Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Post livre #49

Post livre no ar! Fale sobre o que quiser nos comentários e responda os questionamentos dos amiguinhos até domingo à noite.

257 comentários

  1. Pessoal, alguém de vocês pagam por TV por assinatura?

    Tenho netflix, mas às vezes sinto que falta algo pra assistir. O problema é que TV paga é de 100 reais pra cima do que eu pesquisei.

    Existe algum plano que seja mais barato e compense?

    #vemHBOnow

    1. Não assino, mas raramente me vejo sem ter algo para assistir. Além da Netflix (que cobre quase todas as situações), se quero ver um filme mais recente ou que não está no catálogo, tem o Google Play/loja da Apple.

    2. Assino, mas puramente por causa de esportes. Pacote com HBO/Telecine é absurdo de caro pro meu uso, daí é melhor comprar/alugar avulso mesmo.

    3. Eu não pago e nunca paguei. Nem Netflix sinto necessidade. Só para deixar claro,também não costumo baixar vídeos piratas, apenas não gosto de TV e YouTube e Crackle suprem praticamente minha necessidade. A única exceção é Game of Thrones que acompanho.

    4. Não: nosso aparelho de TV aqui em casa só é usado para Netflix, Youtube, locadora do Paulo Coelho e similares. Nem na TV aberta nós ligamos.

      E, por causa disso, estou desesperado com a perspectiva de enfrentar data cap na internet fixa da Vivo…

    5. A minha estimada está querendo assinar tv a cabo, e estou tentando impedir essa idéia, levando em consideração que não sai por menos de 1200 reais por ano.

      No entanto, recentemente vi sobre a Sky pré paga, que vem com vários canais pelo valor de 30 e poucos reais, mas nunca encontrei ninguém que tenha contratado.

      1. abri mão da minha tv a cabo há um bom tempo e estou muito satisfeito. assistíamos bem pouco aqui e passamos a economizar uma boa grana. estávamos de saco cheio da programação (cheio de reclames, horários ruins para os programas q queríamos ver e já cansados do formato de muitos programas). colocamos chromecast e desde então estamos bem satisfeito. perdi as transmissões dos jogos do palmeiras, mas alguns ainda passam no sportv, q dá pra ver pelo globosatplay…

  2. Acompanharam a Operação Acarajé? A Polícia Federal descobriu aproximadamente R$ 670 milhões desviados na conta de João Santana depois que ele se tornou marqueteiro do PT. Será que isso vai dar em alguma coisa ou acabar em nada?

    1. Vai acabar em nada.

      Uma coisa interessante que li esses dias é que já não adianta mais acompanhar política (brasileira?) nas pequenas notícias. Teve um fuzuê por causa do Delcídio, Cunha, Impeachment (são os que lembro por agora) e tudo deu em nada depois de um tempo.

    2. Eu acho q estando distantes do processo e acompanhando tudo pelo mídia, corremos o risco de nos tornarmos linchadores e propagadores de partes de uma investigação q deveria preservar aqueles q são partes envolvidas, pois todos temos o direito a presunção de inocência (q o STF diz q não é um direito absoluto). A justiça age de modo seletivo e há muitos grupos se interesse nessas questões, daí q corremos o risco TB de virarmos massa de manobra desses grupos…

  3. caros, além de evernote e any.do, vcs sugerem algum outro programa pra organização pessoal (levando em conta alguém q tem compromissos profissionais, pessoais de toda sorte e tb estudos)?

    1. Pros compromissos uso o Sunrise/google agenda como widget na tela principal, ocupando todas as linhas possíveis.

      Daí eu usava isso para fazer todo lists também, ao invés de usar outros apps, como todoist.

    2. Google agenda é perfeito. Ótima interface tanto para smartphone quanto tablet, notificações nos dispositivos e e-mail (inclusive outro que não seja do Google).

      Esqueci de falar do Keep. Melhor app que o Google fez em vários anos.

    3. Google agenda é perfeito. Ótima interface tanto para smartphone quanto tablet, notificações nos dispositivos e e-mail (inclusive outro que não seja do Google).

      Esqueci de falar do Keep. Melhor app que o Google fez em vários anos.

      1. Eu desisto de encaixar esses híbridos em qualquer categoria

    1. Parece que sim: http://techcrunch.com/2016/02/25/tablets-are-dead/

      Bônus: http://www.theverge.com/2016/2/24/11109768/google-vizio-partnering-chromecast-features-into-tvs

      “Rather than using a traditional remote, Vizio may choose to bundle TVs with a tablet that includes apps that can be used for streaming. However, whether it ultimately decides to use a tablet instead of a remote seems to still be up in the air.”

      Tablets são tão baratos e sem apelo que a Vizio está cogitando substituir o controle remoto das suas TVs por um.

      E isto: http://venturebeat.com/2016/02/01/idc-tablet-shipments-decline-10-1-in-2015-leaders-apple-and-samsung-both-lose-market-share/

    2. Parece que sim: http://techcrunch.com/2016/02/25/tablets-are-dead/

      Bônus: http://www.theverge.com/2016/2/24/11109768/google-vizio-partnering-chromecast-features-into-tvs

      “Rather than using a traditional remote, Vizio may choose to bundle TVs with a tablet that includes apps that can be used for streaming. However, whether it ultimately decides to use a tablet instead of a remote seems to still be up in the air.”

      Tablets são tão baratos e sem apelo que a Vizio está cogitando substituir o controle remoto das suas TVs por um.

      E isto: http://venturebeat.com/2016/02/01/idc-tablet-shipments-decline-10-1-in-2015-leaders-apple-and-samsung-both-lose-market-share/

  4. Gente, qual o melhor lugar para comprar microsd de 128gb? Pretendo usar no nifty minidrive (http://minidrive.bynifty.com), então precisa ter uma qualidade boa e durabilidade razoável. Estou com receio de comprar em mercado livre/dx.com/aliexpress e similares.

    1. Nunca compre no Aliexpress ou eBay porque é dor de cabeça na certa. No Mercado Livre tem bons vendedores, só precisa procurar.

    2. Tenho comprado no Mercado Livre e até agora sem problemas. Mas compra apenas dos melhores vendedores, q já venderam muitos. Ou seja, ou ele tá vendendo original ou tá enganando a todos mto bem – o acho difícil.

    3. eu compraria na amazon mesmo dependendo do preço pode ser que você nem seja taxado e saia mais barato que comprar no Brasil

      1. por falar nisso, entrei com um processo na justiça, há um ano, e ganhei o direito, q é o direito de todos, diga-se, de fazer compras com limite de 100 dólares sem essa de ter q ser de pessoa física, vale tanto pra jurídica e física. foi decisão da justiça federal. :)

      2. Mas a Amazon envia este tipo de mercadoria para o Brasil? Achava que fossem só livros, DVDs e similares.

  5. Perguntei num outro post-livre, mas era tarde demais… Alguém aqui usando Blender pra edição de vídeo?

  6. Alguém aqui é versado nas atividades domésticas de limpeza?

    Existe justificativa que compense a diferença de preço entre os produtos de limpeza? Ou o mais barato de cada categoria serve (amaciante, sabão, detergente, limpador multiuso, água sanitária, desinfetante etc.)? Quais vocês usam?

    1. Hum… acho q vai meio do hábito mesmo e algumas coisas vc vai vendo q é engodo. Uma vez comprei um da marca “Pato” pra tirar mancha no azulejo do banheiro e funcionou. Mas tirando esse, a maioria dos produtos são, sei lá, comuns. “Pato” pro vaso sanitário, detergente qualquer, sabão liquido para roupas (acho q é o “Brilhante”), álcool líquido e em gel (não aquele para mãos) dos mais baratos… A única coisa q tô precisando agora é um esfregão com torção. Mas o gasto com produtos de limpeza é pouco e não é todo mês, já q duram bastante. Acho q gastava mais qdo tinha carro e comprava coisas pra limpar o carro tb.

        1. Bike, metrô, uber e busão. E vez ou outra alugo um carro. Esses dias ajudei meu pai a se. Mudar pro interior e dirigi uma kangoo..

        2. Esqueci de comentar, farei um teste esse semana com o Fleety. Vc aluga o carro de uma pessoa e não de uma empresa. Vamos ver se dá tudo certo. Se der, vai ser muito bom, além do preço bacana, consigo pegar o carro mais perto de casa :)

        3. Esqueci de comentar, farei um teste esse semana com o Fleety. Vc aluga o carro de uma pessoa e não de uma empresa. Vamos ver se dá tudo certo. Se der, vai ser muito bom, além do preço bacana, consigo pegar o carro mais perto de casa :)

    2. Eu costumo pegar o meio termo em custo x benefício. Não tem como ficar usando Omo. Hehe

  7. Caros, aquela thread ligeira de suporte:

    Minha namorada tem um notebook Asus, que ela atualizou para windows 10 no ano passado. Com as férias, o notebook ficou parado, desligado. Nesse último mês ele tem apresentado problemas pra ligar, demorando bastante, e com a tela do desktop preta, como se algo estivesse impedindo de iniciar.

    Tem algum bug assim do windows 10 que não foi corrigido?
    Alguém já passou pela mesma situação?

    Amo vcs <3

    1. A Asus sempre lança atualizações da BIOS. Recomendo você verificar o modelo e ir no site oficial. Tenho um Asus e no final do ano passado saiu uma atualização para a BIOS.

      1. Também tenho um Nokia, modelo C3-00. Usei ela quando tive problemas pós instalação do Cyanogenmod no meu Moto G.

  8. Fiz pouco caso do Oscar numa discussão passada q tivemos num post-livre há algumas semanas (acho q foram semanas), mas estou torcendo para q “O menino e o mundo” leve o prêmio. O filme é excelente: boa história, desenhos bonitos e ótima trilha. Se vcs não viram ainda, vale a pena. A molecada TEM q ver esse filme! Gostei do ‘Divertidamente’, mas acho q a história do “Menino e o mudo” é mais forte (apesar dela nos dizer mais por conta da nacionalidade do diretor).

  9. Matei meu G² e estou pensando em comprar outro smartphone, estou em dúvida entre o iPhone 5S ou esperar o iPhone SE, mas não sei se o 5S vai ficar por bastante tempo com atualizações e desempenho ou eu esperar o SE, mas quero pagar até 2,5k, será que pode vir por mais?

    Ouuuuu… Um Android que tenha um hardware bom e não custe muito como Moto X 2014 (tem hardware bom, mas bateria não tão boa) e X Play (tem hardware mediano e bateria boa), não quero gastar muito em um smartphone se for Android.

    O que vocês acham?

    1. Vai de X 2014 e seja feliz, na apple você vai se sentir preso.

        1. instalar customs roms e root, eu pelo menos não vivo sem.

          1. Ah, mas isso é algo muito de nicho. Sei que é feio “chutar”, mas arrisco dizer que para uns 99% do povo que usa Android ter acesso a rooting e custom ROM é algo dispensável (ininteligível, até).

          2. Isso é verdade, não conheço ninguém na minha escola que já trocou de rom, o máximo foi um root básico.

            Eu não vivo sem, por isso quero um S6 e não o G4 hehe.

          3. Isso é verdade, não conheço ninguém na minha escola que já trocou de rom, o máximo foi um root básico.

            Eu não vivo sem, por isso quero um S6 e não o G4 hehe.

          4. No caso eu desejo um smartphone para não ter que me preocupar com nada e somente usar, já que eu estou muito ocupado ultimamente, antes eu sempre colocava Android em primeiro lugar, mas hoje já não tenho muito cabeça para instalar ROM…

          5. Então se quer um celular bom em tudo vai de iphone mesmo, o moto x 2014 não tem câmera nem bateria boas.

            Agora se tem uns 1700 vai de lg g4 que tem promoções direto e seja feliz, todo mundo que tem diz que vale a pena.

          6. Características de ponta não é o requisito, somente o desempenho e atualizações. Apesar de não gostar muito da interface da LG, eu vou dar uma olhada, o preço parece muito chamativo!

          7. Ele foi o primeiro celular depois dos nexus a receber o marshmallow, e a interface dele é mais lisa que touchwiz.

          8. Também estava assim, já que fiquei quase dois anos de boa com a rom stock, mas quando instalei a CM e depois o AdAway (root), me perguntei por que demorei tanto.

    2. Espera por esse iphone de “baixo custo” para ver como é, se for bom e o preço compensar… senão tem de ver alternativas.

  10. alguém ai desenvolve pra android ? qual distro linux vocês me indicam? to começando uma faculdade de analise de sistemas e quero entrar nessa area de desenvolvimento mobile

    1. Se não tem experiência com nenhuma distribuição linux, aconselho começar pelo Ubuntu. Além de ser uma boa distro, existem uma grande comunidade e artigos que você pode tirar suas dúvidas.

      E em relação ao Android, recomendo fortemente ir de Android Studio :)

      1. Já usei ubuntu por um bom tempo mas estou procurando alguma distro mais estável

        1. se você já conhece Ubuntu, pega uma versão Ubuntu LTS (Long Term Support)…a mais recente versão LTS é a 14.04

  11. alguém já ouviu falar dos ipods classic “tunnados”? os gringos pegam um ipod classic que já não tem mais uso e adaptam um ssd de 1tb neles, eu achei a ideia genial porem tenho medo de não conseguir realizar o projeto(por falta de capacidade técnica) e estragar um ipod,sem falar nos custos envolvidos

    1. Nunca ouvi falar, mas fiquei curioso. Conta mais sobre essa parada aí.

    2. Nunca ouvi falar, mas fiquei curioso. Conta mais sobre essa parada aí.

      1. eu vi nesse site http://motherboard.vice.com/read/music-geeks-are-retrofitting-old-ipods-to-keep-the-perfect-mp3-player-alive

        e aqui tem mais detalhes técnicos:
        http://www.alphr.com/audio/1001325/turbocharge-your-ipod-classic-revive-your-old-ipod-with-an-ssd

        a ideia é bem legal mas os preços que pedem por um ipod desses no ebay é surreal 500USD por um ipod com 1tb de armazenamento, mas a modificação fica perfeita da até pra conectar no itunes e continuar usando o ipod do mesmo jeito que antes só que agora cabe muito mais musicas

        1. Interessante. Se tivesse grana sobrando até tentaria fazer isso. Faz aí e mostra o resultado ;p

    3. Olha, tenho mais de 1000 músicas no celular, não ocupa nem 4GB.
      Realmente tem algo de prático em ter 1TB em um iPod?

      1. Eu acho muito pior. Quanto mais músicas carregamos menos conseguimos escuta-las

  12. Alguém q jogou ou está jogando (é o meu caso) “Life is strange”? Já no começo achei muito impactante o jogo.

    1. eu joguei o primeiro capitulo mas comecei a achar o jogo muito parado e sem ação então não prossegui

        1. eu esperava que o jogo fosse mais dinâmico ele não chega a ser um jogo mundo aberto ele na maioria das vezes só te dá duas opções, enfim muitos diálogos e pouca pancadaria eu queria ver embates mais diretos a protagonista sempre parece meio encima do muro kkk

          1. boa! mas, cara, é um jogo com uma adolescente e seus dilemas… acho q não daria pra esperar muita pancadaria nesse contexto. um colega me sugeriu ‘firewatch’ esses dias, não tem ação, mas ele disse q é incrível. e parece ser mesmo.

            http://www.firewatchgame.com/

          2. Sim, sim. Entendi seu comentário :) Mas se tiver alguma dica de jogo, manda aí.

    2. Está jogando em qual plataforma? Estou com vontade de comprar para PS4, mas não sei se saiu legendas só para PC

      1. Steam no note. Ia comprar um Videogame mas resolvi jogar no note mesmo. Eu vi q tem legendas em português. O nosso está incluso. Pareceu ser um jogo legal.

      1. Não, mas já adicionei na wishlist. Tá um pouco caro ainda. Qdo tiver uma promoção já compre esse e o FireWatch.

  13. Não é toda hora q vc encontra alguém assim tipo muito escroto. Digamos q gente escrota tem bastante por aí, mas alguns são deveras. Nunca tinha ouvido falar no Sérgio K. (“estilista” “famoso”), mas como tá rolando aí um burburinho por conta de uma camiseta q ele fez com a frase “In Moro we trust”… tomei conhecimento via o glorioso face. Deixando a petralhada e a coxinhada de lado por conta dos estímulos q essa frase pode suscitar (acho q somos melhores q isso, né?), por favor, qdo não tiveram nada de importante pra fazer, vejam isso (até o fim).

    https://www.youtube.com/watch?v=2t7PsNfgKW0

    Edit: Desculpem sugerir um vídeo do Amaury Jr. pra vcs, mas nem se eu estivesse muito drogado conseguiria conceber algo tão surreal tomando forma e aparecendo num programa de TV.

    Edit2: Um brinde a vcs e muitas “ideias borbulhantes” na vida de todos!

    Edit3: O “Tá no ar” do Adnet é fichinha perto desse AmauryJR e suas celebridades ;)

    1. Ele fez uma série de camisetas pro Aécio nas eleições, tem umas entrevistas interessantes com ele. Vou ver esse vídeo mais tarde em casa

      1. Manda as entrevistas interessantes, por favor, porque, sério, estou muito curioso pra ver esse cara em estado normal (sóbrio, limpo etc).

          1. Eu lembro desse cara. Bizarro é pouco. Lembro de uma festa que ele fez e colocou a Inês Brasil numa jaula. Se isso é ser rico, chique e bem sucedido eu prefiro morrer pobre e anônimo hahahah

      1. O ‘rei do camarote’ ficou pequeno perto desse aí.

    2. Queria saber porque ele está sendo processado pela Roche, curioso.

    3. Queria saber porque ele está sendo processado pela Roche, curioso.

  14. Sou leitor recente do site, que por sinal é ótimo e que continue assim.

    Roubaram meu celular(LG G3) recentemente, e agora gostaria de pegar o galaxy S6, e gostaria de saber a opinião de quem tem um e usa diariamente, e se a touchwiz realmente está mais limpa, pois já tive o galaxy S4 e usava a cyanogenmod nele.

    1. Sempre há a possibilidade de instalar o Cyanogenmod nele também! Tenho um S4 com Cyanogen que ainda dá conta do recado!

      1. Eu sei que dá pra instalar a cyanogenmod, mas não gostaria de perder em qualidade de camera e no leitor de impressão digital.

        Segundo o que ouço da nova touchwiz, é de que ela é muito leve se comparado ao S5, mas ainda existe o agressivo gerenciamento de ram por parte da samsung, mas nada que uma modificada no build prop e um custom kernel/rom não resolva.

    2. Eu não tenho muita certeza, mas acredito que não tenha Cyanogen ou AOSP pro S6 devido ao Exynos ou se tiver não são estáveis. Deve ter rom onde a galera remova os bloatwares e faça modificação. Eu recomendo dá uma passada no forum XDA pra dá uma olhada nas roms do S6

    3. Eu não tenho muita certeza, mas acredito que não tenha Cyanogen ou AOSP pro S6 devido ao Exynos ou se tiver não são estáveis. Deve ter rom onde a galera remova os bloatwares e faça modificação. Eu recomendo dá uma passada no forum XDA pra dá uma olhada nas roms do S6

      1. Eu sempre verifico antes de comprar um smart pra saber se ele tem uma boa quanidade de roms pra ele, e no caso do S6, tem algumas stocks boas e umas 3 ou 4 baseadas na cyanogenmod, que no momento não estão estáveis, mas eu só uso cyanogen depois que o aparelho for abandonado pela fabricante e parar de receber atualizações, aí até la já vai ter roms estáveis.

        Enquanto tiver roms customs stocks para os aparelhos que eu pego, só uso elas, e no caso do S6 não será diferente, não consigo ficar com a rom stock e sem root.

        1. Puts, cara, está aí uma coisa que nunca pensei, que é saber se já tem gente se dedicando a fazer ROMs antes de comprar um novo aparelho. Sempre pensei que eventualmente alguém iria fazer alguma rom para qualquer aparelho.

  15. Sou leitor recente do site, acho ótimo.

    Bom, a um tempo atras fui roubado e levaram meu celular(lg g3) e agora estava pensando em pegar o S6, e gostaria de saber a opinião de quem tem, apesar de já saber que é verdadeiro monstro em tudo, menos em bateria haha.

    1. Isso foi o fim. A LG está dando umas pisadas de bola inaceitáveis. Estou curioso para saber se será mais caro que o G4

      1. Sim. E a LG já anunciou que o G5 para a América Latina terá processador inferior e memória mais lenta, para ser mais barato e compatível com a população da América Latina.

    1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    2. Mas qual terá sido a ideia dos caras, afinal? E acho interessante, se fosse uma garrafa de coca-cola na mesa de uma família, eles tirariam o rótulo, mas da Apple falam numa boa, sem colocar adesivo na frente e tal, como já vi fazendo com outras marcas e em contextos diversos da programação…

  16. Acabei de receber uma mensagem da Vivo sobre a “nova caixa postal” por “R$0,99/semana” e fiquei curioso: Em tempos de whatsapp (e outros) onde você pode enviar um recado de voz, tempos onde tem gente que usa o celular pra tudo menos pra falar (quase o meu caso), será que ainda existe um público alvo para esses serviços sem noção das operadoras?

    1. pior: um serviço desses já deveria ser gratuito.
      isso ai só serve pra sugar 1 real por semana dos usuarios desavisados.

      1. Cara e o pior de tudo é que esse não é o único e nem é o pior deles!

    2. Não só existe, como é uma fonte de receita extremamente alto das companhias de telecom no mundo inteiro.

      Atualmente, a Vivo tem uma receita de serviços composta praticamente 50% pra voz e dados/serviços. Em dados há basicamente em 3 frentes, que são messaging, internet e “outros”, que entram correio de voz, caixa postal em forma de SMS, direcionador de chamada, aulas de ingles por torpedo, som de chamada, serviços de armazenamento na nuvem, etc. Para se ter uma idéia, apenas nessa categoria “Outros” a receita da Vivo em FY2015 foi de mais de R$1,9 bilhão.

      Não podemos tomar como referência nossos círculos de amigos ou frequentadores de sites de tecnologia como o padrão do consumidor de telefonia no Brasil. Além da margem de lucro de SVA’s ser altíssima, cerca de 10% da receita das grandes empresas de telecom no país vem dos tais serviços “será que ainda existe público para isso?”.

      1. Curso de inglês por torpedo?! Puts! Mas em meu questionamento não tomei como base o círculo de frequentadores de sites de tecnologia. Pelo contrário, conheço muita gente que passa longe desse perfil e que não usa os tais serviços. Daí, me vem outra curiosidade: Por acaso eles tem alguma informação acerca da utilização desses serviços distribuídos por região, faixa etária, padrão sócio-econômico?

    3. Nunca mais usei a caixa posta, sério… Faz anos e anos q nunca mais liguei pra isso.

  17. Alguém aí já ousou utilizar um Android sem o Google Play Service (vulgo gapps) para ver se fica funcional? Tenho vontade de fazer isso, mas estou muito dependente do google (e-mail, contatos, agenda…) e fico com receio de demorar a me adaptar, a voltar ao modelo dumbphone de não conseguir sincronizar ou só sincronizar contatos/agenda conectando o celular no PC.

    1. Eu. Fiz sem querer, esqueci de fazer flash do openGapps depois de instalar uma rom. Levei duas horas tentando me adaptar a ideia. Instalei em seguida…

    2. já utilizei e até fica funcional se você usar lojas de apps alternativas mas no primeiro aplicativo que solicitar google play services você vai desistir da idéia pq perde-se muitas coisa praticas como google plus e youtube acessar esses sites pelo navegador fica terrível, você teria que mudar ou adaptar todos os seus hábitos de uso

      1. Eu tentei o N1, mas não gostei.
        Nada do ponto de vista técnico em especifico.
        Apenas gosto mesmo.
        *vou procurar o changelog pra ver o que mudou com relação a ultima vez que testei…

        1. Se tem uma coisa que até hoje fico vagando de um lado pro outro, é email e calendario.
          Uma hora uso um, outra outra vou pra outro.

      2. Eu uso o N1(Nylas) e gosto muito, é bonito e funciona muito bem.

  18. Curti o diário da Emily! Quer dizer, encarei como um diário de viagem a sequência de postagens, apesar de ser cobertura tb.

    1. A ideia era ser mais diário do que cobertura mesmo. E bom saber que gostou! Mais gente elogiou e feedback positivo nos deixou bem contentes :)

      1. Sou fã de diários, então, já achei legal. E como estão bem escritos, é um formato bem melhor q uma cobertura convencional. Não precisa ser o ‘escritor de pijamas’, claro.

      1. Esse projeto tem uma elegância bem legal, gosto bastante. Mas ao mesmo tempo, possui coisas bem estranhas, principalmente se tratando das imagens representativas: o espaço parece não pertencer a senhora, desde da ausência de objetos do cotidiano até a escolha dos móveis (cadeira super luxo e mesa de jantar estilo piquenique).

        1. Tb vi problemas na parte interna nesse sentido. Um tanto descolado da realidade de quem pode estar usado a casa pra valer. Como acomodar a tralha q acumulamos se a decoração parece daquelas casas em q não vive ninguém ou q o morador tem mais de uma residência e pode se dar ao luxo de deixar uma sem tanta tralha…

          1. É incontestável q ela gostou da casa e do projeto. A minha implicância é q mais com a casa fora do contexto. Mas, provavelmente, a casa foi decorada para as fotos e depois entraram os móveis da proprietária. O q reforça o ‘fora de contexto’.

      2. Eu vi esse projeto e o fato dele destoar tanto da dos outros arquitetos (sim, as casas construídas pelos moradores e pedreiros são uma obra arquitetônica) fez da casa um monumento e não habitação. Ela, apesar de me agradar esteticamente, parece não refletir as necessidades e os gostos da região. Lembra aquela casa q vc viu lá na expo do Mondrian? Os moradores do bairro detestaram e acharam horrorosa e eles não estavam totalmente errado, porque houve ali uma quebra da convenção compartilhada coletivamente sobre uma determinada estética. Foi um belo rompante, mas aceitável já q era mais como um tapa na cara da caretice. Aí é mais um tapa na cara de quem não tem recursos e não tem conhecimento arquitetônico formal. Curti e não curti…

        1. Olha, nesse caso você não acha que está querendo proteger demais o status quo só por serem pobres? O gosto conservador do rico pode ser questionado e do pobre não? A relação que você fez com a casa De Stijl é estranha nesse sentido, justamente porque hoje a casa virou um marco, provavelmente motivo de orgulho para os moradores locais.

          Aqueles prédios assimétricos do Paraíso, perto do CCSP, eram criticados pelo pessoal que trabalhava comigo. Acho interessante e conheci pessoas de fora que gostavam dele, talvez vire outro marco como o Hotel Unique que tem pessoa que não gosta também. Algumas coisas podem ser simplesmente feias, mas para mim é um privilégio ter construções que questionem o que está em volta. O brutalismo era muito questionado, apesar de hoje ser símbolo da cidade.

          O que me preocupa, como o @fredmmtt:disqus pontuou, é o que essa casa representa para a moradora. Se foi imposta pelos arquitetos, sendo que ela preferia de outra forma. Não duvido nada que, dado o comportamento submisso que muitos trabalhadores como ela são submetidos, ela talvez tenha aceito sem reclamar.

          Agora, supondo que ela quis assim e gostou, só vejo como positivo essa quebra arquitetônica no bairro

          1. Essa casa, pelo q entendi, foi, além de casa, um experimento. A ideia era mostrar q o revestimento era desnecessário (algo já bem em voga nas construções moderninhas aqui em sp há anos qdo expõem o concreto, encanamentos etc). Ok, faz-se o experimento. E, diga-se, sou entusiasta de experimentos, inovações e novas formas de viver (justamente o q representou à época a casa do movimento Stijl). Mas mesmo não tendo sido imposta e havendo aceitação por parte da moradora e sem subestimar a sua inteligência em avaliar ou não o q lhe foi sugerido, a intervenção em si, me parece, um alerta e uma condenação: “vejam, vcs fazem tudo errado, é assim q se faz, é assim q se pode morar bem”. É evidente q o conhecimento arquitetônico traz benefícios como segurança (estrutural), conforto (térmico) e melhor aproveitamento do terreno. Mas o modelo de vida q a casa propõe, veja só, não difere em nada daquele estilo de vida q os arquitetos já vivem, ou seja, em um lugar com recursos suficientes, com a não necessidade de abrigar mais pessoas conforme as famílias vão crescendo (veja nas fotos as casas crescem pra abrir novas gerações q não têm moradia em outro lugar), a estrutura é pra acomodar grandes móveis bem diferentes daqueles q eles podem comprar na Marabrás. Não leva nem em consideração os medos q pessoa pode sentir em morar em uma casa envidraçada sendo q o pensamento coletivo geral é de emparedamento… Esse projeto, pra mim, não soa ousado, soa como uma intervenção descolada do real. É como pegar um cara q tá ouvindo funk, arrancar o fone dele e falar, escuta Beethoven, tio, q isso aí é lixo (forçando um pouco a barra na comparação). Teria sido mais ousado implantar algo assim num condomínio de super luxo, onde a ostentação é maior e o conhecimento formal da arquitetura não é estranho, saca? É mais esse o incômodo, pq a casa eu achei maneira, claro, moraria nela tranquilamente, mas eu já admiro casas assim faz tempo. Se a moradora tb admira, ótimo, pq a casa do Stjil foi exatamente o q a moradora queria.

          2. Poxa, mas é só um parágrafo e é um questionamento válido, vai… Não seja tão rigoroso.

          3. Como o camarada falou acima, se a moradora realmente gostou da casa, sem que os arquitetos tenham imposto suas preferências, é o que importa.

            E convenhamos, as construções no Brasil são feias. Sei que tem uma razão social e econômica por trás disso, mas não deixa de ser verdade.

          4. Como o camarada falou acima, se a moradora realmente gostou da casa, sem que os arquitetos tenham imposto suas preferências, é o que importa.

            E convenhamos, as construções no Brasil são feias. Sei que tem uma razão social e econômica por trás disso, mas não deixa de ser verdade.

          5. O dito neoclássico tb é feio pra cacete e está tornando a cidade horrenda…

            E, sim, ela gostou, mas vimos o depoimento da moradora q diz se sentir num palacete. Parece q ela curtiu. Eu tb curti, mas faço algumas ressalvas em relação a alguns aspectos. Reforço: alguns aspectos.

            Todo mundo merece o melhor e seria bom q esse tipo de construção (segura estruturalmente, bem iluminada e com boa temperatura) fosse mais acessível, mas não é, infelizmente, e justamente por isso acaba não refletindo muito as necessidades dos moradores. Nesse caso a morada parece estar se adaptando à casa. O q não é ruim, diga-se, mas há uns poréns q se pode observar já q é assim.

            Até aí, tudo bem, né? Pq senão fica parecendo q tem uma patrulha e não se pode mais manifestar contrariedades. Afinal, “textão” é rótulo e, pela convenção, algo negativo…

          6. Você citou antes o ponto do emparedamento. Já saíram pesquisas dizendo que isso mais ajuda o bandido que o morador, já que uma vez dentro, ninguém da rua consegue ver o que ele está fazendo. Se o problema são vizinhos inxeridos, não há parede que proteja.

            E quanto à adaptação, isso acontece quando se muda para uma casa nova, que também é o caso dela.

          7. Tem esse outro lado tb: nesses bairros não há o costume de derrubar tudo e construir do zero. Não há grana pra isso. E isso tb tem lá seu impacto no modo de vida e no modo como aquela casa é percebida agora no bairro.

            Bom, as pesquisas podem indicar isso, mas o q é mais barato, levantar um muro ou fazer uma estrutura de aço e vidro? Não sei… Sou levado a crer q o muro é mais barato e viável de realizar que o aço e vidro nas construções costumeiras. Mas o emparedamento vem desde a década de 80. Tem uma leitura bacana sobre isso: “Cidade de muros”, é da Teresa Caldeira. Ele mostra nesse livro já clássico como a propaganda imobiliária foi explorando cada vez mais o medo e a falsa segurança.

            Eu gostaria q o projeto das casas fosse seguro, claro e bonito para todos, mas dentro das necessidades das pessoas e não apenas um exercício formal, saca? Vc pode realizar um experimento social onde vc quiser se as pessoas estiverem de acordo, mas será q não vale fazer algo com o qual elas possam usar pra valer? Acho q sim. Apesar disso, a construção ficou legal, para os meus conceitos e padrões estéticos do q é uma casa bacana.

          8. Você continua batendo na tecla de que a construção não é o que a moradora precisava. Por quê? Só porque destoa das casas ao redor? E não deveria ser a felicidade da moradora da casa o mais importante?

          9. Não creio ter dito isso, mas vamos lá. Veja, uma pessoa pode ser feliz num casebre? Pode. Uma pessoa pode ser feliz numa mansão? Pode. Mas probelmas complexos exigem soluções complexas. Há o lema do ‘vida simples’, do ‘stay positive’, etc. Daí q a felicidade como reposta a um problema complexo me parece uma via simplista e até populista… O ‘minha casa minha vida’ deixa pessoas felizes, mas, presumo, VC já deve ter ouvido falar dos problemas q cercam essas construções: de rachaduras a milícias… A felicidade (especialmente se vista cono contentamento) não pode ser tirada da equação, assim como muitos outros sentimentos, mas VC não consegue tratar complexos desse jeito. Se assim fosse bastaria colocar um palhaço na câmara dos deputados e estaríamos com nossos problemas resolvidos… A casa, nesse caso, é parte de um problema, a habitação, q, a meu ver, foi parcialmente atendido. Esse é o meu ponto q, claro, pode ter sido mal expresso.

          10. A morada disse q sente num palácio e ela não me pareceu ser alguém que aceita qualquer coisa. :)

          11. E faz sentido a sua observação: “Olha, nesse caso você não acha que está querendo proteger demais o status quo só por serem pobres?”. Não creio q esteja querendo proteger, mas gostaria de ver um outro tipo de proposta, fazendo mais sentido com aquela realidade e as suas especificidades. Mas, sim, pode ser um certo desejo de preservar a paisagem urbana por motivos puramente sentimentais.

        2. Tem de levar em conta que os recursos eram poucos, por isso a necessidade de utilizar materiais baratos e fáceis de encontrar. Fora o prazo curto para que as economias da moradora não zerassem.

          1. Reforma é modo de dizer, porque o que fizeram foi demolir tudo e começar do zero.

            Focando nesse aspecto de reforma para pessoas de baixo poder aquisitivo, tem essa iniciativa interessante: http://programavivenda.com.br/

            A ideia é de vender pacotes de reformas por cômodos e de cobrar no máximo 5 mil reais (tudo, desde o projeto à execução), além de conseguir linha de crédito pro cliente poder pagar.

    1. Gosto demais de minimalismo, os dois projetos são excelentes e eu moraria fácil em qualquer uma das duas!

    2. Gosto demais de minimalismo, os dois projetos são excelentes e eu moraria fácil em qualquer uma das duas!

      1. eu vi qdo saiu o texto. cara, tem q tombar, do contrário, o cara põe a casa abaixo! é uma casa incrível.

          1. Vou ler depois esse texto. Ah, moraria sim. Parece ser bacana. Pode não ser uma casa pra morar pra sempre, mas parece legal viver lá. Daí é preciso repensar vários hábitos. É instigante.

      2. argh, não conhecia.

        Acho que foi-se o tempo para tombá-la. E vai se tombar tudo que um arquiteto com algum nome faz? Aí estamos fodidos.

    3. Por isso que sempre digo, leve um engenheiro e um arquiteto ao mesmo tempo no local que vai construir a casa/edifício.
      Sai caro? Sai, mas pelo menos os 2 se matam para apresentar o melhor projeto para o que você deseja.

      O que já vi de projeto de engenharia/arquitetura excelentes, no papel, e na prática era uma merda total não está no gibi…

  19. Fiquei impressionada com a quantidade de lançamentos grandes da MWC, acho que antes o pessoal preferia lançar os grandes smartphones em eventos separados. Pelo menos, não me lembro de tanta coisa grande em tão pouco tempo.

    Mas e ai, qual foi o smartphone mais interessante dessa leva 2016 para vocês?

    1. O S7, porque é um S6 com câmera ainda melhor (e porque só vi o G5 além dele, rs).

      1. To lendo agora sobre e realmente parece um ótimo aparelho. Gostei muito de ser só 1080p: menos consumo, mais poder livre ao processador. Resta saber sobre a qualidade da câmera.

      2. To lendo agora sobre e realmente parece um ótimo aparelho. Gostei muito de ser só 1080p: menos consumo, mais poder livre ao processador. Resta saber sobre a qualidade da câmera.

    2. O S7. O G5 trouxe boas ideias (gostei da câmera com grande angular e do módulo hifi) mas pra mim é um conceito a evoluir, é um rascunho do G6.

      1. Pra mim o G5 é hoje o que o S6 foi ano passado, uma mudança nas diretrizes de design da companhia, e o G6 vai ser o que o S7 é hoje.

      2. Pra mim o G5 é hoje o que o S6 foi ano passado, uma mudança nas diretrizes de design da companhia, e o G6 vai ser o que o S7 é hoje.

    3. Pra mim foi o redmi mi 5 e o galaxy s7. Pelo menos são linhas que você sabe que será dada continuidade e o redmi pode vir para o Brasil.

    4. Se o Mi 5 vier para o Brasil provavelmente será meu próximo celular, gostei do design e das especificações, resta saber o preço e ter acesso a um review mais detalhado.

    5. Sem dúvida o Mi5. Ótimo design, tela sem exageros, acabamento de qualidade e ótima bateria. Bem diferente do que o resto do mercado tornou padrão.

      Pena que não deve chegar ao Brasil e se vir será bem depois.

        1. Eu sei que a Mi Brasil fez muito marketing na véspera do lançamento. Eles não fizeram isso com os outros smartphones e eu li no ZTOP (eu acho), que a vinda do Mi5 pro Brasil só depende da ANATEL.

        2. Eu sei que a Mi Brasil fez muito marketing na véspera do lançamento. Eles não fizeram isso com os outros smartphones e eu li no ZTOP (eu acho), que a vinda do Mi5 pro Brasil só depende da ANATEL.

    6. Galaxy S7 e Xperia XA (apesar das especificações, o design parece bem legal).

      Correndo o risco das PREVISÕES, acho que o G5 será uma flopada grande para a LG. Mi5, se chegar aqui por um preço legal, pode incomodar, mas dado o histórico (Redmi 2), não daria como certo nem a chegada, nem, se sim, o preço legal.

    7. Tirando o HP com windows não vi nada demais, só hardware e mais hardware.

    8. Olha, pra ser sincero, o que mais me empolgou foi a notícia de que o Samsung Pay vai vir para o Brasil. Eu acho esse conceito muito interessante e só por isso já fiquei com vontade de comprar algum modelo que seja compatível.
      Dentre os lançamentos, gostei desse início da modularidade nos smartphones com o LG5, acho uma ideia muito boa e ficaria feliz se os aparelhos evoluíssem nessa linha. Mas as ideias precisam ser mais polidas, o mecanismo da LG parece ser difícil de ser utilizado e não é algo muito prático. Me parece um produto de nicho, por enquanto.
      O S7 foi o que eu acho que entregou a proposta mais coesa. A câmera parece ser muito boa, aquela ideia de um hub de jogos eu achei interessante, a volta do microsd, o fim do câmera bump, a proteção e tudo mais são muito bem vindas. Eu confesso que só não fico com vontade de comprar um S7 agora porque prefiro a linha Note.

  20. Drama da semana: o cabo flat do LCD do meu notebook está apresentando defeitos… Só que é um Vaio de 2011 e tenho medo de não achar peça de reposição

        1. pode ser problema de aterramento. minha mulher ganhou um Positivo que tem esse problema (dei um upgrade de memoria nele e ficou usavel).
          aí pesquisando eu descobri que é um fio de aterramento que se parte.
          ele só funciona se deixar a tela em um angulo maior do que uns 120º.

  21. E nas indas e vindas com o Windows Mobile 10, a Microsoft cancelou o programa de portar aplicativos Androids para a plataforma. O que vocês acham dessa decisão?

    1. Acho acertada, o port dos apps android era complicado, pois era necessário emular o android no WM10 para rodar os apps, e isso deixava o sistema lento.
      Ademais, com isso a Microsoft pode concentrar os esforços no port dos apps de iOS, que aparentemente é mais fácil e, na minha opinião, os apps sao melhores e mais bonito.

      1. Mas falando em UI o android é muito mais próximo do Windows que o iOS

      2. Mas falando em UI o android é muito mais próximo do Windows que o iOS

    2. A MS tá certa! Uma grande parte dos app’s do Android são inúteis, coisa que não se vê no caso da maçã.

        1. O argumento do desempenho é bem forte: O Astoria funcionava como um emulador de Android dentro do W10, então era necessário que o sistema da MS executasse uma espécie de máquina virtual para que os apps do Android funcionem, enquanto que o Islandwood recompila o código e gera uma aplicação nativa do Windows.
          A proposta do segundo é bem mais interessante, especialmente para dispositivos móveis, onde cada gota de processamento é importante. Acho que isso contou também.

        2. pode não ter nada a ver, mas quem sabe ?

          a MS (finalmente) comprou a Xamarin, plataforma de desenvolvimento único para mobile baseada em C#

          ps. como curiosidade, a Xamarin foi criada pelo cara que criou o Gnome no Linux ((isso há mais de 10 anos) ), que com o tempo foi se afastando tanto do Gnome como do Linux (/me is a gnome user)

          pps. xamarin = zamarin :)

  22. No texto do Benedict Evans que saiu aqui essa semana vários leitores comentaram algo na linha “bom texto, apesar de ser dele”. Vocês não gostam dele? Qual o motivo da birra?

    1. Sou indiferente quanto a ele. Até tenho no Feedly, mas deixei de ler eventualmente. Ia te perguntar: o que te fez optar por ele?

      1. Eu gosto muito dos insights dele. Um dia pedi autorização para traduzir e republicá-lo, e ele mandou um “ok”. Maior oportunidade! Mas eu queria entender a origem da birra de alguns leitores porque, até onde o acompanho, raramente ele dizer alguma bobagem muito grande.

        1. eu penso que a birra seria com as previsões ou opiniões desses analistas.
          muitos de nós estamos em zonas de conforto e odiamos ouvir que as coisas que tanto amamos e usamos vão ser ultrapassadas.

          1. Tá aí uma coisa que não me incomoda… Essa coisa de alguém ou algum veículo de comunicação dizer que algum produto ou serviço está ultrapassado. Eu acredito que só vai estar ultrapassado quando não me dá o resultado esperado.

          2. Tá aí uma coisa que não me incomoda… Essa coisa de alguém ou algum veículo de comunicação dizer que algum produto ou serviço está ultrapassado. Eu acredito que só vai estar ultrapassado quando não me dá o resultado esperado.

          3. O George R. R. Martin escreve Game of Thones num PC com DOS. Funciona pra ele? Sim, e que bom. Só que o ponto das análises de mercado não é esse, não é o individual. É o macro.

            Quando o Benedict diz, num dos seus textos, que o mercado de desktops está definhando, é com base em relatórios de produção/venda contrapostos aos respectivos de smartphones. É meio difícil negar que, hoje, o smartphone é mais relevante que o notebook. Não é regra (eu mesmo uso muito mais notebook do que celular), é média.

            Disso, claro, ele arrisca algumas previsões mais adiantadas. E acho que é aí que a coisa aperta, porque algumas são radicais, mesmo se tratando de previsão. Se em 2006 alguém dissesse que smartphones suplantariam computadores tradicionais em uso, poucos o levariam a sério. Dez anos depois, olha onde estamos…

          4. Olha só eu concordo com a análise do Benedict nesse ponto, apenas falei em relação ao que @tunemanb:disqus escreveu, no feedback que as pessoas tem quando alguma coisa que eles gostam/usam é criticado. Veja bem, quando se faz a análise de um produto, logo aparecem os chamados “haters” que não tem ou não podem comprar e os fanboys que compraram e amam o produto.
            Na minha experiência pessoal eu não tenho esse problema, a não ser que a análise traga um problema que vá me incomodar eu não deixo de usar/comprar um produto.
            Não abro mão do PC, até porque edito minhas fotos no Lightroom e Photoshop e os aplicativos móveis não dão a mesma possibilidade, contudo, como você disse, acredito que o PC tem cada vez mais sido deixado de lado nas residências da maioria…

        2. Concordo com o @tunemanb:disqus, parece que o pessoal fica meio eriçado com a opinião dele sobre o fim dos desktops ou, mais corretamente, sobre a perda de relevância para o público doméstico.

          Somado a isso, como é um tópico relacionado, ele acaba sendo taxado de hater da Microsoft que, aparentemente, esta em um boom de popularidade com Nadella e o Windows 10 entre os geeks.

          1. Eu concordo com o Evans, muito interessante aquele relatório sobre o uso doméstico de smartphones e tablets por exemplo. No que eu parei para refletir, acho que é uma mistura de fatores psicológicos, e não números, que fazem as pessoas se incomodarem com esse futuro ruim dos desktops:

            – Nós acostumados com desktops somos muito produtivos nesse modelo, o que não se aplica às outras pessoas já que exige algum aprendizado. Como já disse, sendo programador eu consigo enxergar melhor essa escala de aprendizado/praticidade, sempre uso o exemplo dos editores baseados em atalhos como Vim e Emacs: para quem manja é bom, mas a maioria prefere ficar em editores menos eficientes mas mais simples. Sumir com o App Drawer é um ótimo exemplo recente dessa troca que o usuário médio faz: para quem entende o conceito é bom, mas as pessoas se confundem com a ideia de atalhos, preferindo a simplicidade de só ter apenas um local para apps.

            – Sinto um orgulho das pessoas ao desprezarem iPad Pro e similares com aquele argumento: preciso de um computador de verdade, isso é brinquedo porque não roda um software poderoso X. A própria nomenclatura Pro da Apple reflete esse gosto que as pessoas têm por necessitarem de algo “profissional” e não um aparelho comum. Além da satisfação de se sentir profissional, tem a satisfação de pontuar como se o cara não soubesse o suficiente para conhecer essa necessidade f*da que você tem.

            Não me excluo dessa, legal quando eu preciso usar alguma coisa do Unix e penso: wow estou mexendo com “rocket science” aqui que não daria para fazer no Windows. Mas tento separar isso da realidade média do mercado.

            Aliás, lembro que notebooks eram desprezados da mesma forma por serem caros, não expansíveis e não terem poder de verdade com desktops de mesa. Verdade, mas não importa para 95% das pessoas.

            – Por fim, essa questão do Windows, eu posso ser hater da Microsoft mas acho que, pelo menos no Brasil, há bastante fans da empresa. Ou são muito barulhentos. Enfim, mas ai você diz que o carro chefe está indo para o buraco, o pessoal fica nervoso e vem falar quantos bilhões ela lucrou no último ano. Tudo indica decaimento, como a própria HP, mas…

          2. Eu acho q não é nem tanto pelo assunto, é mais um preconceito mesmo. Tipo: “lá vem o sabichão com seus malditos números”. Ele, pela foto, tem cara de nerd, do nerd clássico, q sabe tudo. Ele faz uma futurologia bem tangível e q, sim, pega nesse ponto do tuneman de mexer com certas coisas sentimentais às pessoas. Ah, e tem o fato dele ser gringo, tem outro estilo, não se atém às convenções estilísticas que atenuariam uma “má notícia” por essas bandas e, pesar de escrever sobre tecnologia, os leitores de tecnologia em diferentes países reagem de modo diferente. Eu tinha uma certa birra, mas depois q saquei o estilo (a avalanche de dados) e a mensagem geral, passei a curtir mais.

          3. Tenho que discordar sobre o “boo popularidade”, pois, se vê muito esforço e pouco resultado.

    2. Gosto dos textos dele. É uma leitura gostosa e, como você disse, são sempre textos bem embasados. Não entendo essa birra.

    3. Eu não tenho birra. Mas geralmente não curto os textos dele (fui um dos que comentou nesse sentido).
      Li os comentários aí para baixo, tentando explicar de um ponto de vista racional o motivo de não se gostar dos textos dele. Parece que o pessoal meio que concorda com o fato dele fazer previsões sobre coisas que gostamos!
      Para mim, não é isso. Acho que para mim, o maior problema são os trocentos dados que ele coloca para embasar sua “futurologia”. Veja bem, acho ótimo que esse tipo de previsão seja embasada (como as dele). Eu só não me importo com elas. Além disso, acho os textos densos, pesados, com muita análise. Nunca gostei muito de (análise de) datas (e dados). Até pq minha memória de peixinho dourado não dá conta de lembrar dos números como a leitura dos textos dele praticamente exige. Eu esqueço no segundo parágrafo que no primeiro eu li que 1356623 Smartphones foram vendidos em 2013 e que em 2014 foram 1356624!
      Acho que é por isso que eu não gosto dele, mas gostei do último, que teve bem menos dados/datas, e que me causou uma nostalgia infinita! heheheh Deve ser isso.
      Mas Ghedin, pode continuar publicando os textos dele, para quem gosta deste tipo de post, ele parece ser uma excelente fonte! :D (parece até que eu mando em alguma coisa aqui! hahahah)

  23. Olá amigos! Depois de seis anos usando Android, resolvi mudar de sistema! Há oito dias estou usando o iOS e futuramente daqui a uns 30 ou 60 dias estou pensando em produzir um artigo sobre esta experiência e enviar para um Blog que tenha interesse publicar, já que não tenho um. Alguém teve essa experiência ou tem vontade de fazer troca de sistema e tem dúvidas ou observações sobre o assunto? Abraços

    1. Fiz isso a cerca de 5 meses. Troquei meu moto x 2 por um iphone 5s. Ainda me lamento por algumas limitações mas no geral minha experiência está melhor. Perco muito menos tempo configurando o telefone. Ele simplesmente funciona, e bem. Claro que já travou, mas é muito menos recorrente do que no android.

  24. Amiguinhos, vocês preferem Android puro? Sempre odiei modificações e bloatware de fabricantes, mas será um celular tão bom quanto o Galaxy S7 ficaria ‘usável’ jogando um Google Now Launcher ou um Nova Launcher? O que vocês acham?

    1. Eu tenho um Zenfone 6 e particularmente acho a personalização fantástica, tirando os bloatwares. Não volto mais pro Android puro. Quanto às launchers, elas não fazer muito além de mudar a aparência. Recomendo o Nova por ter uma grande gama de opções de personalização e ser bem leve.

      1. é realmente espetacular o tanto de personalização que pode ser feita no Nova, é meu preferido

    2. algumas modificaçoes são bem vindas.
      6 meses atras eu ainda usava um Moto E e tinha um recurso que permitia automatizar o aparelho. Sinto muita falta disso. Até há app para isso, mas colocar em modo avião automaticamente requer root. =P

      1. Automatização é uma das melhores coisas do Android. Não consigo ficar sem o Tasker por conta disso.

      2. Automatização é uma das melhores coisas do Android. Não consigo ficar sem o Tasker por conta disso.

          1. Ah, cara. Muitas hahaha

            Eu tenho profiles para silenciar o aparelho dentro de uma determinada rede, rotacionar a tela apenas para determinados apps, alternar entre redes wifi se uma delas estiver com sinal fraco, abrir algum player automaticamente ao plugar um fone…tem muita coisa.

          2. Parece interessante, acho que vou usar meus créditos das perguntas do google nele.

          3. Esses créditos são salvadores. Se você passar frequentemente por algum estabelecimento que sempre está nas pesquisas, você vai tê-las sempre.

          4. Como assim? Ele pega meus dados GPS pra montar as pesquisas? Oo

    3. Sou fã da linha Nexus e do seu Android puro. O que me afasta do Android é o péssimo trabalho feito pela maioria da fabricantes. A maiorias das UIs que eu testei são horrorosas e ainda vem cheias de bloatware. Isso sem falar da falta de falta de atualização.
      Acho a Touchwiz linda e não usaria nenhuma launcher. O que me incomoda na Samsung é o bloatware.

    4. a minha experiência com o nexus 4 é que era o sistema mais fluido que usei num telefone inferior ao meu último(galaxy s2). a câmera era ruim e a bateria também. Sem outras opções, desisti do android puro naquele momento.

    5. Tenho um S4, que uso com o Cyanogen. Nunca usei o Android PURO em si, como nos Nexus. Mas acho que a troca da TouchWiz/Android da Sammy, pelo Cyanogen, foi extremamente produtiva. Acho o sistema muito mais bem acabado, com muito mais opções, e bem, mas BEM mais rápido que antes! :D
      Tanto que meu S4 tem uns 3 anos e ainda não penso em mudar, mesmo ele estando com a tela rachada! :D

    6. Tenho um S4, que uso com o Cyanogen. Nunca usei o Android PURO em si, como nos Nexus. Mas acho que a troca da TouchWiz/Android da Sammy, pelo Cyanogen, foi extremamente produtiva. Acho o sistema muito mais bem acabado, com muito mais opções, e bem, mas BEM mais rápido que antes! :D
      Tanto que meu S4 tem uns 3 anos e ainda não penso em mudar, mesmo ele estando com a tela rachada! :D

    7. Android puro é muito relativo. O Android puro do Google é uma porcaria. Esse eu não gosto.

      Entretanto, o Android puro de desenvolvedores independentes é ótimo.

      O Google Now Launcher é um péssimo aplicativo que até hoje não se integra bem ao Android.

      O Nova Launcher é perfeito.

      E pelas experiências que tive, prefiro as modificações das fabricantes.

    8. Gosto e desgosto do Android puro. Acho-o cru demais. Para mim o android puro só passa a ser bom com o Xposed, Gravitybox e outros apps do Xposed. A crueza dele é boa pois facilita na hora de customizar e não fica tão pesado.

      Mas acho algumas funções de fabricantes muito boas, como a Stamina da Sony.

      1. Tem perigo usar o Xposed? Já li muita gente falar que ficou com bootloop por conta de algum vacilo bobo, ou quando instalou algum módulo que entrou em conflito com outro etc.

    9. Android puro ou muito próximo disso é bem satisfatório, mas alguns tweaks pra melhorar a experiência são bem vindos. Não à toa estou adorando a CM no meu humilde Moto G.

      Nunca, mas nunca voltaria a usar um Android pesadamente modificado. Minha namorada tem um LG L90 que me dá raiva quando tento usar. Quando vejo um Samsung, então, me dá arrepios.

  25. Comprei O Círculo na Estante Virtual e estou ansioso pela leitura porque eu sempre imaginei como seria o mundo descrito no livro.

    1. Show de bola! Tb estou ansioso pela leitura, porque o cara escreve bem e essa leitura vai ser uma boa preparação pra leitura de abril tb :)

Os comentários deste post foram fechados.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário