo q o pessoal q o ocupa a Paulista receba o mesmo tratamento q o MPL e o MTST, pra citar só dois, da polícia), há um show de atrocidades no âmbito jurídico q hj todos celebram, mas q amanhã podem voltar-se contra nós. Estão alimentando um monstro bem do perigoso.

    4. Além das pizzas e do potencial violento das ruas (com gente q defende o direitos humanos querendo q o pessoal q o ocupa a Paulista receba o mesmo tratamento q o MPL e o MTST, pra citar só dois, da polícia), há um show de atrocidades no âmbito jurídico q hj todos celebram, mas q amanhã podem voltar-se contra nós. Estão alimentando um monstro bem do perigoso.

      1. Eu sinto medo, sinceramente. Amigos que guardava muita consideração tem se mostrado baús de ódio e de discursos atravessados. Evito de encontrá-los para não entrar em conflito…
        Fora esse clima de instabilidade. Na quarta quase não consigo estudar por causa da ansiedade para saber o que está acontecendo!

        1. Eu sinto medo de pessoas que querem regras diferentes para a presidente e seus amigos.

      2. O monstro que você diz é a violação de privacidade por causa dos grampos?

      3. Aqui é um dos poucos lugares q posso comentar sobre isso sem se apedrejado e obterei respostas coerentes. Portanto, lá vou eu.
        Li hj de manhã q o Financial Times publicou reportagem de que o Brasil está à beira de um colapso constitucional. Acho o mesmo.
        Indo para o seu comentário.
        Vejo, pelo q os especialistas escrevem, q a ilegalidade não foi grampear o molusco, nem divulgar as conversas deles. Mas, sim, o grampo (q foi reflexo e já era até esperado, ou deveria ser) da presidente e demais parlamentares, q possuem foro por prerrogativa de função.
        Não é a minha área, mas essas conversas deveriam permanecer sigilosas e deveria haver autorização do STF para q o grampo continuasse e para que fizessem parte do processo.
        Na primeira ligação interceptada q contivesse algumas dessas pessoas, a atitude deveria ser tomada.
        É inegável q o timing do levantamento do sigilo foi extremamente preciso, oq me faz questionar se não foi proposital (lembre-se que houve pedido de MPF para levantamento do sigilo) para escancarar as conversas q tramam contra a sociedade.

        1. É que não foi o telefone da presidente que foi grampeado, mas sim o do Lula — e calhou deles se falarem. Pelo que pesquisei, ela caiu no grampo por “encontro fortuito”, ou seja, por falar com alguém que estava grampeado.

          Este artigo do Jota diz que não existe legislação que trate dessa questão, mas há jurisprudência: http://jota.uol.com.br/o-que-fazem-os-juizes-quando-a-interceptacao-esbarra-em-foro-privilegiado E, analisando as declarações do texto contra as atitudes da Justiça Federal na figura do juiz Sérgio Moro, parece que ele foi, no mínimo, displicente, independentemente da linha, entre as duas apresentadas possíveis em casos assim, que resolvesse adotar. Ficou a sensação de que ele jogou para a torcida, ou que quis colocar água no chope da galera que comemorava a nomeação de Lula como ministro.

          É uma pena porque coisas assim, feitas sem o devido zelo processual, colocam questionamentos desnecessários em cima de uma investigação longa e que tem dado resultados sem precedentes na luta contra a corrupção.

          1. É também o que defendo. Deve-se fazer um procedimento com zelo para que não seja invalidado nas instâncias superiores. Ou seja, provas desperdiçadas por erros “bobos”.

          2. Sim, o termo de encontro fortuito está correto. Mas convenhamos q não é tão fortuito assim. Aliás, de fortuito não tem nd. É altamente provável q esse grampo pegaria pessoas com prerrogativa de função.
            Nessa linha, pode-se obter informações pela tangente sem qqr receio. Grampeia o telefone do assessor, do secretário etc dessas pessoas. Nenhum deles tem foro privilegiado.
            Penso, infelizmente, q ele quis promover um furor da sociedade antes da hr. Essas divulgações poderiam ocorrer mais pra frente, de forma legal.
            Mas sabe oq vai acontecer? Essas provas serão excluídas do processo. No fim, devem existir infinitas outras provas. E ele conseguiu q as gravações chegassem ao conhecimento da sociedade. Se esse era o objetivo dele, deu mais do q certo.

          3. Eles consultaram o Rodrigo Janot (que deve ser o procurador máximo do ministério público ou algo assim) sobre o que fazer.
            A resposta do Janot foi: “façam a mesma coisa que os outros grampos, divulguem”.

          4. Eles consultaram o Rodrigo Janot (que deve ser o procurador máximo do ministério público ou algo assim) sobre o que fazer.
            A resposta do Janot foi: “façam a mesma coisa que os outros grampos, divulguem”.

          5. O Moro encarna bem o sebastianismo e creio q como ser humano q ele é, a satisfação e o prazer egóico q isso deve estar gerando é tal, q acho pouco provável q alguém fosse capaz de escapar da idolatria, da aclamação e da celebração. A vaidade acomete a todos.

          6. Engraçado que a “vaidade” que você faz questão de ressaltar não foi da parte dele, mas, da inveja dos políticos que foram chutados das manifestações por não representarem o povo.

            Isso é o que preocupa tanto.

          7. alias Ghedin, passando para agradecer a dica da newsletter do nexo. Assinei e to curtindo bastante, bem simples e com as noticias que importam de uma forma parecida com a proposta da newsletter do Manual, com um resuminho do que cada link contem.

        2. Eu me preocupo com as repercussões dos procedimentos adotados nessa investigações… cada vez vai se afrouxando mais e mais. Lembrando que todos estamos sujeitos a enfrentar uma investigação na vida, e não é esse tipo de inquérito que desejo para ninguém.

          Agora, se isso é benéfico ou não para a sociedade… vai saber.

          1. Esconder a interferência nas instituições para beneficiar amigos, através de uma investigação isenta?

          2. Esconder a interferência nas instituições para beneficiar amigos, através de uma investigação isenta?

        3. A presidente jamais foi grampeada.

          Falar um absurdo desse é usar a mentira para influenciar as pessoas que não acompanham os fatos.

        4. Claro q dá pra conversar numa boa sobre esse assunto e qualquer outro. Se vc for provocado, sei lá, de um modo muito pessoal ou se vc tiver uma identificação muito grande com alguma dessas coisas, pode ser q pegue mais pro seu lado, mas, por mim, q moro no estado q elegeu o tiririca, não posso dizer q morro de paixão por nenhum dos lados. O q me preocupa mais é legalidade, pq podem violar a minha, a das pessoas q eu gosto e das demais pessoas. Essas manifestações têm muito ódio e tb há muito ódio nas manifestações do MPL q ganham vazão qdo a polícia ataca. Eu, a cada dia, defendo mais e mais o pacifismo, apesar de tb ter meus impulsos nervosos com algumas coisas. Detesto covardia: policias batendo numa pessoa e pessoas batendo num policial me fazem o sangue ferver. Não gosto nem de ver q já fico puto da vida… E pra um pacifista, isso é contraditório.

          As gravações não deviam ter sido tornada públicas. Isso é criminoso. Gramapearam um escritório de advocacia mascarando q era uma empresa de eventos de festa. Isso tb é crime. Fizeram interceptações depois q o a ordem para pará-las foi dada. Isso tb é crime. Mas o estado de ânimo é tal, q esses crimes são tolerados e justificados mesmo qdo feitos pela PF e pelo Juíz. Aqui em SP tolera-se q as pessoas sejam mortas pela polícia (e em outros estados tb: rio, salvador, vitória, df etc) e isso é um acinte para com os direitos humanos…

          Apoio as investigações e sei q se elas fossem levadas dentro da lei seriam mais difíceis de avançar, pq corruptos tomam cuidados e alguns se acham intocáveis e nem cuidados tomam pra cometer toda sorte de crime. Mas como a justiça é seletiva, eu não tenho como apoiar isso. Se pegassem todos os safados e larápios, ok, mas estão só abrindo terreno pra safados do mesmo porte ou maiores assumirem.

          1. Quando me referi aos grampos legais, quis dizer o celular do lula.
            Grampearam até os advogados. Isso não pode mesmo.

          2. Primeiramente, a conversa não foi no celular do Lula.

            Em segundo o celular dos advogados não foi grampeado.

            Terceiro, nem ao menos qualquer conversa dos advogados foi exposta, mesmo em linhas que não eram dos advogados ou do próprio Lula.

          3. Grampearam o telefone central do escritório de Advocacia. Até o presidente da OAB-SP, totalmente comprometido com o Governo Alckimin, reclamou disso.

          4. acho difícil estarmos por dentro de tudo isso cara, é muito amplo.

          5. O Lula não tem celular, ao q parece, então grampearam as pessoas próximas e fizeram algumas deduções. Não sei se isso é ilegal, mas tem uma lei, criada em 1996, depois q houve uma farra de grampos no país pegando poderosos da era FHC, q delimitou e colocou ordem nisso. É preciso, especialmente para um juiz, seguir a lei e ser imparcial. O Moro está se afastando desses princípios se é q os seguiu em algum momento.

          6. Viram q havia um número sendo muito usado e não conseguiram identificar a participação desse cara nisso e passaram a ouvi-lo. Investigação autorizada é assim, válida, pra desbaratar quadrilhas, agora se os motivos forem outros… aí complica.

          7. Viram q havia um número sendo muito usado e não conseguiram identificar a participação desse cara nisso e passaram a ouvi-lo. Investigação autorizada é assim, válida, pra desbaratar quadrilhas, agora se os motivos forem outros… aí complica.

          8. Mas é complicado. Você tem um telefone grampeado, o cara fala que vai matar alguém. Mantém o sigilo?

          9. Claro q é complicado. E claro q mantém o sigilo. Quem tá fazendo a escuta é a polícia e se eles ouvem algo como a possibilidade de homicídios eles precisam agir e não liberar o sigilo, saca?

          10. mas o mais legal nisso tudo é o judiciário ter dado um jeito de legalizar a serendipidade: “escuta fortuita” e quejandos só pra justificar o ilegal… isso é péssimo e há gente aplaudindo.

          11. As gravações devem e precisam ser públicas.

            Quando o Gilmar Mendes, há pouco tempo atrás, teve ligações interceptadas não teve um único Petista, muito menos você pedindo qualquer sigilo.

            E tudo foi posto a luz da sociedade.

            Querer mudar a democracia, para atender a interesses criminosos é uma vergonha.

          12. Nisso vc está correto: o PT está provando do próprio veneno. Várias vezes eles encamparam o FORA FHC e tentaram burlar o sistema democrático.

          13. Apoiaram o Impeachment (é assim que escreve essa bagaça?!) do Collor, pediram o do FHC sob a alcunha da Democracia. Agora que estão do outro lado classificam como tentativa de golpe.

          14. Certo. Inclusive os telefones que falam de estratégias militares? Quem decide quais são públicas e quais são privadas? Um juiz de primeira instância?

            Praticar crime para se combater o crime. Não faz muito sentido.

        5. Fora a presunção de inocência a qual todos temos direito, né? Ouvir áudio editado pode dar a impressão de q algo foi feito ou tirar as coisas do contexto. Em pleno séc XXI, com muita gente conhecendo o q é uma edição e como ele é feita, isto é, qualquer um pode fazê-la num computador pessoal mediano, não desconfiar q as coisas estão fora de contexto e só alguns trechos ganham destaque é de lascar…

          1. não dá pra saber se esses áudios aí não sofreram interferência… a coisa é muito crítica. eu desaprovo totalmente q a justiça tenha tornado público, mas não desaprovo q a imprensa tenha publicado na íntegra. é contraditório, mas é assim mesmo.

          2. não dá pra saber se esses áudios aí não sofreram interferência… a coisa é muito crítica. eu desaprovo totalmente q a justiça tenha tornado público, mas não desaprovo q a imprensa tenha publicado na íntegra. é contraditório, mas é assim mesmo.

          3. fico imaginando o tempo livre dos caras q fazem isso. é muita criatividade.

          4. Tem vários desses rs. Essa música q eles usam me soa familiar, mas não sei ao certo qual é. Vc sabe?

        6. Sobre tudo isso. Esse texto parece bem moderado para a análise da situação.

          https://medium.com/brasil/brasil-em-crise-tudo-o-que-voc%C3%AA-gostaria-de-entender-mas-n%C3%A3o-sabe-nem-por-onde-come%C3%A7ar-fe8d2ff3546c#.j2eaep5ga

          Acho que ainda não comentei na internet, em lugar algum, sobre o assunto pois sei o circo que acaba virando em cada área de comentários sobre isso. Mas aqui mentes melhores (eu presumo) estão dispostas a ouvir.

          Sobre a seletividade, o que penso. Ela está existindo? Sim, está.

          Penso eu, em minha humilde opinião, que ela é necessária.

          Agora, porquê?

          O que aconteceria ao país, se de uma única vez, fossem atacados todos os políticos corruptos? Grandes e médios?

          Em que situação o país iria ficar?

          O ataque à corrupção petista tá deixando a economia louca (essas subidas da bolsa e queda do dólar não são tão bons quanto se parece).

          As instituições legislativas viraram um palco de guerra.

          E se tudo acontecesse ao mesmo tempo? Poderíamos perder o controle da situação, dois Poderes (Executivo e Legislativo) da República atacariam o outro (Judiciário).

          Isso seria muito mais perigoso do que a atual situação. A Ordem da República ficaria em risco, abriria brechas para “pensamentos militares”.

          Eu sou do time do “esperar pra ver”. A Lava-Jato não vai acabar agora, quem sabe até se perpetue como um operação especial contra corrupção, ou algo do tipo.

          Ainda muitas águas rolarão para outros lados (PSDB, PMDB, etc.), e a operação conta com a proteção do STF.

          Sobre a legalidade das escutas, presumo que a Suprema Corte decidirá e ponderará sobre isso. Na minha opinião, não cabe a nós discutir a legalidade de algo que não aprecia regulamento jurídico sobre o assunto. Esse “achismo” é um ruído ensurdecedor no meio de todo esse barulho que atualmente existe na sociedade e que sinceramente, não contribui em nada.

      4. Um monstro bem perigoso é querer dois pesos e duas medidas só porque alguém é presidente e se acha acima da Lei, só porque as escutas feitas em um linha de um funcionário flagrou uma presidente tentando interferir nas investigações para beneficiar amigos.

        1. eu não creio q eles se achem, seriamente falando, acima da lei, mas quem comete crime, seja quem for, provavelmente crê nunca será pego… se esse foi o caso, pode ser q seja difícil escapar se a polícia fizer um bom trabalho e, principalmente, dentro da lei. mas temos uma justiça seletiva e se vc não considerar isso, as chances de vc se equivocar são grandes, mas duvido q alguém esteja satisfeito com o nível de sujeira q atingimos, mas essa sujeira vem de longe, cara… vamos pegar todos ou só alguns?

          1. Como assim só alguns?

            Essa semana Aécio, Dilma e Lula estiveram no olho do furacão.

            Acho engraçado que a Globo e a Isto É deixaram na capa a lavagem de dinheiro do Aécio, mas, muita gente ainda vem com o papo de “só alguns”.

          2. vc citou três. são só esses três? e outra, todos eles são inocentes até q se prove o contrário. por mais q sejam figura detestáveis, são inocentes. do contrário, é melhor instalar uma guilhotina em cada praça pública e sob a menor suspeita, matar as pessoas.

          3. Isso foi apenas um exemplo.

            Só semana passada, 41 políticos – fora empresários e funcionários públicos, passaram a ser investigados.

          4. louis, a justiça é seletiva. e isso é uma grave ameaça a todos nós…

          5. louis, a justiça é seletiva. e isso é uma grave ameaça a todos nós…

          6. A justiça precisa investigar e tudo não pode ser ao mesmo tempo.

            A justiça não está sendo seletiva.

            Os políticos como Dilma, Aécio e Marina (que poderiam fortalecer as instituições) sim.

          7. A justiça precisa investigar e tudo não pode ser ao mesmo tempo.

            A justiça não está sendo seletiva.

            Os políticos como Dilma, Aécio e Marina (que poderiam fortalecer as instituições) sim.

        2. eu sigo com o meu mantra: ‘a justiça é seletiva’, ‘a justiça é seletiva’, ‘ahummmmmm’.

      5. A mensagem de ódio está tão grande, que sinto que estamos perdendo uma ótima chance para uma real reforma política. Já que se tudo que Delcidio falou estiver certo, é pra muita gente depor e rodar

        1. acho difícil a possibilidade de uma reforma agora… e mesmo depois.

          1. com certeza. os rapozões saíram ilesos. é muito complicado provar esses crimes, se eles existiram mesmo. e as motivações das polícias e da justiça está turvado pra podermos distinguir com clareza as coisas.

          2. com certeza. os rapozões saíram ilesos. é muito complicado provar esses crimes, se eles existiram mesmo. e as motivações das polícias e da justiça está turvado pra podermos distinguir com clareza as coisas.

      1. Já fui mais Vascaíno, mas aí meus ídolos se foram e hoje não consigo formar identificação com o time. Saudades Juninho.

    5. Eu tenho fé de que essas pizzas queimarão todas no forno e jamais serão apreciadas.

    6. Eu tenho fé de que essas pizzas queimarão todas no forno e jamais serão apreciadas.

    7. O medo do avanço das investigações e interferência pessoal da presidenta para parar a Polícia Federal só mostram o ponto que esse país chegou.

      E como aqui ainda tem gente que defende o indefensável.

      1. Eu defendo a legalidade e não os crimes, há um abismo entre essas duas coisas. Há várias de massas de manobra pelo país e todas elas estão com as inscrições abertas. Dá pra se inscrever com o login do facebook, inclusive.

  33. Pra iniciar… Cara o que são esses preços do S7 e S7 Edge??? Samsung tá se forçando como marca premium, raising the bar demais…

    1. A estratégia de aumento de preço provavelmente causou retorno positivo e estão mantendo.

    2. com o s6 foi a msm coisa.. ate o natal ta abaixo de 2k.. =)

        1. e eu acredito q vai se repetir no s7.. sério.. vc acha q vale a troca do s6 pro s7 num espaço tao curto de tempo!? pra mim, quem tem o s6 hoje, esperaria o s8, por exemplo..

          1. Mas isso vale para todo smartphone. O ideal é trocar a cada dois anos, quando o salto em velocidade e demais componentes, somado às inovações da indústria e melhorias em software, se fazem mais notáveis.

    3. Hoje você encontra o S6 por 2k fácil, acabei de entrar no buscapé e vi que tinha a venda por 2k, ano que vem, se eu não tiver comprado nada caro eu compro um s7 nesse mesmo período, devo encontrar por esse preço também.

    4. Hoje você encontra o S6 por 2k fácil, acabei de entrar no buscapé e vi que tinha a venda por 2k, ano que vem, se eu não tiver comprado nada caro eu compro um s7 nesse mesmo período, devo encontrar por esse preço também.

    5. Tá demais. Pagar 4k num celular é muito fora da realidade.

      Tem um pouco de tudo nessa composição aí… Remoção de incentivos fiscais, alta do dólar e um preço prêmio elevado por parte da Samsung.

      Eu precisei trocar meu celular e encontrei uma promoção do Nexus 5X 32GB na B&H Photo Video por US$ 299,00. Mesmo que eu pague imposto de importação, vai ficar abaixo de 2k.

      Não se compara em specs com o S6 (principalmente a câmera), mas a experiência de uso é excelente, e tem um android puro com garantia de atualizações.

    6. Tá demais. Pagar 4k num celular é muito fora da realidade.

      Tem um pouco de tudo nessa composição aí… Remoção de incentivos fiscais, alta do dólar e um preço prêmio elevado por parte da Samsung.

      Eu precisei trocar meu celular e encontrei uma promoção do Nexus 5X 32GB na B&H Photo Video por US$ 299,00. Mesmo que eu pague imposto de importação, vai ficar abaixo de 2k.

      Não se compara em specs com o S6 (principalmente a câmera), mas a experiência de uso é excelente, e tem um android puro com garantia de atualizações.

    7. Bom, ela sempre lança por um pouco menos que o preço do último iPhone. Espero que esse seja o ápice dos preços, já que também espero que o dólar baixe ano que vem.

    8. Não vejo problemas nos preços dela, até porque certamente cairão em 3 meses. A estratégia dela é correta. Ela lança com um preço de iphone para passar a mensagem que o smart dela tem o mesmo valor e depois se adequam ao valor real, porque se não fizerem isso não vendem. É tudo uma questão de status de concorrente do iphone.

    9. Ao contrário do iPhone, os preços da Samsung sempre caem bastante. E se você procurar no mercado cinza, vai encontrar por preços bem legais futuramente.

  34. Pra iniciar… Cara o que são esses preços do S7 e S7 Edge??? Samsung tá se forçando como marca premium, raising the bar demais…

Os comentários deste post foram fechados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!